Coluna Marcos Melo
  • 18 de janeiro 2020

    quarta ,18 de dezembro de 2019, às 14:12h

    Élida, Celso, Einsten, Chico Couto: todos estão juntos no acordão para salvar as contas de Chico Lucas da reprovação (fotos: redes sociais)

    Um jantar esta semana selou de vez o acordão da OAB. Agora a campanha pela aprovação das contas do ex-presidente Chico Lucas é uma bandeira de guerra do seu amigo de Procuradoria Geral do Estado, o atual presidente da Ordem, Celso Barros. Já as contas da Caixa de Assistência dos Advogados, ao que parece, serão reprovadas mesmo. Explicamos adiante. E para ser bem honesto: aqui é menos reportagem e mais artigo. Quase uma resenha de uma história bem ruim de contar.

    Vem aí um aumento de 2,6% na anuidade paga pelo advogado piauiense à Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Piauí. Os pagamentos antecipados não terão mais o desconto de 30%, mas de apenas 20%. Tudo para fechar o rombo de R$ 2,8 milhões deixados pela gestão anterior.

    Para “comemorar”, o advogado Einstein Sepulveda — diretor-financeiro da OAB-PI — abriu as portas de sua casa em condomínio de luxo da zona leste de Teresina para meio conselho seccional e, claro, o amigo Chico Lucas. Nada feito sem o aval do procurador Celso Neto.

    Veja o vídeo!


    IRREGULARIDADES E IMORALIDADES

    Em 2018, só em anuidades dos advogados, a turma do Chico Lucas pegou em R$ 5.829.488,09 para tocar a gestão da OAB-PI. Ainda assim, o Conselho Federal da OAB ainda teve que chegar junto: só no segundo semestre — sim, aqueles meses que antecederam as eleições — foram 7 parcelas variando entre R$ 250 mil e meio milhão de reais que somaram R$ 2.250.000,00 a mais.

    Para quem se beneficiou do dinheiro que advogados ganham trabalhando aos fins de semana, esculachados em fóruns, confrontados em delegacias, ignorados nos corredores da Previdência ou subjugados por sentenças absurdas, graças a Deus as contas da OAB não passam pelos técnicos de um Tribunal de Contas.

    No ano de eleição da Ordem, Chico Lucas quase dobrou os gastos com eventos, e disparou a farra de serviços técnicos e de terceiros, sem lastro financeiro, licitação e em alguns casos até sem nota fiscal (imagem: Relatório de Contas 2018 OAB PI)

    Pode não parecer muita coisa para quem nunca precisou apertar o cinto para pagar os R$ 990 da anuidade da Ordem — como parece ser o caso do atual presidente. Mas quem administra esse valor multiplicado por todos os filiados à OAB, o uso correto dessa verba deveria ser prioridade.

    Teve de tudo: despesa feita sem licitação; gastos realizados sem nota fiscal; pagamentos feitos a empresas de diretores da Ordem; aumento de gastos às vésperas da eleição; viagens não justificadas; contratos absurdos de toda natureza, desde higienização de sofás até contratações de eventos.

    Mas o plano de saúde dos advogados na Unimed ficou atrasado, né?

    Ora, deixar passar como se não fosse nada a má utilização desse dinheiro mesmo tendo a chance de responsabilizar quem fez errado parece ainda pior. Vendo de longe ou mesmo de perto.

    O ROMBO E A CRISE

    Bodegas pelo Piauí a fora tem sido mais bem administradas por analfabetos que a OAB durante a última gestão. O ex-presidente Chico Lucas sabe disso porque tem rodado bastante o estado em carro pago, agora, não apenas pelos advogados, mas por todos os piauienses. A OAB foi um pulo para a política: ele ocupa cargo no primeiro escalão do governo de Wellington Dias, do PT.

    Se tivesse feito o sucessor, talvez fosse o secretário de Administração. Derrotado, lhe sobrou menos força. Teve que aceitar o Interpi. Ainda assim, um bom prêmio para quem deixou para trás um rombo de R$ 3 milhões.

    Já falávamos disso mesmo antes do próprio governador ser reeleito, antes de eleição na OAB. Basta pesquisar no Política Dinâmica.

    Trechos de análise feita pelo Conselho Federal da OAB, em abril de 2019.

    CONVENIÊNCIA, PRESSÃO E NETWORK

    Uma forte conjuntura contra Chico Lucas foi o que deu a Celso Neto a presidência da OAB. Algo que não foi um presente por merecimento, mas uma missão confiada por promessas que ele tem quebrado todos os dias.

    Muita gente sabe que aprovar as contas da gestão de Chico Lucas é errado, mas está cedendo por vários motivos: a conveniência do atual presidente; a pressão que sofre do ex-presidente; o medo de perder network.

    O cálculo de Celso Neto é o de que se as contas de Chico Lucas forem reprovadas pelo Conselho Seccional, ainda poderiam ser aprovadas pelo Conselho Federal, pois [teoricamente] o ex-presidente daqui é amigo do atual presidente de lá. O que você também pode chamar de “covardia institucional”, nutrida pelo receio de que não haja mais socorro financeiro para o Piauí como represália.

    A conveniência disso é que Celso não vota. A não ser que haja empate, o que de fato é bastante difícil de acontecer. Logo, Celso Neto pode dizer a qualquer um que gostaria de reprovar as contas, mas quem decidiu “foi o conselho”.

    A pressão vem do barro que Chico Lucas tem jogado na parede. Ao visitar cada um dos conselheiros que tem vez e voto, sempre deixa escapar um “estou vindo de uma reunião com o governador”, ou “estou indo no Karnak”, ou ainda “demorou demais minha reunião com desembargador tal”. Conveniente, não?

    Ele sabe que advogados, via de regra, vivem do network. Ter arestas com alguém que goze de suposto trânsito na casa do governador e nos gabinetes dos andares mais altos do Tribunal de Justiça não é coisa que qualquer advogado queira. No máximo é coisa de jornalista.

    ACORDO, RELATÓRIO E VOTAÇÃO

    Celso já não vê problema em aprovar as contas de Chico Lucas. Mas quer uma cabeça na bandeira para servir à platéia do teatro: a de Rafael Orsano, que foi indicação dele para a CAAPI e terminou por se juntar ao grupo de Chico.

    As contas dele devem ser reprovadas pelo acordão e, segundo interlocutores do aperto de mão, Chico Lucas nem piscou na hora de concordar.

    O resto do Brasil pagando a conta: só no segundo semestre de 2018 foram R$ 2,25 milhões vindos das anuidades de advogados de outros estados para tapar o rombo da gestão de Chico Lucas

    A votação se dá por ordem alfabética, por voto aberto, logo após a leitura do relatório assinado pelo advogado Tiago Vale de Almeida. Por isso ele foi o primeiro a ser envolvido. Um relatório aprovando as contas, mesmo com ressalvas, dificilmente será contestado num cenário em que o presidente da Ordem já (lavou as mãos) pôs as mãos na lama.

    São 32 votos. Os primeiros são os mais importantes à medida que encorajam ou desencorajam os demais. Afinal, se alguém quiser reprovar as contas, mas o resultado já estiver decidido no 17º voto, porque iria se dispor ao desgaste de um voto sem utilidade prática?

    Na sondagem geral, alguns dos conselheiros disseram não ter condição de votar pela aprovação das contas. Lhes foi dada, então uma saída pela esquerda: faltar à reunião do Conselho. Toda ausência favorece Chico Lucas.

    É LAMENTÁVEL

    Não é um acordo de uma pessoa só. Chegaram a nós os mais diversos relatos — com as devidas confirmações — de que os advogados Élida Franklin, Chico Couto e vários outros trabalham por essa aprovação.

    Serem todos amigos não é crime. Nem problema. Problema é misturar a amizade com a gestão. E talvez aí resida o grande mal: a maioria também fez parte da gestão passada. Logo, a campanha é que talvez tenha sido a mentira. Toda ela.

    Sinceramente não sei se é por cumplicidade, conveniência ou covardia. Mas seja qual destas for o carimbo do acordo entre Celso e Chico, é uma mancha triste na imagem da OAB.

    FAÇA SUA PARTE!

    Mande mensagens para anular o acordão!

    PRESIDENTE:
    CELSO BARROS COELHO NETO

    VICE-PRESIDENTE:
    ALYNNE PATRICIO DE ALMEIDA SANTOS

    SECRETÁRIO-GERAL:
    LEONARDO AIRTON PESSOA SOARES

    SECRETÁRIA-GERAL ADJUNTA:
    NARA LETÍCIA DE CASTRO ARAGÃO COUTO

    DIRETOR FINANCEIRO:
    FRANCISCO EINSTEIN SEPÚLVEDA DE HOLANDA


    CONSELHEIROS SECCIONAIS


    ALONSO PEREIRA DUARTE JÚNIOR

    CARLOS WASHINGTON CRONEMBERGER COELHO

    CLEITON APARECIDO SOARES DA CUNHA

    DANIEL MOURAO GUIMARAES DE MORAIS MENESES

    ÉLIDA FABRÍCIA OLIVEIRA MACHADO FRANKLIN

    FABRICIO BEZERRA ALVES DE SOUSA

    FILIPE BORGES ALENCAR

    FRANCISCO ANTONIO CARVALHO VIANA

    HILBERTHO LUIS LEAL EVANGELISTA

    JAMYLLE TORRES VIANA VIEIRA DE ALENCAR LEITE LIMA

    JOÃO MEDEIROS DA ROCHA JUNIOR

    JOSÉ OCTÁVIO DE CASTRO MELO

    JOSÉ SÉRGIO TORRES ANGELIM

    KADMO ALENCAR LUZ

    KELLY QUEIROZ MORORÓ

    LUCIANO HENRIQUE SOARES DE OLIVEIRA AIRES

    MARIA FERNANDA BRITO DO AMARAL

    MARCUS VINICIUS DE QUEIROZ NOGUEIRA

    MARQUEL EVANGELISTA DE PAIVA JUNIOR

    MAURO RUBENS GONCALVES LIMA VERDE

    ROBERTONIO SANTOS PESSOA

    ROMULO SILVA SANTOS

    RUBENS VIEIRA FONSECA

    SHARDENHA MARIA CARVALHO VASCONCELOS

    SILVIA CRISTINA CARVALHO SAMPAIO SANTANA

    THIAGA LEANDRA ALVES RIBEIRO DA SILVA

    TIAGO VALE DE ALMEIDA

    WILLIAM PALHA DIAS NETTO

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda ,09 de dezembro de 2019, às 19:12h

    Assembleia está afiando a faca que Wellington Dias vai cravar nas costas do servidor, segundo Marden Menezes (foto: Marcos Melo | PoliticaDInamica.com)

    Se você ouviu alguém do governo dizer que a reforma de Wellington Dias é uma “adequação” do Estado à reforma que foi feita pelo Congresso Nacional, saiba que você escutou ou leu uma mentira. Quem diz é o deputado estadual Marden Menezes (PSDB), que ainda faz um alerta: os deputados estaduais do Piauí estão prestes a entregar uma faca afiada para o petista cravar nas costas dos servidores.

    Desde 2016 a gestão de Wellington Dias já desconta dos servidores uma alíquota de 14% para a previdência. Dentre outros absurdos que o governador não quer que ninguém discuta na Assembleia — nem na imprensa — está a previsão de que esse desconto pode aumentar, a qualquer tempo, se houver “necessidade” da gestão. E daqui por diante, nem precisa de permissão da ALEPI.

    Alguém aí acha que Wellington Dias não vai usar isso?

    Veja a entrevista com o deputado Marden Menezes:


    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda ,09 de dezembro de 2019, às 18:12h

    Os deputados de oposição bem que estão tentando. Mas no fim das contas, o que o governador Wellington Dias (PT) quiser na Assembleia Legislativa, ele vai conseguir. A polêmica da vez: a reforma da previdência, um pacote de maldades que dessa vez vai pegar desde os abastados servidores do Judiciário até os coitados dos professores.

    Servidores agora choram diante do leite derramado enquanto governador e deputados mamam nas tetas fartas do governo (foto: Jailson Soares | politicaDinamica.com)

    Ainda resiste a liminar do desembargador Raimundo Nonato Alencar que impediu a aprovação da matéria na ALEPI nesta segunda-feira (09). Porém, é aguardada para os próximos dias que a influência de Wellington Dias (PT) no judiciário estadual ou de seus aliados -- como os senadores Ciro Nogueira (PP) e Marcelo Castro (MDB) -- no judiciário nacional defina o (fumo) rumo dos servidores estaduais.

    Onde será que estavam essas faixas dos sindicatos dos servidores em 2018, quando Wellington Dias foi eleito pela quarta vez em primeiro turno? (fotos: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    De todo modo, quem chora hoje são as mesmas pessoas que votaram em Wellington e seus deputados em 2018. 

    Esse é só um jeito especial do governador agradecer. 

    Fazendo o que a maioria dos deputados estaduais deveria fazer, o deputado Gustavo Neiva (PSB) apontou para o Política Dinâmica as incoerências e mentiras do governo.

    Veja a seguir:


    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado ,30 de novembro de 2019, às 00:11h

    PH aparece na frente na corrida pré-eleitoral pela Prefeitura de Sigefredo Pacheco; candidato do prefeito, Murilo fica em segundo (fotos: redes sociais)

    A política já esquenta no interior do Piauí. E se nas redes sociais já se espalham as polêmicas sobre a campanha de governador de 2022 — sim, ja! —, no Norte do Piauí, na cidade de Sigefredo Pacheco é a sucessão do atual prefeito Oscar Bandeira. E segundo pesquisa do instituto Consulte Inteligência e Mercado, Paulo Henrique, do PTB, lidera essa corrida na intenção de voto da população.

    Da capital Teresina até lá, onde moram quase 10 mil piauienses, são 165 km. E os eleitores ali, já vivem a expectativa das campanhas que devem ter início ano que vem.

    AFERIÇÃO ESPONTÂNEA

    Na pesquisa espontânea, Paulo Henrique desponta com 13,10% das intenções de voto. O atual secretário de Educação do município, Murilo Bandeira (PP), fica atrás, e alcança 11,38%, mesmo sendo o candidato do prefeito.

    O próprio prefeito Oscar Bandeira é lembrado por 6,55% dos pesquisados. Já o nome de Toinha Gomes (PSD) foi citado por 5,86% dos entrevistados. O vereador Matuêro (PP) completa a lista dos mais destacados, com 3,79%.

    Veja o quadro completo!

    PESQUISA ESTIMULADA

    Quando os nomes são indicados pela pesquisa para a livre escolha dos entrevistados, PH continua na frente: Paulo Henrique sobe para 28,62%, enquanto Murilo Bandeira pontua com 25,52%. Toinha Gomes é escolhida por 18,28% e Matuêro alcança 12,41%.

    Veja o quadro completo abaixo!

    REJEIÇÃO DOS CANDIDATOS

    Quando questionado em quem não votaria de jeito nenhum e confrontado com a lista estimulada de candidatos, 27,24% dos eleitores de Sigefredo Pacheco não rejeita ninguém. Não votariam em Paulo Henrique 21,03%, enquanto rejeitam Murilo Bandeira 17,59%. Não querem votar em Toinha Gomes 12,07%.

    Veja o quadro completo abaixo!

    FICHA TÉCNICA DA PESQUISA

    PESQUISA DE OPINIÃO QUANTITATIVA

    LOCAL: MUNICÍPIO DE SIGEFREDO PACHECO – PI

    DATA: 23 A 24 DE NOVEMBRO

    TAMANHO DA AMOSTRA: 290 ENTREVISTA

    ZONA URBANA: 100 ENTREVISTAS

    CENTRO, BELA VISTA, CAJUEIRO, BAIRRO SANTO ANTÔNIO E SÃO PEDRO.

    ZONA RURAL: 190 ENTREVISTAS

    ARAÇAS, OLHOS D`ÁGUA, BRASÃO, TODOS OS SANTOS, BOM JARDIM, POVOADO SANTO ANTÔNIO, LAGOINHA, MUCAMBO I E II, RISCA FACA, GROTAS, ARRELIQUE, PALMEIRA, BAIXINHA, BARRO VERMELHO, ANGICAL, CARCAVEL E VERTENTE.

    GRAU DE CONFIANÇA: 95%

    MARGEM DE ERRO: (PARA MAIS OU PARA MENOS) – 5,6%

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta ,26 de setembro de 2019, às 23:09h

    Na última quarta-feira, 25 de setembro de 2019, a Polícia Federal bateu às portas do Palácio de Karnak. Um desdobramento da Operação Topique, desta vez denominada Operação Satélites.

    O que isto tem a ver com a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí? Um de seus membros — o advogado Helder Jacobina — figura como um dos investigados. Teve escritório e residência visitados pela Federal também.

    Um mês antes, o mesmo Helder Jacobina era nomeado presidente da Comissão de Cultura e Eventos.

    Vamos em primeira pessoa: eu, Marcos Melo, fiz questão de apontar o erro institucional da OAB-PI ao acolher Jacobina em cargo de destaque. Não porque ele, Helder, na condição de advogado não tenha direito. Mas por que muitos outros tem o mesmo direito, chegaram antes dele, e só ficaram sabendo após a decisão do procurador do Estado Celso Barros de nomeá-lo para o cargo.

    Ser presidente de uma comissão da OAB-PI é carregar consigo respaldo moral para falar em nome da Ordem. É ser vitrine. É ampliar network no Judiciário, no Executivo e no Legislativo. É ter mais acesso gratuito à mídia. É concentrar em si mesmo o crédito externo pelo trabalho de uma equipe inteira que muitas vezes ninguém conhece.

    É tudo que um advogado quer para impulsionar sua carreira.

    Por qual motivo um investigado por participar de um esquema de desvio de recursos públicos — conhecido no popular como ROUBO - também não iria querer essas vantagens?

    Veja a matéria original aqui:
    MEMBRO DA OAB NA MIRA DA PF

    Pois bem, a Assessoria de Imprensa da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Piauí nos mandou em resposta a nota de esclarecimento abaixo. Não sei quem redigiu. Não foi assinada. Se foi o procurador Celso Barros, na condição de presidente da Ordem, ou o advogado Chico Couto, que além de conselheiro federal é presidente da Comissão de COMBATE À CORRUPÇÃO.

    Eu, Marcos Melo, jornalista e blogueiro, assino o que eu escrevo. Inclusive esta opinião: se deixam a OAB-PI ser parte da rede de proteção que dá cobertura ao que até os cegos podem ver e ao mesmo tempo não assinam uma nota de esclarecimento, fariam grande favor à classe de advogados se renunciassem aos seus cargos.

    Segue a nota, na íntegra, que depois de ler, me deu vergonha alheia. Pensei em fazer, inclusive, o grande favor à Ordem de não publicá-la. Mas aí vai.

    Fiquem à vontade para sentir o mesmo.


    Nota de Esclarecimento


    A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Piauí, diante de reportagem falaciosa e especulativa veiculada hoje, no blog “Política Dinâmica”, vem, diante do papel institucional que lhe cabe e diante do tradicional apego à verdade dos fatos, expor o que segue:

    De início, importa afirmar que a posse de qualquer advogado, inclusive como a do presidente da Comissão de Cultura e Eventos da OAB Piauí é fato sempre publicizado e ocorre às claras, seguindo os trâmites normais e estatutários, sendo realizada da mesma forma como ocorreu nas demais 61 (sessenta e uma) Comissões da OAB. Tanto é assim que se deu ampla divulgação do fato.

    Em segundo lugar, pontuamos que a OAB é a casa da cidadania e, dessa forma, está sempre aberta a todos os Advogados e a todas as Advogadas, independente de questões políticas, religiosas e/ou ideológicas. Qualquer advogado ou advogada, por estar inscrito na Ordem, goza de todas as prerrogativas inerentes ao exercício do ofício, assim como também a presunção de inocência da qual todos os cidadãos têm direito.

    É equivocado e panfletário afirmar que a OAB está sendo emprestada como abrigo.

    Tem-se que ter muita cautela nessas situações em que se distorcem fatos sem atentar-se para a realidade; mesmo porque a OAB em nada tem a ver com gestão governamental.

    A Ordem ocupa estrutura ímpar no Estado brasileiro, sendo, a um só tempo, entidade de classe e defensora da sociedade, da democracia e das liberdades, inclusive, e em especial, da liberdade de imprensa, a qual  sempre teve na Ordem sua guarida e sua principal combatente, tanto que, recentemente, varias ações nacionais foram conduzidas pela OAB contra as mais elevadas autoridades constituídas no país que ousaram resgatar os tempos da censura e calar a classe jornalística, movimento esse realizado na USP e que fez surgir o mote: “a liberdade de imprensa é inegociável”!

    Eis a prova da independência, só age assim quem não está atrelada a qualquer governo ou oposição ou a qualquer partido político, mas, sim, à Constituição e suas garantias!

    É por essa razão que o ordenamento jurídico brasileiro assegura a liberdade de atuação da Advocacia, e com ela, suas prerrogativas, como forma de conferir-lhes plena autonomia para o exercício da profissão, mesmo estando o profissional ligado ou não a governos, mas sempre pertencente à sua corporação: a OAB.

    Destacamos que a OAB goza de plena credibilidade junto à sociedade piauiense e possui um histórico exemplar de serviços prestados à comunidade seguindo firme no cumprimento de suas finalidades institucionais de guardiã das prerrogativas da Advocacia, da garantia constitucional de presunção de inocência, do ordenamento jurídico e do Estado Democrático de Direito, e, inclusive de primar pela liberdade de imprensa, com total autonomia e independência.


    P.S.: A OAB também publicou uma nota cheia de discurso genérico sobre a Operação Satélites. Também não leva a assinatura de ninguém.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,25 de setembro de 2019, às 11:09h

    Sem consultar conselheiros seccionais, o procurador Celso Barros -- presidente da OAB -- abrigou nos quadros da Ordem um investigado em caso de corrupção e desvio de recursos de transporte escolar (foto: Redes Sociais da OAB-PI)

    Uma equipe da Polícia Federal amanheceu na casa do advogado Helder Jacobina, cumprindo mandados de busca e apreensão num desdobramento da Operação Topique. As primeiras informações da Operação Satélites dão conta de que a PF investiga a continuação do esquema que foi exposto em 2018. Helder e outros integrantes e ex-integrantes do governo estariam sendo investigados por lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos federais, corrupção ativa, lassiva, crimes de licitação e formação de quadrilha dentre outros crimes.

    Há 5 meses o advogado Helder Jacobina deixou o posto de secretário de Estado da Educação do Piauí. Antes disso havia passado os últimos 4 anos e 3 meses dentro da SEDUC. Ocupou os principais postos dentro da pasta. Juntamente com Ronald Moura e Pauliane Ribeiro Amorim, formou o “núcleo duro” da gestão de Rejane Dias.

    A primeira fase da Operação Topique não o indiciou, mas deixou bem claro que ele já estava na mira da Polícia Federal. O esquema de licitações direcionadas na SEDUC não foi construído de fora para dentro. Foi bem o contrário: partiu de dentro da gestão, é o que apontam as investigações.

    Helder e Ronald supostamente seriam os articuladores das licitações direcionadas.

    O PAPELÃO DA OAB

    Além de não ajudar em nada quando o assunto é fiscalizar o Governo do Estado, a OAB-PI ainda faz questão de atrapalhar, emprestando o pouco que lhe resta de credibilidade e respaldo para investigados. Erro mais do que infantil.

    Helder Jacobina foi empossado na Comissão de Eventos da OAB-PI com pompa de celebridade, com direito a rasgação de seda do presidente da Ordem, o procurador Celso Barros; e também pelo tesoureiro e sucessor de CElso, Einsten Sepúlveda. Veja no vídeo abaixo! (foto: Instagram da OAB-PI)

    No último dia 26 de agosto de 2019, o procurador do Estado Celso Barros — que também é presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí — empossou o ex-secretário de Estado da Educação Helder Jacobina como seu presidente da Comissão de Eventos da OAB-PI. Aconteceu sem comunicado prévio ao Conselho Seccional e com a presença de meio governo de Wellington Dias (PT). Três secretários de Estado foram ao evento, enquanto conselheiros nem sabiam o que acontecia.

    Não havia dúvidas a partir dali: a OAB-PI estava sendo emprestada como abrigo. Exatamente um mês depois, pode-se dizer que nem o procurador Chico Lucas — ex-presidente petista da OAB-PI — teria sido tão displicente com a imagem da Ordem. Nem com a sua própria.

    O Política Dinâmica comentou o caso no dia 27 de agosto. 

    Revendo agora, até a gente se assusta com o que dissemos

    É uma verdadeira previsão!

    Veja no vídeo, a partir de 46min23seg.



    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,25 de setembro de 2019, às 10:09h

    Quem acompanha o Política Dinâmica não se espantou com a noticia de que a Polícia Federal está cumprindo mandados de busca e apreensão em endereços de integrantes e ex-integrantes do governo de Wellington Dias (PT). Nem vai estranhar que uma dessas pessoas seja prima da primeira-dama do Estado, Rejane Dias.

    Uma equipe da Polícia Federal bateu à porta de Pauliana Ribeiro Amorim, cumprindo mandados de busca e apreensão num desdobramento da Operação Topique. As primeiras informações dão conta de que a PF investiga a continuação do esquema que foi exposto em 2018. Pauliana e outros integrantes e ex-integrantes do governo estariam sendo investigados por lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos federais e formação de quadrilha dentre outros crimes.

    Pauliana é figura e nome conhecido no governo de Wellington Dias e chegou a ser cogitada para ser suplente do senador Marcelo Castro por indicação de Wellington e Rejane Dias (Foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Apesar de mandados de busca e apreensão terem como endereço de destino também  Secretaria de Infraestrutura — onde quem manda é a deputada Jannaína Marques (PTB) —, a SEINFRA e a parlamentar petebista não são alvos desta investigação. A PF foi ao local exclusivamente em busca de objetos, equipamentos e documentos de Pauliana Ribeiro.

    SAIU DA SEDUC PRA SEINFRA

    Pauliana tem história com Rejane. Segundo fontes ouvidas pelo Política Dinâmica na Seduc, entre os anos de 2015 e 2017, falar com Pauliana era considerado por muitos o mesmo que falar com a própria Rejane Dias. Isso antes mesmo da esposa de Wellington Dias assumir a pasta.

    O governo de Wellington Dias teve início com Helder Jacobina sendo secretário de Estado e Pauliana sendo a superintendente de Educação. Só saiu do cargo quando Rejane assumiu a SEDUC e Jacobina foi para seu lugar.

    Em 2017, Pauliana foi exonerada da SEDUC e abrigada na SEINFRA.

    Ela é da mesma cidade de Rejane: São João do Piauí. E por lá, o que se houve é que se Pauliana um dia foi pobre, isso é coisa do passado.

    A SÓCIA MILIONÁRIA

    Um dia após a Operação Topique ter sido deflagrada em 2018, o site Código do Poder divulgou que Pauliana Ribeiro Amorim era sócio de uma empresa com capital social de R$ 2 milhões. A atividade principal seria de hotelaria.

    Ela chegou a informar por meio de nota ao jornalista Aquiles Nairó que não existia uma empresa de fato, apenas um número de CNPJ. Também informou à época que já havia solicitado à Receita Federal seu cancelamento. Coisa que até hoje não aconteceu. Consulta feita pelo Política Dinâmica na manhã desta quarta-feira mostra que a empresa ainda está ativa e o nome de Pauliane continua figurando no quadro societário.

    Já falávamos sobre a relação entre Rejane e Pauliana em 2017.

    Confira CLICANDO AQUI!



    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,25 de setembro de 2019, às 09:09h

    Agentes estão dentro do Palácio de Karnak (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Ainda não há informações oficiais sobre as buscas da Polícia Federal dentro do Palácio de Karnak, sede do Governo do Estado do Piauí. Vestidos de terno — talvez para não chamar tanto a atenção —, policiais federais apresentaram mandados de busca e apreensão aos policiais militares que fazem parte da guarda do governador.

    A ação é desdobramento da operação Topique, que investiga desvios de recursos e corrupção no transporte escolar.

    Veja o vídeo!

    Extraoficialmente, uma fonte que trabalha dentro do Karnak afirmou que não haveria mandados para o gabinete de Wellington Dias (PT) — esta informação ainda precisa de confirmação. 

    Membros da Controladoria Geral da União (CGU) também participam da operação.

    O nome que se destaca nos papéis apresentados pela PF seria o do tenente-coronel Ronald Moura. Juntamente com o advogado Helder Jacobina, Ronald Moura é apontado em relatórios da Controladoria-Geral da União, Tribunal de Contas da União e Tribunal de Contas do Estado do Piauí como sendo um dos responsáveis por insistir na modalidade de pregão presencial para a escolha de empresas que prestaram serviço de transporte escolar ao Governo do Estado do Piauí.

    Agentes chegaram em dois carros no Karnak (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Isso aconteceu durante a gestão da deputada federal e primeira-dama do Estado Rejane Dias na SEDUC.

    Esse tipo de licitação teria sido, segundo apontam as investigações, fundamental para direcionar a vitória das concorrências para as empresas do esquema.

    Este caso é bem explicado numa matéria publicada pelo Política Dinâmica em 31 de janeiro de 2019.

    Confira CLICANDO AQUI !

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,25 de setembro de 2019, às 08:09h

    Polícia Federal está dentro do Palácio de Karnak (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    A gente vive falando sobre gente que deveria “dormir bem vestida” em Teresina. Pois bem, hoje é dia de acordar! 

    A Polícia Federal está nas ruas da capital.

    Dezenas de mandados de busca e apreensão e alguns de prisão devem ser cumpridos na manhã desta quarta-feira (25). 

    O Política Dinâmica recebeu informações de que pelo menos três endereços na Zona Leste e dois no Centro devem receber a visita dos homens de preto.

    Em breve mais detalhes!

    Acompanhe também em nossas redes sociais:

    @politicadinamica

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda ,16 de setembro de 2019, às 23:09h

    Dona Conceição lidera a disputa da pré-campanha, com Júnior do Beto em segundo e Ilma Damásio em terceiro (fotos: Facebook)

    O Instituto Jales aferiu o cenário da sucessão municipal em São Miguel da Baixa Grande, município de pouco mais de 2 mil habitantes, distante 146 km de Teresina. Os números da pesquisa foram obtidos com exclusividade pelo Política Dinâmica.

    ESPONTÂNEA

    Quando o instituto perguntou aos entrevistados em quem eles votariam para prefeito, sem mencionar nomes, o ex-prefeito Osmar Teixeira foi citado por 10,34%. O segundo nome que mais veio à cabeça dos entrevistados foi o de Dona Conceição, com 5,33%. Jeneilson aparece em terceiro com 5% e o atual prefeito Josemar Teixeira, que não pode mais disputar a reeleição, em quarto com 4,67%.

    Júnior do Beto figura na quinta colocação com 4,33%. O ex-prefeito Afonso Damásio aparece com 2,67%, seguido de Gleydim e Ilma Damásio com 1,67% e 1,33%, respectivamente. Antônio Luís tem 0,67% e aparece na nona colocação. Nesse cenário espontâneo, 61,34% dos entrevistados não souberam ou não opinaram.

    Veja o quadro:

    DONA CONCEIÇÃO LIDERA NA ESTIMULADA

    Dona Conceição: além de vencer na pesquisa estimulada, também foi o nome mais lembrado na pesquisa espontânea em relação aos possíveis candidatos (foto: Facebook)

    Por lá, quem lidera a corrida na pesquisa estimulada, quando o pesquisador apresenta nomes dos pré-candidatos, é Dona Conceição, com 34,67% das intenções de voto. Ela é seguida por Júnior do Beto, que aparece na segunda colocação com 18%. A vereadora Ilma Damásio figura na terceira posição com 10,33%.

    Em quarto está Jeneilson, com 10% das intenções de voto. Gleydim e Antônio Luís, com 6% e 5,33%, aparecem na quinta e sexta colocação, respectivamente. Do total pesquisado, 15,67% ainda não sabem em quem votar ou não optaram por nenhum dos nomes.

    Quando os pesquisadores apontaram apenas os nomes de Dona Conceição, Júnior do Beto e Ilma Damásio, o resultado também foi a liderança de Dona Conceição. Nesse cenário, ela pontua com 39,33%, seguida por Júnior do Beto com 24% e Ilma Damásio com 18%. Ao todo, 18,67% não souberam ou não opinaram.

    Veja o quadro:

    O CENÁRIO POLÍTICO NO MUNICÍPIO

    Candidato do prefeito: o desempenho de Júnior do Beto mostra que em São Miguel o ex-prefeito Osmar Teixeira tem mais capacidade de liderar e transferir votos que seu irmão, o atual prefeito Josemar Teixeira (foto: Facebook)

    Dona Conceição é o nome defendido pelo ex-prefeito Osmar Teixeira, enquanto Júnior do Beto é o pré-candidato do atual prefeito Josemar Teixeira. Com o racha político, os dois ficaram de lados opostos e hoje defendem nomes diferentes na disputa pela prefeitura de São Miguel. Já a vereadora Ilma Damásio é mulher do ex-prefeito Afonso Damásio.

    ANTÔNIO LUÍS: O MAIS REJEITADO

    A pesquisa também aferiu a rejeição dos possíveis candidatos. Nesse quesito, o nome de Dona Conceição é o que aparece em situação mais favorável. Ela só foi rejeitada por 6,67% dos entrevistados. A segunda menor taxa de rejeição é de Ilma Damásio, com 8%.

    Ilma Damásio tem segunda menor rejeição na pesquisa realizada pelo Instituto Jales (foto: Facebook)

    Na contramão, Antônio Luís é o mais rejeitado, com 17,33%. Júnior do Beto tem a segunda pior taxa de rejeição com 15%, seguido por Gleidym com 11% e Jeneilson com 10%.

    Veja o quadro:

    FICHA TÉCNICA: A pesquisa foi realizada pelo Instituto Jales nos dias 31 de agosto e 1º de setembro. Ao todo, foram ouvidos 300 eleitores com domicílio, sendo 210 na zona urbana e 90 na zona rural. A margem de erro é de 5,6% para mais ou para menos. O grau de confiança é de 95%.

    Nesta terça-feira (17), vamos divulgar dados de aprovação da gestão, confrontos diretos entre os candidatos e os nomes lembrados para o cargo de vereador!

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda ,16 de setembro de 2019, às 19:09h

    São Miguel da Baixa Grande: para que lado está pendendo a intenção de voto dos eleitores para 2020? (foto: Facebook)

    O município não é dos maiores do Piauí. Ainda assim, São Miguel da Baixa Grande tem sua importância política e social na região de Centro-Norte do estado. Compõe a microrregião de Valença do Piauí.

    E foi lá que o Instituto Jales aferiu os números para a disputa pela Prefeitura Municipal com perspectivas voltadas para as eleições de 2020. O Política Dinâmica vai publica logo mais às 20h00 o resultado da pesquisa de intenção de votos de São Miguel da Baixa Grande.

    É daqui a pouco!

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda ,09 de setembro de 2019, às 18:09h

    O sonho da casa própria se tornará realidade para mais famílias da zona Norte da capital. A Prefeitura de Teresina, através da Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Centro Norte, está construindo sete casas com recursos do Orçamento Popular, sendo quatro no bairro Parque Brasil e três na Vila Monte Alegre.

    Está programada a construção de 30 casas, sendo sete já entregues e mais sete em execução. Os recursos totais investidos nas 30 unidades somam R$ 1.049,314,80, oriundos do Orçamento Popular. A gerente de Habitação da SDU Centro Norte, Valmira Alves, explica que as famílias contempladas devem se enquadrar nos requisitos estabelecidos pela gerência.

    “São realizadas visitas às famílias, em que conversamos e constatamos as condições nas quais elas vivem. A prioridade é sempre para pessoas de baixa renda, idosos, crianças ou pessoas com deficiência na família”, pontua a gerente.

    Weldon Bandeira, superintendente da SDU Centro Norte, afirma que é recompensador entregar casas com recursos do Orçamento Popular. “São vidas transformadas e sonhos realizados. Esses recursos tornam possível que famílias de baixa renda possuam a oportunidade de ter um lar com as condições adequadas”, enfatiza Weldon.

    Nos últimos dois anos, a SDU Centro Norte realizou a entrega de 64 unidades habitacionais da mesma categoria, transformando a vida de muitas famílias de baixa renda na zona Norte da capital.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta ,06 de setembro de 2019, às 03:09h

    A disputa em Floriano deve acontecer entre Almir e Joel; rejeição ao nome do prefeito é assustadora! (foto: Facebook)

    Floriano. Cenário do espetáculo da Paixão de Cristo e cidade de apaixonados por política. Às vezes, por políticos também. E o Instituto Opinar foi às ruas da Princesa do Sul exatamente para aferir esse sentimento. Números que o Política Dinâmica divulga em primeira mão.

    ESPONTÂNEA - OS NOMES NA CABEÇA DO ELEITOR

    Na pesquisa espontânea, quando o Instituto Opinar questiona o florianense sobre em quem ele gostaria de votar para prefeito em 2020, somam 67,67% os que não sabem ou não quiseram responder.

    Lidera a pesquisa espontânea o empresário Almir Reis, com 11,67% das intenções de voto. O atual prefeito Joel fica em segundo, com 11,33%. Votariam em branco ou anulariam o voto 3,67%dos entrevistados. O vereador Bilu pontua com 2,00%. O nome de Carlos Antônio foi lembrado por 1,00% dos entrevistados

    Veja o quadro completo:

    ESTIMULADA - A ESCOLHA DO ELEITOR

    Quando uma lista de nomes de possíveis e prováveis candidatos é apresentada ao eleitorado, desponta na preferência do florianense o nome de Almir Reis, com 30,00% das intenções de voto. O número daqueles que não sabem ou não quiseram opinar cai para apenas 25,67%. Já o atual prefeito Joel não passa dos 19,67% das intenções de voto. São 11,67% os que apontaram intenção de voto no vereador Bilu. Já o jornalista Silas Freire aparece com 3,33%.

    Veja o quadro completo:

    CONFRONTO DIRETO

    Quando colocados em confronto direto diante do eleitorado de Floriano, a oposição supera o atual prefeito. O nome de Almir Reis atinge os 42,33%, enquanto o fôlego eleitoral de Joel acaba nos 27,67%. Joel perde inclusive para os que não sabem ou não quiseram responder, que somam 30,00%.

    Veja o quadro:

    58% - A INCRÍVEL REJEIÇÃO DE JOEL

    Em quem o eleitor de Floriano não votaria de jeito nenhum para prefeito em 2020? O troféu de rejeição é do atual prefeito Joel, com 29,00%. Isso mesmo: quase um terço do eleitorado não votaria em Joel de jeito nenhum. Se reparar bem nos números, é possível perceber que tem mais gente rejeitando o voto em Joel do que querendo votar nele.

    Não votariam em Almir Reis 8,33%. Outros 7,00% não votariam em Bilu. São 5,33% os que não votariam em Silas Freire.

    A pesquisa Opinar também aferiu a rejeição de maneira individual dos virtuais candidatos a prefeito de Floriano. E neste ponto, o sinal vermelho está aceso para Joel: não votariam nele de jeito nenhum 58,33%. Apenas 22,33% dos entrevistados votaria nele com certeza. Enquanto 16,33% admitiram a possibilidade de votar para reeleger o atual prefeito da cidade.

    Votariam com certeza em Almir Reis 33,33% dos entrevistados. Outros 32,33% admitem a possibilidade de votar em Almir. Não votariam nele de jeito nenhum 28,00%.

    Veja o quadro:

    VEM MAIS POR AÍ!

    Nos próximos dias vamos divulgar os dados referentes à avaliação da gestão do atual prefeito Joel.

    DADOS DA PESQUISA

    Para a realização da pesquisa foram 300 pessoas entrevistadas. A aferição tem nível de significância de 95% e margem de erro de 5,66% para mais ou para menos. O levantamento dos dados ocorreu entre os dias 09 a 11 de agosto de 2019.




    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta ,05 de setembro de 2019, às 20:09h

    O povo de Floriano sabe quem banca o Judas na política do município? (foto: Paulo Barros)

    Na Princesa do Sul do Piauí, quem tem a Prefeitura é rei? 

    Vamos começar a saber logo mais à 00h01min desta sexta-feira (6), quando o Política Dinâmica divulga os primeiros números da pesquisa Opinar sobre as eleições de 2020 em Floriano.

    Quinto maior município do Piauí em população — quase 60 mil habitantes — a cidade vive como poucas a intensidade da política eleitoral.

    Conhecida por ser cenário de uma das maiores apresentações da Paixão de Cristo, em Floriano a gente sempre encontra um artista querendo se dar bem, seja lavando as mãos como Pôncio Pilatos, ou bancando o Judas com o povo.  E o eleitor? Vai ficar só assistindo e carregando a cruz à espera de um milagre?

     Espalhe: é daqui a pouco!

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • domingo ,01 de setembro de 2019, às 15:09h

    Joãozinho Félix foi apontado com 30% como sendo o maior líder político vivo de Campo Maior; Ribinha não chegou a 7% e Paulo Martins aparece com 11% (fotos: Facebook)

    A pesquisa Datama(x) publicada pelo Política Dinâmica foi buscar no eleitorado de Campo Maior a avaliação sobre suas lideranças políticas, os gestores municipais e os vereadores da cidade.

    Neste “raio-x” do cenário político do município, 30,00% dos entrevistados acreditam que Joãozinho Félix é o maior líder político vivo de Campo Maior. Em seguida vem Paulo Martins (PT), mas com apenas 11,00%. O atual prefeito Ribinha (PT) não passa dos 6,33%. O ex-prefeito Carbureto é apontado por 3,00%. O empresário e comunicador Devan Eugênio pontua com 2,33%, seguido por Antônio Félix, com 2,00%.

    Veja todos os números na tabela:

    OS VEREADORES DE CAMPO MAIOR

    Foi solicitado aos entrevistados que apontassem os DOIS vereadores mais atuantes na cidade de Campo Maior. A maior parte do eleitorado não soube responder ou não quis opinar. Estes somam 27,78%. Já os que responderam NENHUM foram 25,31%.

    O vereador Fernando Miranda aparece com 6,48% das avaliações de atuação. Seguido por Edvaldo Lima e Luís Lima, ambos com 5,86%. Paiva aparece em 4º lugar, com 4,01% das avaliações, e, em seguida, vem o vereador Daniel, com 3,70%.

    Detalhe interessante: o vereador Neto dos Corredores — que denunciou o esquema de superfaturamento, falsidade ideológica e desvio de recursos do transporte escolar na última gestão de Paulo Martins — ficou no final da lista.

    Ele deu início ao que ficou conhecida como Operação Topique apontando que Ribinha, na época em que era secretário de Educação, montou um esquema que pagava transporte superfaturado com notas fiscais de comida.

    Mas, sabe-se lá o real motivo, Neto dos Corredores agora defende com a própria alma a gestão de Ribinha na prefeitura e faz parte da base na Câmara. Parece que não pegou bem.

    Veja o quadro completo:

    OS GESTORES DA PREFEITURA

    A pesquisa Datama(x) também questionou os entrevistados a respeito dos DOIS secretários do prefeito Ribinha. Não souberam responder ou não quiseram opinar 27,05%. Responderam NENHUM 9,12% dos entrevistados.

    O secretário “de Saúde” lidera a lista de atuação, com 24,32% das avaliações. Outro 1,82% dos entrevistados citaram nominalmente Marcelo Miranda. “De Educação” ficou em segundo lugar, com 8,81%. Conceição Lima, que responde pela pasta, ainda teve seu nome citado por 0,61% dos entrevistados.

    Veja o quadro completo:

    A pesquisa foi realizada pelo Instituto DATAMA(X) no dia 29 de Agosto de 2019.

    A amostra de 300 entrevistas foi distribuída na Zona Urbana, nos Bairros: Centro, Conjunto Renascer II, Cidade Nova, Bairro de Fátima, Paulo VI, Parque das Estrelas, Estação, Fripisa (Vila Mariana, Conjunto Amor, Conjunto Adefac, Conjunto Lindóia, Conjunto Lucídio Portela, Conjunto José Francisco Bona, Conjunto Santo Antônio), Vila Papi, Santa Cruz, Matadouro, Cariri, São João, Lourdes, Conjunto Nossa Senhora das Mercês, Água Azul, Recreio, São Luís (Conjunto Renascer I, Conjunto Ipase, Conjunto José de Almeida), Flores, Flor do Campo, Santa Rita e Conjunto Everest, pôr cotas de sexo, idade, grau de instrução e renda em relação ao eleitorado do município.


    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados


voltar para 'Política Dinâmica'