Coluna Marcos Melo
  • 19 de julho 2018

    quarta ,18 de julho de 2018, às 03:07h

    Essa surpresinha Wellington Dias fez questão de guardar para colocar nas mãos dos emedebistas só na véspera das convenções (foto: Jailson Soares | PoliticaDInamica.com)

    Esta terça-feira 17 de julho de 2018 tem tudo para ser o “marco zero” das eleições deste ano. Em reunião no início da noite, Wellington comunicou ao MDB que não quer Themístocles de vice. Rasgou bem ali, sem qualquer cerimônia, mais uma de suas promessas. Deu aos presentes uma opção: Marcelo Castro de senador em troca do chapão aos deputados estaduais. Wellington Dias sabe enganar. Marcelo já não é mais do MDB e os estaduais vão engolir a corda.

    MARCELO NO PT

    Caso ganhe a disputa para o Senado, Marcelo Castro já deve cumprir seu primeiro compromisso de campanha: trocar o MDB pelo PT. Faz parte do acordo selado entre ele, Wellington Dias, Assis Carvalho e a presidente nacional dos petistas, Gleisy Hoffman. Esta foi a primeira condição para que o PT aceitasse o MDB num posto tão estratégico em Brasília.

    Marcelo Castro já tem compromisso de se filiar ao Partido dos Trabalhadores em 2019 (foto: Jailson Soares | PoliticaDInamica.com)

    A segunda condição é local: Wellington Dias vai indicar a suplente de Marcelo. Sim, uma mulher. A escolhida é Pauliana Ribeiro Amorim, prima da primeira-dama e deputada federal Rejane Dias. Madame exigiu que Wellington marcasse essa vaga com alguém ligado a ela.

    Rejane Dias quer que a prima seja suplente de Marcelo Castro; Pauliana é empresária do ramo de hotelaria e trabalhou na SEDUC durante a gestão da primeira-dama (foto: Marcos Melo | PoliticaDinâmica.com)

    No final das contas, o PT terá, na verdade 3 das 4 vagas da chapa majoritária.

    Uma confissão é necessária: coragem de dar esta facada é coisa que não se imaginava que o petista pudesse ter. A partir daqui, considere um paradigma: Wellington não enxerga amigos, enxerga apenas oportunidades.

    Futura suplente de Marcelo Castro anda tão perto do governador Wellington Dias quanto seus próprios seguranças (foto: Marcos Melo | PoliticaDinâmica.com)

    DEPUTADOS AMARRADOS

    A vontade de se rebelar pode até ser grande, mas quem manda nos deputados do MDB é, sem dúvida alguma, a barriga, a fome de cargos. Salvo o próprio Themístocles Filho, nenhum dos demais deputados emedebistas tem condições de ir para a eleição brigado com o governo. Nem saberiam como fazer isso.

    Wellington Dias ensina mais uma lição de política: para ele, não há amigos onde existe eleição (foto: Jailson Soares | PoliticaDInamica.com)

    O MDB afiou a faca que ameaça cortar sua garganta. Os deputados foram com tanta fome de cargos pra cima de Wellington Dias que não perceberam a manobra. Ajudaram a aumentar impostos, barrar fiscalizações, esconder a realidade de uma gestão falida por má gestão. Vai sofrer um pouco da humilhação que o povo sofre com Wellington já faz algum tempo.

    CONDIÇÕES ADEQUADAS

    A comunicação oficial do Governo do Estado trabalhava essa traição nos bastidores. Manchetes e discursos distorcidos para aliviar a pressão sobre o governador são provas irrefutáveis. Mas trair o maior partido representado na Assembleia e apunhalar o presidente do Legislativo? Não é coisa que se faz só por vontade de fazer. É preciso ter condições de fazer!

    Wellington Dias distraiu Themístocles Filho e Margarete Coelho apontando para um lado enquanto fazia acordo com Marcelo castro do outro (foto: Marcos Melo | PoliticaDInamica.com)

    A negociata pode ter sido articulada em Brasília, mas não aconteceria sem as condições que se encontra apenas no Piauí.  

    Wellington Dias tem o Ministério Público nas mãos. Em que outro estado desta federação, os discursos de um empreiteiro afirmando que “paga-se propina até aos porteiros” e de um gestor de hospital alegando que “o plano de saúde do Estado virou um instrumento político” não seriam investigados? Só no Piauí.

    O rosto de quem está muito preocupado com a crise financeira do Estado e com as pedaladas fiscais que praticou nos últimos anos #SQN (foto: Jailson Soares | politicaDInamica.com)

    A Justiça também tem sido amiga íntima do governador. A Ordem dos Advogados do Brasil não vale hoje um real do que os advogados pagam pela carteira no que diz respeito à sua força institucional. A maior parte dos veículos de imprensa gasta seu tempo elogiando e enchendo Wellington de adjetivos que, de fato, não merece e escondem o vazio de uma administração pífia.

    ATRAPALHA CIRO E WILSON

    Ainda na manhã desta terça, o senador Ciro Nogueira havia tido reunião com Wellington. Fontes próximas ao senador relatam que Ciro viu diante de si uma pessoa irreconhecível. O senador defendeu o nome de Themístocles para a vaga de vice. Não observou reação positiva no semblante do velho petista.

    Wellington trabalha para empurrar para baixo as campanhas de quem ele considera futuros adversários (foto: Jailson Soares | PoliticaDInamica.com)

    Ao anunciar sua vontade de colocar Marcelo Castro na chapa, Wellington também atrapalha Ciro, o senador que viabilizou os últimos 3 anos e meio de governo. Ao comprar briga tão grande para colocar Marcelo Castro numa vaga de senador, W.Dias revelou que o emedebista será sua primeira opção de voto, ao contrário do que havia sido prometido aos progressistas.

    Marcelo Castro está em pé de igualdade com Ciro Nogueira e Wilson Martins na estrutura de campanha. E ainda tem uma vantagem sobre os dois: o apoio verdadeiro de Wellington.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • terça ,17 de julho de 2018, às 14:07h

    Senador acredita que vai reverter pesquisas (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Em 2010, quando foi eleito senador para o mandato que se encerra este ano, Ciro Nogueira lembra que foi pra convenção do partido com apenas 4% de intenção de voto nas pesquisas. Concorria com Wellington Dias (PT) que passava dos 60%, Heráclito Fortes e Mão Santa, ambos acima dos 40%. Se está onde está, a virada aconteceu na campanha, em um cenário bem mais adverso. Pelo menos é no que acredita o atual presidente do Progressistas.

    O cenário de hoje é muito mais confortável, ele avalia. Em entrevista exclusiva ao Política Dinâmica na Jockey FM 88.1, Ciro reconheceu que os adversários do passado eram bem mais competitivos. Considerou que a tendência de crescimento que as pesquisas mostram na sua intenção de voto o levará a vitória em outubro. "Eu estaria preocupado se elas mostrassem queda. Sair numa com 10%, depois em outra com 6%, aí eu me preocupo", comentou.

    Ciro tem confiança e tranquilidade que não se vê em alguns de seus adversários que, inclusive, têm pontuado mais que ele. Em política não se pode ter certeza de nada, mas sangue frio, ninguém pode negar que ele tem.

    Assista abaixo o trecho em que Ciro comenta pesquisas eleitorais!


    Veja a entrevista completa!


    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • terça ,17 de julho de 2018, às 02:07h

    O Estado tem dinheiro para pagar os hospitais e clínicas conveniados ao IASPI/PLAMTA, apenas decidiu não fazer isso para poder bancar a política eleitoral de Wellington Dias, foi o que se pôde entender do que disse Daniele Aita ao Ministério Público do Piauí (foto: Marcos Melo | politicaDinamica.com)

    Crise não existe quando o assunto são os recursos do IASPI e do PLAMTA. Está sobrando dinheiro ali, tanto que o governador Wellington Dias resolveu usar estes recursos descontados dos contra-cheques dos servidores para bancar o carnaval eleitoral de sua gestão. Enquanto isso, hospitais e clínicas decidiram manter a suspensão dos serviços para os usuários dos planos de Saúde do Estado.

    Bem que a diretora do IASPI, a médica Daniele Cita tentou. De verdade. Mas se defender governo já não é coisa fácil quando os argumentos são bons, imagine só quando o Estado está errado de cabo a rabo. A gestora revelou que, apesar do atraso de 4 meses nos repasses dos hospitais e clínicas, os recursos do IASPI e do PLAMTA são suficientes para fechar a conta. Ainda assim, o governo quer que os hospitais voltem a atender os servidores usuários dos planos. É como se Wellington Dias estivesse impondo aos hospitais e clínicas que sejam “doadores” de sua campanha de reeleição.

    Diante de gestores, promotores e jornalistas, a diretora do IASPI afirmou que o plano é superavitário, consegue se sustentar com o dinheiro que é descontado dos servidores, mas a SEFAZ realiza outros pagamentos com esse recurso (foto: Marcos Melo | politicaDinamica.com)

    Não entendeu? Acontece que o Estado — leia-se sua excelência o Wellington Dias — decidiu não pagar os prestadores de serviço, mesmo depois de retirar esse dinheiro do salário dos servidores/usuários. O motivo específico Daniele Aita não sabe dizer ao certo, mas o discurso genérico é aquele da tal “crise”, essa mesma que não existe para os comissionados políticos nem para as secretarias e coordenadorias dos deputados.

    No vídeo abaixo, Daniele confirma que não falta dinheiro no IASPI, falta vontade na Secretaria de Fazenda. E, consequentemente, agora falta, também, atendimento nos hospitais.

    Confira o vídeo!

    Só para constar: Daniele Aita é esposa do prefeito de São João do Piauí e presidente da APPM, Gil Carlos, do PT. 

    Ele é o mesmo que disse ao Política Dinâmica há algumas semanas que o cofinanciamento da Saúde e o transporte escolar nos municípios haviam sido colocados em dia pelo governo de Wellington. Não foram. Pode perguntar aos demais prefeitos municipais que não são do PT.

    O calote é um legado dessa gestão de Wellington. 

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • terça ,17 de julho de 2018, às 00:07h

    Diretor do Grupo Med Imagem fez grave denúncia ao Ministério Público: IASPI e PLAMTA foram transformados em instrumento político na gestão do petista Wellington Dias (foto: Marcos Melo | PoliticaDInamica.com)

    Um governo à serviço dos políticos e de seus comitês eleitorais. A gestão de Wellington Dias não passa disso e é impossível contestar essa alegação ao ver e ouvir o desabafo dos gestores de hospitais que atendem servidores pelo IASPI/PLAMTA. Aliás, atendiam. O Sindicato dos Hospitais do Piauí (Sindhospi) decidiu nesta segunda-feira (16) permanecer sem atender usuários do Instituto de Assistência e Previdência Privada do Estado do Piauí (Iaspi) e do Plano Médico de Assistência e Tratamento.

    O motivo é simples: falta de pagamento desde o mês de abril. A decisão foi tomada durante uma reunião no prédio do Ministério Público Estadual, onde um relato de pouco mais de um minuto explicou o drama do Piauí: o descontrole de seu governador, que faz qualquer negócio por sua reeleição, inclusive colocar a saúde de 200 mil pessoas em risco.

    “O governador foi sempre um político muito habilidoso. E convidou essa figura de rosto tão angelical, de voz suave, quase uma santa, uma pessoa que encanta, mas no fundo ela representa uma instituição macabra. Não é ela. É a instituição onde ela está há pouco tempo. A instituição que ninguém controla, Dr. Fernando”. José Cerqueira Dantas se referia às feições de Daniele Aita, diretora do IASPI e, claro, ao perfil malandro do petista Wellington Dias ao se dirigir ao promotor Fernando Santos.

    É mais fácil conhecer o nome de José Cerqueira Dantas do que sua fisionomia. Nem todo mundo saberia, ao encontrá-lo num do corredor de hospital, que aquele senhor baixinho, magrinho e de jeito simples é o diretor-presidente do Grupo Med Imagem. Mas a fama que o precede em todo lugar lhe confere respeito. Cerqueira não é de holofotes e nem de papo-furado.

    Ainda assim, se viu obrigado a dar seu depoimento. “Se o senhor considerar os outros planos de saúde, eles são controlados por agência reguladora dura. Qualquer queixa de beneficiário, se você não resolve em 24 horas, são cinquenta mil reais de multa. O controle é total. Você não pode desatender a um credenciado. O Plamta faz o que bem entende desde 1984. Até que foi extenuando até matar”, considerou.

    Cerqueira não estava ali no início da audiência. E explicou o motivo: “Eu me atrasei agora porque estava numa agência bancária solicitando um empréstimo para arrolar dívida, como todo mundo aqui está assim. Porque o governo glosa o que quer, paga quando quer, e paga quanto quer”.

    A fala de Cerqueira Dantas foi forte e contundente, digna de investigação sobre a influência político-eleitoral nos gastos do Governo e no uso dos recursos retirados dos contra-cheques dos servidores estaduais (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Quem conhece sabe que se até Cerqueira teve que ir buscar empréstimo em banco, é porque o Wellington Dias não vai honrar suas contas como deveria. Nem neste governo e muito menos num virtual próximo governo.

    Uma denúncia se seguiu: “Virou um instrumento político! Cada deputado nomeia e credencia quem bem entende nesse Piauí todo… então… tem que ser tomada uma atitude!”, insistiu Cerqueira, apontando que o descontrole do Estado pode levar à demissões no setor privado de Saúde.

    Veja o vídeo!

    Definitivamente, é mais do que hora avaliar a viabilidade do Piauí num 4º mandato do petista Wellington Dias.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • sexta ,06 de julho de 2018, às 17:07h

    Às vésperas da campanha de reeleição e em meio a uma crise na base que fragiliza sua influência, Wellington Dias viu o TCE decidir seguir num caminho que pode expor improbidade administrativa de sua gestão (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Quem tiver o que contar, resolva sua vida e seja o primeiro. Quem insistir no erro, pode ficar sozinho na cela. O Tribunal de Contas do Estado decidiu na última quinta-feira (5) acelerar o julgamento da prestação de contas do empréstimo FINISA I da gestão de Wellington Dias. E a Justiça Federal já apontou, no mínimo, o caminho da improbidade administrativa.

    Os conselheiros do TCE resolveram separar a auditoria de obras da auditoria contábil, financeira e orçamentária. Na prática, o TCE não precisa mais esperar que seu departamento de engenharia visite as mais de 450 obras que Wellington Dias alegou ter feito para julgar suas contas. Isso seria impossível para os 12 engenheiros do Tribunal fazerem e levaria a um labirinto infinito de brechas e debates jurídicos que deixariam impunes os responsáveis pelo desvio de finalidade de 270 milhões de reais, segundo o TCE.

    A PGE não pode garantir aos que ajudaram no desvio de finalidade dos recursos do empréstimo que eles não serão alcançados pela Justiça (foto: Jailson Soares | PoliticaDInamica.com)

    E embora improbidade administrativa não leve — diretamente — alguém para a cadeia (apesar de lhes impor outras penas), se forem encontradas corrupções praticadas no mesmo caminho, certamente quem não tem dinheiro para pagar bancas de advogados pela vida inteira vai parar na penitenciária Irmão Guido. O lugar não é dos melhores para quem se acostumou com vinhos caros, viagens internacionais e outros benefícios diretos de mutretagens que drenaram os recursos públicos.

    Tranquilidade é algo que o procurador-geral do Estado Plínio Clerton não pode prometer aos servidores e empresários que ajudaram o governador a pedalar, conforme apontam as suspeitas.

    O discurso do auditor do Tribunal de Contas da União Helano Guimarães foi contundente. Em nome da rede de controle, se manifestou sem poupar nem o ex-secretário de Fazenda Rafael Fonteles, apontando, inclusive, pagamentos fora do previsto no contrato do empréstimo que somam quase 10 milhões de reais e destinados a uma empresa de sua família, o Instituto Premium, que presta serviços a Secretaria de Educação. O pagamento, conforme o relato do auditor, foi feito sob gestão da primeira-dama do Estado e deputada federal Rejane Dias, que era secretária de Educação à época. 

    Veja abaixo!



    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • quinta ,05 de julho de 2018, às 12:07h

    Zé Filho e Luciano Nunes participaram de evento na FIEPI com empresários piauienses (foto: Marcos Melo | PoliticaDInamica.com)

    Empresários piauienses iniciaram um debate com pré-candidatos a governador do Piauí. E num evento que contou com a presença do ex-governador Zé Filho, o pré-candidato Luciano Nunes apontou: é preciso cortar pela metade o número de secretarias e coordenadorias para iniciar o combate a corrupção dentro do governo.

    Veja o vídeo!

    O evento aconteceu na FIEPI. Em certo ponto a palavra foi passada ao pré-candidato a deputado estadual Zé Filho (PSDB). “Qual é seu plano para combater a corrupção?”, questionou. Zé Filho lembrou o episódio em que um empreiteiro revelou que no Piauí, paga-se propina até para os porteiros das secretarias e mesmo tendo dito isso diante da vice-governadora e de um senador da República, o Ministério Público não investigou nada.

    Zé Filho falou de sua experiência quando assumiu o Governo do Estado por 9 meses e lamentou que Wellington Dias tenha estimulado a corrupção na atual gestão (foto: Marcos Melo | PoliticaDInamica.com)

    “Na democracia, ninguém governa sozinho. (…) os cargos terminam sendo indicações políticas (…) como mudar esse modelo?”, insistiu.

    Luciano Nunes falou a respeito da obrigação de um governo combater a corrupção. Segundo ele, o modelo de Wellington Dias faliu o estado e loteou os serviços públicos entre partidos e políticos. “Quando não há controle em cima, a tendência é o descontrole se alastrar. (…) Como alguém vai combater a corrupção se a está praticando também? Então temos que romper com esse modelo”, alegou.

    Luciano assumiu o compromisso de diminuir o número de secretarias e aumentar a fiscalização das atividades públicas (foto: Marcos melo | PoliticaDInamica.com)

    O pré-candidato a governador apontou que vai diminuir, logo de cara, o número de secretarias pela metade. “Com menos secretarias, a gente aumenta o nível de controle”, justificou. Também afirmou que dará mais participação à fiscalização popular por meio de maior transparência de gastos e atos públicos. “isso vai inibir a corrupção”, considerou.






    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • sábado ,30 de junho de 2018, às 14:06h

    Foi possível perceber o entrosamento entre Firmino Filho e Luciano Nunes; os tucanos se uniram na campanha (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Mais de 400 pessoas reunidas na sede do PSDB na noite desta sexta-feira (29) testemunharam a entrada definitiva de Firmino Filho na (pré) campanha de Luciano Nunes ao Governo do Estado. A prova do compromisso: o comparecimento em peso dos secretários municipais, da primeira-dama Lucy Soares e centenas de amigos e militantes. Todos convidados pelo próprio prefeito de Teresina.

    Animado como não se via há um bom tempo, Firmino discursou confortável ao lado de Luciano, pedindo apoio de amigos, militantes e secretários à campanha de oposição (foto: Marcos Melo | PoliticaDInamica.com)

    O sentimento de engajamento era perceptível até aos mais desconfiados. Havia liderança na presença de quem escutou o discurso de Firmino contra o atual modelo de gestão estadual e a favor da renovação por meio de Luciano. “Do outro lado estão discutindo chapa. Aqui, com Luciano, estamos discutindo um futuro melhor para o Piauí e Luciano vai contar com meu apoio. Estou com ele!”, disse Firmino.

    Os presentes perceberam que, naquele momento, Luciano estava recebendo uma adesão forte, sincera e definitiva para a campanha (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    O prefeito vai acompanhar Luciano Nunes em viagens para São Raimundo Nonato e Parnaíba este final de semana.

    Ao Política Dinâmica, o prefeito de Teresina considerou que não é possível mais perder sucessões no Piauí discutindo questões secundárias, como a distribuição de cargos em governos. “Não tenho a menor dúvida de que Luciano fará bonito nesta campanha, debatendo os problemas e apontando as soluções”, apontou.

    Veja a entrevista!


    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • sexta ,29 de junho de 2018, às 01:06h

    Wellington mentiu para Margarete até conseguir tirá-la da disputa de vice, mas continua cogitando deixar Regina na chapa, que estaria impedida pelo mesmo critério (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    O petista Wellington Dias (PT) passou longe de conduzir bem a formação de sua chapa para as eleições de 2018. E apesar dos discursos de panos quentes diante de jornalistas, nos bastidores o sentimento de traição é cada vez mais forte. Wellington traiu sua atual vice, Margarete Coelho, do Progressistas.

    Para tirar Margarete da chapa, Wellington Dias alegou no último final de semana que o critério de composição seria o de que cada partido aliado teria uma vaga. Logo, se o senador Ciro Nogueira é a prioridade no Progressistas, Margô estaria fora. Na última terça-feira (26), Margarete, visivelmente frustrada com Wellington, lançou sua pré-candidatura de deputada federal.

    Ele sereno, ela surpresa: Wellington e Margarete observam mais um balão que o governador deu nos Progressistas (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Mas o pau que deu em Chico, pode não dar em Francisco. Hoje, quinta-feira (28), após conversar com Frank Aguiar (PRB) sobre a composição da chapa, Wellington Dias revelou que Marcelo Castro (MDB) ainda está no páreo -- embora o partido já esteja com a indicação de Themístocles Filho pra vice -- e revelou que o mesmo acontece com a petista Regina Sousa, senadora que pelo critério, estaria fora da reeleição.

    Num vídeo da jornalista Samantha que circula nas redes sociais, Wellington revela o golpe.

    Wellington mentiu sorrindo para os Progressistas.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • quinta ,28 de junho de 2018, às 23:06h

    Wellington Dias revelou a Frank Aguiar que Marcelo Castro ainda pleiteia vaga na chapa (foto: Marcos Melo | PolíticaDinamica.com)

    Apesar de todos os deputados estaduais já terem fechado questão sobre a indicação de Themístocles Filho para a vaga de vice de Wellington Dias (PT), ao que parece, o deputado federal Marcelo Castro ainda manobra para tomar o lugar do presidente da Alepi. A revelação foi feita pelo pré-candidato ao Senado Federal Frank Aguiar, do PRB. O cantor esteve com o governador no final da tarde desta quinta-feira (28) e, após o encontro, sua assessoria distribuiu fotos de Frank e um áudio em que ele comenta o encontro.

    Em certo ponto, ele diz, textualmente: "O governador, com toda a sua sabedoria, paciência, ética, me colocou nesse quadro aí, né, dos que também, assim como eu, também pleiteiam estar naquela vaga... tem uma vaga lá e ele colocou meu nome também, claro, em nome do partido, que tinha colocado meu nome pra ele, juntamente com o nome do Júlio César [PSD], do Marcelo Castro [MDB], que também deseja, e da Regina [Sousa, do PT], que é atual senadora", comentou Frank.

    Se cada partido só tem uma vaga na majoritária, Marcelo está visualizando Themístocles fora dela. Com certo estímulo do PT. 

    Ouça o áudio:


    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • sábado ,23 de junho de 2018, às 13:06h

    A gestão de Wellington Dias esperava que o conselheiro Olavo Rebelo fosse um "comissionado de luxo" do Karnak e tentou intimidá-lo para enterrar o relatório técnico sobre os empréstimos consignados do Estado (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Os gestores do governo do Estado estão indignados com Olavo Rebelo, presidente do Tribunal De Contas do Estado. Consideram que os técnicos do TCE "estão soltos demais" num ano de eleição, segundo fonte do Política Dinâmica dentro do PT.

    Após a divulgação do relatório técnico que aponta fraudes e irregularidades no uso de recursos dos créditos consignados, gente na alta cúpula governista teria procurado Olavo Rebelo para “dar fim” aos “constrangimentos” produzidos pelos auditores técnicos concursados do tribunal.

    Um interlocutor do governo criticou Olavo por permitir a fiscalização “sem controle” da gestão de Wellington Dias. Chegou a alegar que o cargo que Olavo ocupa hoje foi “presente” do governador e que, agora, o atual presidente do TCE estaria sendo “ingrato”. Rebelo é ex-deputado do PT e foi indicado para o TCE no segundo governo de Wellington, em 2007.

    O petista citou que Olavo permitiu constrangimento no caso da licitação da AGESPISA — em que os técnicos expuseram possível fraude numa concorrência de R$ 1,7 bilhão de reais — e no caso do empréstimo FINISA I — no qual os auditores revelaram pedaladas fiscais num valor superior a R$ 270 milhões e possível fraude na prestação de contas.

    O tipo de subserviência e cumplicidade que Wellington Dias e o PT esperam de Olavo Rebelo são o tipo de coisa que destroem a biografia de um cidadão e, como se já não fosse muito, cedo ou tarde levam a pessoa ao banco dos réus; certamente o presidente do TCE sabe disso (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Segundo uma fonte do Política Dinâmica, a resposta foi curta e definitiva. “Entre a ingratidão e a corrupção, a menos grave é a primeira”, teriam sido as palavras exatas de Olavo.

    A informação foi checada duas vezes, o que faz este jornalista desconfiar que talvez não seja mera coincidência que o agora ex-secretário de Fazenda tenha pedido exoneração do cargo no dia em que o relatório técnico do TCE foi publicado — alegando problemas de saúde — e que, também no mesmo dia, os ex-secretários de Administração e Governo — ambos quadros do PT e pré-candidatos a deputado — tenham divulgado por suas assessorias que seus telefones foram “clonados”, alertando que bandidos poderiam estar “se passando por eles” para aplicar golpes.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • quarta ,20 de junho de 2018, às 22:06h

    Arthur Feitosa foi ao Ministério Público prestar esclarecimento sobre denúncia de pagamento de propinas feita em pronunciamento na presença de vice-governadora e senador da República (foto: arquivo APEOP)

    Na manhã desta quarta-feira, 20, o empresário Arthur Feitosa compareceu à sede do Ministério Público Estadual. Ele havia sido intimado a prestar esclarecimentos sobre uma denúncia feita há três semanas, quando afirmou que no Piauí — referindo-se ao Poder Executivo — “paga-se propina até pros porteiros”.

    A alegação foi um tanto genérica, na oportunidade, Arthur Feitosa (presidente da Associação Piauiense de Empresários de Obras Públicas - APEOP) não deu nomes. Mas foi aplaudido por outros empresários num evento que aconteceu com a presença da vice-governadora Margarete Coelho e do senador Ciro Nogueira, ambos do Progressistas. Não houve contestação.

    Seguiram-se discursos de outras pessoas em tom de “mea culpa”.  O evento foi gravado por alguns presentes e pela equipe de marketing do senador Ciro, que fazia imagens para utilizar na campanha.

    Veja o vídeo da denúncia!

    No mesmo dia, 28 de maio, o vídeo em que o empreiteiro discursou viralizou nas redes sociais. O Governo do Estado não se manifestou oficialmente sobre essas declarações. Mas baseado numa matéria do Portal Oito Meia, o Ministério Público Estadual resolveu agir para ter mais informações.

    Na 42ª Promotoria de Justiça, a promotora Luísa Cynobellina Andrade não quis comentar o caso. Apenas escutou o empresário reiterar a denúncia. “O MPE tem os meios de obter mais informações e o dever de investigar. Temos que confiar nisso”, disse Arthur Feitosa.

    O empresário revelou à promotora que colegas não denunciam com todas as informações os agentes corruptos temendo retaliações. Apontou que a pressão do Governo do Estado é tão grande contra as denúncias, que apenas o Política Dinâmica estava ali apurando o desenrolar daquela história.

    “Fizemos essa denúncia diante de um senador e da atual vice-governadora. Todos os jornalistas desse estado ficaram sabendo. Todos os veículos de comunicação ficaram sabendo. Mas hoje, aqui, só temos o Política Dinâmica. O que dissemos foi dito na presença da vice-governadora e de um senador. Isso é grave e relevante e, ainda assim, não há ninguém interessado além do Política Dinâmica”, argumentou Arthur, para mostrar a força do governo para impedir denúncias de serem investigadas e chegarem ao conhecimento geral da população.

    O Ministério Público, agora, passa a investigar o motivo pelo qual os pagamentos de obras públicas são feitos sem ordem cronológica, segundo Arthur, um dos indícios de que a burocracia abre espaço para a corrupção. O presidente da APEOP também relatou à promotora que o fato de todas as unidades gestoras do Governo do Estado estarem autorizadas a realizar obras de pavimentação impede a livre concorrência e proporciona um ambiente que facilita a possibilidade de haver direcionamento de licitações.

    Veja o termo de declaração!

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • sexta ,15 de junho de 2018, às 22:06h

    Wilson martins enfatizou mais de uma vez que Ciro Nogueira tem sido fundamental para o Piauí; você também achou estranho o candidato de oposição elogiar o candidato do governo? (imagem: reprodução TV Cidade Verde)

    Em entrevista a TV Cidade Verde, o ex-governador Wilson Martins (PSB) comentou a pesquisa do instituto Opinar (Nº 09989/2018) divulgada esta semana e que o traz liderando a disputa para o Senado com 19% das intenções de voto. E no meio da entrevista, Wilson, teoricamente candidato da oposição, passou a elogiar o senador Ciro Nogueira (Progressistas), candidato oficial do governador Wellington Dias (PT), que está em 4º lugar na sondagem, com 11,9%.

    “Ai de nós se não fosse o prestígio que o senador Ciro tem”, enfatizou mais de uma vez Wilson Martins. Estranho? Nem tanto. Pesquisas oficiais anteriores já trouxeram Wilson Martins isolado na liderança com uma intenção de voto mais confortável, perto de 30%. Agora ele tem menos de 20%. E perdeu espaço para Frank Aguiar, cantor, que anunciou a campanha há 15 dias e já está com 17%. Ou seja: empate técnico.

    Veja os elogios no vídeo abaixo!


    Até o momento, inclusive, Wilson não sofreu nenhum ataque contundente de adversários e está atrelado a uma candidatura de governador que ele lançou e ainda não atingiu os dois dígitos (a mesma pesquisa traz Luciano Nunes, do PSDB, com 6,75% contra Wellington Dias, do PT, com 50%). Frank Aguiar e Dr. Pessoa (SD) que pontuou 15% — e está no grupo dos empatados tecnicamente — nem possuem uma chapa de verdade.

    Wilson e Ciro começam a ser enxergados pela população da mesma maneira quando o ex-governador passa a rasgar elogios ao amigo senador (foto: Marcos Melo | politicaDinamica.com)

    Elogiar o trabalho de Ciro Nogueira parece ser uma estratégia para marcar alguma diferença entre as campanhas de estrutura e as campanhas populares. Como se as primeiras fossem produtivas para o povo e as do segundo tipo, apenas pastel recheado de vento. Se a pesquisa perguntasse ao eleitor se ele acha que Wilson Martins é candidato a senador na chapa de Wellington, é provável que a maioria respondesse que sim.

    Já dissemos aqui: podem até estar separados em palanque, mas estão unidos em sentimento Wilson Martins e Ciro Nogueira.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • sexta ,15 de junho de 2018, às 21:06h

    O PT já tem a certeza da reeleição de Wellington Dias e antecipou a estratégia de "sucessão" para não sair do Karnak em 2022 (fotos: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)
    O Progressistas já disse que, em qualquer cenário, em 2022 terá candidato a governador. O MDB, se tiver a indicação da vice agora, vai ter um governador em 2022 que poderá buscar a reeleição ou apoiar outro nome da sigla. Para o PT, se Wellington Dias ganhar, serão 4 anos depois dele sem governador… ou não!

    Veja abaixo o vídeo em que o governador Wellington Dias admite: o PT pode indicar a vice!

    O PT agora quer a vice. A senadora Regina Sousa está cotada para o cargo. E não é a única. Depois da divulgação da pesquisa Opinar (Nº 09989/2018), encomendada pela TV Cidade Verde, o PT ficou (ainda) mais confiante da vitória de Wellington Dias. E o que animou petistas não foram os 50% de intenção de votos, mas os 43% que o separam do segundo colocado, Luciano Nunes (PSDB). Um abismo, de fato, que não é ruim apenas para a oposição: os aliados de W.Dias também perderam força, afinal, quem com o perfil dos atuais aliados de Wellington tem coragem de abandonar governo com vantagem tão grande de reeleição?

    Regina tem a preferência para ocupar a vice de Wellington na estratégia do PT de "antecipar" a sucessão do atual governador (foto: jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Seria “a sucessão dentro da eleição”, nos comentou um petista ali de dentro do Karnak. Wellington tem a vantagem agora, mas ninguém sabe como será 2022. Então, sem aliados fortes e com uma oposição fraca, o PT pode bancar o desgaste de indicar logo a vaga de vice de Wellington, empurrando o MDB para uma das vagas de senador, onde já está Ciro Nogueira pelo Progressistas. Pronto, resolvido!

    Como está no cargo de secretário, Rafael Fonteles vai ter que esperar 2022, mas as articulações já começaram (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Regina é o nome mais óbvio para guardar lugar para outro petista terminando mais um mandato tampão de Wellington. Outra mulher também pode compor a chapa: a ex-vereadora Rosário Bezerra, esposa do atual secretário Antônio Neto, do Planejamento. Wellington, aliás, tem dívida moral e política de outras eleições com o casal.

    Pré-candidato a deputado federal, Antônio José Medeiros também é alternativa de vice para Wellington Dias em 2018 (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Rafael Fonteles, por não ter se desincompatibilizado, claro, não pode assumir a vaga, embora o atual secretário de Fazenda esteja esperando a vez de encabeçar a chapa na próxima eleição. Tem ainda o ex-deputado Antônio José Medeiros, também disponível. Nazareno Fonteles, pai de Rafael, continua filiado ao partido, e é outra opção.

    O ex-deputado Nazareno Fonteles tem a filiação e a saúde necessárias para a campanha e o cargo de vice, além do parentesco, claro! (foto: Jailson Soares | politicaDInamica.com)

    Se pudesse, provavelmente Wellington Dias colocaria a própria esposa, Rejane Dias, na vaga. Mas ela não pode, por impedimento da lei eleitoral.

    A ex-vereadora Rosário Bezerra é outra alternativa que pode deixar uma mulher na chapa majoritária e garantir ao PT uma sucessão de governo dentro do partido (foto: Marcos Melo | PoliticaDInamica.com)

    O governador prometeu para o próximo dia 21 de junho (próxima quinta-feira), anunciar o nome que estará com ele na vice. Se adiar mais uma vez o anúncio, os aliados já podem esperar o balão.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • quarta ,13 de junho de 2018, às 13:06h

    Em pré-campanha que está rodando todo o Piauí,  esta semana Fábio Sérvio (PSL) está na região de Parnaíba. A agenda aponta entrosamento do empresário com o prefeito mais conhecido do estado.

    Qual o teor da conversa? Sérvio respondeu rapidamente ao Política Dinâmica, em telefonema feito da estrada: "Estancar as feridas abertas pela corrupção do PT", resumiu.


    Sérvio acredita que ninguém da oposição pode deixar de manter contato com Mão Santa. "Afinal, ele tem essa expertise, ganhou eleições que diziam ser impossíveis de vencer, impediu reeleição de petista. É um exemplo. E tenho certeza de que ele sabe que somos oposição incontestável a Wellington Dias e seus apaniguados", comentou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • sábado ,09 de junho de 2018, às 22:06h

    Nenhuma candidatura grande em estrutura vai fazer o Avante desistir de uma vaga no Senado, garante o vereador Zé Filho (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    O vereador Zé Filho, presidente regional do AVANTE no Piauí, está lançando o nome de Quem-Quem para disputar o Senado da República. Ele conta que uma pesquisa de consumo interno surpreendeu o partido pela lembrança do nome de seu pré-candidato quando a aferição de intenção de voto é feita no eleitorado da capital.

    Partindo de Teresina, Zé Filho avalia que Quem-Quem pode ter bom desempenho nas eleições, mesmo que seus adversários já sejam possuidores de outros mandatos. “Grande é o povo”, exclama.

    Veja a entrevista!


    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner


voltar para 'Política Dinâmica'