Coluna Gustavo Almeida
  • 09 de abril 2020

    quarta, 08 de abril de 2020, às 19:00h

    Deputado Gustavo Neiva explica proposta (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    A bancada de oposição na Assembleia Legislativa do Piauí vai pedir ao governador Wellington Dias (PT) que adie por 90 dias a implementação das novas regras aprovadas na reforma da Previdência estadual. O argumento deles é que os servidores, principalmente os aposentados que estão no grupo de risco da Covid-19 e em isolamento social, serão penalizados ainda mais se as mudanças aprovadas entrarem em vigor nesse momento de crise. 

    Aprovada em dezembro do ano passado, a reforma da Previdência do Estado está prevista para entrar em vigor agora em abril. Com a pandemia do novo coronavírus, os deputados da oposição propõem que a gestão estadual não faça a implementação nesse momento. O requerimento assinado pelos deputados Gustavo Neiva (PSB), Marden Menezes (PSDB) e Teresa Britto (PV) será apresentado nesta quinta-feira (9) na Assembleia Legislativa do Piauí.

    "Essa reforma, até por exigência da legal, só deve ser implementada 90 dias após sua aprovação, ou seja, será agora em abril. Mas estamos vivendo esse período de dificuldade, especialmente os aposentados que são da área de risco para a Covid-19, que estão isolados nas suas casas e não têm como buscar uma fonte alternativa de renda. Eles têm todo seu dinheiro comprometido com remédios, alimentação e outras obrigações. Então, estamos apresentando requerimento para o governador possa adiar essa implementação por pelo menos 90 dias. Que ele não faça agora nesse momento de dificuldade", explicou Gustavo Neiva, líder da oposição.

    No requerimento que será apresentado, os deputados da oposição lembram ainda que as medidas de isolamento social impossibilitam aposentados e pensionistas de sua mobilidade habitual para eventual complementação de renda. Na visão de Gustavo Neiva, o ideal é que o impacto das novas regras da Previdência estadual não seja sentido agora.

    "É uma sugestão que a oposição vai apresentar ao senhor governador para que a gente possa proteger o nosso servidor público estadual, tão valoroso, que tanto tem prestado serviço ao nosso Estado. Para que eles não possam sentir esse impacto no orçamento agora no mês de abril, quando legalmente o governo já pode implementar a reforma da Previdência", concluiu.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta, 08 de abril de 2020, às 12:54h

    Prefeitura e Governo do Estado fizeram parceria (Fotos: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O governador Wellington Dias (PT) e o prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) fizeram uma parceria para comprar 200 respiradores. Os equipamentos vão ser usados para atender a redes de UTIs e salas de estabilização da capital e do interior do estado.

    "Determinamos a compra de 200 respiradores em parceria com a Prefeitura de Teresina. Eles irão atender a rede de UTIs, salas de estabilização de toda a capital e do interior do estado. Serão divididos de modo que fiquem 100 respiradores para Rede Hospitalar do Estado e 100 para a Rede Municipal de Teresina e de Água Branca. Continuaremos a buscar por mais alternativas para nos equiparmos contra o Coronavírus", disse o governador nas redes sociais.

    A parceria visa fortalecer a rede pública de saúde para o enfrentamento à pandemia da Covid-19. De acordo com Wellington, além dessa compra conjunta com a Prefeitura de Teresina, o governo estadual espera outros respiradores que já haviam sido comprados.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta, 08 de abril de 2020, às 11:44h

    Lula ficou mais de um ano e meio preso (Foto: Reprodução/GloboNews)

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) usou as redes sociais na noite desta terça-feira (7) para lembrar que completou dois anos que ele se entregou à Polícia Federal. Na noite de 7 de abril de 2018, o petista deixou a sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e foi conduzido por agentes federais até Curitiba, no Paraná, onde ficou 580 dias preso.

    "Hoje é uma data simbólica. Há exatamente dois anos, mais ou menos nesse horário, eu estava me entregando na Polícia Federal em Curitiba. Tomei a decisão de me entregar pra provar que o Moro e a Força Tarefa da Lava Jato eram mentirosos. Provamos. E vamos provar muita coisa ainda.", escreveu Lula em seu perfil no Twitter.

    O petista foi solto em novembro de 2019 após o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubar a prisão em segunda instância. Há alguns meses, o próprio Lula chegou a afirmar que não está livre, mas apenas solto. Ele responde a vários processos no âmbito da operação Lava Jato.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta, 08 de abril de 2020, às 9:20h

    Empresário Nogueira Neto morreu de covid-19 (Foto: Divulgação/Creci-PI)

    Vários políticos piauienses lamentaram a morte do empresário Nogueira Neto, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (Creci). Ele tinha 62 anos e morreu na tarde da terça-feira (7) vítima do novo coronavírus (covid-19). Nogueira Neto era pré-candidato a prefeito de Pedro II e tinha se filiado em janeiro ao PSD, partido pelo qual disputaria a eleição.

    Um dos primeiros a se manifestar sobre a morte do empresário foi seu primo senador Ciro Nogueira (Progressistas). "Com muita tristeza recebi a notícia do falecimento do querido Nogueira Neto, cuja vida se pautou por trabalho, honradez, determinação, bom senso e o amor à família. Sua morte traz muita tristeza aos nossos corações. Rogo a Deus que o tenha em bom lugar", escreveu Ciro em suas redes sociais.

    O governador Wellington Dias (PT) se manifestou sobre a morte do empresário nesta quarta-feira (8). "Manifesto meu profundo pesar pelo falecimento do empresário Nogueira Neto, presidente do Creci-PI. Que Deus possa confortar seus familiares e amigos neste momento de profunda tristeza", postou em seu perfil numa rede social.

    Colega de partido de Nogueira Neto, o deputado federal Júlio César, presidente regional do PSD, fez postagem onde lamentou, no mesmo texto, a morte de Nogueira Neto e da ex-deputada federal Myriam Portella, que também morreu na terça-feira (7). Júlio disse que os dois eram pessoas de grandes histórias e disse que Nogueira Neto foi um empresário dedicado e lutador.

    Quem também usou as redes sociais para lamentar a morte de Nogueira Neto foi o senador Marcelo Castro (MDB). Ele destacou que Nogueira era pré-candidato a prefeito de Pedro II. "Meus sinceros sentimentos à família, em especial ao primo de Nogueira Neto, o senador Ciro Nogueira", postou Marcelo.

    Já o senador Elmano Férrer (Podemos) disse que Nogueira Neto foi um grande profissional, íntegro, e deixa como legado uma trajetória marcada pelo compromisso e respeito pela profissão. "Peço a Deus que abençoe e conforte a todos, dando-lhes força neste momento de dor", concluiu o senador.

    O deputado estadual Georgiano Neto (PSD) destacou que Nogueira Neto sempre foi um homem honrado e de muitos projetos. "Um ilustre piauiense de Pedro II que tive a honra de conviver nos últimos meses. Éramos correligionários. Que Deus conforte os corações de familiares e amigos nesse momento tão difícil", postou o parlamentar.

    O deputado estadual Wilson Brandão (Progressistas) afirmou que a cada dia a pandemia do novo coronavírus surpreende. Ele tinha convívio com Nogueira Neto há várias décadas. "Pessoa serena, amiga, humana, profissional respeitado na área de negócios imobiliários", escreveu o deputado externando, em seguida, sentimentos à esposa e aos dois filhos do empresário.

    MORTE POR COVID-19

    Manoel Nogueira Neto estava internado em estado grave desde a semana passada em um hospital particular de Teresina. O caso já era encarado como suspeita de coronavírus. Pouco depois da morte, a Secretaria de Saúde do Piauí confirmou que ele morreu vítima da doença.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 07 de abril de 2020, às 15:44h

    Myriam Portella fez história na política do Piauí (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Morreu nesta terça-feira (7) em Teresina a ex-deputada federal Myriam Portella. Ele tinha 87 anos e estava há algum tempo com a saúde debilitada.

    Myriam é mãe da deputada federal Iracema Portella (Progressistas) e viúva do ex-senador e ex-governador Lucídio Portella. Ela foi a primeira deputada federal da história do Piauí. 

    Eleita em 1986, fez parte da Assembleia Nacional Constituinte filiada ao PDS. Foi uma das 25 mulheres com mandato no Congresso Nacional naquela legislatura.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 07 de abril de 2020, às 14:08h

    Secretário Florentino Neto assinou portaria (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    A Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) divulgou nesta terça-feira (7) uma portaria com novas medidas sobre o isolamento social decorrente do novo coronavírus. No documento, as autoridades sanitárias ficam autorizadas a aplicar sanções contra pessoas e empresas que descumprirem as orientações que tem sido amplamente divulgadas.

    Entre as sanções previstas estão multas que variam de R$ 500 a R$ 5 mil para pessoas físicas e de R$ 5 mil a R$ 17.650 para pessoas jurídicas. Além disso, em caso de infrações sanitárias que configurem ilícitos penais a polícia e o Ministério Público podem ser acionados.

    A atitude do Governo Estadual visa intensificar o cumprimento do isolamento social no Piauí. Autoridades do mundo inteiro e a Organização Mundial da Saúde (OMS) têm afirmado que o isolamento é a medida mais eficaz para evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19).

    Confira, na íntegra, a PORTARIA DA SESAPI

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 07 de abril de 2020, às 11:53h

    Prorrogação do IPVA foi determinada por W.Dias (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Com a crise provocada pelo novo coronavírus (Covid-19), o Governo do Piauí anunciou na semana passada uma medida para ajudar os piauienses que estão em situação financeira difícil nesse momento de instabilidade. Por meio de portaria, Wellington Dias (PT) prorrogou o pagamento do IPVA, com desconto de 5%, para 30 de junho. O prazo anterior era 31 de março.

    No entanto, essa medida anunciada aos quatro ventos não vai mudar em nada a situação dos trabalhadores assalariados que, justamente por estarem em dificuldade financeira, iriam pagar esse salgado imposto de forma parcelada. Isso porque o adiamento para 30 de junho se deu apenas no caso do pagamento em cota única, ou seja, do valor integral do IPVA.

    Exemplo: o dono de um carro que ia pagar em três parcelas de R$ 500, no caso do valor integral ser R$ 1.500, o vencimento da primeira parcela continua sendo 31 de março e os juros estão correndo. Ou seja, os quem iam parcelar não terão benefício algum. Ou pagam como iriam fazer ou serão obrigados a ir juntando dinheiro para em junho conseguirem pagar tudo.

    Na prática, a medida beneficia apenas aqueles mais abastados que pagariam o valor de uma vez só. A maioria que paga parcelado terá que guardar dinheiro em abril, maio e junho (justamente os meses da crise) para ter condições de pagar o valor total. Quem não guardar dinheiro para o IPVA nessa crise, vai passar muito sufoco quando o prazo chegar ao fim.

    Para o trabalhador assalariado, a medida foi o mesmo que trocar seis por meia dúzia.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 07 de abril de 2020, às 9:28h

    Wellington pediu mais empréstimos (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O governador do Piauí Wellington Dias (PT) já é conhecido como o gestor tomador de empréstimos. Ao longo dos últimos anos ele fez várias operações de crédito que serão pagas em infinitas parcelas mesmo após deixar o governo. Ou seja, o petista extrapola na tomação de dinheiro emprestado e isso não é nenhuma novidade.

    Com a pandemia do novo coronavírus, todos os Estados do país estão diante de um grave problema e o Piauí não é diferente. Por aqui, é notório que existem dificuldades e os investimentos na saúde são necessários. No entanto, Wellington não perdeu a oportunidade de extrapolar ao lançar mão de mais empréstimos, seu maior trunfo administrativo.

    Mas, para quem pensa que os empréstimos serão apenas para a saúde, se engana. Em meio à crise, o petista enviou para a Assembleia Legislativa nada mais nada menos que três pedidos de empréstimos. As operações, como de costume, deverão ser aprovadas sem nenhum tipo de contestação pela esmagadora maioria do governo no parlamento.

    O primeiro empréstimo é no valor de R$ 1 bilhão junto ao Banco do Brasil para a saúde, infraestrutura básica e até mesmo segurança pública. De forma pouco clara, o governo aponta o uso do recurso nessas áreas. O segundo, no valor de R$ 83 milhões junto ao Banco de Brasília, é para restauração e conservação de rodovias piauienses. E o terceiro é um aditivo de 100 milhões de dólares a um empréstimo já aprovado na Assembleia junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD).

    Para efeito de comparação, em São Paulo, estado mais afetado do Brasil com o novo coronavírus, o governador João Dória (PSDB) pediu apenas um empréstimo no valor de R$ 500 milhões para enfrentar os efeitos da crise provocada pela doença. Além de ser metade do valor pedido pelo governo do Piauí, Dória não tem fama de tomador de empréstimo.

    LÍDER DA OPOSIÇÃO QUESTIONA

    Em entrevista ao Política Dinâmica, o deputado estadual Gustavo Neiva (PSB), líder da oposição na Assembleia, contestou a quantidade de empréstimos e a pouca clareza na finalidade das operações. Neiva destacou que o dinheiro para investimento na saúde é necessário e urgente, mas condenou a inclusão de outras áreas no pacote de operações.

    Deputado cobra plano de aplicação do dinheiro (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado lembrou que outros setores incluídos pelo governador nas novas operações já estão contemplados com empréstimos recentemente aprovados na Assembleia. Ele citou que infraestrutura, educação e segurança pública já tem recursos de outras operações de crédito assegurados e não justifica a inclusão nas novas mensagens. Para Gustavo Neiva, é necessário que o valor de R$ 1 bilhão seja usado exclusivamente na saúde pública, que está em situação precária de Norte a Sul do Piauí.

    "Os outros setores essenciais já estão resguardados com outras operações de crédito anteriormente aprovadas. Nós queremos que esse R$ 1 bilhão seja usado exclusivamente na saúde. Eu percorri todo esse estado visitando hospitais regionais e de Corrente a Parnaíba o nosso sistema de saúde está totalmente despreparado para um problema dessa magnitude. O governador mandou três pedidos de empréstimos genéricos, sem especificar como vai usar esse valor bilionário", falou.

    Na visão de Gustavo Neiva, Wellington se aproveita do momento para conseguir recursos sem aplicação específica. O parlamentar afirma que não é contra o empréstimo de R$ 1 bilhão, mas quer que seu uso seja especificamente na área da saúde, setor que já é precário no Piauí e vai ser ainda mais explorado nesse momento de crise. "Se tiver de haver operação de crédito, se tiver de endividar o estado ainda mais, que esse endividamento seja para a área que está precisando urgentemente que é a área da saúde", falou.

    Além disso, Neiva voltou a fazer outra antiga crítica. Segundo ele, a única solução que Wellington acha para tudo em sua gestão é apenas tomar empréstimo. Ele criticou o fato do petista nunca ter reduzido o tamanho da máquina pública e nem cortado gastos de forma efetiva. "Nós temos que cobrar do governo também que ele dê o exemplo. O governador só pensa em endividar o estado para as próximas gerações. Por que não chega mensagem na Assembleia para reduzir o tamanho da máquina estadual?", questionou.

    Francisco Costa defende as três operações (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    LÍDER DO GOVERNO DEFENDE PEDIDOS

    O líder do governo na Assembleia, deputado estadual Francisco Costa (PT), afirmou que as propostas são emergenciais e, além de garantir investimentos na saúde, vão assegurar o equilíbrio econômico e fiscal do estado. Segundo ele, vai haver grande queda na arrecadação do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Por isso, defende que os empréstimos são muito importantes.

    “São propostas emergenciais para melhorar a estruturação da saúde, segurança e infraestrutura básica, além do fortalecimento da economia. Com a queda na arrecadação que está anunciada, tanto do FPE quanto do ICMS, o Estado lança mão dessas operações de crédito para manter o equilíbrio econômico e fiscal do Estado”, explicou.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 06 de abril de 2020, às 11:45h

    Firmino tem explorado poder das redes sociais (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) tem sido bastante ativo nas redes sociais durante a crise provocada pelo novo coronavírus (Covid-19). Ele vem usando todas as plataformas para tentar convencer a população da necessidade de seguir as orientações das autoridades.

    Firmino está, inclusive, respondendo mensagens de seguidores. Nesta segunda-feira (6), ele respondeu uma seguidora no Twitter que afirmou que votaria nele para governador do Piauí. Na resposta, o tucano disse que primeiro é preciso sobreviver para depois pensar em política.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 06 de abril de 2020, às 11:02h

    Samuel Silveira não vai disputar reeleição (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O anúncio do vereador e secretário de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas de Teresina, Samuel Silveira (PSDB), de não retornar à Câmara Municipal para disputar a reeleição causou surpresa no meio político. Ele tinha até esta segunda-feira (6) para se afastar da Semcaspi e reassumir o mandato, mas decidiu ficar na secretaria.

    Em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), Samuel argumentou que pensar em eleição é algo pequeno. Um dos secretários mais próximos ao prefeito Firmino Filho (PSDB), ele está na linha de frente do enfrentamento à crise de saúde na capital e por isso entendeu que permanecer na Semcaspi para ajudar as famílias é o mais importante.

    "Pensar em eleições nesse momento, diante da gravidade do problema que podemos viver, ficou pequeno, ficou sem sentido. Temos que trabalhar para que Teresina passe pelo coronavírus com o mínimo de baixas possível. Nesse instante, a cidade precisa muito mais dos nossos esforços como secretário do que como pré-candidato a vereador", disse.

    Além de garantir a assistência social às famílias nesse momento de pandemia, Samuel também cuida da Guarda Municipal, que atua na fiscalização do cumprimento das medidas de restrição adotadas pela Prefeitura Municipal. Ele foi o segundo mais votado na eleição de 2016 para vereador, mesmo assim abriu mão de disputar a reeleição em nome de uma causa maior.

    "Eu teria um prazo para me reapresentar à Câmara [esta segunda-feira (6)]. Mas, diante de todo esse cenário, diante de todo o esforço que nós estamos fazendo e depois de muito raciocinar, eu cheguei a uma conclusão: não retornarei à Câmara Municipal", informou nas redes sociais.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • domingo, 05 de abril de 2020, às 18:25h

    Celso Henrique jogou a toalha sobre chapa (Foto: Divulgação/Cidadania)

    O Cidadania 23, antigo PPS, não conseguiu formar uma chapa proporcional para as eleições municipais deste ano em Teresina. De acordo com o presidente estadual da legenda, Celso Henrique, a saída do presidente municipal atrapalhou tudo. Ainda foram feitas tratativas com dirigentes de outras siglas pequenas, como PMN e PSC, mas ninguém quis ir para o Cidadania. 

    Os planos do partido começaram a ir por água abaixo após o presidente municipal, professor José Augusto, ter anunciado de forma repentina a saída da legenda.

    Na noite do sábado (4), no apagar das luzes do prazo de filiação, Celso Henrique liberou os pré-candidatos do partido para buscarem outras legendas. Para quem optou por ficar no Cidadania, ele informou que o partido ainda poderá ir para a campanha e lançar candidatos a vereador, mas adiantou que será uma eleição sem muitas perspectivas.

    "Infelizmente não deu para a gente consolidar a chapa. A atitude do nosso presidente [municipal] deixou todo mundo boiando. Ainda fiz várias tratativas com representantes de outras agremiações, como PMN, PSC e todos também preferiram ficar em seus partidos, mesmo que não façam nenhum vereador. Então, boto aqui a decisão. Quem achar que a gente deve prosseguir, diga alguma coisa, mas é sabendo que a gente não tem muita perspectiva", falou.

    Celso direcionou alguns pré-candidatos para o PMB e para o Democratas. Houve também alguns nomes que buscaram outras legendas. Dois deles se filiaram no fim da noite ao Avante.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • domingo, 05 de abril de 2020, às 11:34h

    Enzo Samuel assinou ficha no PDT (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O vereador de Teresina Enzo Samuel se filiou ao PDT. A ficha foi assinada na noite da sexta-feira (3), mas a filiação foi mantida em sigilo até a manhã deste domingo (5). Com a ida para o novo partido, Enzo deixa oficialmente o PC do B, partido pelo qual militou desde a juventude.

    O acerto com o PDT foi costurado com o vereador Evandro Hidd, presidente municipal da sigla. O PDT foi um dos primeiros partidos que Enzo começou conversar desde que decidiu sair do PC do B. Ainda em junho de 2019, ele já frequentava o Diretório da legenda tratando da filiação.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta, 03 de abril de 2020, às 14:33h

    Ciro Nogueira, presidente nacional do PP (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O Supremo Tribunal Federal (STF) negou nesta sexta-feira (3) pedido feito pelo Progressistas para suspender o prazo de filiações partidárias que se encerra no sábado (4). 

    O partido presidido pelo senador Ciro Nogueira, do Piauí, alegava que as filiações ficariam comprometidas por conta da pandemia do novo coronavírus.

    Ao analisar a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) proposta pelo Progressistas, a ministra Rosa Weber não acatou o argumento de que o coronavírus impedirá brasileiros de se filiarem.

    Antes do STF, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já havia negado o mesmo pedido.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta, 03 de abril de 2020, às 12:15h

    Ficha foi assinada na presença de Luís André (Foto: Divulgação/PSL Piauí)

    O vice-prefeito de Teresina, Luiz Júnior, se filiou nesta sexta-feira (3) ao PSL. Ele estava sem partido desde que deixou o MDB, sigla pela qual foi eleito vice-prefeito em 2016. 

    De acordo com o vereador Luís André, presidente regional do PSL, o vice-prefeito da capital deverá disputar uma vaga de vereador nas eleições deste ano.

    Ex-reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Júnior foi indicado pelo deputado estadual Themístocles Filho (MDB) para ser vice na chapa do prefeito Firmino Filho (PSDB). 

    Em 2017, Firmino expulsou o MDB da sua base após manobra política costurada com apoio de Themístocles que resultou na reeleição de Jeová Alencar (MDB) para presidência da Câmara.

    Apesar disso, o vice-prefeito se manteve fiel a Firmino e se afastou de Themístocles. 

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta, 03 de abril de 2020, às 11:12h

    Petista pretende celebrar fim da crise da Covid-19 (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O governador Wellington Dias (PT) afirmou na noite da quinta-feira (3) que o importante nessa crise provocada pelo novo coronavírus (Covid-19) é preservar a vida das pessoas. Demonstrando preocupação e ao mesmo tempo confiança, ele afirmou que esse momento difícil vai passar e que pretende fazer o grande dia do abraço no Piauí para celebrar.

    "Não podemos perder é a vida. Eu quero dar um abraço em você depois de tudo isso. A gente vai voltar a se abraçar. Estou pensando de a gente fazer o grande dia do abraço depois de tudo isso. E eu quero você lá abrançando as pessoas que você ama.", falou o petista.

    A afirmação sobre o "grande dia do abraço" foi feita durante uma live com o deputado estadual Fábio Novo (PT) no Instagram. Ele pediu para as pessoas seguirem as orientações das autoridades em saúde. Se todos colaborarem, o dia do abraço não vai demorar tanto a chegar.

    • Teresina - Cidade Inteligente
    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados


voltar para 'Política Dinâmica'