Coluna Gustavo Almeida
  • 18 de agosto 2019

    sábado, 17 de agosto de 2019, às 10:44h

    Evaldo diz que não vai perder tempo com o major (Fotos: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    O vereador Major Paulo Roberto reagiu com muita indignação ao recebimento de uma notificação sobre pedido de expulsão dele do Solidariedade. Logo após participar de sessão solene pelo aniversário de 167 anos de Teresina na Câmara Municipal na sexta-feira (16), ele atacou o presidente estadual do partido, deputado estadual Evaldo Gomes, e o filiado Sérgio Augusto Ribeiro Filho, que pediu a expulsão dele da legenda partidária.

    Para Paulo Roberto, o autor do pedido de sua expulsão age a mando de Evaldo. Ele ainda afirmou que Sérgio ganhou um cargo na Fundação Wall Ferraz, pasta comandada pelo grupo de Evaldo na gestão do prefeito Firmino Filho (PSDB). O vereador diz que o cargo foi dado como bônus para que ele pedisse sua expulsão sob o argumento de infidelidade partidária. A direção do Solidariedade acusa o major de não ter votado nos nomes da legenda em 2018.

    "De outubro até a data da denúncia se passaram nove meses. Isso é muito estranho. Por que ele não fez a denúncia depois de outubro. Qual a significância desse cidadão no partido¿ E o mais curioso é que esse homem foi agraciado pela Fundação Wall Ferraz, na qual o Evaldo Gomes hoje administra através do Scheyvan, com o um cargo de diretoria. Isso é um absurdo e o prefeito não pode nunca aceitar uma situação dessas. Foi dado de presente para esse cidadão insignificante no partido para que ele vá contra mim e pedir a minha expulsão. Eu acho isso uma indecência, uma imoralidade", disparou o parlamentar.

    Major anda com fotos de Sérgio e Evaldo juntos (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica)

    Paulo Roberto alega que está no partido há muito mais tempo que Sérgio e que é inadmissível que ele chegue e ainda queira sua expulsão. "Isso é revoltante, é muito grave. Esse Sérgio precisa ser desmascarado e colocado no lugar dele. Eu estou aqui com as provas [de que ele é um laranja da direção do partido]. As provas estão aqui", afirmou o vereador mostrando fotos de Sérgio ao lado de Scheyvan Lima e Evaldo.

    "NÃO VOU PERDER TEMPO COM ESSE VEREADOR"
    Procurado pela reportagem do Política Dinâmica, o presidente estadual do partido, deputado Evaldo Gomes, disse que não vai perder o tempo dele com Paulo Roberto. Para Evaldo, o vereador deveria ir para a imprensa e dizer em quem ele votou para deputado estadual e federal nas eleições de 2018. O dirigente informou ainda que o pedido de expulsão é direção nacional e que o militante Sérgio apenas provocou.

    "Ele está perdendo o tempo dele. Ele vai ter direito a defesa. O Sérgio é militante do partido e não tem ligação pessoal comigo, embora eu o conheça sim. Mas o Sérgio tem o CPF dele e o eu tenho o meu. Eu, como presidente, só tenho que conduzir o processo. Eu não vou perder meu tempo com o vereador não. Ele é livre e faz o que quiser. Ele nunca procurou a direção do partido. Por que ele não vai nos meios de comunicação e diz em que ele votou para estadual e federal? É um pedido da direção nacional. O Sérgio só deu entrada", falou.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 15 de agosto de 2019, às 12:15h

    Mão Santa ao lado de Bolsonaro no Piauí (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Nas eleições municipais de 2016, o Governo do Estado subestimou a força de Mão Santa em Parnaíba, no litoral do Piauí. Na ocasião, o Palácio de Karnak preferiu centrar para derrotar o candidato do senador Ciro Nogueira em Picos. Lá, o objetivo foi alcançado.

    Embora Parnaíba seja a segunda maior cidade do Piauí, o governo de Wellington Dias não via o pleito parnaibano como perigoso e confiava na reeleição do petista Florentino Neto. O resultado não foi outro: o PT perdeu e ainda promoveu o renascimento político de Mão Santa.

    Mas talvez o governador Wellington Dias não imaginasse que o prejuízo seria tão grande. É justamente Parnaíba que dá hoje grande dor de cabeça ao petista. A ligação de Mão Santa, desafeto do PT, com o presidente da República Jair Bolsonaro cresce a cada dia.

    Bolsonaro, outro desafeto declarado do PT, escolheu Parnaíba para sua primeira visita como presidente da República ao estado do Piauí. Junto com Mão Santa, fez gato e sapato contra a esquerda e os “petralhas” no evento presidencial na quarta-feira (14).

    Bolsonaro e Mão Santa, dois desafetos do PT (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Constrangido, Wellington Dias até esteve no aeroporto, onde cumprimentou o presidente na parte interna. Mas, logo em seguida saiu de fininho e não quis nem saber de ficar no evento. As vaias ao petista já estavam prontas, assim como os ataques de Bolsonaro à esquerda.

    Para evitar ainda mais constrangimento, o governador preferiu não ficar. Hoje, diante dessa situação, talvez Wellington se arrependa de ter movido montanhas para impedir que um aliado de Ciro Nogueira chegasse à prefeitura de Picos e confiado que Florentino Neto venceria Mão Santa no litoral. Escolhas são escolhas e cada uma tem a sua consequência.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 15 de agosto de 2019, às 11:43h

    Ciro Nogueira ainda foi vaiado no evento (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas, esteve em Parnaíba na quarta-feira (14) na visita do presidente Jair Bolsonaro ao município. Mas, diferente de como se acostumou nos últimos anos, o piauiense ficou relegado no palanque presidencial.

    No evento, ele teve o nome lembrado quando recebeu vaias de simpatizantes de Bolsonaro que gritaram "Ciro ladrão". O senador ficou o tempo todo encostado numa grade, na maior parte do tempo olhando o celular, afastado do grupo principal que cercava o presidente.

    Senador ficou muito tempo mexendo no celular (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Nas suas redes sociais, Ciro não fez nenhuma menção à visita do presidente em Parnaíba, embora tenha ficado no evento. De lá, viajou para Paulistana, na região Sul do Piauí, onde cumpriu agenda ao lado de prefeitos da região. Essa sim, ele fez questão de repercutir nas redes sociais. Já a passagem de Bolsonaro, para Ciro, não mereceu registro.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 15 de agosto de 2019, às 9:16h

    No PI, presidente atacou esquerda Argentina (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) criticou duramente uma declaração do presidente Jair Bolsonaro feita em Parnaíba, no litoral do Piauí. Durante discurso em evento no aeroporto da cidade, Bolsonaro disse que bandidos de esquerda estão voltando ao poder na Argentina, se referindo à vitória do candidato Alberto Fernandéz nas eleições primárias do país vizinho.

    Em suas redes sociais, Ciro Gomes condenou a postura de Bolsonaro e chamou o presidente de idiota e energúmeno. Ciro lembrou que a Argentina é o maior mercado industrial do Brasil e avaliou que a fala do presidente é um despropósito em matéria de relações internacionais.

    "Nenhum dos deslumbrados generais ministros para mostrar a esse idiota que a Argentina é nosso maior mercado industrial e que grosserias deste naipe são um despropósito em matéria de relações internacionais? Até quando, Bolsonaro, seu irresponsável?", questionou Ciro, que disputou a eleição com Bolsonaro em 2018 e ficou em terceiro lugar.

    Postagem de Ciro Gomes sobre fala de Bolsonaro no Piauí (Foto: Reprodução/Instagram)

    Ciro ainda fez outra postagem sobre o mesmo assunto. "Será possível que não haja um homem ou mulher de personalidade neste governo para ponderar a este energúmeno que não se pode interferir em assuntos de outra nação soberana?", disparou.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 15 de agosto de 2019, às 8:14h

    O presidente Jair Bolsonaro no Piauí (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Quem acompanhou o noticiário sobre a visita do presidente Jair Bolsonaro à cidade de Parnaíba na quarta-feira (14) certamente notou que o chefe da República segue com o estilo de fazer gestão à base do confronto. No Piauí, Bolsonaro foi o mesmo que esteve por aqui em abril de 2017, quando era somente pré-candidato à Presidência da República.

    As únicas diferenças é que ele agora é presidente e sua vinda foi bem mais prestigiada por autoridades políticas. De resto, o Bolsonaro que vimos em Parnaíba é o mesmo. Durante as três horas em que permaneceu na cidade do litoral piauiense ele atacou adversários, disparou frases para atiçar simpatizantes e insistiu em assuntos que repete em todo lugar.

    Bolsonaro ao lado de Mão Santa no Piauí (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Ao lado do prefeito Mão Santa, o presidente já se apresentou ao público falando em cocô, assunto pelo qual ganhou destaque esses dias. Mas seguiu seu script: prometeu acabar com petralhas, chamou ideologia de gênero de coisa do capeta, mandou esquerdistas irem morar na Venezuela e em Cuba, falou em varrer a turma vermelha do Brasil, disse que bandidos de esquerda estão voltando ao poder na Argentina e criticou governadores do Nordeste.

    Ouvir isso de Bolsonaro não foi novidade, já que ele se elegeu, em grande parte, com esse discurso. No entanto, foi só isso. Quem esteve no aeroporto de Parnaíba, onde ele discursou para o público, não escutou praticamente nenhuma proposta voltada para a região. O termo "praticamente" é necessário porque, num rápido instante, ele falou da intensão de concluir canais de irrigação na região, fortalecendo iniciativas semelhantes aos tabuleiros litorâneos.

    Bolsonaro prometeu varrer "vermelhos" do Brasil (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    De resto, foi um discurso o tempo todo de ataque a oponentes e de falas polêmicas para “levantar a galera”. Passados 10 meses desde que foi eleito presidente da República e já no oitavo mês à frente do governo, o capitão não consegue tirar o foco dos seus opositores que foram fragorosamente derrotados nas urnas em 2018. Após humilhar a esquerda nas urnas, impondo-lhe uma derrota acachapante, Bolsonaro ainda segue em ritmo de campanha.

    Não se cobra que o presidente abandone a base do seu discurso, uma vez que, independentemente de concordar ou não, foi esse o discurso aprovado democraticamente nas urnas pela maioria do povo brasileiro. No entanto, o que se critica é o fato de Bolsonaro não descer do palanque e perder o precioso tempo que tem para governar com picuinhas direcionadas a quem ele derrotou no voto. Ao gastar meia hora de discurso apenas para provocar segmentos derrotados, o presidente apequena sua histórica vitória nas urnas.

    Presidente falou com jornalistas em Parnaíba (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    A vinda de Bolsonaro à Parnaíba foi a quarta viagem dele ao Nordeste desde que assumiu a presidência da República em janeiro. Em todas as outras, deixou um rastro de ataques a opositores. É verdade que a imprensa dá muito destaque para as polêmicas e frases de efeito [às vezes até distorcendo], mas Bolsonaro não faz o mínimo esforço para evitar holofotes com esse tipo de atitude. Oito meses é tempo demais para resistir à descida do palanque. Pelo visto, o estilo de governar pelo confronto será a tônica até o fim do mandato.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 13 de agosto de 2019, às 17:55h

    Presidente estará mais uma vez com Mão Santa (Fotos: PoliticaDinamica.com)

    Como já divulgado na agenda oficial, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) só vai passar três horas no município de Parnaíba, no litoral do Piauí, nesta quarta-feira (14). Desembarca por volta de 9h no aeroporto da cidade e volta para Brasília logo após o meio-dia.

    Os simpatizantes do presidente não deverão ter tanto tempo para vê-lo. Dentro dessas três horas, está o sobrevoo que ele fará nos tabuleiros litorâneos. Nesse caso, o presidente talvez nem complete as três horas em terra firme na cidade de Parnaíba.

    É pouco tempo para ficar em solo piauiense, mas tempo de sobra para soltar alguma pérola ou disparar uma frase polêmica. Ao lado de Mão Santa, essa expectativa fica ainda maior. Então, atentai bem para essa agenda de Bolsonaro em Parnaíba, talkey?

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 13 de agosto de 2019, às 7:33h

    Senador defende ações estruturantes e cita estudo (Foto: Jailson Soares/PoliticaDincamica)

    O Piauí ainda é um Estado atrasado em muitos aspectos. É duro ser piauiense e ter que dizer isso, mas é a verdade. Todos nós, ou pelo menos a maioria de nós piauienses, temos um sentimento de pertencimento pelo Piauí, mas tê-lo, no entanto, não significa fechar os olhos para o atraso que enfrentamos em tantas coisas. Uma delas é o abastecimento no semiárido.

    Ontem (12), o senador Elmano Férrer, que foi técnico da Sudene, revelou um dos aspectos que demonstram bem o porque de sermos atrasados. Ao falar dos problemas hídricos no semiárido piauiense, disse que um estudo feito no governo Freitas Neto, no início da década de 1990, quando ele era secretário de Planejamento, apontou que aquela região tinha reserva de água subterrânea para abastecer o semiárido por pelo menos 300 anos.

    O estudo foi feito através de um acordo de cooperação internacional com a empresa italiana Aquater. Foi um dos mais completos levantamentos hídricos subterrâneos do país. Com os resultados do estudo, bastava vontade política e compromisso para usar aquela abundante reserva. No entanto, passados quase 30 anos, nada foi feito. Temos potencial, mas não temos capacidade de utilizá-lo. Assim, temos também, até hoje, o atraso.

    FALANDO NISSO...
    A cidade de São Raimundo Nonato, no semiárido piauiense, está há quase 15 dias sem água. Por lá, o abastecimento historicamente foi vergonhoso. Dessa vez, um grande vazamento na combalida adutora do Garrincho deixou a cidade sem água. A situação em São Raimundo é caótica por conta do problema. Técnicos da Agespisa trabalham para resolver.

    Em 2018, adutora foi inaugurada, mas nunca funcionou (Foto: Assessoria/Ciro Nogueira)

    ENGANO RÁPIDO
    São Raimundo Nonato tem outra adutora, a de engate rápido. Inaugurada em julho de 2018 pelo governador Wellington Dias (PT), pelo senador Ciro Nogueira (Progressistas) e uma penca de políticos governistas, a adutora tem sido chamada de outro nome: adutora do engano rápido. É que após um ano, a obra que custou R$ 15 milhões nunca funcionou.

    ADVERSÁRIO QUE DÁ SORTE
    O MDB vai filiar Humberto Mariano, irmão do vereador Luiz Lobão, que também é do MDB. Humberto será candidato a vereador e vai concorrer com o próprio irmão. No entanto, a entrada dele não deve tirar o sono de Lobão. Todas as vezes que Humberto concorreu, Lobão ganhou e ele perdeu. Mas, justamente quando Humberto não disputou, Lobão perdeu.

    Lobão terá novamente irmão como concorrente (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    EXPLICANDO
    Em 2004, Humberto Mariano não foi candidato e apenas Luiz Lobão concorreu a uma vaga na Câmara de Teresina, mas acabou derrotado na disputa. Já nos pleitos de 2008, 2012 e 2016, ambos foram para o embate eleitoral. Nas três ocasiões, Lobão venceu e Humberto Mariano acabou derrotado. Então, nesse caso, a entrada do irmão na disputa dá é sorte a Lobão.

    EM QUAL PALANQUE?
    Humberto Mariano disse que foi convidado por Dr. Pessoa e Themístocles Filho para ingressar no MDB e ser candidato. Ele estará no palanque de Pessoa para prefeito, caso essa candidatura vire realidade. Já o irmão, Luiz Lobão, ainda mantém a pré-candidatura a prefeito pelo mesmo MDB, mas sabe que é quase nula a chance dela vingar. Assim sendo, ele será candidato a vereador. Com um detalhe: no palanque do prefeito Firmino Filho (PSDB).

    INDÚSTRIA DA LIDERANÇA
    Em Teresina está existindo a indústria das lideranças comunitárias. Quando se aproxima o ano da eleição, ela fica ainda mais forte e a cotação no mercado aumenta. Em toda esquina, surge alguém se autoproclamando liderança comunitária. Sabendo que os políticos com pretensões na disputa municipal estão doidos por votos, muita gente vira liderança de bairro para se apresentar a esse concorrido mercado. É o que mais tem!

    Átila apresentou defesa em processo no PSB (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    CONFIANTE
    O deputado federal Átila Lira (PSB) já apresentou a defesa dele no processo disciplinar aberto pelo partido após ter votado a favor da reforma da Previdência, contrariando a orientação da sigla. Ontem (12), o parlamentar disse que está confiante. Ele não se arrepende de ter votado e assegura que a reforma foi boa para professores, trabalhadores rurais e pessoas carentes.

    DÚVIDA
    Na cidade de Valença, ainda não se sabe se a prefeita Ceiça Dias (Solidariedade) vai para a reeleição. Nem mesmo os dirigentes estaduais do partido dão essa garantia. Nos bastidores da política valenciana, corre a informação de que Ceiça vai abrir mão da reeleição. No entanto, seu grupo político não abre mão de ter candidato. Quem coordena a sucessão de Ceiça é o filho dela, o médico Marcos Vinícius. Um estrategista dos bons ele tem se revelado.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 12 de agosto de 2019, às 15:58h

    Elmano cobra foco em obras de infraestrutura (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O senador Elmano Férrer (Podemos) disse nesta segunda-feira (12) que o Poder Público precisa focar principalmente em obras estruturantes. Ele citou grandes equipamentos públicos que estariam sendo importantes para o Piauí, mas que nunca viraram realidade. Ele apontou a necessidade de construção de um novo aeroporto em Teresina, do Porto de Luís Correia e o funcionamento do aeroporto Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato.

    "Nós temos que nos voltar para as obras estruturantes, como por exemplo um aeroporto em Teresina, o aeroporto da Serra da Capivara e o porto [de Luís Correia] que é um sonho não realizado. O aeroporto da Serra da Capivara vai se acabar. Eu creio que é sobre essas coisas que temos que nos debruçar, além dos programas sociais importantes que retêm a pobreza e a miséria que ainda persistem no Nordeste e nas periferias das grandes cidades", falou.

    O Aeroporto Serra da Capivara foi vendido para o povo como sendo de porte internacional. O empreendimento teve a pista de pouso e o terminal de passageiros concluídos, mas nunca funcionou como foi prometido. Atualmente, é um elefante branco na caatinga. Em outubro de 2015 o governador Wellington Dias (PT) inaugurou o terminal de passageiros, mas o sonho do aeroporto internacional tão badalado durante anos nunca virou realidade.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 12 de agosto de 2019, às 12:56h

    Franzé foi à Câmara conversar com Dudu (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Franzé Silva (PT) foi ao encontro de dois colegas petistas que têm trocado acusações nas últimas semanas. Na manhã desta segunda-feira (12), ele se reuniu com o deputado federal Assis Carvalho e depois com o vereador Dudu.

    Na pauta das conversas, um acordo de paz entre os petistas na disputa pelo comando do Diretório Estadual. O objetivo é que, mesmo não havendo consenso, que pelo menos cesse a troca de farpas entre Dudu e Assis, vista como prejudicial para o partido.

    Antes de ver Dudu, Franzé esteve com Assis Carvalho (Foto: Divulgação/Assessoria)

    PRÉ-CANDIDATOS
    Cabe lembrar que o encontro entre Franzé e Dudu foi também o encontro de dois pré-candidatos pela Prefeitura de Teresina. O vereador afirma repetidamente que vai colocar o nome para o pleito, enquanto Franzé também é uma aposta defendida por setores do PT.

    É justamente o estilo conciliador e a experiência como secretário que fazem o nome de Franzé ser ventilado para uma eventual candidatura. No encontro de hoje, foi só alegria.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 12 de agosto de 2019, às 7:03h

    O deputado federal Fábio Abreu, do PL (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado federal Fábio Abreu (PL) é, indiscutivelmente, um nome forte para disputar a Prefeitura de Teresina em 2020. Sua votação em 2018 na capital demonstra isso. No entanto, de todos os pré-candidatos colocados até agora, ele é um dos que menos tem se mexido para agregar aliados e formar um grupo que seja o embrião de sua candidatura.

    No atual cenário, três nomes já têm um grupo de sustentação razoavelmente organizado. O candidato do prefeito, independentemente de quem for, tem seu exército forte. Dr. Pessoa ou qualquer candidato do MDB de Themístocles Filho também tem o seu. Georgiano Neto (PSD), que até agora tem tido desempenho modesto em pesquisas, também já formou um time.

    E Abreu? Quem está fechado com ele? Quais as lideranças abraçaram a pré-candidatura dele? É óbvio que o militar tem potencial para conseguir, no ano eleitoral, apoios que podem ser decisivos, como por exemplo, o do próprio Palácio de Karnak. Mas é fato que ele tem se movimentado pouco até aqui. Estaria Abreu sendo cauteloso ou com excesso de confiança?

    Ronaldo Nogueira, durante entrevista coletiva (Foto: Ailton de Freitas/Agência O Globo)

    PRESIDENTE DA FUNASA NO PIAUÍ
    O presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) vai estar no Piauí nesta segunda-feira (12). Ronaldo Nogueira, que foi ministro do governo de Michel Temer, participa de homenagem alusiva aos 29 anos de criação da Funasa, solenidade que vai acontecer na Assembleia Legislativa do Piauí. Quem propôs a homenagem foi o deputado estadual Henrique Pires (MDB), que presidiu o órgão federal por duas vezes.

    NA PORTA DA PF
    Depois que a denúncia feita por um vereador de Campo Maior deu origem à Operação Topique, mais vereadores do interior do Piauí estão criando coragem para denunciar malfeitos de gestores municipais. Na região de São Raimundo Nonato, um parlamentar municipal do MDB procurou a Polícia Federal para denunciar a prefeita do seu município. E a tramóia também envolve transporte escolar.

    POR FALAR NISSO
    Por falar em transporte escolar, esse serviço não existiu em alguns municípios piauienses ao longo do primeiro semestre. Simplesmente não teve carro nenhum dia para levar os alunos para a escola. E foi justamente de um desses municípios que não teve transporte escolar no 1º semestre que saiu a denúncia do vereador à Polícia Federal. Algo errado, tem.

    ALIANÇA ESTRANHA
    Nos últimos anos, PT e PSDB estiveram em lados opostos, protagonizando uma polarização nociva à política brasileira. No Piauí, os dois partidos quase nunca se cheiraram. O "quase" se faz necessário porque já houve alianças entre eles, mesmo quando nacionalmente as legendas se engalfinhavam. Em 1998, o tucano Chico Gerardo se candidatou a governador do Piauí. O vice dele foi o petista Antônio José Medeiros. Na época, Mão Santa venceu e a chapa que reunia PSDB e PT ficou em terceiro lugar.

    ADVERSÁRIOS NO PLANO NACIONAL
    Enquanto PT e PSDB eram aliados no Piauí em 1998, no plano nacional as duas legendas já polarizavam as disputas. Naquele ano, o então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi reeleito para seu segundo mandato no Palácio do Planalto. Ele derrotou Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que tentava, pela terceira vez, chegar à presidência da República.

    Bolsonaro em Teresina em 2017 (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica.com)

    QUAL SERÁ A PRESEPADA?
    Na quarta-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai estar em Parnaíba. Será mais uma visita do chefe da República à região Nordeste. Em praticamente todas as outras, Bolsonaro usou sua metralhadora verbal para causar polêmicas. A incontinência do presidente em falar besteira parece ser um problema crônico. Ao lado de Mão Santa no Piauí, qual será a presepada da vez? Hein, hein, hein?

    SEM SINAL
    O serviço telefonia móvel em muitas cidades pequenas do Piauí é péssimo e todo mundo já sabe. O pacato município de Monte Alegre do Piauí, na região Sul do Estado, está sem sinal da operadora Vivo desde quinta-feira (8). Até a noite de ontem (11), a cidade seguia sem o serviço. As empresas de telefonia móvel já têm fama pelo gosto de lesar os consumidores e no Piauí elas acham muita facilidade para fazer isso. Uma vergonha!

    MARCAS CONQUISTADAS
    Em 2020, o PSDB deverá tentar a oitava vitória consecutiva na disputa pela prefeitura de Teresina. O partido vence na capital desde 1992, quando Wall Ferraz iniciou a sequência vitoriosa dos tucanos. Já o PT deve tentar uma marca ainda maior: conquistar a nona derrota na capital. O partido disputou oito eleições municipais seguidas com candidatura própria a prefeito em Teresina desde 1985 e perdeu todas elas.

    PODE-SE CONSIDERAR MAIS UMA
    Em 2016, o PT interrompeu a sequência de oito candidaturas próprias que vinha desde 1985, mas também perdeu ao indicar um candidato a vice-prefeito na corrida pela Prefeitura. Se contarmos com essa, o PT é eneacampeão em derrotas na capital. Nesse caso, são nove pleitos com candidatura do partido na chapa majoritária e a incrível marca de nove derrotas conquistadas. Quem vai pleitear o decacampeonato?

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta, 09 de agosto de 2019, às 17:53h

    Freitas vê PSDB com condições de vencer (Foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

    O ex-governador Freitas Neto acredita que o PSDB tem plenas condições de eleger o prefeito de Teresina em 2020 e conquistar a oitava vitória consecutiva na disputa pela prefeitura da capital. Para isso, ele avalia que a escolha do nome para a sucessão de Firmino Filho tem que ser bem feita e que o prefeito precisa ouvir as lideranças do partido nessa decisão.

    "O PSDB tem tudo para eleger o prefeito, desde que escolha bem. Quem vai coordenar essa escolha é o prefeito Firmino. Se eu fosse ele, eu ouviria o partido, as lideranças partidárias, as bases do partido, ouviria a opinião pública e fazia um misto entre essas variáveis", falou.

    Freitas, que já foi prefeito de Teresina na década de 1980, antes de se filiar ao PSDB, defende que a escolha do candidato deva ocorrer somente no próximo ano, assim como tem afirmado o prefeito Firmino Filho. Para ele, a definição de uma candidatura em 2019 é inoportuna.

    "O momento oportuno de ser definido, no meu entender, é no próximo ano. No Brasil nós já temos eleição ano sim e outro não. Vamos aproveitar pelo menos o ano que não temos eleição, ano de entressafra, para pensar mais nos problemas da cidade e do Estado", opinou.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta, 09 de agosto de 2019, às 17:01h

    Júlio César apoiou papel em coluna (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Poucos parlamentares no Brasil entendem de economia, pacto federativo e municipalismo como o deputado piauiense Júlio César (PSD), coordenador da bancada do Nordeste no Congresso Nacional. Isso não é rasgação de seda para ele, mas sim uma constatação, independentemente de quem gosta dele ou não, de quem aprova seu mandato ou não.

    Chamado por muitos colegas de "homem dos números", Júlio coloca tudo na ponta do lápis. Para todo argumento costuma apresentar dados, falar de percentuais, valores e números. Esta semana, ele tomou posse mais uma vez como presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Piauí (Faepi). Antes da solenidade, andava inquieto atrás de uma caneta e, depois de achar, procurou uma coluna para apoiar um papel e poder escrever.

    A imagem é peculiar, típica de quem não desapega das letras e, muito menos, dos números.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 08 de agosto de 2019, às 16:04h

    Polêmicas da política e do Judiciário dominam o Brasil (Sputnik/Ramil Sitdikov)

    O Brasil é um país muito distante de ser desenvolvido, com desigualdades sociais gritantes e graves problemas em áreas como educação, saúde e segurança. Somos uma nação onde as grandes deficiências são negligenciadas pela maioria dos políticos e por grande parte dos empresários que concentram o poderio econômico e financeiro. O Brasil do século XXI é melhor que o Brasil do século XX, mas está muito longe de ser bom.

    Enquanto milhões de brasileiros padecem diante do desemprego, dos salários miseráveis, do analfabetismo, da violência e da saúde pública precária, as discussões em voga na classe política são outras. De uns anos para cá, o que se vê nos noticiários são intensas discussões que caminham totalmente na contramão dos verdadeiros problemas do povo brasileiro. O fato é que hoje o debate político no Brasil não é voltado para a resolução das nossas mazelas.

    A alta cúpula do poder político no Brasil se concentra numa pauta que, do ponto de vista prático, não muda em nada a vida daquele rurícola que sofre nos sertões, nem a vida dos jovens sem oportunidades nas periferias e nem a dor de quem agoniza nos corredores das emergências dos hospitais brasileiros. Os verdadeiros problemas da nossa gente estão fora da órbita da maioria dos políticos. A pauta deles não é a pauta de quem sofre.

    Desigualdades ainda são marcas do Brasil (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica.com)

    Quando ligamos a TV, ouvimos rádio ou lemos na internet, vemos um embate infindável sobre a atuação de um ex-juiz, sobre a legitimidade de um procurador, a parcialidade da Justiça ou sobre a legalidade de uma operação policial. Vemos intenso debate sobre esquerda e direita, sobre situação e oposição, sobre o fulano preso e o cicrano solto. Assistimos a uma incessante discussão sobre mensagens vazadas e sobre um presidente desbocado.

    Estas, obviamente, são pautas que precisam ser discutidas, no entanto, um país não deve adotá-las como cerne do debate nacional de modo tão duradouro, repetitivo e persistente. Enquanto o núcleo político do Brasil não consegue tirar o foco de pautas que só mudam a realidade dele mesmo, os problemas do nosso povo jamais serão resolvidos. Não é o protagonismo do debate ideológico da esquerda e da direita que vai salvar o povo brasileiro.

    Um sujeito que está há dois meses esperando por uma cirurgia num corredor de hospital não está nem se lixando para o conteúdo de mensagens vazadas ou para certas asneiras trocadas entre políticos de esquerda e direita dentro do Congresso Nacional. Quem perdeu toda a plantação em decorrência da seca no sertão nordestino não está interessado em saber se o deputado A foi visto conversando com político B em um restaurante requintado de Brasília.

    Briga esquerda x direita não faz país crescer (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica)

    Enquanto a pauta central do Brasil for o conflito entre judiciário e classe política e a guerra imbecil entre esquerda e direita, o povo continuará sofrendo. Nas brenhas do país, faltam ambulâncias, falta contingente policial e sobra miséria, desemprego e violência. Falta água potável nos rincões, falta escola de qualidade, faltam medicamentos nos postos de saúde. Nas grandes cidades, aumentam os pedintes nas ruas e crescem as desigualdades.

    Um país com essa realidade não pode se dar ao luxo de focar numa pauta que interessa prioritariamente aos políticos, aos homens de toga ou poderosos desse entorno. É preciso lembrar que existe Brasil além de Brasília, que existe gente sofrendo enquanto políticos se engalfinham ou encampam uma tal "resistência" em nome de poucas figuras. O Brasil precisa resistir é contra os problemas do seu povo. À essa resistência, poucos querem aderir.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 08 de agosto de 2019, às 13:47h

    Wellington Dias recebeu doação da Itaipava (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O Governo do Piauí enviou à imprensa uma explicação sobre a generosa isenção fiscal concedida pelo governador Wellington Dias (PT) à cervejaria Itaipava, do Grupo Petrópolis. O caso voltou à tona essa semana após o dono do grupo se entregar à Polícia Federal.

    Matéria repercutida do site O Antagonista na última terça-feira (6) dá conta de que a Operação Lava Jato ronda o governador do Piauí por conta da relação com a cervejaria. A empresa foi doadora da campanha de Wellington em 2014 e recebeu a bondosa isenção fiscal no Piauí já no primeiro mês da terceira gestão do petista, em janeiro de 2015.

    Na nota enviada ao Política Dinâmica, o Governo do Estado disse que o benefício à cervejaria Itaipava foi concedido ainda no governo de Wilson Martins (PSB) e que em 2015, já na gestão de Wellington Dias, houve apenas uma alteração no decreto governamental. 

    Confira, na íntegra, a nota do governo.

    "O Governo do Estado informa que o benefício fiscal à Cervejaria Itaipava foi concedido ainda no governo Wilson Martins. A portaria chegou a ser alterada no governo Zé Filho, onde foi concedido outro benefício fiscal para a cervejaria. No governo Wellington Dias houve alteração no decreto que, posteriormente, foi revogado para que o Governo avaliasse o impacto da concessão do benefício. Por decisão judicial, o benefício foi restabelecido. Hoje, em virtude da Lei complementar 160/17, todo o histórico de benefícios foi legalmente convalidado".

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta, 07 de agosto de 2019, às 18:12h

    Júlio destaca ações do governo para o Nordeste (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado federal e coordenador da Bancada do Nordeste, Júlio César (PSD), minimizou nesta quarta-feira (7) as polêmicas do presidente Bolsonaro com governadores do Nordeste, se referindo à afirmação do mandatário da República de que os gestores querem dividir o Nordeste do país. Segundo o deputado, trata-se apenas de uma colocação do presidente, mas ninguém gostaria de dividir o país. Júlio entende que Bolsonaro está ajudando a região.

    "Nós estamos muito bem sintonizados com o presidente Bolsonaro. Ele é um homem que está ajudando, inclusive, a fomentar as coisas do Nordeste. Sou o coordenador da bancada. Melhoraram, por exemplo, o atendimento dos que recebem atenção do Dnocs, da Sudene. [Sobre dividir] eu acho que é apenas uma colocação dele. Nós jamais gostaríamos de dividir o país, principalmente o Nordeste que é a região mais pobre entre as cinco do país", falou.

    Júlio César é um dos deputados nordestinos mais alinhados com o presidente. Desde o início da gestão, ele tem defendido as ações de Bolsonaro. O posto de coordenador da bancada do Nordeste faz o piauiense ter ainda mais visibilidade junto ao Palácio do Planalto.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados


voltar para 'Política Dinâmica'