Coluna Marcos Melo
  • 20 de outubro 2019

    quinta ,26 de setembro de 2019, às 23:09h

    Na última quarta-feira, 25 de setembro de 2019, a Polícia Federal bateu às portas do Palácio de Karnak. Um desdobramento da Operação Topique, desta vez denominada Operação Satélites.

    O que isto tem a ver com a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí? Um de seus membros — o advogado Helder Jacobina — figura como um dos investigados. Teve escritório e residência visitados pela Federal também.

    Um mês antes, o mesmo Helder Jacobina era nomeado presidente da Comissão de Cultura e Eventos.

    Vamos em primeira pessoa: eu, Marcos Melo, fiz questão de apontar o erro institucional da OAB-PI ao acolher Jacobina em cargo de destaque. Não porque ele, Helder, na condição de advogado não tenha direito. Mas por que muitos outros tem o mesmo direito, chegaram antes dele, e só ficaram sabendo após a decisão do procurador do Estado Celso Barros de nomeá-lo para o cargo.

    Ser presidente de uma comissão da OAB-PI é carregar consigo respaldo moral para falar em nome da Ordem. É ser vitrine. É ampliar network no Judiciário, no Executivo e no Legislativo. É ter mais acesso gratuito à mídia. É concentrar em si mesmo o crédito externo pelo trabalho de uma equipe inteira que muitas vezes ninguém conhece.

    É tudo que um advogado quer para impulsionar sua carreira.

    Por qual motivo um investigado por participar de um esquema de desvio de recursos públicos — conhecido no popular como ROUBO - também não iria querer essas vantagens?

    Veja a matéria original aqui:
    MEMBRO DA OAB NA MIRA DA PF

    Pois bem, a Assessoria de Imprensa da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Piauí nos mandou em resposta a nota de esclarecimento abaixo. Não sei quem redigiu. Não foi assinada. Se foi o procurador Celso Barros, na condição de presidente da Ordem, ou o advogado Chico Couto, que além de conselheiro federal é presidente da Comissão de COMBATE À CORRUPÇÃO.

    Eu, Marcos Melo, jornalista e blogueiro, assino o que eu escrevo. Inclusive esta opinião: se deixam a OAB-PI ser parte da rede de proteção que dá cobertura ao que até os cegos podem ver e ao mesmo tempo não assinam uma nota de esclarecimento, fariam grande favor à classe de advogados se renunciassem aos seus cargos.

    Segue a nota, na íntegra, que depois de ler, me deu vergonha alheia. Pensei em fazer, inclusive, o grande favor à Ordem de não publicá-la. Mas aí vai.

    Fiquem à vontade para sentir o mesmo.


    Nota de Esclarecimento


    A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Piauí, diante de reportagem falaciosa e especulativa veiculada hoje, no blog “Política Dinâmica”, vem, diante do papel institucional que lhe cabe e diante do tradicional apego à verdade dos fatos, expor o que segue:

    De início, importa afirmar que a posse de qualquer advogado, inclusive como a do presidente da Comissão de Cultura e Eventos da OAB Piauí é fato sempre publicizado e ocorre às claras, seguindo os trâmites normais e estatutários, sendo realizada da mesma forma como ocorreu nas demais 61 (sessenta e uma) Comissões da OAB. Tanto é assim que se deu ampla divulgação do fato.

    Em segundo lugar, pontuamos que a OAB é a casa da cidadania e, dessa forma, está sempre aberta a todos os Advogados e a todas as Advogadas, independente de questões políticas, religiosas e/ou ideológicas. Qualquer advogado ou advogada, por estar inscrito na Ordem, goza de todas as prerrogativas inerentes ao exercício do ofício, assim como também a presunção de inocência da qual todos os cidadãos têm direito.

    É equivocado e panfletário afirmar que a OAB está sendo emprestada como abrigo.

    Tem-se que ter muita cautela nessas situações em que se distorcem fatos sem atentar-se para a realidade; mesmo porque a OAB em nada tem a ver com gestão governamental.

    A Ordem ocupa estrutura ímpar no Estado brasileiro, sendo, a um só tempo, entidade de classe e defensora da sociedade, da democracia e das liberdades, inclusive, e em especial, da liberdade de imprensa, a qual  sempre teve na Ordem sua guarida e sua principal combatente, tanto que, recentemente, varias ações nacionais foram conduzidas pela OAB contra as mais elevadas autoridades constituídas no país que ousaram resgatar os tempos da censura e calar a classe jornalística, movimento esse realizado na USP e que fez surgir o mote: “a liberdade de imprensa é inegociável”!

    Eis a prova da independência, só age assim quem não está atrelada a qualquer governo ou oposição ou a qualquer partido político, mas, sim, à Constituição e suas garantias!

    É por essa razão que o ordenamento jurídico brasileiro assegura a liberdade de atuação da Advocacia, e com ela, suas prerrogativas, como forma de conferir-lhes plena autonomia para o exercício da profissão, mesmo estando o profissional ligado ou não a governos, mas sempre pertencente à sua corporação: a OAB.

    Destacamos que a OAB goza de plena credibilidade junto à sociedade piauiense e possui um histórico exemplar de serviços prestados à comunidade seguindo firme no cumprimento de suas finalidades institucionais de guardiã das prerrogativas da Advocacia, da garantia constitucional de presunção de inocência, do ordenamento jurídico e do Estado Democrático de Direito, e, inclusive de primar pela liberdade de imprensa, com total autonomia e independência.


    P.S.: A OAB também publicou uma nota cheia de discurso genérico sobre a Operação Satélites. Também não leva a assinatura de ninguém.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,25 de setembro de 2019, às 11:09h

    Sem consultar conselheiros seccionais, o procurador Celso Barros -- presidente da OAB -- abrigou nos quadros da Ordem um investigado em caso de corrupção e desvio de recursos de transporte escolar (foto: Redes Sociais da OAB-PI)

    Uma equipe da Polícia Federal amanheceu na casa do advogado Helder Jacobina, cumprindo mandados de busca e apreensão num desdobramento da Operação Topique. As primeiras informações da Operação Satélites dão conta de que a PF investiga a continuação do esquema que foi exposto em 2018. Helder e outros integrantes e ex-integrantes do governo estariam sendo investigados por lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos federais, corrupção ativa, lassiva, crimes de licitação e formação de quadrilha dentre outros crimes.

    Há 5 meses o advogado Helder Jacobina deixou o posto de secretário de Estado da Educação do Piauí. Antes disso havia passado os últimos 4 anos e 3 meses dentro da SEDUC. Ocupou os principais postos dentro da pasta. Juntamente com Ronald Moura e Pauliane Ribeiro Amorim, formou o “núcleo duro” da gestão de Rejane Dias.

    A primeira fase da Operação Topique não o indiciou, mas deixou bem claro que ele já estava na mira da Polícia Federal. O esquema de licitações direcionadas na SEDUC não foi construído de fora para dentro. Foi bem o contrário: partiu de dentro da gestão, é o que apontam as investigações.

    Helder e Ronald supostamente seriam os articuladores das licitações direcionadas.

    O PAPELÃO DA OAB

    Além de não ajudar em nada quando o assunto é fiscalizar o Governo do Estado, a OAB-PI ainda faz questão de atrapalhar, emprestando o pouco que lhe resta de credibilidade e respaldo para investigados. Erro mais do que infantil.

    Helder Jacobina foi empossado na Comissão de Eventos da OAB-PI com pompa de celebridade, com direito a rasgação de seda do presidente da Ordem, o procurador Celso Barros; e também pelo tesoureiro e sucessor de CElso, Einsten Sepúlveda. Veja no vídeo abaixo! (foto: Instagram da OAB-PI)

    No último dia 26 de agosto de 2019, o procurador do Estado Celso Barros — que também é presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí — empossou o ex-secretário de Estado da Educação Helder Jacobina como seu presidente da Comissão de Eventos da OAB-PI. Aconteceu sem comunicado prévio ao Conselho Seccional e com a presença de meio governo de Wellington Dias (PT). Três secretários de Estado foram ao evento, enquanto conselheiros nem sabiam o que acontecia.

    Não havia dúvidas a partir dali: a OAB-PI estava sendo emprestada como abrigo. Exatamente um mês depois, pode-se dizer que nem o procurador Chico Lucas — ex-presidente petista da OAB-PI — teria sido tão displicente com a imagem da Ordem. Nem com a sua própria.

    O Política Dinâmica comentou o caso no dia 27 de agosto. 

    Revendo agora, até a gente se assusta com o que dissemos

    É uma verdadeira previsão!

    Veja no vídeo, a partir de 46min23seg.



    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,25 de setembro de 2019, às 10:09h

    Quem acompanha o Política Dinâmica não se espantou com a noticia de que a Polícia Federal está cumprindo mandados de busca e apreensão em endereços de integrantes e ex-integrantes do governo de Wellington Dias (PT). Nem vai estranhar que uma dessas pessoas seja prima da primeira-dama do Estado, Rejane Dias.

    Uma equipe da Polícia Federal bateu à porta de Pauliana Ribeiro Amorim, cumprindo mandados de busca e apreensão num desdobramento da Operação Topique. As primeiras informações dão conta de que a PF investiga a continuação do esquema que foi exposto em 2018. Pauliana e outros integrantes e ex-integrantes do governo estariam sendo investigados por lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos federais e formação de quadrilha dentre outros crimes.

    Pauliana é figura e nome conhecido no governo de Wellington Dias e chegou a ser cogitada para ser suplente do senador Marcelo Castro por indicação de Wellington e Rejane Dias (Foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Apesar de mandados de busca e apreensão terem como endereço de destino também  Secretaria de Infraestrutura — onde quem manda é a deputada Jannaína Marques (PTB) —, a SEINFRA e a parlamentar petebista não são alvos desta investigação. A PF foi ao local exclusivamente em busca de objetos, equipamentos e documentos de Pauliana Ribeiro.

    SAIU DA SEDUC PRA SEINFRA

    Pauliana tem história com Rejane. Segundo fontes ouvidas pelo Política Dinâmica na Seduc, entre os anos de 2015 e 2017, falar com Pauliana era considerado por muitos o mesmo que falar com a própria Rejane Dias. Isso antes mesmo da esposa de Wellington Dias assumir a pasta.

    O governo de Wellington Dias teve início com Helder Jacobina sendo secretário de Estado e Pauliana sendo a superintendente de Educação. Só saiu do cargo quando Rejane assumiu a SEDUC e Jacobina foi para seu lugar.

    Em 2017, Pauliana foi exonerada da SEDUC e abrigada na SEINFRA.

    Ela é da mesma cidade de Rejane: São João do Piauí. E por lá, o que se houve é que se Pauliana um dia foi pobre, isso é coisa do passado.

    A SÓCIA MILIONÁRIA

    Um dia após a Operação Topique ter sido deflagrada em 2018, o site Código do Poder divulgou que Pauliana Ribeiro Amorim era sócio de uma empresa com capital social de R$ 2 milhões. A atividade principal seria de hotelaria.

    Ela chegou a informar por meio de nota ao jornalista Aquiles Nairó que não existia uma empresa de fato, apenas um número de CNPJ. Também informou à época que já havia solicitado à Receita Federal seu cancelamento. Coisa que até hoje não aconteceu. Consulta feita pelo Política Dinâmica na manhã desta quarta-feira mostra que a empresa ainda está ativa e o nome de Pauliane continua figurando no quadro societário.

    Já falávamos sobre a relação entre Rejane e Pauliana em 2017.

    Confira CLICANDO AQUI!



    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,25 de setembro de 2019, às 09:09h

    Agentes estão dentro do Palácio de Karnak (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Ainda não há informações oficiais sobre as buscas da Polícia Federal dentro do Palácio de Karnak, sede do Governo do Estado do Piauí. Vestidos de terno — talvez para não chamar tanto a atenção —, policiais federais apresentaram mandados de busca e apreensão aos policiais militares que fazem parte da guarda do governador.

    A ação é desdobramento da operação Topique, que investiga desvios de recursos e corrupção no transporte escolar.

    Veja o vídeo!

    Extraoficialmente, uma fonte que trabalha dentro do Karnak afirmou que não haveria mandados para o gabinete de Wellington Dias (PT) — esta informação ainda precisa de confirmação. 

    Membros da Controladoria Geral da União (CGU) também participam da operação.

    O nome que se destaca nos papéis apresentados pela PF seria o do tenente-coronel Ronald Moura. Juntamente com o advogado Helder Jacobina, Ronald Moura é apontado em relatórios da Controladoria-Geral da União, Tribunal de Contas da União e Tribunal de Contas do Estado do Piauí como sendo um dos responsáveis por insistir na modalidade de pregão presencial para a escolha de empresas que prestaram serviço de transporte escolar ao Governo do Estado do Piauí.

    Agentes chegaram em dois carros no Karnak (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Isso aconteceu durante a gestão da deputada federal e primeira-dama do Estado Rejane Dias na SEDUC.

    Esse tipo de licitação teria sido, segundo apontam as investigações, fundamental para direcionar a vitória das concorrências para as empresas do esquema.

    Este caso é bem explicado numa matéria publicada pelo Política Dinâmica em 31 de janeiro de 2019.

    Confira CLICANDO AQUI !

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,25 de setembro de 2019, às 08:09h

    Polícia Federal está dentro do Palácio de Karnak (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    A gente vive falando sobre gente que deveria “dormir bem vestida” em Teresina. Pois bem, hoje é dia de acordar! 

    A Polícia Federal está nas ruas da capital.

    Dezenas de mandados de busca e apreensão e alguns de prisão devem ser cumpridos na manhã desta quarta-feira (25). 

    O Política Dinâmica recebeu informações de que pelo menos três endereços na Zona Leste e dois no Centro devem receber a visita dos homens de preto.

    Em breve mais detalhes!

    Acompanhe também em nossas redes sociais:

    @politicadinamica

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda ,16 de setembro de 2019, às 23:09h

    Dona Conceição lidera a disputa da pré-campanha, com Júnior do Beto em segundo e Ilma Damásio em terceiro (fotos: Facebook)

    O Instituto Jales aferiu o cenário da sucessão municipal em São Miguel da Baixa Grande, município de pouco mais de 2 mil habitantes, distante 146 km de Teresina. Os números da pesquisa foram obtidos com exclusividade pelo Política Dinâmica.

    ESPONTÂNEA

    Quando o instituto perguntou aos entrevistados em quem eles votariam para prefeito, sem mencionar nomes, o ex-prefeito Osmar Teixeira foi citado por 10,34%. O segundo nome que mais veio à cabeça dos entrevistados foi o de Dona Conceição, com 5,33%. Jeneilson aparece em terceiro com 5% e o atual prefeito Josemar Teixeira, que não pode mais disputar a reeleição, em quarto com 4,67%.

    Júnior do Beto figura na quinta colocação com 4,33%. O ex-prefeito Afonso Damásio aparece com 2,67%, seguido de Gleydim e Ilma Damásio com 1,67% e 1,33%, respectivamente. Antônio Luís tem 0,67% e aparece na nona colocação. Nesse cenário espontâneo, 61,34% dos entrevistados não souberam ou não opinaram.

    Veja o quadro:

    DONA CONCEIÇÃO LIDERA NA ESTIMULADA

    Dona Conceição: além de vencer na pesquisa estimulada, também foi o nome mais lembrado na pesquisa espontânea em relação aos possíveis candidatos (foto: Facebook)

    Por lá, quem lidera a corrida na pesquisa estimulada, quando o pesquisador apresenta nomes dos pré-candidatos, é Dona Conceição, com 34,67% das intenções de voto. Ela é seguida por Júnior do Beto, que aparece na segunda colocação com 18%. A vereadora Ilma Damásio figura na terceira posição com 10,33%.

    Em quarto está Jeneilson, com 10% das intenções de voto. Gleydim e Antônio Luís, com 6% e 5,33%, aparecem na quinta e sexta colocação, respectivamente. Do total pesquisado, 15,67% ainda não sabem em quem votar ou não optaram por nenhum dos nomes.

    Quando os pesquisadores apontaram apenas os nomes de Dona Conceição, Júnior do Beto e Ilma Damásio, o resultado também foi a liderança de Dona Conceição. Nesse cenário, ela pontua com 39,33%, seguida por Júnior do Beto com 24% e Ilma Damásio com 18%. Ao todo, 18,67% não souberam ou não opinaram.

    Veja o quadro:

    O CENÁRIO POLÍTICO NO MUNICÍPIO

    Candidato do prefeito: o desempenho de Júnior do Beto mostra que em São Miguel o ex-prefeito Osmar Teixeira tem mais capacidade de liderar e transferir votos que seu irmão, o atual prefeito Josemar Teixeira (foto: Facebook)

    Dona Conceição é o nome defendido pelo ex-prefeito Osmar Teixeira, enquanto Júnior do Beto é o pré-candidato do atual prefeito Josemar Teixeira. Com o racha político, os dois ficaram de lados opostos e hoje defendem nomes diferentes na disputa pela prefeitura de São Miguel. Já a vereadora Ilma Damásio é mulher do ex-prefeito Afonso Damásio.

    ANTÔNIO LUÍS: O MAIS REJEITADO

    A pesquisa também aferiu a rejeição dos possíveis candidatos. Nesse quesito, o nome de Dona Conceição é o que aparece em situação mais favorável. Ela só foi rejeitada por 6,67% dos entrevistados. A segunda menor taxa de rejeição é de Ilma Damásio, com 8%.

    Ilma Damásio tem segunda menor rejeição na pesquisa realizada pelo Instituto Jales (foto: Facebook)

    Na contramão, Antônio Luís é o mais rejeitado, com 17,33%. Júnior do Beto tem a segunda pior taxa de rejeição com 15%, seguido por Gleidym com 11% e Jeneilson com 10%.

    Veja o quadro:

    FICHA TÉCNICA: A pesquisa foi realizada pelo Instituto Jales nos dias 31 de agosto e 1º de setembro. Ao todo, foram ouvidos 300 eleitores com domicílio, sendo 210 na zona urbana e 90 na zona rural. A margem de erro é de 5,6% para mais ou para menos. O grau de confiança é de 95%.

    Nesta terça-feira (17), vamos divulgar dados de aprovação da gestão, confrontos diretos entre os candidatos e os nomes lembrados para o cargo de vereador!

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda ,16 de setembro de 2019, às 19:09h

    São Miguel da Baixa Grande: para que lado está pendendo a intenção de voto dos eleitores para 2020? (foto: Facebook)

    O município não é dos maiores do Piauí. Ainda assim, São Miguel da Baixa Grande tem sua importância política e social na região de Centro-Norte do estado. Compõe a microrregião de Valença do Piauí.

    E foi lá que o Instituto Jales aferiu os números para a disputa pela Prefeitura Municipal com perspectivas voltadas para as eleições de 2020. O Política Dinâmica vai publica logo mais às 20h00 o resultado da pesquisa de intenção de votos de São Miguel da Baixa Grande.

    É daqui a pouco!

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta ,06 de setembro de 2019, às 03:09h

    A disputa em Floriano deve acontecer entre Almir e Joel; rejeição ao nome do prefeito é assustadora! (foto: Facebook)

    Floriano. Cenário do espetáculo da Paixão de Cristo e cidade de apaixonados por política. Às vezes, por políticos também. E o Instituto Opinar foi às ruas da Princesa do Sul exatamente para aferir esse sentimento. Números que o Política Dinâmica divulga em primeira mão.

    ESPONTÂNEA - OS NOMES NA CABEÇA DO ELEITOR

    Na pesquisa espontânea, quando o Instituto Opinar questiona o florianense sobre em quem ele gostaria de votar para prefeito em 2020, somam 67,67% os que não sabem ou não quiseram responder.

    Lidera a pesquisa espontânea o empresário Almir Reis, com 11,67% das intenções de voto. O atual prefeito Joel fica em segundo, com 11,33%. Votariam em branco ou anulariam o voto 3,67%dos entrevistados. O vereador Bilu pontua com 2,00%. O nome de Carlos Antônio foi lembrado por 1,00% dos entrevistados

    Veja o quadro completo:

    ESTIMULADA - A ESCOLHA DO ELEITOR

    Quando uma lista de nomes de possíveis e prováveis candidatos é apresentada ao eleitorado, desponta na preferência do florianense o nome de Almir Reis, com 30,00% das intenções de voto. O número daqueles que não sabem ou não quiseram opinar cai para apenas 25,67%. Já o atual prefeito Joel não passa dos 19,67% das intenções de voto. São 11,67% os que apontaram intenção de voto no vereador Bilu. Já o jornalista Silas Freire aparece com 3,33%.

    Veja o quadro completo:

    CONFRONTO DIRETO

    Quando colocados em confronto direto diante do eleitorado de Floriano, a oposição supera o atual prefeito. O nome de Almir Reis atinge os 42,33%, enquanto o fôlego eleitoral de Joel acaba nos 27,67%. Joel perde inclusive para os que não sabem ou não quiseram responder, que somam 30,00%.

    Veja o quadro:

    58% - A INCRÍVEL REJEIÇÃO DE JOEL

    Em quem o eleitor de Floriano não votaria de jeito nenhum para prefeito em 2020? O troféu de rejeição é do atual prefeito Joel, com 29,00%. Isso mesmo: quase um terço do eleitorado não votaria em Joel de jeito nenhum. Se reparar bem nos números, é possível perceber que tem mais gente rejeitando o voto em Joel do que querendo votar nele.

    Não votariam em Almir Reis 8,33%. Outros 7,00% não votariam em Bilu. São 5,33% os que não votariam em Silas Freire.

    A pesquisa Opinar também aferiu a rejeição de maneira individual dos virtuais candidatos a prefeito de Floriano. E neste ponto, o sinal vermelho está aceso para Joel: não votariam nele de jeito nenhum 58,33%. Apenas 22,33% dos entrevistados votaria nele com certeza. Enquanto 16,33% admitiram a possibilidade de votar para reeleger o atual prefeito da cidade.

    Votariam com certeza em Almir Reis 33,33% dos entrevistados. Outros 32,33% admitem a possibilidade de votar em Almir. Não votariam nele de jeito nenhum 28,00%.

    Veja o quadro:

    VEM MAIS POR AÍ!

    Nos próximos dias vamos divulgar os dados referentes à avaliação da gestão do atual prefeito Joel.

    DADOS DA PESQUISA

    Para a realização da pesquisa foram 300 pessoas entrevistadas. A aferição tem nível de significância de 95% e margem de erro de 5,66% para mais ou para menos. O levantamento dos dados ocorreu entre os dias 09 a 11 de agosto de 2019.




    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta ,05 de setembro de 2019, às 20:09h

    O povo de Floriano sabe quem banca o Judas na política do município? (foto: Paulo Barros)

    Na Princesa do Sul do Piauí, quem tem a Prefeitura é rei? 

    Vamos começar a saber logo mais à 00h01min desta sexta-feira (6), quando o Política Dinâmica divulga os primeiros números da pesquisa Opinar sobre as eleições de 2020 em Floriano.

    Quinto maior município do Piauí em população — quase 60 mil habitantes — a cidade vive como poucas a intensidade da política eleitoral.

    Conhecida por ser cenário de uma das maiores apresentações da Paixão de Cristo, em Floriano a gente sempre encontra um artista querendo se dar bem, seja lavando as mãos como Pôncio Pilatos, ou bancando o Judas com o povo.  E o eleitor? Vai ficar só assistindo e carregando a cruz à espera de um milagre?

     Espalhe: é daqui a pouco!

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • domingo ,01 de setembro de 2019, às 15:09h

    Joãozinho Félix foi apontado com 30% como sendo o maior líder político vivo de Campo Maior; Ribinha não chegou a 7% e Paulo Martins aparece com 11% (fotos: Facebook)

    A pesquisa Datama(x) publicada pelo Política Dinâmica foi buscar no eleitorado de Campo Maior a avaliação sobre suas lideranças políticas, os gestores municipais e os vereadores da cidade.

    Neste “raio-x” do cenário político do município, 30,00% dos entrevistados acreditam que Joãozinho Félix é o maior líder político vivo de Campo Maior. Em seguida vem Paulo Martins (PT), mas com apenas 11,00%. O atual prefeito Ribinha (PT) não passa dos 6,33%. O ex-prefeito Carbureto é apontado por 3,00%. O empresário e comunicador Devan Eugênio pontua com 2,33%, seguido por Antônio Félix, com 2,00%.

    Veja todos os números na tabela:

    OS VEREADORES DE CAMPO MAIOR

    Foi solicitado aos entrevistados que apontassem os DOIS vereadores mais atuantes na cidade de Campo Maior. A maior parte do eleitorado não soube responder ou não quis opinar. Estes somam 27,78%. Já os que responderam NENHUM foram 25,31%.

    O vereador Fernando Miranda aparece com 6,48% das avaliações de atuação. Seguido por Edvaldo Lima e Luís Lima, ambos com 5,86%. Paiva aparece em 4º lugar, com 4,01% das avaliações, e, em seguida, vem o vereador Daniel, com 3,70%.

    Detalhe interessante: o vereador Neto dos Corredores — que denunciou o esquema de superfaturamento, falsidade ideológica e desvio de recursos do transporte escolar na última gestão de Paulo Martins — ficou no final da lista.

    Ele deu início ao que ficou conhecida como Operação Topique apontando que Ribinha, na época em que era secretário de Educação, montou um esquema que pagava transporte superfaturado com notas fiscais de comida.

    Mas, sabe-se lá o real motivo, Neto dos Corredores agora defende com a própria alma a gestão de Ribinha na prefeitura e faz parte da base na Câmara. Parece que não pegou bem.

    Veja o quadro completo:

    OS GESTORES DA PREFEITURA

    A pesquisa Datama(x) também questionou os entrevistados a respeito dos DOIS secretários do prefeito Ribinha. Não souberam responder ou não quiseram opinar 27,05%. Responderam NENHUM 9,12% dos entrevistados.

    O secretário “de Saúde” lidera a lista de atuação, com 24,32% das avaliações. Outro 1,82% dos entrevistados citaram nominalmente Marcelo Miranda. “De Educação” ficou em segundo lugar, com 8,81%. Conceição Lima, que responde pela pasta, ainda teve seu nome citado por 0,61% dos entrevistados.

    Veja o quadro completo:

    A pesquisa foi realizada pelo Instituto DATAMA(X) no dia 29 de Agosto de 2019.

    A amostra de 300 entrevistas foi distribuída na Zona Urbana, nos Bairros: Centro, Conjunto Renascer II, Cidade Nova, Bairro de Fátima, Paulo VI, Parque das Estrelas, Estação, Fripisa (Vila Mariana, Conjunto Amor, Conjunto Adefac, Conjunto Lindóia, Conjunto Lucídio Portela, Conjunto José Francisco Bona, Conjunto Santo Antônio), Vila Papi, Santa Cruz, Matadouro, Cariri, São João, Lourdes, Conjunto Nossa Senhora das Mercês, Água Azul, Recreio, São Luís (Conjunto Renascer I, Conjunto Ipase, Conjunto José de Almeida), Flores, Flor do Campo, Santa Rita e Conjunto Everest, pôr cotas de sexo, idade, grau de instrução e renda em relação ao eleitorado do município.


    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado ,31 de agosto de 2019, às 17:08h

    Reprovado: maioria dos entrevistados tem uma avaliação ruim da administração do prefeito Ribinha em Campo Maior (foto: Facebook)

    A pesquisa Datama(x) divulgada pelo Política Dinâmica aponta um cenário desolador em Campo Maior: nada menos que 76,33% dos entrevistados acreditam que suas vidas não melhoraram depois que Ribinha do PT se tornou prefeito da cidade. E 74,67% dos entrevistados reprovam a administração petista do município.

    A pesquisa parece mostrar a insatisfação geral. Apenas 21,33% dos campomaiorenses percebeu sua vida melhorar durante a gestão do atual prefeito Ribinha. Neste quesito, 2,33% não souberam responder ou não quiseram opinar.

    Sobre a aprovação da gestão, não somam mais do que 24,33% os que dizem aprovar a forma de administrar do prefeito Ribinha. Não souberam responder ou não quiseram opinar 1% dos entrevistados.

    Veja os quadros:


    Na hora de avaliar, o eleitor de Campo Maior aponta a crise do prefeito Ribinha: consideram a administração petista regular 29,33% dos entrevistados. Para 27,67% deles, a administração de Ribinha é ruim. Os que avaliam sendo péssima são 23,00%. Para apenas 16,67% dos campomaiorenses a administração é boa. Não passam de 3,00% os que avaliam como ótima. Não sabem ou não quiseram opinar 0,33%.

    Veja:

    CONFRONTO DE PREFEITOS

    A pesquisa DataMa(x) também quis identificar dentre aqueles que já foram prefeitos da Campo Maior e se destacam nas intenções de voto, qual foi o melhor gestor.

    Quando o cenário é estimulado entre Joãozinho Félix e Ribinha do PT, Joãozinho pontua com 78,00% contra 16,33% de Ribinha.

    Quando a escolha é entre Joãozinho e Paulo Martins (PT), Félix continua com ampla vantagem: Joãozinho tem 63,00% e Paulo Martins apenas 33,33%.

    A pesquisa foi realizada pelo Instituto DATAMA(X) no dia 29 de Agosto de 2019.

    A amostra de 300 entrevistas foi distribuída na Zona Urbana, nos Bairros: Centro, Conjunto Renascer II, Cidade Nova, Bairro de Fátima, Paulo VI, Parque das Estrelas, Estação, Fripisa (Vila Mariana, Conjunto Amor, Conjunto Adefac, Conjunto Lindóia, Conjunto Lucídio Portela, Conjunto José Francisco Bona, Conjunto Santo Antônio), Vila Papi, Santa Cruz, Matadouro, Cariri, São João, Lourdes, Conjunto Nossa Senhora das Mercês, Água Azul, Recreio, São Luís (Conjunto Renascer I, Conjunto Ipase, Conjunto José de Almeida), Flores, Flor do Campo, Santa Rita e Conjunto Everest, pôr cotas de sexo, idade, grau de instrução e renda em relação ao eleitorado do município.

    Durante o final de semana, vamos divulgar aprovação, avaliação de secretários e vereadores e mais detalhes da pesquisa DATAMAX.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado ,31 de agosto de 2019, às 03:08h

    Ex-prefeito lidera, atual prefeito patina e empresário e comunicador se destaca: a tendência do eleitorado é mudar a gestão de Campo Maior (fotos: Facebook | politicaDinamica.com)

    Terra das carnaúbas e, infelizmente, cenário de operação da Polícia Federal. A cidade de Campo Maior tem sido constantemente lembrada por ser o berço da Operação Topique — que apura o desvio de mais de R$ 120 milhões do transporte escolar do Piauí. E lá, o eleitor parece estar arrependido do voto dado em 2016.

    Lidera a pesquisa Datama(x) o ex-prefeito da cidade: Joãozinho Félix sai na frente com 31,00% de intenção de votos. O atual prefeito Ribinha, do PT, aparece com apenas 11,67%. O empresário e comunicador Devan Eugênio (suplente de deputado estadual) pontua com 7,67%. Estes são os números da pesquisa espontânea, que traz, ainda, o ex-prefeito Paulo Martins (do PT) somando apenas 3,33%. Não sabem ou não quiseram opinar 30,33%. Os que votariam em branco ou anulariam seu voto são 7,67% dos entrevistado.  

    Veja os demais números da pesquisa espontânea no quadro a seguir:

    CENÁRIOS ESTIMULADOS

    Os cenários estimulados também apontam uma tendência de mudança no comando da Prefeitura Municipal de Campo Maior.

    Joãozinho se destaca na preferência do eleitorado de Campo Maior (foto: Facebook)

    No primeiro cenário, em que são apresentados 3 nomes, Joãozinho Félix sobe para 48,67%. Devan Devan Eugênio aparece com 21,33%. O atual prefeito Ribinha do PT não alcança mais do que 16,33%. Neste cenário, anulariam seu voto ou votariam em branco 11,00% dos entrevistados. Não sabem ou não quiseram opinar, 2,67%.

    Novidade na política de Campo Maior: Devan também consegue derrotar Ribinha em cenário estimulado (foto: Facebook)

    Veja o quadro:

    Com cenários mais restritos, o atual prefeito Ribinha do PT também continua perdendo: quando a escolha é entre ele e Devan, Ribinha soma 23,00%, enquanto Devan Eugênio aparece com 47,33%.

    Ribinha perde a disputa pela prefeitura de Campo Maior em todos os cenários estimulados (foto: PolíticaDInamica.com_

    Quando a disputa direta é entre Ribinha e Joãozinho Félix, o ex-prefeito passeia tranqüilo nas intenções de voto: Joãozinho teria 62,00% contra apenas 20,33% de Ribinha.

    Veja os quadros completos:

    A pesquisa foi realizada pelo Instituto DATAMA(X) no dia 29 de Agosto de 2019.

    A amostra de 300 entrevistas foi distribuída na Zona Urbana, nos Bairros: Centro, Conjunto Renascer II, Cidade Nova, Bairro de Fátima, Paulo VI, Parque das Estrelas, Estação, Fripisa (Vila Mariana, Conjunto Amor, Conjunto Adefac, Conjunto Lindóia, Conjunto Lucídio Portela, Conjunto José Francisco Bona, Conjunto Santo Antônio), Vila Papi, Santa Cruz, Matadouro, Cariri, São João, Lourdes, Conjunto Nossa Senhora das Mercês, Água Azul, Recreio, São Luís (Conjunto Renascer I, Conjunto Ipase, Conjunto José de Almeida), Flores, Flor do Campo, Santa Rita e Conjunto Everest, pôr cotas de sexo, idade, grau de instrução e renda em relação ao eleitorado do município. A margem de erro é de 5,6% e o grau de confiança é de 95%

    Durante o final de semana, vamos divulgar aprovação, avaliação de secretários e vereadores e mais detalhes da pesquisa DATAMA(X).

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta ,30 de agosto de 2019, às 21:08h

    O Política Dinâmica começa a partir deste sábado (31) a divulgar diversas pesquisas de intenção de voto para cargos de prefeito e vereador em cidades do interior do Piauí.

    Terra da carnaúba e, infelizmente, marcada por investigações policiais, Campo Maior abre a primeira rodada de pesquisas divulgadas pelo Política Dinâmica em 2019

    A primeira delas é exatamente em Campo Maior, cidade berço da Operação Topique, em que a Polícia Federal apura o desvio de pelo menos R$ 120 milhões do transporte escolar do Piauí.

    Aguardem, será logo mais à 00h01min.


    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta ,22 de agosto de 2019, às 13:08h

    QUEM VAI TER CORAGEM DE APROVAR?

    É chegada a hora de se conhecer a verdade. As contas do Governo do Piauí no ano da reeleição de Wellington Dias (PT) já foram objeto de análise técnica pelo Tribunal de Contas do Estado.

    E a esculhambação é grande. Wellington Dias pegou empréstimo para pagar dívidas de empréstimo. A gravidade disso? É como pagar uma conta de cartão de crédito com outro cartão de crédito, sem ter dinheiro para bancar nenhum dos dois.

    A eleição dessa turma não caiu do céu: o relatório técnico do TCE expõe um mar de irregularidades na gestão de Wellington em ano de campanha (Foto: Gustavo Almeida | PoliticaDinamica.com)

    Sobrou dinheiro para o esquema de sobrepreço e superfaturamento nas obras de calçamento — que se a polícia investigar de verdade, será a Lava-Jato do Piauí — e faltou para (vejam só!) garantia dos direitos e inclusão da pessoa com deficiência, defesa da sociedade, e os programas Viva Sem Drogas (olha aí uma das principais causas da violência) e Mais Mulher.

    O TCE aponta ainda que 12 órgãos da gestão faziam exatamente os mesmos serviço de obras.  

    No caso do empréstimo FINISA II, nada menos que 94,55% dos recursos de investimento foram destinados a obras pulverizadas de calçamento, com o conhecido superfaturamento baseado propositalmente na distorção da tabela de referências de preços com valores de São Paulo (bem mais caros que do Piauí). Ser exatamente ano de eleição terá sido coincidência?

    A farra foi boa para os deputados que estavam ocupando como verdadeiros comitês de campanha a Defesa Civil, DER, IDEPI, Secretaria das Cidades, SEINFRA, SETRANS, SETUR e outros.

    Nada poderia explicar um julgamento em que os conselheiros do TCE não recomendem a reprovação das contas.


    A GRANDE BALELA

    Volta e meia se tem notícia de um tal Planejamento Plurianual, o PPA, que o senhor governador Wellington Dias alega ser o estudo do caminho de desenvolvimento que será seguido por sua gestão. Pois bem, a análise feita pelo TCE aponta que o dinheiro que o petista torrou em 2018 não financiou PPA nenhum.


    APERTEM OS CINTOS, O PILOTO SUMIU

    O aumento do endividamento do Piaui, além de ter sido confirmado pelo relatório técnico do TCE, parece ter sido agravado pelo descontrole. Diz o relatório: “Em relação à gestão fiscal do Estado, foi confirmada a situação de aumento no endividamento, insuficiência de disponibilidade de caixa para fazer face às obrigações assumidas, ausência de previsão orçamentária para garantir o empenho de despesas obrigatórias e atingimento do limite prudencial nas despesa de pessoal, entre outras ocorrências”.

    O avião está sem piloto.


    RENÚNCIAS FISCAIS

    Descontrole interno, ales, é generalizado. O TCE não encontrou parâmetros bem definidos sobre as concessões de renúncias fiscais nem qualquer papel que indique monitoramento delas. Ou seja: pode haver benefícios ilegais e estrategicamente desvantajosos para as contas do Estado.
    Como no caso dos benefícios concedidos, por exemplo, ao Grupo Petrópolis -- Cervejaria Itaipava --, empresa investigada na Lava-Jato.


    NÓS CONTAMOS

    Ricjardeson Rocha Dias, contador geral do Estado. Apesar do sobrenome, não há notícias de que ele seja parente do governador Wellington Dias. Infelizmente, para ele.

    É que Ricjardeson é o nome mais citado em todo o relatório das contas de 2018 como responsável por informações que estão em desconformidade com regras, métodos e leis. Logo em seguida vem o do próprio governador.

    E se não é parente, cidadão, no final Wellington não vai segurar a sua mão.


    CONHECIDO

    Ricjardeson é, inclusive, professor de contabilidade pública; terá feito coisa errada sem saber? (foto: Instagram)

    Este exato Ricjardeson já é nome conhecido pela rede de controle externo em suas esferas estadual e federal. Ele figura ao lado do secretário Rafael Fonteles na ação penal de peculato proposta pelo Ministério Público do Estado do Piauí. Neste caso, ambos são acusados de terem desviado mais de R$ 200 milhões descontados dos contra-cheques dos servidores do Estado, recursos que deveriam ter pago os empréstimos consignados e os planos de saúde e sabe-se lá pra que outras contas de governo foram destinados.


    ARRISCADO DEMAIS

    Num outro processo dentro do próprio Tribunal de Contas do Estado — ainda pendente de contraditório e julgamento segundo última atualização do sistema a que o Política Dinâmica teve acesso — consta um grave depoimento envolvendo o contador geral.

    Nele, um servidor da SEFAZ narra uma ordem de Ricjardeson — supostamente em nome do próprio secretário de Fazenda — para cancelar passivos liquidados e anular programações de despesas. Em outras palavras: maquiar as contas do Governo do Estado para conseguir empréstimos, tais qual o R$ 1,7 bilhão que Wellington Dias quer emprestado agora.

    Só no Piauí alguém tem a coragem de se arriscar desse jeito.


    COMO ASSIM, CLEANDRO?

    Em entrevista veiculada na primeira edição da TV Dinâmica, na última terça-feira (20), o promotor Fernando Santos afirmou que já havia em 2018 a intenção de promover uma ação criminal contra membros da gestão de Wellington Dias. Vídeo abaixo:


    Mas como o primeiro escalão do governo tem foro privilegiado, apenas o então procurador-geral de Justiça Cleandro Moura poderia fazê-lo. E não fez. A ação morreu numa gaveta do MPPI.


    REVELAÇÃO

    Leandro aceitou o "pito" que o governador lhe passou por conta de investigações contra sua gestão em ano de campanha política. E tem tempo para investigar? (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Num ato de desafio público, Wellington Dias levou seu bando para dentro do MPPI e fez o procurador-geral de justiça ouvir calado suas queixas contra procuradores e promotores que investigavam os ilícitos de sua gestão. À época, especulava-se que o petista naquele momento estava mandando pro saco pelo menos duas ações que poderiam atrapalhar sua eleição. Agora já sabemos, pela fala do promotor Fernando Santos, que pelo menos uma delas existia de verdade.


    INERTE

    Naquele mesmo período, esperava-se que alguma das 50 comissões da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí se manifestasse sobre o enquadramento do MPPI. O silêncio pareceu estranho e só foi explicado quando, após a reeleição de Wellington Dias, o então presidente Chico Lucas passou a ser cotado para integrar o primeiro escalão da nova gestão do PT.

    E assim foi.


    COMBATE

    Aliás, a OAB tem uma comissão específica sobre Combate à Corrupção e à Impunidade, presidida pelo advogado e conselheiro federal da Ordem Chico Couto.

    "C" Celso, "C" de Chico: poderia ser de Combate à Corrupção (foto: Facebook)

    Ainda não consta em canto nenhum qualquer ofício desta comissão buscando verdades que possam auxiliar a combater a corrupção e a impunidade.

    Nesse ritmo, a OAB vai terminar tendo a importância das moedas de 1 centavo: todo mundo troca por uma balinha na hora do troco.


    ORTOPEDIA

    Chegou ao Política Dinâmica denúncia de usuários da UPA do bairro Satélite, em Teresina. Inaugurada com a promessa de que haveria ali médicos especializados em ortopedia, até hoje o serviço é feito meia boca.

    E o mais grave: a direção da unidade agora está obrigando cirurgiões gerais a atender os casos ortopédicos e outras situações eletivas, forçando assim claro e descaradamente desvio de função. Se o Conselho Regional de Medicina não estava sabendo disso, agora já sabe.

    Providência, por favor.

    PITADA DE HUMOR - CHARGE DO JÔNATAS


    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,21 de agosto de 2019, às 11:08h

    SEM TEMPO A PERDER

    Na última sexta-feira 16 de agosto, aniversário de Teresina, a Nova Ceasa inaugurou mais um enorme galpão. Dentro dele, uma grande loja de atacado. A ocasião foi tão especial que contou com a presença do senhor governador Wellington Dias (PT). E o petista foi só elogios ao empresário James de Andrade Pereira.

    Para quem não conhece a história dessa licitação — e vai conhecer daqui pra frente —, a empresa de James foi a única habilitada na concorrência que conferiu a ele a exploração da antiga CEAPI pelo prazo de 30 anos.

    Vizinhos em condomínio de luxo: James e Wellington são moradores do Mirante do Lago, zona leste de Teresina (foto: Jailson Soares | PoliticaDInamica.com)

    O Política Dinâmica perguntou a Wellington Dias o que ele poderia comentar a respeito de uma licitação que foi organizada por sua ex-cunhada — Viviane Moura, da Superintendência de Parcerias e Concessões — e vencida sem adversários pelo seu vizinho. Sim, James é vizinho de Wellington Dias no condomínio de luxo Mirante do Lago — onde terrenos são vendidos a partir de R$ 600 mil e casas não trocam de dono por menos de R$ 2 milhões.

    O ainda governador do Piauí disse lamentar a pergunta e citando versos de Go Back — canção dos Titãs inspirada em versos de Torquato Neto — disse “não tenho tempo a perder, só quero saber o que pode dar certo”.

    Não tem mesmo.

    O mandato de Wellington Dias tem dia pra acabar e o relógio da contagem regressiva é implacável: junto com o mandato, acaba também a proteção.

    LAVA-JATO DO PIAUÍ I

    Já começaram os pagamentos das obras paradas com recursos do FINISA I, aquela segunda parcela que estava bloqueada pela Justiça Federal enquanto os gastos da primeira parcela são investigados. A farra faz a festa da CDSOL do deputado estadual Georgiano Neto, SETUR, SECID, CPCPR e IDEPI.

    Agraciado: obras de calçamento indicadas por Georgiano Neto na Coordenadoria de Lazer receberam milhões de reais do FINISA (foto: Jailson Soares | PolíticaDinamica.com)

    Algumas das empresas vencedoras das licitações e que estão recebendo essa dinheirama toda foram criadas no mesmo ano em que o empréstimo foi feito. Outras são de parentes de donos de outras construtoras que também venceram.

    Na hora que isso tudo vier à tona, se Justiça for Justiça, esse pessoal vai pra cadeia.


    LAVA-JATO DO PIAUÍ II

    Olhando bem de perto, em alguns casos é possível observar que há licitações em que algumas empresas praticamente forçam a barra para perder, como se fosse combinado deixar a concorrente ganhar. São documentos simples faltando no processo, ou atraso na entrega de propostas.

    Mas se alguém falava de Marcelo Odebrecht antes dele ser preso pelo menos a metade do que falam de um pessoal aqui no Piauí, é bom este povo dormir bem vestido.


    NÃO PODE SER

    O deputado federal Fábio Abreu (PL) não poderia, hoje, ainda que não estivesse na Secretaria de Segurança, ser candidato a prefeito de Teresina.

    O motivo é simples: o mais viável nome de oposição na capital — até agora — é eleitor no município de José de Freitas, onde seu irmão é vice-prefeito.

    O domicílio eleitoral de Fábio Abreu ainda é a cidade de José de Freitas. Vem logo, Fábio! (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Por favor, Fábio Abreu, mude logo esse domicílio eleitoral.

    Mude!


    CONSÓRCIO ANTIBOLSONARO

    Lulistas, os governadores nordestinos não gostaram de saber que Wellington Dias (PT), mesmo fora dos holofotes, foi a Parnaíba exclusivamente com o intuito de chacoalhar a mão do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Para eles, a postura de Wellington enfraquece a trincheira que se quer construir na região. O afago que Bolsonaro recebeu de Wellington será uma das pautas informais e extra-oficiais do encontro.

    Os demais governadores talvez não saibam, mas em todo grupo do qual Wellington faz parte, a regra que não deixa ninguém na mão é “cada um por si”.


    CONSÓRCIO COMERCIAL

    Nesta quarta-feira (21) será conhecido o primeiro edital de licitação conjunta do Consórcio Nordeste. O Governo do Piauí divulgou que esta primeira “compra coletiva” será na área da Saúde. Ainda não há informações sobre responsabilidade de fiscalização de que órgão vai ficar essa concorrência.

    Tá parecendo mesmo que é para driblar e essa confusão ajuda.  


    REBULIÇO

    A publicação de informações na última sexta-feira (16) sobre acordo para salvar as contas do ex-presidente da OAB-PI Chico Lucas causaram rebuliço na advocacia piauiense. Grupos de WhatsApp entraram em verdadeiro alvoroço e em alguns deles, o atual presidente da Ordem, Celso Barros, se manifestou


    POLÍTICA

    No grupo do Conselho Pleno da OAB-PI, às 13h13min, o presidente disse: “É repugnante alguém levar um factóide desse e mentiroso para um jornalista. E o jornalista confia na informação de alguém irresponsável e mentiroso”. Já a conselheira Élida Fabrícia, às 13h53min insinua que alguém do próprio grupo estaria “manipulando” a imprensa e diz que é falta de lealdade política. Ela era secretária-geral adjunta da gestão de Chico Lucas.

    Se quiser falar tudo o que disse em WhatsApp diretamente para o Política Dinâmica, é só marcar a entrevista, presidente! (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    É isso: nessa OAB tem gente irresponsável, mentirosa e que só pensa em política. Parece que só não tem ninguém cumprindo promessas de campanha.

    Como fazem, de fato, muitos políticos. 


    PRESIDENTES

    O acordão que supostamente envolve a aprovação das contas de Chico Lucas e a liberação de recursos da OAB nacional teria ainda mais um ingrediente: a vaga do Quinto constitucional no Tribunal de Justiça do Piauí. E mais um ex-presidente da Ordem: o advogado Álvaro Mota, potencial candidato da preferência de Celso Barros. O atual presidente da OAB afirmou ao Política Dinâmica que “o Quinto é um processo que envolve a classe. Nem vaga tem aberta ainda. Ainda não tratei desse tema e muito menos candidato, mesmo porque os advogados poderão votar em mais de 1 candidato. As regras serão estabelecidas pelo Conselho atual”.


    QUINTO CONSTITUCIONAL

    Perguntamos ao procurador Chico Lucas se havia entre ele o o atual presidente da OAB-PI — o igualmente procurador do Estado Celso Barros — algum acordo envolvendo a criação e indicação de uma vaga de desembargador no Tribunal de Justiça do Piauí, a ser ocupada por um advogado. Chico disse nunca ter feito acordo com Celso e que isso seria fuxico e boato. De todo jeito, não é coisa que dê pra esconder. É só esperar a vaga aparecer e ver pra quem Celso vai pedir o voto.


    LISURA

    O procurador do Estado Chico Lucas — ex-presidente da OAB-PI e agora presidente do INTERPI, órgão do primeiro escalão do governo de Wellington Dias — falou ao Política Dinâmica sobre a expectativa a respeito do julgamento de suas contas. Disse esperar que sejam aprovadas, afinal, do seu ponto de vista, agiu com lisura nos 3 anos em que esteve à frente da OAB-PI. O relator dessas contas cheias de lisura é o advogado Tiago Vale de Almeida, que por acaso era conselheiro seccional também nas gestão de Chico Lucas.

    Não tinha nenhum conselheiro que estava fora da gestão passada capaz de analisar essas contas?


    LISEIRA

    Chico Lucas explicou que os débitos que ficaram de sua gestão para a atual, do procurador Celso Barros se deu em decorrência de “perda considerável de receita”. E justificou apontando que ele deixou de receber o dinheiro das taxas judiciárias por ausência de previsão legal. “Os valores representavam mais 30% do orçamento da OAB-PI”. 

    Parece difícil para a OAB-PI mexer com gente que senta à mesa do governador toda semana (foto: Instagram)

    Chico alegou ainda que as dificuldades financeiras estavam sendo equalizadas por sua gestão e “continuarão sendo pelas gestões futuras”.


    PITADA DE HUMOR - CHARGE DO JÔNATAS



    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados


voltar para 'Política Dinâmica'