Coluna Gustavo Almeida
  • quarta, 04 de março de 2020, às 15:07h

    Secretário municipal de Educação já era bastante cotado há 16 anos (Foto: PoliticaDinamica.com / Reprodução / Arquivo Público do Piauí)

    Já considerado como escolhido do prefeito Firmino Filho (PSDB) para ser candidato à prefeitura de Teresina, o secretário de Educação Kleber Montezuma esperou quase duas décadas. Em 2004, há exatos 16 anos, ele era um dos nomes mais fortes para ser o escolhido de Firmino como candidato à sucessão. Andou perto, mas viu Silvio Mendes ser o agraciado.

    Naquela época, Kleber já era secretário de Educação. Antes, havia sido secretário de Habitação e Urbanismo no primeiro mandato de Firmino e secretário de Assistência Social nos governos de Wall Ferraz e Chico Gerardo. Em 2004, quando ainda pairava a indefinição sobre quem seria o escolhido no ninho tucano, Montezuma disse que o reconhecimento do prefeito Firmino pelo trabalho dele era seu grande trunfo na disputa com os demais nomes.

    Kleber Montezuma andou perto de ser escolhido candidato em 2004 (Foto: PoliticaDinamica.com / Reprodução / Arquivo Público do Piauí)

    Em matéria publicada pelo jornal O Dia, de 3 de março de 2004, intitulada 'Kleber Montezuma diz que candidatura é desafio', o secretário afirmou: "A população conhece meu trabalho, conheço a cidade, fui o primeiro a fazer o censo de vilas e favelas. Isso me credencia para um trabalho à frente de uma prefeitura". Na época, o anúncio só aconteceria em 30 de abril.

    Passados 16 anos daquela matéria de 3 de março de 2004, onde disse que candidatura a prefeito era desafio, Kleber se vê diante do desafio que não se concretizou naquele ano. 

    As mais de três décadas de lealdade e compromisso com modelo administrativo do PSDB em Teresina e, principalmente com o prefeito Firmino Filho, serão finalmente coroadas em 2020. Caberá a ele a missão de garantir a oitava vitória consecutiva dos tucanos na capital.

    LEIA TAMBÉM:
    Por que o estilo de Kleber preocupa o Karnak?

    Em 2004, Firmino anunciou candidato no fim de abril

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta, 04 de março de 2020, às 13:26h

    Sérgio Bandeira retornou ao PSL (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O suplente de deputado estadual Sérgio Bandeira se filiou nesta quarta-feira (4) ao PSL. Ele retorna à sigla para ser candidato a vereador de Teresina em substituição ao pai, o vereador Ricardo Bandeira, que é do partido. Sérgio deixa o Podemos, onde estava desde 2018.

    "Estou retornando ao PSL a convite do vereador Luís André e do papai, o vereador Ricardo Bandeira. Retorno com a missão de ajudar o Luís André nessa chapa que nós acreditamos que será vitoriosa. Temos um projeto de eleger de três quatro vereadores", falou.

    Sérgio garantiu que, embora tenha saído do Podemos, é muito grato ao senador Elmano Férrer. "Ele continuará sendo o meu senador. Eu sou muito agradecido ao senador Elmano e sua equipe pelo período que estivemos juntos lá no Podemos. Mas eu tive dificuldade de construir essa chapa proporcional lá no Podemos", explicou.

    Filiação ocorreu no plenarinho da Câmara (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    A família Bandeira decidiu que Sérgio será o candidato. Com isso, o vereador Ricardo Bandeira, ficará na Secretaria Municipal de Economia Solidária até o fim do ano, permitindo a suplente Teresinha Medeiros fique no mandato durante o período da campanha.

    Sérgio e seu pai pertencem à base aliada do prefeito Firmino Filho (PSDB).

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 03 de março de 2020, às 17:10h

    Secretário de Educação mete o dedo na ferida (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    De todos os nomes que vinham sendo ventilados como pré-candidatos do prefeito Firmino Filho (PSDB), o de Kleber Montezuma é o que mais incomoda o Governo do Estado. Não pela força eleitoral dele, afinal, esse potencial ainda está por se conhecer, mas sim pelo discurso.

    Kleber, já apontado como escolhido pelo prefeito, é o titular da pasta de maior sucesso na gestão de Firmino Filho: a Secretaria de Educação. Os números e as pesquisas mostram que a educação da capital do Piauí é hoje referência nacional, algo que nem mesmo os adversários contestam.

    Mas, além de ser protagonista da pasta de maior sucesso, Kleber é o único que toca na ferida e não tem medo de ir no rumo do Governo do Estado quando precisa. Em várias ocasiões, ele jogou na cara da gestão estadual o escândalo da Operação Topique, da Polícia Federal.

    Kleber tem afirmado que a Polícia Federal já bateu as portas do Palácio de Karnak e da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), algo que nunca aconteceu na administração municipal em Teresina porque, segundo o próprio Kleber, ele não se associa a quadrilhas.

    Montezuma costuma ser duro nas críticas (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O secretário, considerado por alguns como durão, diz que a Polícia Federal vai à Seduc e não vai na Semec porque não existe ladrão em todo lugar. Em junho de 2019, ele afirmou:

    "Ficava uma torcida para que a Polícia Federal fosse para dentro da Prefeitura, pois se lá no Estado tem, na prefeitura também tem, como se em todo lugar fosse obrigado a ter ladrão, bandido, corrupto, safado. São pessoas que medem os outros pela própria régua".

    Em outubro de 2019, já após a PF ter batido as portas do Palácio de Karnak em um desdobramento da Operação Topique, Montezuma bradou:

    "Meu nome é Kleber Montezuma. É importante saber a diferença de com quem a gente está falando. Eu trabalho na Secretaria Municipal de Educação. Eu sirvo a um prefeito que fica no Palácio da Cidade e lá nós nunca tivemos visita da Polícia Federal atrás de secretário, de ex-secretários, de funcionários, de documentos, de computador, de nada. Porque nós fazemos as coisas com respeito ao dinheiro público", disse numa entrevista na Câmara Municipal.

    É justamente esse estilo de meter o dedo na ferida uma das maiores preocupações do Governo do Estado com a figura de Kleber Montezuma candidato a prefeito.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 03 de março de 2020, às 16:15h

    Deputado segue a onda de comparações (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Incomodados com as constantes comparações entre a gestão da Prefeitura de Teresina e o Governo do Estado, os aliados do governador Wellington Dias (PT) enfim encontraram um ponto em que a gestão estadual é melhor que a da prefeitura: a conservação de três janelas.

    Depois do deputado e pré-candidato a prefeito Fábio Novo (PT) citar que as janelas do Palácio da Cultura são mais bem conservadas que as do Palácio da Cidade, o deputado estadual Franzé Silva (PT) resolveu provar e postou fotos comparando a conservação das janelas.

    Postagem de Franzé faz comparativo de janelas (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O "feito das janelas" é usado pelos aliados do Governo do Estado para mostrar que uma gestão do PT na capital pode ser mais eficiente do que as sucessivas administrações tucanas.

    Enquanto os aliados de Firmino Filho (PSDB) afirmam que a Prefeitura é muito melhor em saúde, educação, infraestrutura, eficiência de gestão, pagamentos de fornecedores e qualidade administrativa, os aliados do governo estadual rebatem mostrando as janelas.

    Pelo visto, será mesmo a campanha da comparação. E que comparação!

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 03 de março de 2020, às 15:20h

    Evaldo elogia pré-candidato de Firmino (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Evaldo Gomes, presidente regional do Solidariedade, disse nesta terça-feira (3) ao Política Dinâmica que Kléber Montezuma é um bom candidato. Evaldo faz parte da base aliada do prefeito Firmino Filho (PSDB) e considera Klebão um nome preparado.

    "Um bom candidato. Preparado.", resumiu o deputado.

    Embora o prefeito Firmino Filho ainda não tenha confirmado a escolha de Kléber, o nome do secretário municipal de Educação já é dado como quase certo. Desde a segunda-feira (2), Kléber Montezuma é a figura mais badalada nos bastidores políticos da capital.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 03 de março de 2020, às 14:43h

    Charles garante PSDB unido na campanha (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Charles da Silveira, afirmou nesta terça-feira (3) que está totalmente fora do páreo para ser candidato do prefeito Firmino Filho (PSDB).

    Ainda sem querer admitir que Kléber Montezuma é o escolhido, Charles explicou porque está fora. Segundo ele, as pesquisas qualitativas feitas pelo prefeito indicaram que a população não tem interesse em um candidato reconhecidamente rico, como é o caso dele.

    "Uma das questões que me colocaram é que eu seria uma pessoa de posses, que eu seria de uma família abastada e que o perfil que se quer é de uma pessoa pé de chinelo. Foi a expressão que usaram. E que eu não seria esse pé de chinelo. Eu quero dizer o seguinte: o patrimônio que eu tenho foi construído com muito trabalho. Eu não sei se sou rico, sei que eu tenho um patrimônio que me possibilita viver tranquilamente", falou.

    Charles admitiu que deverá deixar a Fundação Municipal de Saúde, embora não tenha data definida. Ele disse que não vai indicar ninguém para substituí-lo na pasta e afirmou que, se o prefeito Firmino for sensato, colocará alguém que faz parte dos quadros da fundação.

    De acordo com Charles, o PSDB estará unido em torno do nome escolhido. Ele fez elogios a Kléber Montezuma, o classificou como profissional capacitado e disse que é um amigo de longas datas. "Se ele for o escolhido, eu estarei na rua com ele, estarei fazendo campanha com ele e estaremos todos juntos. O nosso grupo vai estar todo junto", garantiu Charles.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 03 de março de 2020, às 13:23h

    Carmelita queria afastar desembargador Landim (Fotos: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    O relator do processo que pode confirmar a cassação da prefeita de São Raimundo Nonato, Carmelita Castro, rejeitou o pedido de suspeição do presidente do TRE-PI feito pela defesa da gestora. Em decisão liminar publicada no final da manhã desta terça-feira (3), o relator Charlles Max Pessoa entendeu não haver indícios suficientes para a suspeição.

    No pedido, a defesa de Carmelita alegava que o presidente do TRE-PI, desembargador Francisco Antônio Paes Landim, é irmão do deputado federal Paes Landim, um provável adversário da prefeita na eleição municipal em São Raimundo Nonato este ano.

    Deputada Margarete Coelho foi ao TRE-PI (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Mais cedo, Charlles Max optou por adiar o julgamento do processo. Durante a sessão plenária, ele solicitou a mudança de data e foi acatado. Com isso, o julgamento ficou marcado para a próxima terça-feira (10). Advogados, simpatizantes de Carmelita Castro e políticos estavam no tribunal na expectativa do julgamento.

    PRINCÍPIO DE BATE-BOCA

    Após o relator pedir o adiamento, a defesa de Carmelita protagonizou um princípio de bate-boca com o presidente do TRE. Os advogados da prefeita queriam logo uma decisão sobre a suspeição já na sessão. O desembargador disse que sequer sabia do pedido e que o julgamento, àquela altura, já estava adiado, não cabendo mais discutir o assunto ali.

    Margarete e advogados de Carmelita deixando o TRE (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    Assim, a discussão foi encerrada, despertando visível insatisfação dos advogados da prefeita na saída do plenário do TRE. Mais tarde, já após a sessão plenária, Charlles Max publicou decisão onde, liminarmente, rejeita o pedido de suspeição feito pela defesa de Carmelita.

    Na decisão, ele argumenta que não existem fundamentos mínimos para o desembargador Francisco Paes Landim Filho ser declarado suspeito no julgamento do processo.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 02 de março de 2020, às 16:50h

    Carmelita tenta reverter cassação no TRE-PI (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    A prefeita de São Raimundo Nonato, Carmelita Castro (PP), pediu a suspeição do presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, desembargador Francisco Antônio Paes Landim. Ela justifica que ele é irmão do deputado federal Paes Landim, pré-candidato a prefeito da cidade, e alega que ele poderá influenciar em seu prejuízo no julgamento que pode cassar o mandato dela.

    O julgamento está previsto para esta terça-feira (3). A defesa da prefeita alega que ficou sabendo, através de uma matéria publicada no site BR Político, do Estadão, que o deputado federal Paes Landim é pré-candidato a prefeito da cidade em oposição a ela. Por isso, argumenta que a presença de um irmão dele na presidência do Tribunal que vai julgá-la pode lhe prejudicar. A matéria do site BR Político foi publicada somente na última quinta-feira (27).

    INCOERÊNCIA NO DISCURSO

    O argumento da defesa contraria tudo que Carmelita falou no dia 19 de fevereiro numa entrevista à Rádio FM Cultura, de São Raimundo. Na ocasião, ela disse que confia nos homens que fazem a Justiça do Piauí, falou sobre a pré-candidatura de Paes Landim e disse que o fato dele ter um irmão na presidência do TRE-PI não lhe causava preocupação porque o desembargador é um homem sério e que, ao vestir a toga, não age como irmão de ninguém.

    Ou seja, muito antes da matéria do BR Político, ela já sabia que o deputado é um eventual adversário na disputa municipal. Ela até elogiou Paes Landim e disse que a presença dele na disputa pela prefeitura de São Raimundo Nonato faria a campanha ser de alto nível. Para Carmelita, a presença de um irmão dele na presidência do TRE-PI não lhe causava nenhuma preocupação. Eis o que ela falou em resposta ao radialista Gercílio Magalhães.

    “De jeito nenhum [não me preocupo com o fato do irmão dele ser presidente do TRE-PI]. Porque lá ele não está como irmão do deputado Paes Landim, ele está como desembargador e presidente do TRE-PI. Ele não está lá como irmão do deputado e nem como amigo. Ele está como desembargador e presidente, um cargo que muito honra a ele. Então, isso não me preocupa de jeito nenhum. Não mexe com minha tranquilidade de jeito nenhum”, falou.

    Prefeita pediu suspeição do juiz que dizia confiar (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    CONFIANÇA DEMAIS

    Na mesma entrevista, Carmelita disse que confiava na seriedade dos homens que fazem a Justiça do Piauí, inclusive o desembargador Francisco Antônio Paes Landim. “Minha gente, a Justiça do Piauí ainda tem homens sérios e eu acredito na Justiça do meu estado. Acredito primeiro em Deus, na minha inocência e também acredito na Justiça do meu Estado”, falou

    Agora, ela acha perigoso o irmão de Paes Landim em seu julgamento. Ao fazer o pedido de suspeição do presidente do TRE-PI por entender que ele pode influenciar em seu prejuízo, Carmelita não apenas desfaz tudo que falou sobre a isonomia do magistrado, como também mostra que a confiança que ela dizia ter na Justiça era, na verdade, uma confiança de araque.

    LEIA TAMBÉM:
    Juiz manda pautar julgamento 

    Julgamento que agita os bastidores

    Polícia Federal periciou provas

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 02 de março de 2020, às 15:04h

    Wellington acha estranha a postura de Firmino (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O governador Wellington Dias (PT) foi mais um que comentou as sucessivas críticas do prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) à gestão estadual. Na manhã desta segunda-feira (2), Firmino disse que a gestão de Wellington é muito ruim e está desmoronando. O tucano ainda afirmou que será difícil um petista ter coragem de se candidatar a prefeito da capital.

    Questionado sobre a fala do prefeito, Wellington disse que “tem gente que coloca a política como prioridade”. Sem querer aumentar a confusão, ele afirmou que estranha a postura do prefeito Firmino Filho e disse que, da parte dele, seguirá tratando todos com respeito.

    “Tem gente que tem a opção de colocar a política como prioridade. A minha prioridade é trabalhar e trabalhar muito no Piauí. Eu acho estranho [essa postura dele] e quero continuar trabalhando como o povo deseja, com muito respeito a cada autoridade”, afirmou.

    Wellington disse ainda que o povo vai tirar as conclusões das razões pelas quais Firmino tem endurecido o tom contra o governo estadual e seus pré-candidatos a prefeito em Teresina. “Bom. Eu não sei [o porquê dessa postura]. O povo com certeza tirar suas conclusões”, disse.

    LEIA TAMBÉM:
    Fábio Novo rebate: "Quem está desmoronando é o Palácio da Cidade"

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 02 de março de 2020, às 14:14h

    Fábio Novo rebate prefeito Firmino Filho (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Teresina pelo PT, Fábio Novo, reagiu a uma fala do prefeito Firmino Filho (PSDB). Na manhã desta segunda-feira (2), o tucano disse que o governo petista no Piauí está desmoronando e afirmou que o PT nem candidato em Teresina vai ter, numa clara ironia à pré-candidatura de Fábio Novo a prefeito da capital.

    Ao ser questionado sobre a fala de Firmino, Novo disparou. “Quem está desmoronando é o Palácio da Cidade. Dá uma olhada no Palácio da Cidade. Ele fica emparelhado com o Palácio da Cultura. O Firmino está no quarto mandato de prefeito e a janela do gabinete do prefeito está caindo aos pedaços. Mas não é só a janela do gabinete dele não. É o prédio todo”, afirmou.

    Fábio Novo lembrou que fez uma grande reforma no Palácio da Cultura assim que assumiu o cargo de secretário de Cultura e disse que precisou apenas de dois anos para reformar o local. Já o Palácio da Cidade, que fica ao lado, está caindo aos pedaços, segundo o petista.

    “Ele está no quarto mandato e as janelas de um prédio histórico da cidade, que é o Palácio da Cidade, estão caindo aos pedaços. Vamos comparar”, criticou o pré-candidato.

    Para Fábio Novo, esse tipo de discurso adotado por Firmino não constrói soluções para os problemas de Teresina. “O prefeito precisa administrar e parar de fazer política. Ele tem que escolher o candidato dele, pensar nos problemas da cidade e discutir esses problemas com responsabilidade. Isso é desespero dele. É total desespero, desequilíbrio. Porque nós estamos no mês de março e o prefeito não consegue apresentar um nome para a sociedade”, falou.

    Sobre o fato de Firmino chamar os pré-candidatos opositores de laranjas, Fábio Novo disse que Firmino não tem nem laranja, nem abacate, nem goiaba e nenhuma fruta para apresentar como candidato. “Isso leva a ansiedade, desequilíbrio e a essas manifestações do prefeito”, falou.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados


voltar para 'Política Dinâmica'