Coluna Marcos Melo
  • 18 de dezembro 2017

    quarta ,13 de dezembro de 2017, às 23:12h


    Henrique Rebelo tem buscado parcerias que promovam a qualificação e a profissionalização de jovens piauienses para o aproveitamento em oportunidades de trabalho (foto: ascom)

    O Deputado Henrique Rebêlo, esteve na manhã desta quarta-feira (13), na sede da empresa Hot Sat , na companhia dos diretores da Fundação Nossa Senhora da Paz, com objetivo de possíveis parcerias entre a empresa e a Fundação.

    O parlamentar foi recebido pelo empresário Raimundo Nonato Albuquerque que também foi o responsável pelos primeiros sinais de som e imagem dos televisores do Estado, onde, alguns anos depois, juntamente com seus filhos, abriu seu próprio negócio na área de distribuição de antenas parabólicas que se consolidou com a marca Hot Sat.

    A Hot Sat tem sido um dos bons exemplos de prosperidade econômica no Piauí que independe de intervenção direta do Governo do Estado e o deputado Henrique Rebelo tem buscado fazer este exemplo prosperar (foto: ascom)

    A empresa piauiense Hot Sat é hoje uma das mais conceituadas no Brasil na área de equipamentos para telecomunicação. A empresa possui atualmente oito filiais distribuídas no Norte e Nordeste do país e um escritório na China.

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça ,12 de dezembro de 2017, às 02:12h

    JVC chegou sozinho à festa, dirigindo o próprio carro e sem a órbita de assessores, como é comum de políticos e foi festejado por convidados (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    No último sábado (9), grandes líderes da oposição e do governo se encontraram em evento promovido por pelo deputado Robert Rios (PDT). E durante essa festa, o empresário João Vicente Claudino foi cumprimentado pela maioria com referências a uma possível candidatura de governador em 2018.

    “Acho que é delicadeza. Vejo como apenas muito carinho. É preciso ter serenidade”, comentou ao Política Dinâmica. Ele acredita que não é hora de antecipar candidaturas, principalmente do lado da oposição.

    JVC diz que, do seu ponto de vista, antecipar chapas e candidaturas tira do governador Wellington Dias (PT) e de sua gestão à frente do governo a responsabilidade de tratar e debater questões mais importantes. “O governo é quem mais antecipa. Quando se lança uma chapa de governo e o governo ocupa espaço de mídia falando de chapa da oposição, parece que se quer matar a oposição no cansaço. Há um tempo pra tudo. Isso é bíblico”, avalia.

    Veja o vídeo!

    O empresário enxerga que haverá o momento em que cada um dos candidatos que se apresentarem em 2018 terá que prestar conta de sua atuação na vida pública ou privada e apresentar sua contribuição para o Piauí.

    No atual momento, JVC diz que o debate deve estar focado em em saídas para o Piauí se distanciar da crise. “Temos que falar de projetos. Projetos factíveis, não mirabolantes. Dos potenciais econômicos do estado, todos já sabem. Todo piauiense já sabe o potencial de cada região”, pondera João.

    João Vicente acredita que o momento é de cautela com candidaturas e necessidade com os debates mais importantes (foto: Marcos Melo | politicaDinamica.com)

    Para ele, a crise não acaba com mais transferências federais ou empréstimos. “Primeiro se tem empréstimo, é gastar bem. Gastar primeiro com o fim específico para o qual esses empréstimos foram tomados. Sem desviar o fim do empréstimo. Segundo, é fazer com que esse gasto seja bem aplicado e multiplique a acção deste empréstimo. Daí, não podemos viver eternamente tendo uma economia só esperando transferências federais. Isso tem que ter, temos que brigar por isso, mas temos que fazer com que nossa economia cresça, se fortaleça, aumente o produto interno do estado”, diz.

    JVC acredita que o trabalho ideal pelo desenvolvimento do Piauí vai alem de mandatos e projetos pessoais “Para que o estado verdadeiramente se torne, dentro de um projeto de médio e longo prazo, um estado que tenha participação maior daqueles que produzem aqui e uma participação menor do Governo Federal”, aponta.

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • domingo ,10 de dezembro de 2017, às 13:12h

    Não houve problema para a oposição e a base do governador Wellington Dias se confraternizar no sítio do deputado Robert Rios (foto: marcos Melo | PoliticaDinamica.com))

    É tradicional a festa promovida pelo deputado Robert Rios (PDT) para reunir amigos no final de ano. São policiais federais, gente do Judiciário, colegas de parlamento, jornalistas e gente comum. Este ano a festa gerou muitas expectativas pelos encontros inusitados de gente que deve -- ou deveria -- se confrontar em campanha no ano que vem. Mas alguns destes encontros foram tão amistosos que colocaram em dúvida a estabilidade da base do próprio governador Wellington Dias (PT).

    Prováveis adversários em 2018, o ex-governador Wilson Martins (PSB) e o senador Ciro Nogueira (Progressistas) conversaram longamente e gargalharam no churrasco (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    O deputado Dr. Pessoa chegou cedo na festa, acompanhado do presidente da Alepi Themístocles Filho (PMDB) e do senador Elmano Ferrer (PMDB). Themístocles não demorou muito, mas Pessoa e Elmano permaneceram a tarde inteira no sítio de Robert Rios. Fizeram questão de posar para fotos juntos.

    O senador Elmano Ferrer (PMDB) também não saiu de perto do Dr. Pessoa (PSD), que insinuou ao parlamentar federal que há espaço em sua chapa para vice governador (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Em seguida chegou a "comitiva dos Progressistas. A governadora em exercício Margarete Coelho estava à vontade em meio às lideranças de oposição. Além dela, o senador Ciro Nogueira, presidente nacional dos progressistas também estava bastante confortável. Margarete conversou com Dr. Pessoa e, juntos, concederam entrevista repleta de trocas de elogios.

    Veja o álbum!


    Ciro Nogueira passou um bom tempo em conversa reservada com o anfitrião Robert Rios. Depois fez questão de cumprimentar os presentes em todas as mesas do lado político da festa. Sentou-se juntamente com a deputada Iracema Portella ao lado de Siqueira Campos -- marqueteiro de Wellington Dias e Firmino Filho -- na mesa em que também estavam o ex-deputado federal Osmar Júnior (PCdoB) presidente do Tribunal de Contas do Estado, Olavo Rebelo e os desembargadores Edvaldo Moura e Sebastião Ribeiro Martins.

    João Vicente Claudino também foi muito festejado pelos presentes no evento (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Em outra mesa sentaram o ex-governador Wilson Martins (PSB) e o ex-prefeito de Teresina Silvio Mendes (Progressistas). O deputado federal Silas Freire sentou ali também, ao lado do secretário de Educação de Teresina Kleber Montezuma. A esta mesa se juntou um pouco depois o deputado federal Heráclito Fortes (sem partido). Dali a pouco, antes que parte dos progressistas fosse embora, Wilson se juntou à primeira mesa. Ele e Ciro conversaram longamente. Pareciam bem amistosos. Gargalharam juntos. Em seguida também chegou e se juntou ao grupo o secretário de Fazenda do Estado, Rafael Fonteles.

    A festa tradicionalmente reúne os amigos do deputado Robert Rios da Polícia Federal (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Passaram por ali o pré-candidato a deputado estadual Henrique Pires (PMDB), o vereador Zé Filho, os deputados Júlio Arcoverde (Progressistas), Bessah Araújo (Progressistas), Antônio Félix (PSD), Georgiano Neto (PSD). Desde cedo estavam também Liziê Coelho (PTB) e seu marido, o secretário de Mineração Luís Coelho. Juliana Moraes Souza foi outra deputada do PMDB que passou por ali. Os demais não foram.

    Todos se confraternizaram. A única excessão de apertos de mãos se deu entre Ciro Nogueira e Heráclito Fortes.

    Na festa só faltou o aperto de mão entre Heráclito Fortes e Ciro Nogueira, coisa que não parece fácil de acontecer (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Após a saída de Ciro, ja no final da tarde, chegou João Vicente Claudino. Fez questão de cumprimentar todos sentados em todas às mesas. Curiosamente, além do próprio Robert Rios, foi o único a falar com as pessoas na mesa em que estavam os policiais federais.

    Já na parte da noite, passaram por lá Flávio Nogueira e Flávio Júnior, do PDT e o secretário de Administração Franzé Silva.

    Não havia lideranças do PSDB na festa, pois era dia também de convenção nacional dos tucanos em Brasília


    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado ,09 de dezembro de 2017, às 15:12h

    O papel do senador era acompanhar a liberação dos recursos, mas sem a devida prestação de contas, não há o que fazer para que a segunda parcela de R$ 292 milhões seja liberada (foto: Marcos Melo | politicaDinamica.com)

    O senador Ciro Nogueira (Progresssitas) é o responsável direto pela liberação dos recursos de R$ 600 milhões da Caixa Econômica Federal por meio de empréstimo que foram contratados pelo Governo do Estado em julho deste ano. Até o momento, apenas uma parcela -- de R$ 308 milhões -- chegou às mãos da gestão de Wellington Dias (PT). E a segunda, pode não chegar tão cedo.

    Veja o vídeo! 


    Deputados de oposição desconfiam que a relação de obras que o Estado entregou à Caixa Econômica Federal está repleta de obras que não foram iniciadas, medidas ou finalizadas. Questionado pelo Política Dinâmica sobre o assunto, Ciro revelou que não acompanha tanto a execução das obras quanto acompanhou a liberação dos recursos. 

    “Tenho acompanhado até certo ponto. Mas nós vamos saber com a prestação de contas. Os outros 300 milhões só virão se você prestar contas destes primeiros 300 milhões. E aí a população, com o tempo, vai saber, quem tem razão e quem não tem, se é a oposição ou o Governo do Estado", comentou.


    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado ,09 de dezembro de 2017, às 15:12h

    O senador Elmano Ferrer (PMDB), o deputado Dr. Pessoa (PSD), o presidente da CMT vereador Jeová Alencar (PSDB), o presidente da ALEPI deputado Themístocles Filho (PMDB) e o deputado Antônio Félix (PSD); essa turma não se reuniu para falar amenidades, a pauta foram as eleições de 2018 (foto: reprodução)

    Em menos de dois dias, o segundo grande aliado do governador Wellington Dias (PT) acena para pré-candidato da oposição. Na manhã deste sábado (9), o presidente da Alepi, deputado Themístocles Filho, do PMDB, esteve na casa do deputado Dr. Pessoa, do PSD. Uma visita passou longe de ser casual. A cajuína -- produzida pelo próprio anfitrião -- foi servida com uma boa porção de política.

    A situação não parece boa para o governador. Na última quinta-feira, a governadora em exercício, Margarete Coelho (PP) discursou em evento do PTB elogiando João Vicente Claudino e fazendo um apelo para que ele seja candidato em 2018. Disse até que poderia acompanhá-lo no diálogo com a sociedade.  

    Depois disso, foi a vez de Themístocles solicitar o encontro com Dr. Pessoa depois que o governador Wellington Dias deu sinais de que caminha para descumprir (mais) uma promessa: a vaga de vice na chapa majoritária de 2018. O deputado do PSD é, hoje, mais forte pré-candidato que se apresenta contra o petista. Lhe faltam, claro, estrutura, coordenação e aliados de campanha. O PMDB de Themístocles pode prover os três itens a ele.

    Sem qualquer apoio significativo, Dr. Pessoa deixou de ir pro segundo turno na disputa com o prefeito Firmino Filho (PSDB) por apenas 2.500 votos. E o nome do doutor continua quente para 2018. Themístocles tem pesquisas que mostram Pessoa bem posicionado para disputar qualquer cargo majoritário, inclusive, também, o de senador.

    Ninguém pode dizer que Themístocles não sabe se mexer.

    Mas fica uma pergunta: quando o senhor governador voltar de sua viagem aos Estados Unidos, que base ele vai encontrar?

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta ,08 de dezembro de 2017, às 17:12h

    João Vicente não tem pressa para realizar debates eleitorais e condena que a formação de chapas tenha se antecipado às dicussões mais importantes para a sociedade, como o modelo de gestão e as prioridades de um governo (foto: Marcos Melo | politicaDinamica.com)

    Enquanto aliados de Wellington Dias se digladiam pela vaga de vice-governador em 2018 e outros perdem os cabelos pela segunda vaga de senador, o empresário João Vicente Claudino (sem partido) diz que o momento deveria ser de mais calma e debates mais importantes. Ele mesmo não tem pressa para se anunciar pré-candidato ao governo. A sua refiliação ao PTB só deve acontecer em março. Pra JVC, o que acontece hoje no Piauí não ;e falta de assunto, é falta de trabalho. 

    "Estamos deixando de discutir o trabalho pelo estado. É esse o problema", ressalta JVC. Para ele, enquanto se fala demais em política eleitoral, a órbita exclusiva das questões meramente partidárias e os projetos individuais, o Piauí segue sofrendo com a falta de planejamento e debate necessários. 

    Segundo João Vicente, tudo tem seu tempo. 

    Veja o vídeo!


    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta ,08 de dezembro de 2017, às 13:12h

    Margarete fez questão de discursar no evento do PTB e para uma platéia recheada de oposição a Wellington Dias (PT), revelou estar disposta a acompanhar JVC, arrancando aplausos dos presentes (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    A governadora do Piauí em exercício Margarete Coelho (PP) discursou ontem (7) durante evento de filiações do PTB. Não foi dessa vez que o ex-senador João Vicente Claudino assinou ele mesmo a ficha, mas por sua causa, o evento foi bastante prestigiado. E para uma platéia cheia de líderes políticos, a progressista elogiou JVC, pediu para que ele atenda o chamado da política do Piauí e revelou que está disposta a acompanhá-lo.

    Veja o vídeo!

    “A história não perdoa os omissos”, frisou Margarete. Ela falava sobre a importância de grandes líderes políticos estarem dispostos ao diálogo com a sociedade, de uma maneira que vai além da curta conversa eleitoral. “Me desculpe a ousadia, mas você não pode deixar de atender a esta convocação. A convocação da política do Piauí, a convocação da política do Brasil. Que precisa de homens como você”, disse olhando para João Vicente Claudino.

    Em seguida, Margarete disse que se propõe a fazer parte desse diálogo popular e arrancou palmas da platéia. “Eu me proponho a lhe acompanhar!”, revelou.

    Pré-candidato ao Governo do Estado pela oposição, João Vicente não conseguiu esconder o contentamento com as palavras de Margarete e avaliou que aquele foi um aceno importante (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    João Vicente Claudino, após o evento, afirmou gostou bastante do discurso da governadora e que entendeu suas palavras como um “aceno importante”.

    Parece que muita água ainda vai passar por debaixo da ponte. E algumas pontes ainda podem ser construídas. 

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,06 de dezembro de 2017, às 14:12h

    O petista Genival Sales, pela entrevista concedida ao Política Dinâmica, certamente não é o mais preparado funcionário de carreira para comandar a Agespisa, mas é, sem dúvida, um dos nomes mais comprometidos com o comando de Assis Carvalho e Wellington Dias (foto: marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Pelo naipe do cidadão que o governador Wellington Dias está mandando para a Agespisa, dá pra supor que Emanuel Bonfim, ex-superintendente da Caixa, deve ter bom motivo para não querer ficar na presidência da empresa. Genival Sales -- vereador de Piripiri, filiado ao PT -- está circulando pela Alepi pedindo aprovação de seu nome aos deputados e se apresentando como funcionário de carreira com 31 anos de experiência. Pelo nada que sabe, deveria omitir a informação.

    Veja o vídeo!


    FRACO

    Sim, Genival pode até ser -- não se sabe se é -- bom vereador em Piripiri. Mas um deputado deveria ter vergonha de aprovar seu nome para a presidência da Agespisa. Forte mesmo é seu padrinho, o deputado federal Assis Carvalho, que, por acaso, já presidiu a estatal.

    os deputados estaduais deveriam ter vergonha de aprovar o nome de um cidadão que é visivelmente despreparado para a Presidência da Agespisa (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    O vereador diz que "as PP são muito viável"-- se referindo, claro, às PPPs (parcerias público-privadas) -- embora não consiga explicar em que dados se baseia essa afirmação. Prossegue afirmando que o que levou ao processo de subconcessão dos serviços em Teresina foi o problema de captação, embora dois rios perenes passem bem no meio da capital. "Em Pedro II o açude secou", exemplifica.

    Não é qualquer um que põe em risco uma trajetória de reconhecimento e sucesso no serviço público; seja lá o que fez Emanuel Bonfim pedir para sair da Agespisa, certamente Genival Sales não terá o menor problema com o assunto (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Questionado novamente, Genival alega que o problema histórico da Agespisa se deu "pelas crises financeiras que atingem nosso país hoje".

    Obrigado governador, por essa indicação.
    Parabéns deputados, pela iminente aprovação.
    Boa sorte, Piauí!

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta ,30 de novembro de 2017, às 02:11h

    Presidente do Patriotas no Piauí, o empresário Fábio Sérvio não se deixou intimidar por mais um ato de guerrilha política de Wellington Dias (PT) (foto: reprodução)

    Agentes políticos que trabalham pela reeleição do governador Wellington Dias (PT) continuam sua perseguição contra o Jornal Diário do Povo. Desta vez, para desqualificar o jornalismo do veículo, divulgaram com tom de ilegalidade um contrato firmado entre a Prefeitura de Teresina e o impresso para publicação de editais. Apenas o Diário foi citado, embora seja o jornal de grande circulação com o menor valor de contrato na PMT. Também não recebe verbas de publicidade do próprio Governo do Estado, que entre 2015 e novembro deste ano, já torrou R$ 105 milhões de reais em propaganda.

    Para se ter uma idéia do que isso significa, esse valor poderia financiar 4 anos seguidos a Secretaria de Defesa Civil baseado no Orçamento de 2018, no qual foram destinados apenas R$ 25 milhões para isso. Ou 34 anos -- isso mesmo, 34 anos! -- de trabalho da Secretaria de Inclusão da Pessoa com Deficiência, pois no próximo ano, serão gastos apenas R$ 3 milhões na pasta. Wellington Dias cortou 4 milhões de reais do Corpo de Bombeiros para "bombar" o orçamento da Coordenadoria de Comunicação no ano da eleição.
    Desde 2015, Wellington Dias despejou mais de R$ 105 milhões em propaganda; para se ter uma idéia, um único portal de notícias que veste as cores do petista faturou mais de R$ 2 milhões de reais em menos de 3 anos (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Imaginemos quantas pessoas em áreas de risco, quantas famílias que passam fome e sede ou até mesmo quantas pessoas poderiam ter um tratamento ainda mais especializado para voltar a andar ou superar uma deficiência são deixadas de lado para que Wellington Dias pague portais que não existem e valores absurdos em serviço de "custo x benefício" nulo do ponto de vista social.


    Fábio Sérvio, presidente do Patriotas no Piauí deixou seu recado para o governador nas redes sociais.
    Veja o vídeo!

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado ,25 de novembro de 2017, às 19:11h

    A informação de que Wellington Dias autorizou todo o diálogo possível para trazer Firmino Filho para sua base de apoio foi revelada pelo senador Ciro Nogueira e continua valendo mesmo após a crise entre o prefeito e o presidente da Alepi, Themístocles Filho, do PMDB (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Segundo o senador Ciro Nogueira, o governador Wellington Dias (PT) tem lhe pedido que se empenha em todo o "diálogo possível" para trazer o prefeito Firmino Filho (PSDB) para seu lado da campanha de 2018. Mesmo com o problema que fez o tucano e o PMDB do deputado Themístocles Filho romperem relações políticas na última semana. A declaração foi dada durante a entrega de 5 ambulâncias para o SAMU de Teresina, na última sexta-feira (24). 

    Ciro revelou sua vontade e a de Wellington Dias ao comentar uma possível candidatura de Firmino ao Governo do Estado. De acordo com o senador, "se o Firmino resolver ser candidato, é um grande nome". Mas Ciro fez questão de ressaltar que o compromisso dos progressistas para o ano que vem, é com a reeleição de Wellington Dias. Ciro também falou a respeito da composição da chapa majoritária. 

    Veja o vídeo!


    No mesmo momento em que PMDB e PSDB rompiam relações e Firmino falava do aumento de chances dele ser candidato, também foi bastante comentada de maneira mais forte a indicação de Themístocles Filho como vice de Wellington Dias. Este ano, o próprio governador, segundo os peemedebistas, já lhes garantiu a composição, embora o petista nunca tenha dito isso expressamente à imprensa. O que, para o senador Ciro, parece ser a certeza de que não há certeza alguma sobre isso. 

    Ciro falou sobre interesse de Wellington Dias em aliança com Firmino Filho durante evento de entrega de ambulâncias para o SAMU de Teresina (foto: Marcos Melo | politicaDinamica.com)

    "Quando se entra em campo, tem que se colocar os melhores jogadores. Ninguém é candidato de um partido, terá que ser de uma coligação! O presidente da Assembleia é um grande nome. Agora, o Themístocles tem que provar que é o melhor nome na época da eleição. Assim como a Margarete [Coelho, do PP] também tem que provar na época da eleição", ponderou o senador.

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado ,25 de novembro de 2017, às 18:11h

    Segundo Ciro Nogueira, a ampliação de espaços dos Progressistas no Governo Federal vai ser reverter em mais recursos destinados a todos os municípios do Piauí (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Durante evento de entrega de ambulâncias para o SAMU de Teresina, o senador Ciro Nogueira falou a respeito dos investimentos que estão sendo destinados ao Piauí pelos ministérios ocupados pelos seus correligionários. Atualmente, a saúde é um deles. "Temos, desde a chegada do ex-prefeito Silvio Mendes ao comando da Fundação Municipal de Saúde, tentado ajudá-lo, até por conta da sua filiação [ao Progressistas] e por tudo o que ele representa, para que ele faça uma grande gestão", comentou.

    Veja o vídeo!


    Ciro citou as próprias ambulâncias do SAMU como exemplo e apontou o futuro Centro de Saúde da Mulher além de pontuar que os progressistas já mandaram, em 2017, mais de R$ 5 milhões para atenção à saúde somente em Teresina. O senador acredita que o empenho de seu partido é um trabalho que está dando certo para os piauienses e revela que podem vir mais investimentos para a capital. Questionado se os investimentos também poderiam ser ampliados pelo Ministério das Cidades, Ciro se mostrou otimista.

    O ministério agora é comandado pelo deputado federal Alexandre Baldy, de Goiás, que deixou o Podemos e vai se filiar ao Progressistas. "Vocês vão ver a partir de agora, com a chegada do Progressistas ao Ministério das Cidades, o volume de investimentos [que serão destinados ao Piauí", prometeu. Ciro disse que já se reuniu com o presidente da Caixa Econômica Federal para traçar um plano de investimentos considerando as possibilidades de ação do Ministério das Cidades.

    "Vamos ter um incremento muito forte na área de habitação. Tanto em Teresina quanto no interior do estado. Vamos trazer também grandes investimentos de pavimentação. Recursos que vão melhorar a qualidade de vida das pessoas do Piauí", garantiu. A maneira como o senador piauiense fala contraria as alegações do Governo do Estado, de que existe, hoje, um trabalho político dentro do Governo Federal para prejudicar o Piauí. O problema, segundo o próprio governador Wellington Dias, poderia estar ligado às eleições de 2018. 

    PROXIMIDADE COM TERESINA
    A indicação de Washington Bonfim para cargo de secretário-geral do Ministério das Cidades é técnica e favorece os interesses do Piauí dentro da pasta (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    De todo modo, até o final da próxima semana, o ex-secretário de Planejamento de Teresina, professor Washington Bonfim deve ser confirmado na Secretaria-Geral do Ministério das Cidades. O ofício com sua indicação já está no Palácio do Planalto. A presença de Bonfim lá, certamente beneficia diretamente a capital do Piauí, afinal, ele e o prefeito de Teresina, Firmino Filho, são mais do que próximos.

    Segundo Firmino Filho (PSDB), a indicação de Washington não se deve a sua proximidade com o prefeito da capital. "É mérito próprio dele. Boa notícia para todas as cidades do Brasil. Teremos um técnico preparado e experimentado na gestão das cidades. Boa notícia para as cidades piauiense
    Pois teremos um conterrâneo apaixonado pela sua terra", comentou. 

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,22 de novembro de 2017, às 23:11h

    Wellington Dias ligou para Firmino Filho e solicitou o encontro na Prefeitura de Teresina. Era possível perceber no governador o constrangimento após interferências e manobra durante antecipação de eleição na Câmara municipal (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    O governador Wellington Dias (PT)  passou os últimos dias avaliando a repercussão da crise que se instalou-se entre as esferas da política estadual e municipal em Teresina. Resolveu buscar entendimento com o prefeito Firmino Filho na tarde desta quarta-feira (22). Ligou para o tucano e foi conversar no Palácio da Cidade.

    Oficialmente, a pauta era o interesse público nas parcerias público-privadas -- que a PMT quer iniciar e no meio das quais o Estado já está enrolado --,  mais especificamente o caso da Agespisa e o serviço prestado pela AEGEA.  De fato, o petista foi ao encontro de bandeira branca hasteada, depois de entender que a repercussão pós-eleição na Câmara tomou proporção e caminho desgastantes.

    A movimentação de Wellington Dias se deu 48 horas depois do prefeito anunciar que estava disposto a enfrentar campanha para o Governo do Estado em 2018, contra o próprio petista (foto: Marcos Melo | PoliticaDinâmica.com)

    O governador não quis falar à imprensa antes da conversa com o prefeito. Foram liberadas apenas as entradas de fotógrafos e cinegrafistas para que fossem feitas imagens. Durante este tempo, Wellington Dias e Firmino Filho conversaram superficialmente sobre as potencialidades das PPPs. Wellington falou sobre um prêmio que o Governo do Estado recebeu sobre o tema em São Paulo.  Adiantou que busca uma PPP para a finalização da rodovia Transcerrados. E começou a falar de saneamento na hora em que fotógrafos e cinegrafistas saíram da sala.
    Wellington Dias levou a Firmino a informação de recursos disponíveis para a prefeitura; Firmino pediu que não houvesse transferência de dinheiro, mas investimentos do Estado em obras de infraestrutura que somem o valor devido pelo governo (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    Ambos acompanhados de seus secretários de maior confiança. Rafael Fonteles (Sefaz) acompanhava o governador. Charles Silveira (Semgov) e Fernando Said (Semcom) permaneceram ao lado de Firmino Filho.

    Era, claramente, um encontro para quebra de gelo com aproximação cuidadosa. Numa segunda rodada de fotos e vídeos,  foi possível ver que os secretários trocaram números de telefone e falaram sobre manter contato mais frequentes. Depois de uma hora,  a conversa ainda era administrativa. Wellington Dias falou ao prefeito sobre recursos devidos ao município de Teresina oriundos da outorga dos serviços da Agespisa para a AEGEA. Firmino disse que não queria repasse financeiros, mas a execução de obras de infraestrutura que juntas somassem essa quantia. O valor não foi divulgado.


    SÓ OS DE CONFIANÇA

    Em alguns momentos, foi possível perceber o constrangimento do governador Wellington Dias. Ele e Firmino estão em lados opostos do plano cartesiano político piauiense, mas possuem o PMDB como intersecção. Ambos estão presos a "vices" do PMDB que preferiam manter à distância: o que tucano tem hoje e o que o petista não quer ter amanhã. Nem de longe pareceu uma conversa administrativa comum. O governador não deixou seu assessor Alvaro Carneiro na sala. Saiu sem falar com a imprensa e, durante o tempo disponível para fotos e vídeos, Wellington parecia ansioso e nervoso. 

    A presença dos demais à mesa passou o recibo da motivação. Wellington Dias foi ao encontro com Rafael Fonteles, secretário de Fazenda, um dos únicos que continua no governo após o mês de março. Se a questão eram as PPPs, teria levado Franzé Silva, afinal, no Estado o assunto é da SEADPREV. Firmino se fez acompanhar de Charles Silveira (Semgov) e Fernando Said (Semcom), que passaram o dia falando à imprensa sobre a manobra realizada na Câmara (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)O governador despistou a imprensa anunciando coletiva para o final do encontro, mas saiu sem falar com jornalistas. Não havia uma única planilha, um caderno de anotações, um relatório financeiro, uma lista de obras, nada que pudesse compor o cenário da versão oficial da visita. Até o horário adverso estava desencaixado da normalidade. Antes de ir embora, falou a sós com Firmino. O prefeito também não gravou entrevista. 


    MUITO AGRESSIVO

    W.Dias deu a pista de que não concordou com a agressividade da manobra política realizada na ausência de Firmino, que estava em viagem oficial na Europa. Talvez tenha sido o receio de que ele pudesse ser a próxima vítima, uma vez que viaja bem mais que o prefeito. Um integrante da comitiva do governador também disse que o tom eleitoral com o qual o presidente da Alepi manifestou seus ataques após o rompimento com o tucano destoaram em modo, espaço e tempo do petista.

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta ,22 de novembro de 2017, às 01:11h

    Diante das acusações de Robert Rios de que participa de esquema de corrupção e deveria ser preso, coordenador permanece calado para não chamar atenção; o Política Dinâmica entrou em contato e na CCOM, ninguém quis comentar (foto: Jailson Soares | PoliticaDinâmica.com)

    "Este secretário deveria ser preso é hoje!", exclamou, indignado, o deputado Robert Rios (PDT). A declaração foi desferida durante reunião da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (21). Na ocasião, era discutido o Projeto de Lei 42/2017, que autoriza que o Governo do Estado pague empresas subcontratadas pelas empresas vencedoras de licitações. Não há limite para a criatividade da equipe econômica do Estado e a Lei também não prevê limite percentual para tais pagamentos.

    Veja o vídeo!


    Acontece que, na hora de apresentar o projeto, os deputados governistas sempre davam exemplos de empreiteiras que, diante de grande obras, tinham que subcontratar empresas menores para trabalhos específicos -- acabamento, pintura, etc -- e, por fim, não lhes repassava o dinheiro devido mesmo tendo recebido os pagamentos em dia. Na mensagem que acompanha o texto do projeto, inclusive, constava a expressa preocupação do governador Wellington Dias (PT), com médios, pequenos e micro empresários, que não possuem capital de giro para se manter sem pagamentos em dia. Dá quase para pensar que os atrasos do próprio governo não quebraram nenhuma empresa nos últimos 3 anos.


    PROPAGANDA LIBERADA

    De todo modo, o projeto também modifica uma lei, a 12.232/2010, mas não menciona que Lei é esta. Bastou breve pesquisa no Google para que o deputado Firmino Paulo (PSDB) descobrisse que se trata da lei que rege a contratação de serviços de comunicação e licitações de publicidade e propaganda. O parlamentar pediu vistas do processo na última sessão e deu seu parecer ontem. O comando de Wellington Dias foi seguido sem que o menor cabimento fosse dado à possibilidade de modificação do texto.

    Porém, a reunião da CCJ não terminou sem que Robert Rios, revoltado com a "cumplicidade" entre parlamentares e o governador. "Isso não é lei, é uma organização criminosa terrível. Querem assaltar o Piauí com a cumplicidade da Assembleia", alegou. Robert diz não saber se os deputados estavam aprovando o projeto por ignorância ou por ma fé, mas assegura que aquele projeto é uma porta aberta para a corrupção. "isso é roubo!", disse, pura e simplesmente.  

    Robert Rios se retirou da reunião da CCJ envergonhado e indignado com a aprovação da Lei que vai flexibilizar a maneira como o governo vai pagar as contas de comunicação, mas antes disso, deu a entender que o coordenador de comunicação João Rodrigues é criminoso (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    O deputado insistiu na gravidade do projeto de lei que estava sendo aprovada na Assembleia. Voltou a se manifestar em plenário, durante a votação. "O secretário de Comunicação, o senhor João Rodrigues, quer assaltar o Piauí!", alertou. Na sua visão, não há nada de bom que possa justificar o risco aos recursos públicos. Pela brecha que esse dispositivo abre para a corrupção, no entender do deputado, passa uma manada de elefantes. E o projeto tentava esconder que isso ia passar a valer para as verbas de comunicação Robert não usou meias palavras: "João Rodrigues quer roubar o Piauí", disparou contra o suspeito coordenador. Em 2015, estavam destinados a CCOM R$ 20 milhões e ela executou R$ 24 milhões. Em 2016, a LOA previa "apenas" R$ 19 milhões, e foram ordenadas despesas de R$ 40 milhões. Este ano, até o momento, o governo já torrou R$ 39 milhões. Para 2018, estão previstos R$ 34 milhões. 

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça ,21 de novembro de 2017, às 05:11h

    Descartando revanchismo, mas assumindo reação, o prefeito Firmino Filho revelou que já se coloca à disposição da oposição para enfrentar Themístocles e W.Dias em 2018 (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

    "Há uma semana, se você me perguntasse se eu queria ser candidato a governador, eu diria que a possibilidade era de 0,1 ou 0,5 [por cento]. Agora, hoje, já podemos dizer que essa vontade já passou dos dois dígitos". O prefeito Firmino Filho está mais do que convencido que houve manobra entre o PMDB e o PT para desmoralizá-lo no cenário político piauiense. E a reação do tucano foi se inserir definitivamente no tabuleiro das eleições de 2018. 

    Veja o vídeo!

    Acreditando que a motivação para que o presidente da Alepi Themístocles Filho interferisse na eleição da nova mesa diretora da Câmara é estritamente eleitoral e alinhada com os interesses de reeleição do governador Wellington Dias (PT), o tucano avalia a possibilidade de entrar na campanha majoritária de 2018. E, assim, dar o troco tirando a dupla de dentro do Karnak. "Essa busca de nos encurralar provoca uma vontade de reação no mesmo sentido", comenta. 

    Firmino descartou que haja mal-estar com o presidente Jeová Alencar após sua reeleição antecipada, mas sabe que Themístocles interferiu de forma definitiva na eleição da CMT para desmoralizá-lo na sua ausência (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    O prefeito acredita que vários dos vereadores que participaram da reeleição de Jeová Alencar não o fizeram considerando todo o cenário político. "A grande maioria votou de maneira inocente, sem perceber esta grande armação que estava sendo montada. A Câmara foi envolvida numa trama maquiavélica para tentar nos guilhotinar. Vamos refletir bastante", ponderou.

    ROMPIMENTO

    Firmino ressaltou que o PSDB sempre teve uma postura respeitosa com o PMDB, tanto quando os caminhos eleitorais os unia quanto na oportunidade de serem adversários. "Quando a gente se enfrentou, foi de forma absolutamente leal. O que me espanta nessa atitude junto a Câmara Municipal foi a intervenção decisiva e intensa do PMDB, quebrando um relacionamento de lealdade entre PSDB e PMDB que foi construída na última eleição", disse o prefeito.

    Firmino não citou nomes, mas deu a entender que Wellington Dias deu aval e concordou com manobra de Themístocles Filho para desestabilizar gestão e imagem política do atual prefeito de Teresina (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Para Firmino, não há mais a menor possibilidade de reconciliação política entre sua administração e o PMDB de Themístocles Filho. "Foi um desrespeito. Eu diria que foi uma atitude até covarde. É inaceitável!", frisou ao comentar as manobras do presidente da Alepi dentro da CMT durante sua ausência de Teresina. 

    O prefeito avalia que atitude desleal do PMDB impede continuação de parceria entre os dois partidos e vai terminar por diminuir base da Prefeitura na Câmara (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    O prefeito revelou ter conversado com outros integrantes do PMDB, dentre eles, deputados, e que vários deles se manifestaram discordando dos métodos de Themístocles. "Os velhos métodos", fez questão de ressaltar. E continuou dizendo que a independência e a autonomia da Câmara foram quebradas pela intervenção poderosa do PMDB. 

    Apesar de ter sido indicado por Themístocles para o cargo de vice-prefeito, Luiz Junior é inocente na "trama covarde" do PMDB (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Firmino revelou que também esteve com o seu vice, professor Luiz Júnior, que é do PMDB. Contra ele, não pesam suspeitas nem acusações. "Nosso Luiz Júnior não se envolveu nessa trama que foi ardida na calada da noite. 

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado ,18 de novembro de 2017, às 16:11h

    Olavo Rebelo afirma que é papel do TCE auxiliar os deputados na fiscalização das contas do Governo do Estado e revelou que antes dos parlamentares, o Ministério Público de Contas já havia pedido auditoria sobre utilização de recursos públicos (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)O conselheiro Olavo Rebelo -- presidente do Tribunal de Contas do Estado do Piauí -- comentou as denúncias feitas por deputados estaduais na Assembleia Legislativa sobre desvios de dinheiro de operações de crédito pelo Governo do Estado. Ele afirmou ao Política Dinâmica que os parlamentares tiveram acesso aos dados fornecidos pelo tribunal e analisaram o conteúdo das auditorias.

    Os desvios de finalidade e uso dos recursos contam em auditorias e análises dos técnicos da Diretoria de Fiscalização da Administração Estadual - DFAE. "Os deputados tiraram as conclusões deles. Analisaram e disseram dentro de sua concepção", explica o conselheiro, sem desmenti-los. Ele explica que, neste caso, o TCE não julga -- o que é competência da ALEPI -- mas apenas emite um parecer. O Executivo ainda está no prazo de apresentar sua defesa, mas os apontamentos da DFAE são graves.

    Segundo Olavo, as informações obtidas e os relatórios da equipe técnica do TCE não possuem caráter de decisão judicial, mas são documentos públicos oficiais; porém, no final, quem julga as contas do governo é a Assembleia Legislativa (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    Olavo, inclusive, revelou que antes mesmo que os deputados Robert Rios (PDT), Gustavo Neiva e Rubem Martins (ambos do PSB) fossem ao tribunal, o Ministério Público de Contas já desconfiava das contas do governo estadual e já havia adiantado um pedido de auditoria.

    O deputado Robert Rios explica detalhadamente os desvios apurados pelo Tribunal de Contas do Estado. Veja no vídeo abaixo!
    "Adiantamos aos deputados o que já tínhamos no Tribunal porque contas públicas não podem ser sigilosas. E eles viram o dinheiro ir de uma conta pra outra e fizeram as deduções deles", comentou Olavo. Ele reafirmou que deputados tem todo o direito de pedir o que quiserem ao tribunal e o TCE tem a obrigação de dar as informações. "Somos independentes, mas auxiliar do parlamento, inclusive na fiscalização. Nosso papel é subsidiar qualquer um que peça", frisou.

    O conselheiro Olavo Rebelo pediu à DFAE que entregasse todos os dados de auditorias nas contas do Governo do Estado aos deputados de oposição; "Eles viram o dinheiro sair de uma conta e ir para outra", comentou (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    A diretora da DFAE, Maria Valéria Santos Leal, foi quem deu acesso aos documentos após autorização de Olavo Rebelo. A equipe técnica sob sua direção informou que algumas das auditorias solicitadas já tinham sido objeto de pedido do Ministério Público e já estavam concluídas e contidas nos relatórios, que são públicos.

    "Então tudo o que os deputados disseram, falaram baseados naquilo que está contido nos relatórios. Qualquer pessoa pode ter acesso. O TCE não desmentiu os deputados", afirmou. 

    • Fórum Brasileiro de Segurança Pública
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados


voltar para 'Política Dinâmica'