Coluna Marcos Melo
  • 08 de março 2021

    sexta ,05 de março de 2021, às 20:03h

    Fonte extremamente ligada ao deputado estadual Georgiano Neto e ao deputado federal Júlio Cézar Lima garantem que o PSD não abre mão de indicar um nome para vice na chapa governista para as eleições de 2022. E esse fato, segundo avaliação do partido, dá vantagem ao senador Marcelo Castro (MDB) diante do secretário e Fazenda Rafael Fonteles (PT) na disputa pela cabeça da chapa.

    Essa é a trinca que o PSD acredita que pode disputar as eleições de 2022 (fotos: Jailson Soares | politicaDinamica)

    CALCULANDO

    A conta é simples: hoje, os três maiores partidos da base de Wellington Dias são o PT do governador, o MDB de Marcelo e o PSD de Júlio Cézar. Se o PT já terá Wellington disputando o Senado e Júlio quer ser o vice, ao MDB só resta a cabeça de chapa -- ou ficar de fora dela, o que não se sustenta na lógica emedebista, convenhamos.

    ANTIPETISMO E RECONHECIMENTO

    Segundo a fonte, Júlio Cézar já teria comentado o cenário com outros políticos, apontando que ainda existe um problema de "antipetismo" que não pode ser subestimado. Na avaliação do deputado federal, o atual governador até teria condições plenas de disputar uma vaga de senador e ser vitorioso, mas apostar no PT para a cabeça da chapa é arriscar a chapa inteira.

    Não há cenário previsível que o PSD possa pintar que dê a Wellington Dias um caminho fácil pro Senado; não é só "antipestismo", mas um desgaste de 20 anos no poder e todo tipo de crise em suas gestões do Governo do Estado (foto: Jailson Soares | politicaDInamica.com)

    Nesse sentido, filiar Rafael Fonteles no MDB, por exemplo não faz do secretário de Fazenda mais candidato. "No MDB, eles querem um emedebista raiz. Olha aí o que aconteceu com o Doutor Pessoa. Se for neófito, ninguém quer, por isso a vantagem é de Marcelo", reforça a fonte.

    A postura de Marcelo Castro já se renovou nas redes sociais: mais ousado e discursivo (foto: Jailson Soares | PoliticaDInamica.com)

    Talvez por esse prisma é que seja possível, inclusive, perceber uma nova postura política de Marcelo, que até aqui não se insinuava candidato, mas já começou trabalho de posicionamento em redes sociais. 

    O PROJETO DO PSD

    O PSD tem a certeza de que a vice vai ficar com a sigla. Se não for na chapa do governo, então será na de oposição. Júlio e Georgiano possuem 42 prefeitos fiéis ao projeto deles. Júlio quer ser vice, Georgiano federal e a atual vaga de deputado estadual da família seria preenchida ou pelo meio-irmão de Georgiano, o advogado Júlio Cézar Filho, ou por Simone Pereira, ex-candidata a prefeita de Teresina.

    Ao que parece, Júlio e Marcelo devem estar conversando mais que o normal nas últimas semanas: o projeto de um fortalece o projeto o outro (foto: Jailson Soares | politicaDinamica.com)

    Inegavelmente, os prefeitos do PSD podem fazer a diferença numa campanha.

    E Ciro Nogueira, certamente, está de braços abertos para quem sobrar da disputa de vaidades governistas.

    • R&G Feet
  • segunda ,01 de março de 2021, às 19:03h

    Profissionais da Enfermagem do Município de Teresina ameaçam entrar em greve. O motivo é um corte em gratificações para aqueles que atuam na linha de frente do combate à pandemia. O prefeito de Teresina, Doutor Pessoa (MDB) – que é médico! – não conseguiu preparar sua gestão para esse momento e jogou pra cima do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), o problema. “Estamos com o ônus da responsabilidade de algumas coisas que deveriam ter sido sanadas ou continuadas pelo Governo Federal”, afirmou hoje durante uma solenidade.

    Não se planejou: ja flando em ser candidato ao Governo do Estado, Pessoa deixou que fossem cortados os salários de enfermeiros que estão no combate à pandemia (foto: Jailson Soares | PoliticaDInamica.com)

    Os enfermeiros e técnicos de enfermagem vão se reunir nesta terça-feira (2) para deliberar sobre uma greve por tempo indeterminado. Em entrevista ao Política Dinâmica ainda no mês de janeiro, o atual presidente da Fundação Municipal de Saúde, o médico Gilberto Albuquerque, já apontava o mesmo indicador que culpa na direção do presidente Jair Bolsonaro.

    Veja:

    De todo modo, mais de um mês depois, a PMT não conseguiu encontrar um caminho de contornar o problema, mesmo alegando que tem economizado recursos em relação à gestão anterior. O atual secretário de Comunicação, Lucas Pereira, inclusive, anunciou uma licitação de R$ 20 milhões de reais para propaganda institucional.

    Alguns dos cortes em salários de enfermeiros passaram dos 50%. 

    Cada um com suas prioridades, né?

    • R&G Feet
  • sexta ,26 de fevereiro de 2021, às 13:02h

    Nesta quinta-feira (25) o Doutor Pessoa (MDB) finalmente reconheceu que a Prefeitura Municipal de Teresina tem uma dívida com as empresas responsáveis pelo sistema de transporte público urbano da capital. Essa é a primeira movimentação real da atual gestão da PMT para tentar colocar fim a greve de motoristas e cobradores que já alcança a marca de 20 dias.

    Em entrevista à jornalista Lídia Brito, do portal CidadeVerde.com, Pessoa assumiu que o débito existe de fato, que não foi gerado em sua gestão, mas é uma conta que a Prefeitura tem que pagar. Ele comentou que já autorizou o secretário de Finanças, Robert Rios (PSB), a iniciar uma negociação para pagamento fracionado. Neste momento, o que a PMT deve às empresas chega perto dos R$ 25 milhões e a ideia de Pessoa é parcelar isso em 20 ou 24 vezes.

    Prefeitura impessoal: Doutor Pessoa começou a entender que o dinheiro que a PMT deve às empresas não é favor nem esquema, é obrigação prevista em contrato (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    É um avanço. Até este momento, a PMT apenas jogava para a plateia a informação de que “os empresários querem mais dinheiro da Prefeitura”, como se esses recursos não fossem contratuais. E foi justamente a falta de pagamento por parte da Prefeitura que impediu que as empresas pudessem manter a frota adequada em circulação e honrar os pagamentos de salários de cobradores e motoristas.

    De toda maneira, o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) informou ao Política Dinâmica que recebeu uma proposta oficial de negociação até no da manhã desta sexta-feira (26).

    Falta agora a PMT planejar de maneira transparente o que será feito para que não se retorne à bola de neve que ocasionou a greve.

    • R&G Feet
  • quinta ,25 de fevereiro de 2021, às 14:02h

    Pessoa nem completou dois meses na Prefeitura e Robert já quer que ele entre em outra companha eleitoral; Teresina fica como? (foto: Instagram)

    Se engana bastante quem acha que tem alguém no comando da Prefeitura Municipal de Teresina pensando em resolver qualquer crise, seja ligada à pandemia, transporte público ou o que quer que seja. O vice-prefeito Robert Rios (PSB) revelou em reportagem do Jornal Meio Norte desta quinta-feira (25) que o que está na cabeça do pessoal no Palácio da Cidade são as eleições de 2022. E isso já explica por que o Doutor Pessoa (MDB) não desce do palanque montado para ele.

    Está faltando leito de UTI para tratar casos graves de Covid-19, mas é pior: faltam remédios e até luvas. Sem planejamento nenhum, a PMT deixou faltar o básico aos seus profissionais e à população da capital.

    Tá no Jornal Meio Norte a prova de que não tem ninguém pensando em outra coisa que não seja eleição na Prefeitura de Teresina (imagem: reprodução)

    “Em 55 dias não dá pra arrumar tudo, né?”, você pode ponderar. Mas nesse tempo, o vice Robert Rios – que manda de fato na Prefeitura – já conseguiu planejar uma maneira de se tornar prefeito de modo permanente: lançar Doutor Pessoa ao Governo do Estado. Sim, pois para disputar o novo cargo, Pessoa teria que renunciar seu cargo atual.

    Enquanto a capital vive de crises diárias, é em mais uma eleição que estão pensando aqueles que acabaram de assumir a Prefeitura. Robert coloca Pessoa como uma escolha equilibrada do eleitor que não quer nem o grupo do atual governador Wellington Dias (PT) nem o grupo do senador Ciro Nogueira (PP), que hoje lidera a oposição.

    Vem, meteoro!

    • R&G Feet
  • quarta ,24 de fevereiro de 2021, às 20:02h

    Fazer ou não fazer o “lockdown”? Eis a questão! A essa altura do campeonato da pandemia, não deveríamos mais estar falando nisso. A economia já sofreu demais até aqui. Em 2020 empresas fecharam, funcionários foram demitidos, profissionais autônomos passaram todo tipo de dificuldade. Mas infelizmente, fazer o lockdown não é uma opção, como pode parecer no início do parágrafo. É uma necessidade, consequência de incompetência e falta de planejamento.

    Segundo o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Gilberto Albuquerque, Teresina está com 100% de leitos de UTI ocupados. Isso significa que se hoje, quarta-feira (24), neste exato momento em que estas palavras estão sendo escritas, se uma única pessoa dentre as 900 mil que moram na capital tiver um quadro grave de infecção pelo novo coronavírus, vai precisar de improvisação para ser atendida. Se forem 10 pessoas, já teremos o caos.

    Um teve medo de decidir, outro teve medo de manter a decisão: o lockdown não deveria ser necessário, mas nesse exato momento, é! (foto: Jailson Soares | politicaDInamica.com)

    Fiscalizar vai dar jeito? Toque de recolher? O vírus é mais problemático entre onze horas da noite e cinco da manhã? Não, não é. A fiscalização prometida para os próximos dias não vai dar jeito na iminência do colapso.

    O fechamento deveria ser total. Lockdown completo até que se reinstalem leitos suficientes para atender a demanda, isolamento obrigatório para que se reduza a transmissão descontrolada que a fiscalização feita até aqui não impediu.

    TÁ FALTANDO O BÁSICO!

    Músicos, donos de restaurantes, de academias, qualquer comerciante ou prejudicado nos últimos meses já deve estar odiando este texto até aqui. Mas para estes e para os demais: não se pode negar o óbvio. O vice-prefeito de Teresina, Robert Rios (PSB), que é secretário de Finanças e prefeito de fato, disse hoje numa emissora de TV: a Prefeitura tem dinheiro, mas não tem material de proteção individual no mercado para ser vendido. É, não em luva pra médico e enfermeiro, e alguém acha que tem leito?

    A morte de uma única pessoa na fila das UTIs já seria uma tragédia, e evitar essa uma única morte, considerem que fosse alguém próximo, já não seria desculpa suficiente para o lockdown?

    O fechamento não deveria ser uma opção por outro motivo: a falta de necessidade. Se tivessem planejado, ia faltar luva? Luva! O cara que diz ser prefeito de Teresina, o tal do Doutor Pessoa (MDB), em tese, é médico!

    O governador Wellington Dias (PT) sabe que o certo é fechar. Fez um decreto que já era meia boca na segunda-feira. Por dez dias, escolas iam voltar pro virtual, comércios iam pro delivery e festas iam ser proibidas. Ainda assim, academias iam ficar abertas, restaurantes também. Já não seria suficiente. Mas ele cedeu, num efeito dominó de cobranças políticas e eleitorais de discursos feitos no ano passado e contrariados pelos fatos.

    Pessoa e Robert sabem que o lockdown era necessário. Sábado Robert colocou em seu grupo de whatsapp que estava preocupado. Pessoa nem quis ir para a reunião do Comitê de Operações Emergenciais porque ia ter que descer do palanque. As redes socias foram agressivas com o discurso incoerente deles. Mas Wellington não ouviu nada diferente do que já tinha ouvido até aqui. 

    Em 2020 o lockdown era inevitável pela surpresa da pandemia, que pegou os sistemas municipais e estaduais de saúde de calças curtas. Um ano depois, o lockdown é o retrato da incompetência de gestões que não souberam planejar, mas negar a necessidade urgente não é só um erro, é um crime doloso.

    MENSAGEM ERRADA

    “A culpa é da população”, aliás, não é argumento que se sustenta completamente. O que “a população” iria fazer depois de ver aglomerações de norte a sul nas eleições, que por aqui só terminaram no final de novembro? E vendo os hospitais sendo desmontados? “Acabou a pandemia!”, quem não iria pensar?

    Sem falar na festa da vacinação. Por aqui, a propaganda que se fez foi toda errada. Na ânsia e na vaidade de surfar na imunização, tanto a Prefeitura de Teresina quanto o Governo do Estado erraram nas manchetes. Ao invés de focar na necessidade das pessoas aceitarem a vacinação – pois existem os negacionistas –, as propagandas dão a entender que muitas pessoas já foram vacinadas.

    É só ver os vídeos que o secretário de Comunicação de Teresina, Lucas Pereira, espalhou nos veículos de comunicação, apresentadores dizendo que “já temos 25 mil vacinados”. Teresina, repito, tem 900 mil habitantes! Menos de 3% da população foi vacinada. Isso não representa nada do ponto de vista coletivo. Mas quem vê os jornalistas falando com aquela emoção toda pensa que tem vacina em todo posto pra qualquer um.

    Incoerência é mais letal que a covid.

    • R&G Feet
  • quinta ,18 de fevereiro de 2021, às 13:02h

    A reforma administrativa não estava na pauta programada de votações de ontem (17). Tampouco era aguardada a visita do prefeito ao Legislativo da capital. Mas para Doutor Pessoa (MDB) a quarta era dia de feira e ele foi às compras. Vereadores colocaram a reforma em pauta e aprovaram as mudanças por unanimidade. Mas cada voto teve seu valor e não foi preço de xepa: cada um ganhou “uma Unidade Básica de Saúde (UBS)”.

    A reforma administrativa não havia sido pautada nesta quarta-feira, segundo o site da própria CMT, mas após oferta de UBS, vereadores aprovaram de maneira unânime o projeto do prefeito (imagem: reprodução)

    É não tem cafezinho de graça. Nem o prefeito fez questão de esconder a vontade de comprar apoio político para a sua gestão. Disse com todas as letras que cada parlamentar da capital – todos eles, sem exceção – poderão indicar a direção de uma UBS na administração dele. O “loteamento” deve seguir a localização geográfica das bases eleitorais dos vereadores.

    Detalhe: na foto, é possível observar vários vereadores eleitos fazendo campanha contra Pessoa, como é o caso de Evandro Hidd, Valdemir Vigino, Neto do Angelim, Enzo Samuel e Venâncio Cardoso; todos calados diante da oferta de UBS em troca de apoio político (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    A informação da oferta de UBS para vereadores foi confirmada pelo Política Dinâmica junto a parlamentares com os quais Pessoa se reuniu. Pelo valor da gratificação que se recebe pela coordenadoria de uma UBS, os vereadores se venderam barato: o adicional de função fica entre R$ 970 e R$ 1.250. Mas não é isso que vale.

    Um parlamentar apontou que o que conta mesmo é o vereador ter para onde mandar seus eleitores de maneira direta, lembrando que toda UBS é porta de entrada para o Sistema Único de Saúde (SUS), que encaminha, inclusive, para média e alta complexidade. “Esse atendimento de saúde fideliza muitos eleitores, ainda mais se não precisar pegar fila e eu não precisar ficar pedindo favor toda hora pro 'Gilbertinho' [Gilberto Albuquerque, presidente da Fundação Municipal de Saúde]”, afirma o vereador.

    O jornalista Efrem Ribeiro, do Grupo Meio Norte de comunicação chegou a gravar um vídeo com o prefeito, no qual Pessoa reafirma a oferta. O vídeo foi exibido no programa da jornalista Cinthia Lages, na manhã desta quinta-feira.

    Não tem cafezinho de graça: Pessoa fez a feira na Câmara Municipal de Teresina (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Cinthia, aliás, fez uma das reflexões mais pertinentes sobre o caso: vereadores indicando direção de UBS em meio a uma pandemia? E a oferta é de um prefeito que é médico? É, sim, mais do que preocupante. Parece criminoso, coisa a ser apurada, inclusive, pelo Ministério Público, que deveria solicitar informações da Câmara Municipal e da Prefeitura.

    O “critério técnico” na montagem de sua equipe foi o primeiro discurso de campanha assassinado pelo atual prefeito.  

    • R&G Feet
  • segunda ,15 de fevereiro de 2021, às 19:02h

    Em entrevista à TV Cidade Verde, hoje (15) o atual prefeito de Teresina afirmou que a pandemia do novo coronavírus é, em parte, um "castigo" divino.

    Na visão de Doutor Pessoa (MDB) é como se Deus -- que ele citou várias vezes em sua fala -- estivesse punindo as pessoas pela "falta de humanidade".

    Mortes por covid-19 podem ter sido castigo de Deus? Pessoa acredita que sim, pelo menos em parte (foto: reprodução)

    "Estamos pagando aqui na terra o que fizemos e estamos fazendo de mal para a Mãe Natureza, para aquilo que Deus nos deu, que foi os 'planeta', o universo", frisou.

    Médico, Pessoa se diz um "homem da ciência", mas entende que a pandemia veio recheada de castigo.

    Veja o vídeo:

    A capital do Piauí totaliza nesta segunda-feira 58.981 casos de infectados e 1.314 óbitos por conta da pandemia.

    O prefeito não explicou os "critérios técnicos" que levam Deus a escolher os doentes que morrem e as famílias que sofrem com isso.

    • R&G Feet
  • quinta ,11 de fevereiro de 2021, às 11:02h

    Quando o governador Wellington Dias (PT) e o seu secretário de Fazenda, Rafael Fonteles (PT), entregaram 246 viaturas para a Polícia Militar há duas semanas, muita percebeu que na foto de propaganda faltou o deputado federal Fábio Abreu (PL). Sabe-se, agora, que não esqueceram de convidá-lo: havia o propósito de que ele não estivesse na festa. O espetáculo das viaturas marca o distanciamento do Governo do Estado do desgaste que a campanha eleitoral de 2020 em Teresina colou na imagem de Abreu.Acabou Secretaria de Segurança para Fábio Abreu: Wellington e Rafael querem renovar a imagem do setor para a campanha de 2022 (fotos: Jailson Soares | Ascom GovPI | PoliticaDinamica.com)

    Aliás, o ex-secretário deve continuar ex-secretário. Informações do Karnak dão conta de que Wellington Dias há um bom tempo não via a hora de tirar Fábio Abreu da Secretaria de Segurança Pública e por isso o incentivou a ser candidato a prefeito de Teresina. Não foi falta de aviso, foi excesso de vaidade. E Wellington sabe trabalhar com essa matéria-prima. Chega a ser irônico que, meses atrás, o próprio Abreu comentasse nos bastidores que seria até o sucessor do governador em 2022, ao mesmo tempo em que o petista começava a esquentar a chapa para fritar Fábio. 

    Agora o governador quer alguém em que possa confiar, que seja técnico e discreto e sem intenção de usar a Segurança em campanha eleitoral (que não seja a dele próprio, claro), a exemplo do que já acontece no Comando da Polícia Militar. O nome já estaria escolhido.

    EITA!

    Não ter sido convidado a sair na foto das viaturas não foi o pior para Fábio Abreu. O contrato de locação dos veículos em si é que foi baque para a reeleição do deputado.

    A estratégia é mostrar Rafael Fonteles como alguém além da Secretaria de Fazenda e imprimir nele a imagem de gestor eficiente. E em nome dessa construção, algumas “torneiras” vão ser fechadas.

    Fingiu que nem viu: Fábio Abreu quis voltar para a Segurança indicando também o Comando da PMPI, mas para desilusão do deputado, Wellington não deu nem o cabimento (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    De acordo com o documento, a manutenção dos carros fica a cargo da locadora. Segundo fontes dentro do Propiauí (o programa de “retomada econômica” que serve de promoção para Rafael na pré-campanha de governador), as oficinas que prestam serviço para a Segurança são “um buraco sem fundo, que dinheiro nenhum no mundo é capaz de encher”.

    Para ninguém achar que é exagero, antes de assinar o novo contrato de aluguel, a equipe do Propiauí analisou os contratos e as despesas existentes na Segurança. Arredondando para melhorar o exemplo: tinha carro alugado a R$ 3.000,00 por mês cujo gasto mensal médio em manutenção girava em torno de R$ 4.000,00. É, NÃo Estado estava pagando mais em oficina do que em aluguel de carro. O “economista” por trás dessa fórmula seria um famoso Daniel, que o governo agora quer longe.As imagens que ninguém esquece de viaturas sucateadas e falta de combustível vão ficar associadas apenas à gestão de Fábio Abreu (fotos: Redes sociais | Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Por fim, o Propiauí deve revisar contratos de abastecimento. Para facilitar a mudança, uma denúncia deve chegar em breve ao Ministério Público. Nesse caso, é um tal e “Junior do posto” que vai ter que arrumar outro serviço. E um bom advogado.

    Não dá pra brincar com Wellington e Rafael. 

    • R&G Feet
  • sábado ,06 de fevereiro de 2021, às 16:02h

    O sistema de transporte público urbano da capital vai parar e a população mais uma vez vai sofrer.  Cobradores e motoristas querem que a Prefeitura honre um acordo feito na Justiça do Trabalho e querem reajuste salarial. O prefeito Doutor Pessoa (MDB) diz que não paga. E as empresas dizem que não conseguem negociar reajuste sem que a PMT faça sua parte: repassar (em dia!) o que é devido ao sistema.

    Um prefeito perdido: Pessoa não sabe o que fazer para arrumar o sistema de transporte público de Teresina (foto: Jailson Soares | politicaDinamica.com)

    Quando assumiu o cargo de prefeito, Pessoa disse que iria arrumar o sistema em 100 dias. Faltam 65 e ele não sabe para onde vai. E a gente vai aqui explicar em linhas gerais o que está acontecendo.

    Confira aí!


    • R&G Feet
  • terça ,02 de fevereiro de 2021, às 17:02h

    Muita gente sempre reclamou que o ex-prefeito Firmino Filho (PSDB) -- assim tal qual todos os tucanos que passaram pela Prefeitura de Teresina -- governava sempre com a mesma "panelinha". A maioria das pessoas que reclamavam disso, trabalharam contra Kleber Montezuma (PSDB) em 2020 e ajudaram Doutor Pessoa (MDB) a se tornar prefeito. Vereadores, inclusive, na expectativa de que Pessoa pudesse fazer na PMT o que Wellington Dias (PT) sempre fez com o Governo do Estado, dividindo tudo com deputados estaduais e federais.
    E é o que pessoa está fazendo: deputados estaduais e federais é que ficaram com a PMT. Aos vereadores, nada além das migalhas que o próprio ex-prefeito dava. 

    É sempre bom ter cuidado com o que se pede, pois uma hora o desejo pode ser realizado. 

    • R&G Feet
  • segunda ,01 de fevereiro de 2021, às 11:02h

    Que o senador Ciro Nogueira (PP) está sendo cotado para ser vice de Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições de 2022, todo mundo já sabe. A articulação é do próprio senador, aliás. Mas a novidade que pode tornar o cenário inusitado é a informação de que o ex-presidente Lula (PT) estaria articulando com o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), a indicação de Wellington Dias (PT) para ser seu vice na mesma disputa.

    Esse seria um dos motivos pelos quais Wellington pediu desculpas a João Dória por ter reclamado no grupo de Whatsapp dos governadores a respeito da primeira vacinação feita no Brasil feita pelo tucano. O petista já deu entrevista afirmado que já está “de boa” com Dória.  

    Será? Ciro e Wellington podem se enfrentar na disputa presidencial de 2022 (foto: Jailson Soares | Instagram | PoliticaDinamica)

    É no mínimo curiosa a possibilidade de que Ciro e Wellington se enfrentem em uma disputa nacional e que o Piauí tenha um amplo protagonismo na disputa pela Presidência da República. Seria a oportunidade perfeita para colocar na balança o que cada um já fez pelo Piauí.

    E faria, inclusive, muito bem ao Piauí, seja lá qual for o vitorioso. Afinal, campanhas dessa envergadura costumam jogar luz sobre esquemas dos adversários.

    Muito deputado desse estado iria virar manchete nacional. E o Brasil iria descobrir que o Piauí é um pobre estado onde os laranjas são ricos. Muito ricos.

    Já pensou?

    • R&G Feet
  • sexta ,29 de janeiro de 2021, às 19:01h

    Não haverá uma viva alma recebendo propina no Governo do Estado no dia que botar dinheiro em time de futebol do Piauí for investimento bom. Mas quando o dinheiro é surrupiado, ninguém tem pena de gastar. E 2021 promete ser ano de bons patrocínios para um clube piauiense que tem xará com história de campeão da libertadores. 

    Nos corredores de duas poderosas secretarias de Estado comenta-se que um grande fornecedor do governo vai bancar até R$ 500 mil por mês em patrocínio ao clube. Vai ter até reforma de centro de treinamento. Nada de paixão, "just business".

    É bom desconfiar de muito dinheiro entrando em time de futebol do Piauí... (foto: reprodução)

    Impostos à parte, o acordo é o clube ficar com 20% do valor, "prestar contas" de 100% e devolver 80% em "cash". Uma operação para lavar dinheiro a ser distribuído tão logo seja anunciado oficialmente o candidato do governo à sucessão de Wellington Dias (PT).

    Aí você, leitor, se pergunta: “E se até o Política Dinâmica já está sabendo disso, o pessoal não tem medo de que algum policial ou promotor fique sabendo e investigue?

    A resposta é... Não!

    Só para lembrar: há pouco mais de duas semanas, a Polícia Federal entrou na casa do empresário Jadyel Alencar, dono da Distribuidora Dimensão e suspeito de fraudar R$ 20 milhões em compras num esquema com o secretário de Saúde do Piauí, Florentino Neto (PT).

    A PF foi lá cumprir mandados de busca e apreensão na Operação Onzena e, no dia seguinte, ele estava postando vídeos dentro de seu jatinho, ao som de Byafra cantando Sonho de Ícaro, nos Stories do seu perfil no Instagram.

    Alguém acha que o resto vai se abalar com a Polícia Civil ou o Ministério Público do Piauí?

    De jeito nenhum!

    Bola pra frente!

    • R&G Feet
  • domingo ,24 de janeiro de 2021, às 15:01h

    Tem algo de estranho quando o [vice] prefeito Robert Rios (PSB) diz que a Prefeitura de Teresina está "falida" ou "quebrada". Acontece que ao invés de economizar, a nova gestão da PMT está tornando dinheiro desnecessariamente e aumentando a estrutura administrativa para agradar aliados políticos do Doutor Pessoa (MDB).

    Veja nosso comentário aqui:


    • R&G Feet
  • sexta ,22 de janeiro de 2021, às 11:01h

    Assis Carvalho era uma "grife" petista e o governador Wellington Dias quer esse patrimônio político ativo em 2022 (foto: Jailson Soares | politicaDinamica)

    Ninguém foi mais a cara do PT que o falecido deputado federal Assis Carvalho. Sua morte repentina em 2020 deixou uma lacuna muito grande dentro da sigla e na política, onde espaços vazios não ficam assim por mais do que alguns segundos. Nos bastidores, a família dele já decidiu: um de seus filhos vai seguir o caminho da política.

    Iago e Isla: herança política de Assis Carvalho será de um deles em 2022 (fotos: facebook)

    Assis tinha três filhos: Iago, Ícaro e Isla. Mas é apenas entre dois deles a dúvida sobre quem vai disputar uma vaga de deputado estadual em 2022. Sim, porque o trabalho de deputado federal já está sendo feito por Francisco Costa (PT), atual deputado federal que era apoiado por Assis.

    Isla tem ido mais às solenidades lembrando o legado do pai, mas o governador Wellington Dias prefere que Iago seja o candidato (foto: facebook)

    Isla é advogada e tem, frequentemente,  representado a memória do em solenidades onde a presença de Assis Carvalho seria certa: entrega de veículos,  assinatura de ordens de serviços, vistoria de obras, tudo o que tenha sido objeto de trabalho e destinação de emendas parlamentares de Assis em vida. Seria a preferência de Francisco Costa para a dobradinha em 2022.

    Voltar da Suíça para der deputado no Piauí: esse pode ser o caminho de Iago (foto: facebook)

    Iago é engenheiro mecatrônico, com vida estabelecida na Europa. É a escolha preferida do governador Wellington Dias (PT), que já conversou com ele. E Iago, conta-se, relutante no início, já vê a oportunidade com certa empolgação.

    Ser deputado no Piauí deve mesmo ser coisa muito boa, afinal, trocar a vida na Suíça por um gabinete na Assembleia Legislativa tem que valer a pena.

    • R&G Feet
  • terça ,19 de janeiro de 2021, às 21:01h

    Já é bastante significativa a diferença que o mandato de Doutor Pessoa (MDB) já implantou no Palácio da Cidade, sede da Prefeitura Municipal de Teresina. Nas últimas décadas, só um vice-prefeito mandou igual a prefeito na capital: Elmano Ferrer (à época no PTB) quando Silvio Mendes (PSDB) deixou o cargo para ser candidato. Na atual gestão, o vice Robert Rios (PSB) já manda mais que Pessoa, e olha que são apenas três semanas de gestão.

    Ter boa intenção não significa ser bom gestor: adversários e aliados avaliam que Pessoa pode até ser mais simpático, mas é Robert quem tem sido o prefeito até aqui (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Claro que a caneta é do Doutor. Mas quem sabe o que ela tem ou não tem que assinar é Robert. Hoje ele é mais que vice, mais até que secretário de Finanças. Robert é o único da chapa que desceu do palanque e começou a fazer o que um prefeito tem que fazer.

    Tem tido a noção administrativa para traçar o caminho da Prefeitura, a humildade de pedir ajuda a quem for necessário e possui sabedoria política para não deixar o MDB fazer na PMT o que faz no Governo do Estado.

    Themístocles não manda em Robert: nos bastidores a informação é de que Robert não queria entregar tantos espaços ao MDB e fazer um gestão mais técnica do que Pessoa escolheu (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    A avaliação de adversários políticos é de que Rios tomou as rédeas da Prefeitura -- na medida que lhe é permitido fazer -- para que os serviços mais básicos não sejam interrompidos. Do contrário, o colapso já estaria à porta.

    O protagonismo em mais algumas semanas será inevitável, uma vez que tem ocupado espaços administrativos que Pessoa não alcança e tomado cuidados políticos que o prefeito não toma . Já os aliados admitem: Pessoa conversa, Robert faz. Um, prefeito na foto, o outro, prefeito de fato.

    Diferente de Robert, Pessoa nomeou parentes e tem relutado em diminuir tamanho da máquina pública; vice quer mais austeridade e defendia enxugamento de estruturas (foto: Jailson Soares | PoliticaDInamica.com)

    É possível, inclusive, que a história lá de trás (entre Silvio e Elmano) se repita e, em breve, Robert Rios assuma a Prefeitura. Afinal, o gosto de Pessoa pelo palanque ainda parece ser tão grande, que é como se ele quisesse disputar o Governo do Estado em 2022, emendando uma eleição na outra.

    Não dá para duvidar. 

    Mas lá na frente vai ser outra eleição, onde o fenômeno de 2020 não é mais novidade. E se é Robert quem está dando resultado hoje, talvez seja o nome dele que o povo vai querer governador amanhã.

    • R&G Feet


voltar para 'Política Dinâmica'