Coluna Lídia Brito
  • 17 de outubro 2017

    sexta, 29 de setembro de 2017, às 12:34h

    Daniel Oliveira quer três Albertões de votos pra Rejane Dias (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    A secretária de Educação Rejane Dias (PT) bem que tentou dizer que o evento realizado na manhã desta sexta-feira (29), em Teresina, reunindo 34 prefeitos aliados era apenas um encontro para tratar de demandas administrativas dos municípios, mas foi traída pelo secretário de Justiça, Daniel Oliveira (PT). Ansioso por 2018, o secretário revelou que o momento também era político.

    Ao discursar Daniel pediu esforços dos prefeitos presentes para manter ou aumentar a boa votação que Rejane teve em 2014. Naquele pleito, ela foi a deputada federal mais votada do estado. “A deputado me pediu para não falar de política, mas tenho que falar”, declarou.

    Empolgado, Daniel contou uma história relatada pelo governador Wellington Dias (PT) quando este foi candidato a deputado federal. Segundo o relato, o pai de Wellington falecido em 2015, Joaquim Antônio Neto, ficou impressionado com o número de votos que o filho precisaria para ser eleito para a Câmara Federal.

    “O pai do governador disse que era voto demais e que dava para encher o Albertão. Pois eu digo que temos que ter três Albertão de votos para a deputada Rejane Dias em 2018”, afirmou o secretário.

    Sem graça com a entrega do secretário, Rejane brincou que Daniel Oliveira teria nascido de sete meses. “O secretário Daniel nasceu de sete meses. Eu valei para não falar de política”, disse.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • sexta, 29 de setembro de 2017, às 12:08h

    Primeira-dama reuniu prefeito visando 2018 (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    A secretária de Educação, deputada federal Rejane Dias (PT), reuniu 35 prefeitos para tratar sobre as demandas dos municípios. O evento político reuniu os gestores que são aliados da primeira-dama e do governador Wellington Dias (PT).  

    O evento deixou claro que Rejane Dias já se movimenta para garantir a reeleição em 2018. Participaram os prefeitos que votam no governador e na primeira-dama para deputada federal. Para imprensa, ela desconversou sobre o teor político e afirmou que decidiu reunir os prefeitos porque em outubro deve se afastar da secretaria para retornar à Câmara Federal para solicitar as emendas parlamentares.

    Prefeitos fizeram cobranças e ouviram promessas (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    Rejane, como deputada federal, deve indicar recursos para as cidades dos prefeitos aliados. Pedidos não faltam. Os gestores cercaram a primeira-dama e o governador com solicitações de obras e recursos.

    “Estamos recebendo pelo menos 34 prefeitos. Todo ano faço esse encontro. Isso é importante porque quando chega o período de indicar as emendas gosto de ouvir os prefeitos. É necessário porque são os gestores que estão na ponta e sabem da real necessidade dos municípios. Eles vem fazer essa indicação, mas dito isso, nós fizemos toda uma programação e fiz questão de trazer um técnico do FNDS e da Codevasf porque 80% das emendas vai para essa área”, afirmou.

    O momento também foi um pedido de paciência do governador e da secretária aos prefeitos aliados. Os gestores estão insatisfeitos com a possibilidade da paralisação de obras devido a necessidade de redução de gastos. O estado está no limite prudencial imposto pela lei de responsabilidade fiscal. Todas as secretarias terão que economizar.

    Rejane Dias afirma que a Secretaria de Educação é uma das afetadas. “Afeta muito. Todas as secretarias. Nós planejamos todas as ações, com relação a recuperação de prédios e construir novas escolas. O governador vai falar sobre os cortes. Ele vai explicar o que tem planejado com recursos dos empréstimos para os municípios, vai falar do plano de ação do próprio Governo do Estado. É importante que os municípios saibam da situação fiscal que requer cortes e como o gestor vai poder fazer mais com menos”, declarou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • sexta, 29 de setembro de 2017, às 8:40h

    João de Deus rebate críticas da oposição (Foto: JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    Para o líder do governo na Assembleia Legislativa do Estado, deputado João de Deus (PT), as denúncias contra o governo de Wellington Dias seriam tentativas da oposição de fragilizar a administração estadual. O petista se refere principalmente aos deputados de oposição que atuam na Assembleia Legislativa.

    Ele afirma que a oposição deveria votar em favor do Piauí apesar de participar do palanque adversários ao governador Wellington Dias (PT). “O importante é votar pelo interesse do Piauí. Mas infelizmente não política se vota contra apenas por ser oposição. Que hoje é oposição tenta fragilizar e expor o governo. O importante é o bem do Piauí. Mas nem todos pensam assim”, declarou.

    O governador tem sido acusado de usar a máquina pública para beneficiar aliados políticos. O próprio Ministério Público recomendou a demissão de comissionados pelo excesso e o fato do estado ter ultrapassado o limite prudencial imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Mas parece que para o líder, são denuncismos.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • quinta, 28 de setembro de 2017, às 12:39h

    Dudu diz que vai pedir a dissolução da Câmara de vereadores (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    A Câmara de Vereadores aprovou requerimento do vereador R. Silva (PSDB) cobrando que o governador Wellington Dias (PT) e as forças de segurança do estado elaborem um Plano de Segurança Pública para Teresina. A proposta foi aprovada com críticas do vereador Dudu (PT).

    De acordo com o parlamentar, a Câmara está legislando fora da esfera municipal. Dudu chegou a falar em pedir a “dissolução” da Casa. O vereador do PT afirma que os parlamentares de oposição a Wellington blindam o prefeito Firmino Filho (PSDB) desviando o foco do debate para assunto estaduais.

    “Vou pedir a dissolução da Câmara Municipal. Estamos enganando o povo de Teresina. O nosso papel é julgar matérias do município. E a Câmara aprova um requerimento tratando de assuntos estaduais. Esses vereadores que são apaixonados pelo Governo do Estado só se manifestam sobre o que ocorre na esfera estadual, no município fecham os olhos. Então estamos enganando o povo. Recebemos R$ 18. 800 para legislar sobre o município e não sobre o estado”, declarou.

    Dudu afirma que há uma blindagem ao prefeito que prejudica as discussões na Casa. “Você tenta aprovar um requerimento para convocar um secretário para vir a esta Casa e discutir as coisas de interesse da cidade e não consegue. Mas se o assunto for da esfera estadual é aprovado”, relatou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • quinta, 28 de setembro de 2017, às 11:55h

    Firmino Filho gera insatisfação no PSDB (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    O PSDB irá eleger a nova executiva estadual e municipal em novembro. Na próxima semana, o partido irá se reunir para discutir as mudanças. A legenda também irá discutir os rumos da sigla na eleição do próximo ano.

    Na presidência da direção estadual, o deputado Marden Menezes deve ser substituído pelo deputado Firmino Paulo. Na executiva municipal, o atual presidente Chico Wilson deve ser reconduzido ao cargo.

    O caminho que será trilhado pelo PSDB em 2018 ainda é incerto. Lideranças do partido que discutem a necessidade da legenda lançar um nome forte a deputado federal, criticam a postura do prefeito Firmino Filho (PSDB) acusado de ajudar no enfraquecimento da sigla.

    Firmino é hoje a principal liderança do PSDB na capital, mas a permanência dele no PSDB é vista como incerta. Ele desagradou o partido ao filiar a esposa, Lucy Silveira, ao PP de Ciro Nogueira.

    Considerada um forte, Lucy poderia ser candidata a deputada federal pelo PSDB, mas no PP, ela deve disputar uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado. Essa estratégia do prefeito desagradou principalmente os deputados da sigla. No PSDB, há o consenso que nomes como Luciano Nunes e Firmino Paulo, sobrinho do prefeito, estariam com as candidaturas ameaçadas se tiverem que disputar votos com Lucy. Luciano Nunes foi cotado para disputar a vaga de deputado federal, mas já avisou a pessoas próximas que deve mesmo buscar à reeleição.

     Na Câmara de Teresina, o PSDB tem quatro vereadores – Jeová Alencar, Samuel Silveira, Edson melo e Joninha – esse último analisa a possibilidade de sair candidato a deputado federal. Ele defende a necessidade do partido entrar pela disputar por uma vaga na Câmara federal. Ele busca apoio da legenda. 

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • quinta, 28 de setembro de 2017, às 8:01h

    Secretário de Administração questiona dados do MP (Foto:Montagem/PoliticaDinamica.com)

    O secretário de Administração, Franzé Silva, questionou a resolução do Ministério Público Estadual (MP-PI) que a recomendação a diminuição estadual a reduzir o número de servidores comissionados. Franzé afirma que houve um equívoco no cálculo feito pelo ministério que comparou dados de janeiro de 2015 com os de julho do mesmo ano.

    Para o secretário pela forma como o cálculo foi feito, o natural é que ocorresse o aumento divulgado pelo MP. Franzé afirma que em fevereiro de 2015, um mês após a posse do governador, não as nomeações ainda não haviam sido feitas. No mês de julho, o natural é que os cargos já estivessem ocupados.

    Franzé afirma que o governo já fez uma redução no número de comissionados que não foi percebida pelo Ministério devido o equívoco do cálculo realizado. “O governo tem agido de forma responsável e transparente. Essa é a realidade. Nesses últimos anos reduzimos o número de comissionados. A prova dessa responsabilidade é que o Piauí é um dos poucos que ainda não entrou em uma grave crise com atraso de salários”, afirmou.

    De acordo com o secretário, existem atualmente 7.187 cargos comissionados no Governo do Estado. Em 2014, esse número chegou a 11. 257, o que representa uma redução de 4.070 contracheques. “Hoje o estado tem 56,63% menos comissionados do que há três anos”, disse.

    O governo afirma que o equilíbrio financeiro será alcançado com medidas como a diminuição de investimentos, cortes de reajustes e redução de custeio da máquina pública. Ele descarta a possibilidade de aumento de salários dos servidores.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • quarta, 27 de setembro de 2017, às 13:07h

    Firmino Filho teve nome retirado da Lava Jato (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    O prefeito Firmino Filho (PSDB) teve o nome excluído das investigações da Lava Jato. A decisão é do Tribunal Regional Federal da 1ª Região por meio do desembargador federal Cândido Ribeiro.

    De acordo com o juiz, Firmino não teria praticado nenhum crime. O prefeito era acusado de lavagem de dinheiro, corrupção ativa ou passiva, evasão de divisas e formação de organização criminosa.

    Firmino Filho teve o nome mencionado nas delações de José de Carvalho Filho e Alexandre José Lopes Barradas. Mas de acordo com o desembargador do TRF, não é possível comprovar o envolvimento do tucano nos crimes relatados.

    O advogado do prefeito, Lucas Villa, esclarece que agora Firmino terá apenas que explicar “questões pontuais” sobre a prestação de contas. “Agora as denúncias podem apontar  para um problema de prestação de contas de campanha. Isso seria apenas ilícito eleitoral”, afirmou.

    O prefeito terá que se explicar agora com o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI). Fora da Lava Jato, o processo contra Firmino foi encaminhado esta semana para o Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Piauí. “Ele vai esclarecer questão pontual referente à sua prestação de contas eleitoral. Isso será feito junto ao TRE-PI”, afirmou o advogado.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • quarta, 27 de setembro de 2017, às 12:43h

    Norberto Campelo é cotado para ser candidato ao Governo do Estado em 2018 (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    O jurista Norberto Campelo é cotado como possível candidato ao Governo do Estado em 2018. Ele não confirma, mas já fala como adversário do governador Wellington Dias (PT). Em entrevista ao Política Dinâmica, ele criticou o inchaço da máquina pública e a previsão de atrasos de salários dos aposentados por falta de dinheiro.

    Norberto afirma que o governo fez uso político dos recursos públicos e agora a sociedade deve ser penalizada com o caos na economia. “Imaginávamos que jamais essa situação de atraso de salários voltasse a acontecer no Piauí. Pensávamos que isso era coisa do passado. É claro que amanhã essa fatura vai chegar e você vai entrar em colapso financeiro. Isso é previsível pelas próprias ações equivocadas do governo. A imprensa revelou um aumento exorbitante de algumas despesas. Você não pode fazer política com recursos públicos. Quando se faz política com recurso público não há outro caminho que não seja um colapso financeiro. Tenho que lamentar muito e toda a sociedade vai pagar a conta”, afirmou.

    Na próxima semana, Norberto deve se filiar ao Podemos. Ele tem conversado com o ex-governador Wilson Martins, presidente estadual do PSB, e as duas siglas podem compor uma chapa majoritária no próximo ano.

    “Na verdade o primeiro convite que eu recebi foi do Podemos através do senador Álvaro Dias, que eu reputo como grande nome da política nacional. Alguém que pode e tem servido o país. Ele pode ser grande opção para a presidência da República. E portanto essa conversa mais próxima de uma filiação é realmente com o Podemos. Mas que defendo ser importante que haja essa interação com todos os partidos sobretudo aqueles que são de oposição. É fundamental o diálogo para que se possa construir algo que seja viável e possa participar de uma disputa com condições de vencer”, afirmou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • quarta, 27 de setembro de 2017, às 11:56h

    Valter Rebelo se filiou ao PSC e deve ser candidato em 2018 (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    O jurista Valter Alencar Rebelo se filiou ao PSC na manhã desta quarta-feira (27). O evento reuniu nomes da oposição no Piauí como o ex-governador Freitas Neto (PSDB) e contou com a presença do presidente nacional do partido, Pastor Everaldo Pereira.

    Valter Rebelo fez críticas ao momento político que o país vive e defendeu uma renovação da política no Brasil. Ele afirmou ser um “soldado” do PSC, mas evitou confirmar se será candidato ao Governo do Estado em 2018.

    Pastor Everaldo fala do interesse do partido na candidatura própria (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    “Me filio ao PSC com o espírito de fazer o Piauí diferente. Serei um soldado do partido. É o PSC que vai definir o caminho que irei tomar em 2018. Espero fazer e servir com humildade. Tenho compromisso de fazer a coisa pública com modelo de gestão que possa levar a uma transformação. Queremos que esse modelo e práticas de fisiologismo não se repitam. Temos que tratar a coisa pública dando um novo papel para a política”, declarou.

    O presidente do PSC, Pastor Everaldo, afirma que o partido se prepara para ter candidatos nos estados. Segundo ele, Valter Rebelo é o nome que o PSC pode apresentar para o Piauí em 2018. “Vai depender da vontade dele. Do partido terá total apoio. É um nome ficha limpa, grande jurista, que tem contribuído com o Piauí há muito tempo e agora pode ajudar o estado por meio da política. A missão será unir o Piauí”, declarou.

    Vice-governador Margarete Coelho prestigiou o evento (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    Durante discurso, Valter Rebelo fez críticas à situação econômica do Piauí e falou de crise em áreas como educação e segurança pública. “Precisamos de uma mudança de gestão. Segmentos como educação e segurança pública necessitam de uma transformação. O governador, o senador são funcionário, um servidor público e tem o papel de cumprir como um contrato de trabalho aquilo que foi designado”, afirmou.

    Ele defendeu a modernização da forma de administrar o estado. “Não queremos mais o Piauí que depende de carro-pipa. Que não tem segurança, que a pessoa não pode ficar na porta de casa, que precisa de segurança. São situações como estas que temos o compromisso de transformar”, destacou.

    Na ocasião foi inaugurada a nova sede do PSC. O evento contou ainda com as presenças da governadora Margarete Coelho (PP) e do jurista e pré-candidato, Norberto Campelo.  

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • quarta, 27 de setembro de 2017, às 8:07h

    O Promotor de Justiça Fernando Santos, titular da 44ª Promotoria da Fazenda Pública de Teresina, encaminhou ao Governador do Piauí, Wellington Dias, a Notificação Recomendatória nº 10/2017 a fim de que sejam adotadas algumas medidas de adequação econômicas. A medida foi tomada após o governo anunciar a possibilidade de atrasar os salários.

    A resolução pede a imediata redução do número de cargos comissionados e funções de confiança e a redução do número de servidores contratados temporariamente.
    As medidas estão previstas nos incisos II e V do art. 37 da Constituição Federal e ao disposto nos arts. 20, 22 e 23 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LC nº 101, de 4/05/2000).

    Segundo verificado no Portal da Transparência, de janeiro de 2015 a julho de 2017, houve um aumento no número de cargos comissionados exclusivos em 555%. Também foi verificado aumento do número de servidores efetivos ocupando cargos comissionados em 336% e aumento de 247% no número de servidores contratados temporariamente.

    Segundo o artigo 23 da Lei Complementar n° 101, de 4/05/2000, se a despesa total com pessoal ultrapassar o limite de 46,55%, o percentual excedente terá de ser eliminado nos dois quadrimestres seguintes, sendo pelo menos um terço no primeiro. A resolução pede que adote-se, entre outras, as providências previstas nos parágrafos 3° e 4° do art. 169 da CF/88. a) redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funções de confiança; b) exoneração dos servidores não estáveis.

    No prazo de 15  dias, deverá ser comunicado à Promotoria de Justiça o cumprimento, ou não, da Recomendação.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • terça, 26 de setembro de 2017, às 12:47h

    Norberto Campelo foi recebido por lideranças do PSB (Foto: Ascom)

    O jurista Norberto Campelo pode ser o candidato do ex-governador Wilson Martins (PSB) ao governo do estado em 2018. Com a filiação ao Podemos marcada para o dia 02, Norberto foi recebido na sede do PSB do Piauí para o encontro intitulado de “Café com Política” e falou sobre os planos de disputar o comando do Palácio de Karnak no próximo ano.

    Na casa do PSB, Norberto falou do convite recebido do senador Álvaro Dias (Podemos) para ser adversário do governador Wellington Dias (PT) no Piauí. “Chega o momento em que é preciso parar de reclamar e apontar os erros. Precisamos fazer alguma coisa. Acho que a velha frase 'Piauí, é feliz quem vive aqui' não se aplica mais à nossa situação. Vivemos um momento muito delicado da administração pública. Por isso é preciso ter coragem para enfrentar um novo momento e assumir novas responsabilidades", disse o advogado.

    O presidente estadual do PSB e ex-governador Wilson Martins, não economizou nos elogios a Norberto. "Precisamos de novos nomes e sem dúvida o seu dá um novo gás para essa disputa", disse.

    O deputado Átila Lira ressaltou a importância de nomes como o de Norberto entrarem na disputa e a necessidade de todos participarem do processo de transparência e acompanhamento. "Muitos vezes nós não denunciamos algo errado por medo de retaliação. Isso precisa mudar. Vivemos um novo momento", afirmou.

    Já o deputado Rodrigo Martins destacou a importância de se ter a coragem de Norberto em assumir um novo papel dentro da história do Piauí. "Se uma cadeira está à disposição e a pessoa de bem não senta, vem um mal intencionado e senta. O Piauí vive um momento muito delicado. Temos dezenas de secretarias e coordenadorias que só servem de cabide de emprego. Não existe cuidado com os gastos públicos. Precisamos de uma nova resposta", argumentou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • terça, 26 de setembro de 2017, às 11:00h

    Troca de afagos entre aliados políticos

    O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (PMDB), informou que o governador do Maranhão, Flávio Dino, virá ao Piauí para receber o título de cidadão piauiense no próximo dia 2 de outubro. Themístocles Filho é o autor do Projeto de Decreto Legislativo que trata sobre a homenagem a ser prestada ao Chefe do Poder Executivo maranhense.

    Ao apresentar a sua proposição, Themístocles Filho disse que Flávio Dino, 49 anos, é advogado, foi eleito com mais de 60 por cento dos votos dos maranhenses para o cargo de governador em 2014, exerceu mandato de deputado federal, além de ser professor da Universidade Federal do Maranhão. Flávio Dino, também, exerceu por 12 anos o cargo de juiz federal.

    A homenagem será prestada com o apoio do governador Wellington Dias. No mês de agosto, o petista esteve na capital do Maranhão para receber a medalha da Ordem dos Timbiras, no grau Grã Cruz, que é a maior honraria concedida pelo Poder Executivo do Maranhão. Os dois são aliados e a entrega dos títulos soa como um afago entre parceiros políticos. 

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • terça, 26 de setembro de 2017, às 10:30h

    Raimundo Trigo pode ser condenado a pagar R$ 87 milhões (Foto:Ascom/Alepi)

    A Corte do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) irá julgar nesta quarta-feira (27) a prestação de contas da Agespisa no período de 2015. O parecer do Ministério Público de Contas aponta diversas irregularidades e pede a condenação do ex-presidente Raimundo Nonato Farias Trigo a ressarcir o erário público no valor de R$ 87 milhões.

    O Ministério Público de Contas pede ainda que o Ministério Público Estadual acompanhe o efetivo ressarcimento ao erário do valor condenado em débito e para as providências cabíveis em relação às irregularidades apontadas. O governo realizou processo de subconcessão da Agespisa ao alegar uma dívida de R$ 1 bilhão que inviabilizaria a continuidade do serviço prestado pela empresa. Atualmente a empresa Aegea faz o trabalho que deveria ser feito pela Agespisa em Teresina. Apesar do governo alegar crise financeira, o relatório mostra que além de problemas de falta de dinheiro, há também problemas de gestão.

    O relatório aponta irregularidades em contrato firmado com a empresa TICKET SERVIÇOS S/A. O contrato seria para prestação do serviço de gestão de  frota,  com  o  objetivo  de  favorecer  o  controle  e  otimizar  o  atendimento  da  frota  de veículos em postos de gasolina, assim como a possibilidade de disponibilização de uma rede  de  oficinas  e  concessionárias  credenciadas  para  os  serviços  de  manutenção  e rastreamento de veículo. Mas a análise do DFAE mostra o contrário.

    Wellington Dias alega problemas financeiros para realizar PPP da Agespisa (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    “A análise do contraditório da DFAE destaca que o objeto do contrato  analisado não abrange a compra de combustível, nem a prestação do serviço de manutenção dos   veículos, abrange apenas o controle e   gerenciamento do   atendimento   destes serviços.  Desta  forma,  as  despesas  com  combustível  e  manutenção  de  veículos  realizados pela  AGESPISA  se  mostraram  ilegais,  já  que  não  foram  amparadas  em prévio procedimento licitatório”, diz o relatório.

    A gestão de Raimundo Trigo também é acusada de ter contratado escritório de forma irregular, burlando a lei de licitações. O contrário com escritório Almeida e Costa  Advogados é alvo de suspeitas. Outra suspeita recai sobre o contrato realizado com a SERVI SAN LTDA. A empresa foi contratada para prestação de serviços em 19 postos  de  vigilância  armada  para  12  horas  noturnas - escala  12/36  horas,  postos  12 horas com dobra 24 hs sdf, 7 postos 24 horas ininterruptas, no total de 33 postos, para servirem na Capital e no Interior do Estado do Piauí. Para o Tribunal Público de Contas, o acordo feito entre a Agespisa e a empresa fere o art. 57, II da Lei 8.666/93 que limita a sessenta meses a prestação dos serviços a serem executados de forma continuada.

    A multa no valor de R4 87 milhões se deve a irregularidades na constatação de despesas decorrentes de juros e multas decorrentes de pagamentos em atraso. De acordo com a denúncia “a DFAE apontou a apropriação de despesas com juros e multas no valor de R$ 87.101.794,04 e pagamento no valor de R$ 3.116.367,31”. O relatório cita ainda irregularidades com relação a despesas com o INSS. “Caracteriza dano ao erário, decorrente de ato de gestão ilegal, ilegítimo ou antieconômico, nos termos do art.122, III, da Lei Estadual no 5.888/09, o pagamento de multa, juros e demais encargos de natureza compensatória em virtude do recolhimento intempestivo de contribuições previdenciárias, salvo comprovação inequívoca que não deu causa à mora”.

    Na defesa apresentada, os advogados do presidente afirmam que “sobre os fatos acima apontados, a defesa do gestor argui que o valor das multas de R$ 12.013.487,99 e o dos juros no aporte de R$ 71.971.938,74 são referentes a apropriação contábil pelo regime de competência mensal durante o exercício de 2015 e correspondem aos impostos e contribuições em atraso. Destaca que sua gestão não deu causa aos vultosos débitos e não tem medido esforços para barrar ou mesmo diminuir o passivo resultante. Quanto ao valor de R$ 3.116.367,74, salienta que R$ 222.505,91 é referente às multas consolidadas aplicadas em parcelamentos de débitos de faturas de energia elétrica contraídos junto a ELETROBRAS PIAUÍ não configurando, portanto, pagamento em atraso, e o valor de R$ 2.893.861,40 é referente a apropriação contábil de juros vincendos de 1% a.m pagos no ano de 2015, também não sendo pagamento em atraso. Do mesmo modo, o valor de R$ 2.745.056,37 que são referentes a apropriação contábil de juros vincendos de 1% a.m a ser pago no ano de 2017, não caracterizando assim, pagamento em atraso”.

    Apesar da defesa, o Ministério Público de Contas afirma que as irregularidades não foram explicadas e pede a aplicação da multa no valor de R$ 87 milhões. “Não restando afastada a responsabilidade do gestor, nem tampouco comprovada que a administração do órgão implementou medidas, oportuno tempore, com o fim de alcançar o responsável pelos pagamentos de multas e juros e reaver os valores pagos a tal título, entende este MPC que cabe ao gestor Raimundo Nonato Farias Trigo o ressarcimento do montante de R$ 87.101.794,04 aos cofres públicos”, diz o relatório.

    A reportagem tentou entrar em contato com Trigo, mas não obteve retorno. A redação está aberta à esclarecimentos.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • terça, 26 de setembro de 2017, às 8:40h

    Álvaro Dias visita o Piauí em pré-campanha (Eduardo Anizelli/Folhapress)

    O pré-candidato a presidente da República, senador Álvaro Dias, estará no Piauí na próxima semana. Filiado ao Podemos, ele participa de encontro estadual da sigla que será realizado dia 02, na sede da Federação das Indústrias do Piauí (FIEPI), às 10 horas.

    A visita ocorre também pela filiação dos juristas Norberto Campelo e Sigifroi Moreno ao partido. Há a expectativa de Norberto sair candidato ao Governo do Estado, mas ele não descarta a possibilidade de disputar uma vaga no Senado Federal.

    O presidente do Podemos no Piauí, deputado federal Silas Freire, integra hoje a base de sustentação do governo de Wellington Dias. Ele é suplente e assumiu o cargo depois de acordo político com Wellington, que convocou a deputada Rejane Dias (PT) para ser secretária de Educação.

    Com a preparação do Podemos para 2018, Silas começa a tecer críticas ao governo. Ele chegou a falar que secretários estariam trabalhando pensando apenas na eleição de 2018 e afirmou que o filho Stanley Freire, coordenador de Piscicultura, não teria nem mesmo uma cadeira para sentar.

    No evento da próxima semana, o Podemos deve apresentar sinais de qual caminho seguirá em 2018. Tudo indica que deve ser no palanque oposto ao do governador Wellington Dias.

    NOTA

    O presidente do Podemos, deputado Silas Freire, encaminhou nota em relação ao texto publicado.

    O Podemos desde que trocou de estatuto e deixou de ser PTN, tem uma nova direção  no Piauí. É um partido em formação, portanto não pertence a nenhuma base política de siglas coletivas. O que há de se esclarecer que o grupo político do seu líder maior no estado, deputado Silas Freire, ajudou a eleger o governo Wellington Dias, tendo todo o direito de estar colaborando com o governo que ajudou a construir. Mas o Podemos é uma sigla em formação, portanto traçando metas. Por isso, lança nessa segunda feira no seu encontro regional o programa Eleja Piauí, que consiste priorizar os problemas e soluções para o Estado e só depois disso, de pensar primeiro no Piauí, que trataremos de estratégias eleitorais no tempo certo e elegendo o Piauí sempre como prioridade. O Podemos vem trabalhando na vinda dos bons para a política e começou esse trabalho com o convite do deputado Silas Freire ao advogado Marcos Vinícius para compor os quadros da sigla, que ao declinar temporariamente do convite presenteou o partido com duas nobres indicações: a do Dr Noberto Campelo e Dr Sigifroi Moreno. Prontamente, o deputado Silas providenciou para que o senador Álvaro Dias fizesse o convite para a dupla ilustre de juristas que tem know-how para postular qualquer cargo eletivo e que ao lado de outras personalidades devem formatar esse modelo que o Podemos implanta: os novos e os bons na política.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner
  • terça, 26 de setembro de 2017, às 7:49h

    Secretário deixa a pasta do Planejamento e segue para São Paulo (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

    O economista Erick Amorim será o novo secretário de Planejamento de Teresina. O anúncio foi feito pelo prefeito Firmino Filho (PSDB). Ele assume a pasta em substituição ao secretário Washington Bonfim, que vai assumir compromissos profissionais em São Paulo.

    Washington afirma que a decisão foi motivada estritamente por questões profissionais, mas no Palácio da Cidade há quem afirme que questões políticas também contaram. Aliados próximos ao prefeito Firmino Filho (PSDB) afirmam que o secretaria teria pretensões políticas de ser candidato, trocou o PSDB pelo PP, com o apoio de Firmino, mas depois viu suas pretensões serem ofuscadas pela primeira-dama, Lucy Silveira.

    Ele esperaria um apoio maior do prefeito Firmino que até agora não teve. E ainda foi obrigado a assistir toda a festa que tem sido feita com o nome de Lucy Silveira. Sem o apoio esperado de Firmino, Washington teria desistido dos planos políticos e foca agora na carreira profissional.

    O novo secretário Erick Amorim já faz parte da equipe administrativa do prefeito Firmino. Ele ocupa o cargo de secretário municipal de Concessões e Parcerias. Órgão criado para que o prefeito faça as Parcerias Público Privadas (PPP’s).

    “Vamos continuar o trabalho que tem sido feito pelo Washington Bonfim. Fico honrado com o convite recebido do prefeito Firmino Filho. O desafio nesse momento é aplicar os recursos públicos cada vez mais de forma eficiente”, declarou Erick. O comando da secretaria de Concessões e Parcerias ficará com a professora Monique Menezes. 

    A reportagem tentou falar com Washington Bonfim, mas não teve retorno. 

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • 4a. Corrida UNINOVAFAPI - Zero86 - 19 de novembro de 2017
    • Full banner


voltar para 'Política Dinâmica'