Coluna Gustavo Almeida
  • 20 de fevereiro 2019

    quarta, 20 de fevereiro de 2019, às 14:10h

    Osmar quer que Enzo fique no PC do B (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O presidente estadual do PC do B e ex-deputado federal Osmar Júnior disse nesta quarta-feira (20) que mantém diálogo constante com o vereador Enzo Samuel para que ele permaneça no partido para as eleições de 2020. Segundo Osmar, a legenda tem o objetivo de eleger dois vereadores em Teresina e a reeleição de Enzo está entre os objetivos do partido.

    "Nós temos uma conversa permanente dentro do partido. O diálogo [com o Enzo] é permanente e vai continuar. Eu espero que não saia ninguém, mas pelo contrário, que venham mais. E isso já está acontecendo", falou o líder comunista.

    A possibilidade de saída do vereador cresceu depois das eleições de 2018, quando a jovem jornalista Isadora Cortez se candidatou a deputada federal, obteve quase 10 mil votos e passou a ser apontada como a candidata da família Rufino — núcleo que dá as cartas no PC do B — para a Câmara Municipal em 2020. Em 2016, a ala dos Rufinos votou em Enzo.

    Apesar disso, Osmar Júnior acredita que o vereador vai seguir no partido e que a legenda tem totais condições de eleger dois parlamentares na capital. Com esse pensamento, o ex-deputado dialoga para que o vereador Enzo não deixe as trincheiras do PC do B.

    "O objetivo é eleger dois. Nós estamos trabalhando e já temos alguns pré-candidatos, pessoas que estão demonstrando interesse em participar da eleição. Nós vamos agora fazer um ciclo de debates sobre Teresina, exatamente para abrir a discussão sobre os problemas da cidade e sobretudo como enfrenta-los", explicou Osmar.

    Enzo e Isadora durante exposição na Câmara (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    CAMARADAS UNIDOS
    Durante exposição que homenageou o ex-vereador Anselmo Dias nesta quarta-feira na Câmara Municipal, Enzo Samuel e Isadora Cortez posaram juntos para fotos. Ambos com forte origem no movimento estudantil, eles demonstraram união. Enzo ainda não diz se fica ou se sai. Já Isadora defende que ele permaneça e tenha papel protagonista na montagem da chapa comunista para as eleições municipais de 2020 na capital.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 19 de fevereiro de 2019, às 14:56h

    Celso quer partido com candidatos a prefeito (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O Partido Popular Socialista (PPS) vai seguir a tendência e mudar de nome. A sigla deve passar a se chamar Cidadania 23. A mudança ainda não foi sacramentada, mas deve se tornar oficial em breve. O Diretório Nacional já fez uma convocatória para realização de um congresso nos dias 22 e 23 de março em Brasília, onde será deliberado sobre a mudança.

    "Isso tem sido bem acolhido pela direção nacional, através do presidente Roberto Freire. Mostra que o partido está aberto, que não foge às mudanças. E isso é o que o Brasil precisa: mudar. Para isso, primeiro temos que mudar a concepção de partido, a concepção de construir uma sociedade mais justa", explicou Celso Henrique, presidente estadual.

    Dirigentes do PPS fizeram convite a Tererê (Foto: Divulgação/Assessoria)

    TERERÊ CANDIDATO EM PARNAÍBA
    O dirigente partidário disse ainda que o PPS aguarda uma resposta do ex-deputado estadual Tererê para que ele se filie ao partido e dispute a prefeitura de Parnaíba, no litoral do Estado, pela legenda. Tererê esteve nesta terça-feira (19) em Teresina e confirmou o convite.

    "Os convites são feitos, mas o momento é de pensar. Houve um convite por parte do Celso Henrique e do [deputado estadual] Oliveira Neto, do PPS, em lançar uma candidatura lá em Parnaíba. Nós podemos sair candidato a prefeito ou a vice-prefeito, mas no momento ainda não temos nada fechado com ninguém", falou Tererê.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 19 de fevereiro de 2019, às 7:42h

    Times cariocas reinam na Assembleia do PI (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Os times de futebol do Rio de Janeiro dominam a torcida entre os 30 deputados estaduais do Piauí. O Política Dinâmica fez um levantamento para saber para qual time cada um dos parlamentares piauienses torce. A informação foi repassada pelos próprios deputados e, em alguns casos, obtida por meio da assessoria deles.

    A grande surpresa é a hegemonia dos times cariocas na preferência da bancada estadual piauiense. Dos 30 deputados estaduais, 24 torcem para clubes do Rio de Janeiro, o que corresponde a 80%. Em alguns casos, eles dividem a torcida com algum clube local.

    O Flamengo é o campeão de torcida na Assembleia. São 14 deputados que se dizem flamenguistas, quase a metade da composição da Casa. O Vasco da Gama possui quatro torcedores, o Fluminense tem três, o Botafogo dois e até o Bangu possui um torcedor. O presidente da Casa, deputado Themístocles Filho (MDB), é baguense.

    Os clubes com maior torcida na Alepi (Foto: Montagem/PoliticaDinamica.com)

    CLUBES PAULISTAS
    Apesar de ser considerado o futebol mais poderoso do País nos últimos anos, os clubes paulistas só possuem três torcedores entre os 30 deputados estaduais na Assembleia Legislativa do Piauí. Palmeiras, Corinthians e São Paulo têm um torcedor cada e foram os únicos paulistas citados pelos parlamentares.

    DOIS PERNAMBUCANOS
    O Sport de Recife, campeão brasileiro de 1987, tem uma torcedora. A deputada estadual Lucy Soares (Progressistas), que nasceu na capital de Pernambuco, revelou sua paixão pelo Leão da Ilha. O deputado estadual Henrique Pires (MDB), que torce para o Flamengo do Rio, também afirma ser torcedor do Santa Cruz de Pernambuco, estado onde ele nasceu.

    Entre os 30 parlamentares, dois afirmaram não torcer para time nenhum, mas apenas pela Seleção Brasileira. Foi o caso das deputadas Teresa Britto (PV) e Janaínna Marques (PTB).

    Ranking das maiores torcidas na Assembleia Legislativa do Piauí (Foto: Montagem)

    TIMES DO PIAUÍ
    Nenhum parlamentar torce apenas para times do Piauí, mas alguns disseram dividir a torcida com alguns clubes locais. Dessa forma, quatro revelaram torcer também para o River-PI. O deputado Marden Menezes (PSDB), além de ser flamenguista, não esconde sua paixão pelo 4 de Julho, clube de Piripiri, sua cidade natal no Norte do Piauí.

    OS TIMES DE CADA DEPUTADO

    Coronel Carlos Augusto (PR) – Flamengo
    Dr. Hélio (PR) – Corinthians
    Evaldo Gomes (SD) – Flamengo
    Fábio Novo (PT) – Flamengo
    Fábio Xavier (PR) – Vasco da Gama
    Fernando Monteiro (PRTB) – Flamengo
    Firmino Paulo (PSDB) – Flamengo
    Flávio Nogueira Jr. (PDT) – Vasco da Gama
    Flora Izabel (PT) – Flamengo
    Francisco Costa (PT) – Flamengo
    Francisco Limma (PT) – Palmeiras
    Franzé Silva (PT) – Flamengo
    Georgiano Neto (PSD) – São Paulo
    Gustavo Neiva (PSB) – Flamengo
    Hélio Isaías (PP) – Vasco da Gama
    Henrique Pires (MDB) – Flamengo e Santa Cruz-PE
    Janaínna Marques (PTB) – Sem Time
    João Mádison (MDB) – Fluminense
    Júlio Arcoverde (PP) – Fluminense e River-PI
    Lucy Soares (PP) – Sport-PE
    Marden Menezes (PSDB) – Flamengo e 4 de julho
    Nerinho (PTB) – Flamengo
    Oliveira Neto (PPS) – Flamengo
    Pablo Santos (MDB) – Vasco da Gama
    Pastor Gessivaldo (PRB) – Flamengo e River-PI
    Severo Eulálio (MDB) – Botafogo
    Teresa Britto (PV) – Sem Time
    Themístocles Filho (MDB) – Bangu e River-PI
    Wilson Brandão (PP) – Fluminense e River-PI
    Zé Santana (MDB) – Botafogo

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 18 de fevereiro de 2019, às 22:23h

    Marcelo fala sobre ação da PF no Tocantins (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O senador Marcelo Castro (MDB) foi perguntado nesta segunda-feira (18) sobre uma investigação da Polícia Federal que apura suposta extração ilegal de minérios e possível sonegação fiscal por parte da construtora Jurema, empresa de propriedade da família dele.

    Na última sexta (15), policiais federais estiveram no local em que empresa fazia a extração ilegal de brita, no Tocantins, onde a firma faz obras de recuperação de rodovias estaduais.

    Marcelo disse que tomou conhecimento da ação, mas fala que não sabe os motivos e não tem nada a ver com o assunto, já que a construtora é de propriedade dos seus irmãos e não dele.

    "Eu não participo porque não sou sócio da construtora e não tenho nada a ver. Essa pergunta seria muito mais apropriada se você dirigisse aos meus irmãos que são os donos da construtora. Eu não sei nem os motivos disso daí", respondeu o senador.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 18 de fevereiro de 2019, às 16:27h

    Martinho Meneses (à equerda) com o prefeito Zé Raimundo (Foto: Prefeitura de Oeiras)

    O vice-prefeito de Oeiras, Martinho Meneses (PSB), morreu nesta segunda-feira (18) aos 82 anos. Ele havia sofrido um aneurisma e estava internado desde sábado (16). A morte foi confirmada no início da tarde e a Prefeitura de Oeiras divulgou uma nota de pesar.

    Martinho foi vereador no município por vários mandatos, tem longo histórico na política local e em 2016 se elegeu vice-prefeito na chapa encabeçada pelo atual prefeito Zé Raimundo (Progressistas). A Prefeitura de Oeiras decretou luto oficial de três dias pela morte do político.

    CONFIRA A NOTA DE PESAR

    Em nome da Prefeitura de Oeiras, manifestamos profundo pesar pelo falecimento do vice-prefeito, Martinho Meneses, na tarde desta segunda-feira, 18 de fevereiro. Personalidade com intensa participação na vida pública do nosso município, Martinho Meneses deixa a marca de cidadão exemplar. Prestou relevantes serviços ao povo oeirense, foi vereador por vários mandatos e atualmente exercia, com importante atuação, a função de vice-prefeito do município. Nesse momento de dor, nos solidarizamos e desejamos conforto aos familiares e amigos. Reconhecendo a importância de Martinho Meneses para a memória política oeirense, decretamos luto oficial de três dias no município de Oeiras.

    José Raimundo de Sá Lopes
    Prefeito de Oeiras

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 18 de fevereiro de 2019, às 15:40h

    Marcelo Castro explica os motivos (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O senador Marcelo Castro (MDB) afirmou nesta segunda-feira (18) que não vai fazer a indicação de cargos federais no Piauí, nem mesmo se lhe fosse dada essa oportunidade. Para o emedebista, não cabe a ele, eleito numa corrente política contrária ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), fazer indicações no governo que ele não ajudou a eleger.

    "Acho que não cabe a mim, que fui eleito por uma corrente política, participar de cargos federais quando eu não ajudei a eleger o presidente que está aí. Não estou censurando a quem não ajudou. As vezes tem aqueles que não ajudaram, mas têm uma ligação, uma afinidade ideológica, o que não é o meu caso. Eu fui convidado para a reunião da bancada federal e agradeci a gentileza do convite, não participei e nem posso participar", explicou.

    A reunião a que Marcelo se refere foi feita com a maioria dos parlamentares federais piauienses, incluindo deputados e senadores, para discutir a indicação dos cargos federais no Estado. O coordenador da bancada, deputado federal Átila Lira (PSB), convidou Marcelo Castro para o encontro, mas o emedebista recusou por achar que não seria coerente participar, já que foi eleito senador numa ala política que faz oposição a Jair Bolsonaro.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 18 de fevereiro de 2019, às 14:54h

    Wellington entregou reforma na Alepi (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O governador Wellington Dias (PT) finalmente entregou, nesta segunda-feira (18), a proposta de reforma administrativa do governo do Estado aos deputados estaduais na Assembleia. Antes de entregar o documento para o presidente da Casa, deputado Themístocles Filho (MDB), o petista fez uma explanação aos demais deputados estaduais presentes. Antes de ser votada, a proposta será analisada por quatro comissões técnicas da Assembleia.

    De acordo com o governador Wellington Dias, a proposta entregue na Alepi é apenas uma parte das mudanças na estrutura governamental, já que existe outra parte que não necessita passar pela Assembleia, mas é feita apenas através de decretos, resoluções e portarias. Conforme o petista, a economia prevista com as mudanças na máquina administrativa, caso elas sejam aprovadas como o governo deseja, é de R$ 400 milhões somente em 2019.

    Dias e Themístocles falaram à imprensa (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    "O que nós estamos apresentando aqui, para ficar claro, é uma parte do que eu chamo de programa de ajuste para o equilíbrio fiscal e financeiro e para mais investimentos no Piauí. Temos a outra parte em decretos, resoluções e portarias. O resultado, além da organização do estado e permitir uma adequação administrativa ao programa de governo, vamos ter também uma economia que é de R$ 400 milhões alcançada no ano de 2019", explicou.

    Dias explicou a proposta aos deputados (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    APROVAÇÃO ATÉ MARÇO
    O presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, deputado Themístocles Filho, disse que a proposta vai começar a tramitar nas comissões técnicas da Casa e deve ser votada em plenário no mês de março. "Eu imagino que é um trâmite que deve demorar um pouco mais de 30 dias. [Com certeza] a aprovação só deve ocorrer lá pra março", falou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 18 de fevereiro de 2019, às 7:07h

    Daniel [à esquerda] com Santana e Ana Paula (Foto: Reprodução/Instagram)

    O jovem Daniel Carvalho, filho da ex-deputada estadual Ana Paula Mendes e enteado do deputado estadual Zé Santana (MDB), trabalha discretamente para ser candidato a vereador em Teresina nas eleições municipais de 2020. Ele tem marcado presença em reuniões e feito constantes visitas, principalmente na Zona Norte da capital.

    Pessoas próximas ao rapaz garantem que a intenção é disputar uma vaga na Câmara Municipal. Daniel traz a política do berço. Sua mãe Ana Paula se tornou prefeita do município de Sebastião Leal, no sul do Piauí, quando tinha 27 anos de idade. Anos depois, se elegeu deputada estadual e também foi secretária de Estado.

    Ele tem feito muitas visitas na Zona Norte da capital (Foto: Reprodução/Instagram)

    Um tio de Daniel, Chico Filho, também foi deputado estadual e prefeito de Uruçuí. Um outro, o Zé Nordeste, foi prefeito das cidades de Canavieira e Bertolínia, também no Sul do Piauí. O padrasto dele, Zé Santana, está no segundo mandato de deputado estadual no Piauí. Daniel quer seguir a tradição e por isso vislumbra a candidatura a vereador na capital.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • domingo, 17 de fevereiro de 2019, às 22:26h

    Zé Nito visitou obras da Praça da Juventude (Foto: Divulgação/Assessoria)

    O vereador Zé Nito (MDB) não esconde a alegria pela construção da Praça da Juventude na região do Grande Dirceu, na Zona Sudeste de Teresina. A obra é custeada com dinheiro de emenda parlamentar do ex-deputado federal Marllos Sampaio (MDB), irmão do deputado estadual Themístocles Filho (MDB), de quem Zé Nito é aliado há 30 anos.

    A construção da praça no Dirceu foi um pedido de Zé Nito em parceria com Themístocles. Na semana passada, o vereador fez uma visita às obras e recebeu dos engenheiros a garantia de que a praça deve ser entregue à comunidade ainda este ano. O presidente da Fundação de Esportes do Piauí (Fundespi), Paulo Martins, acompanhou o vereador durante a visita.

    Trabalhos começam a avançar na Zona Sudeste (Foto: Divulgação/Assessoria)

    O projeto da Praça da Juventude, que prevê a construção de vários equipamentos esportivos, está orçado em cerca de R$ 2,2 milhões. Os complexos esportivos foram desenvolvidos pelo Ministério do Esporte para serem implementados pelos governos estaduais e municipais país afora. A obra do Dirceu é tocada pela Fundespi, órgão do governo do Estado.

    "Graças à minha amizade com o ex-deputado federal Marllos Sampaio e com o deputado estadual Themístocles Filho, consegui trazer essa obra para o Grande Dirceu. A comunidade está de parabéns", disse o vereador Zé Nito após fazer a visita.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • domingo, 17 de fevereiro de 2019, às 11:08h

    PF fez operação no local explorado pela empresa (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

    A Polícia Federal investiga a exploração ilegal de minérios supostamente feita pela Construtora Jurema, empresa de propriedade da família do senador Marcelo Castro (MDB-PI). A investigação acontece no Tocantins, onde a Jurema é responsável por obras de recuperação de rodovias estaduais. Segundo as investigações, a construtora estaria usando brita extraída de forma irregular no município de Aragominas, numa área próxima à rodovia TO-222.

    As informações foram divulgadas pela TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo no Tocantins e em Goiás. Na última sexta-feira (15), a Polícia Federal realizou operação no local e encontrou caminhões e máquinas da empresa fazendo a extração e transporte do material. Os agentes federais suspenderam a exploração. As informações que chegaram até a PF são de que desde 2013 foram retiradas do local 400 toneladas de brita. A extração ocorria sem licença.

    Agentes federais suspenderam atividades no local (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

    Ainda conforme a reportagem da TV Anhanguera, a denúncia foi feita por outra empresa que teria conseguido direito de explorar pedra brita no local, mas que ao tentar iniciar os serviços constatou que a Jurema já atuava fazendo a exploração sem autorização no mesmo espaço. 

    Policiais civis e agentes da Delegacia da Receita Estadual de Araguaína-TO auxiliaram na operação. O Ministério Público Federal (MPF) também deve participar das investigações, já que algumas obras foram financiadas pelo governo federal.

    A empresa denunciante afirma que a construtora Jurema não recolheu tributos federais, estaduais ou municipal, nem a Contribuição Financeira sobre Exploração Mineral (CEFEM), o que configura crime de sonegação fiscal. As investigações continuam.

    MPF também deve entrar nas investigações (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

    Procurado pela reportagem da TV Anhanguera, o governo do Tocantins disse que, pelo fato da investigada ser a empresa, não haveria porque se manifestar. O governador do estado é Mauro Carlesse, do PHS. Já a Construtora Jurema não respondeu ao contato da emissora.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado, 16 de fevereiro de 2019, às 23:00h

    Nome do vereador é ventilado para 2020 (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O MDB está disposto a lançar um candidato a prefeito de Teresina em 2020. Dos políticos que atualmente integram os quadros da legenda, o nome do vereador Luiz Lobão passou a ser o favorito para disputar o Palácio da Cidade. O médico já foi presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), presidente da Câmara Municipal e está no terceiro mandato de vereador.

    O maior entusiasta de uma possível candidatura de Lobão em 2020 é o senador Marcelo Castro, presidente estadual do partido. Castro e Lobão estreitaram ainda mais a relação depois das eleições de 2018, quando o vereador coordenou a campanha de Castro na capital, fazendo com que o emedebista tivesse grande desempenho eleitoral em Teresina. A gratidão de Castro é muito grande pelo trabalho realizado na campanha.

    Marcelo Castro é muito grato a Lobão (Foto: Reprodução/Facebook)

    Apesar disso, o vereador despista quando perguntado sobre o assunto. Afirma que está trabalhando para sua reeleição na Câmara Municipal de Teresina e até diz desconhecer que o senador Marcelo está defendendo o seu nome. Colegas do partido dele dizem o contrário e confirmam que o senador é sim um entusiasta da candidatura de Lobão.

    "Lhe juro que ele não tocou nesse assunto comigo nenhuma vez ainda. Agora, especulações as pessoas fazem [risos]. Isso é nato. Mas nesse momento eu digo com a maior sinceridade da alma. Não tem nada conversado com o Marcelo e nem com o deputado Themístocles. Na hora que tiver, eu garanto que serei o primeiro a dizer", despistou o vereador.

    REUNIÃO
    Na sexta-feira (15), Lobão se reuniu na Câmara Municipal com o deputado estadual Themístocles Filho, presidente municipal do MDB, e com os vereadores Zé Nito (MDB) e Jeová Alencar (PSDB). Jeová deve se filiar ao MDB e também tem sido ventilado como provável candidato a prefeito em 2020. O hoje tucano diz que "o futuro a Deus pertence".

    Reunião entre emedebistas e Jeová na CMT (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Na reunião, Themístocles Filho confirmou que o assunto foi a disputa municipal de 2020 e informou que fará pesquisas para saber qual nome do partido tem viabilidade para concorrer. Sobre o nome do vereador Luiz Lobão, ele voltou a afirmar que as pesquisas internas vão definir qual o político emedebista estará na disputa pelo Palácio da Cidade.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta, 15 de fevereiro de 2019, às 16:32h

    Warton, Ziza e Magalhães: os três primeiros suplentes do PT (Foto: Montagem)

    Depois de protagonizar uma vergonhosa farra de convocação de suplentes na legislatura passada, o governador Wellington Dias (PT) surpreendeu nesse início do quarto mandato e avisou que não vai abrir espaço para nenhum suplente na Assembleia Legislativa. A decisão causou incômodo entre alguns aliados, principalmente os que sonhavam com uma vaguinha.

    O Progressistas, partido que tem o 1º suplente, conseguiu uma saída. Como é aliado de primeira hora do prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), seu presidente Ciro Nogueira arranjou um jeito do deputado Júlio Arcoverde assumir uma secretaria na gestão municipal e abrir vaga para o suplente que ficou na pole position dos derrotados, o jovem Bessah.

    Mas a mesma sorte de Bessah os suplentes que estão na sequência não devem ter. É que os três próximos na "lista de espera" da coligação são do PT. Warton Lacerda, Ziza Carvalho e Magalhães. Para eles, as únicas esperanças de assumir o mandato antes das eleições municipais [já que titulares podem se eleger prefeitos em 2020] é o governador mudar de ideia ou algum titular eleito na coligação morrer. A última opção, penso eu, ninguém deseja.

    O fato é: o Progressistas de Ciro Nogueira achou um aliado tucano bondoso que estendesse a mão para ajudar o seu suplente. Já os suplentes do PT, vendo Wellington sem disposição para convocá-los, devem estar a se perguntar: e agora, quem poderá nos defender?

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta, 15 de fevereiro de 2019, às 15:35h

    Reunião que definiu o acordo político (Foto: Reprodução/Facebook)

    A decisão do governador Wellington Dias (PT) de não convocar deputados estaduais para assumir pasta no governo e assim evitar que nenhum suplente assuma o mandato na Assembleia Legislativa deixou muita gente de cara fechada. E não foram poucos.

    No Progressistas, partido do senador Ciro Nogueira, muitos não gostaram da ideia. A legenda possui o primeiro suplente da coligação do governador, o jovem Bessah Filho, que teve 23.930 votos na eleição de 2018. O clã dos B.Sá em Oeiras ficou raivoso.

    Sem a mão bondosa de Wellington para oferecer sombra ao seu correligionário, Ciro recorreu a outro grande aliado, o prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB). Após encontro com a presença de Ciro, Firmino e o deputado Júlio Arcoverde na quinta-feira (14), ficou definido que Arcoverde vai assumir a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Semel) para dar a Bessah aquilo que o partido não conseguiu através de Wellington: o mandato na Alepi.

    Bessah se reuniu com Ciro e Júlio nesta sexta (Foto: Reprodução/Facebook)

    Júlio se licencia da Assembleia e já assume a Semel na segunda-feira (18). A estratégia para garantir Bessah no parlamento estadual foi definida sem a participação de Wellington Dias.

    Feliz é o Progressistas de Ciro Nogueira, que joga em vários lados e sabe se valer desse trampolim nas horas que mais precisa. Já os suplentes do PT vão ficar chupando o dedo. Ou Wellington muda de ideia ou eles vão ficar só mesmo no cheirinho.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta, 15 de fevereiro de 2019, às 14:53h

    Elmano marcou presença na filiação (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O Podemos reuniu lideranças políticas nesta quinta-feira (15) no salão nobre da Câmara Municipal de Teresina para o ato de filiação do professor Paulo Henrique Pinheiro. O novo filiado disputou uma vaga de senador em 2018 pela Rede Sustentabilidade e obteve quase 30 mil votos. Paulo Henrique é ex-pró-reitor da Universidade Estadual do Piauí (Uespi).

    A cerimônia de filiação contou com a presença do senador Elmano Férrer, maior liderança do partido no Estado. Ao comentar a adesão de Paulo Henrique ao Podemos, Elmano disse que o objetivo da legenda é crescer com qualidade em todo o País e destacou que o professor chega trazendo junto com ele um grupo de outras lideranças que o acompanham.

    "Ele [Paulo Henrique] está representando um grupo de lideranças que vão se filiar ao Podemos. Vamos fazer isso nas regiões, nas sedes dos municípios polo do Piauí. Vamos tentar construir um partido novo. Já existe o Novo, mas o nosso é um partido em construção", falou.

    Paulo Henrique agora é do Podemos (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    CHEGA PARA AGREGAR
    Pouco antes de se filiar, já na Câmara Municipal, o professor Paulo Henrique lembrou que teve votos em 212 dos 224 municípios do Piauí na disputa pelo Senado em 2018. Segundo ele, a missão é levar o nome do Podemos para todo o Estado, promovendo a interiorização. Ainda conforme o professor, o objetivo é ter muitos candidatos a prefeito em 2020.

    "Eu fiz campanha ao Senado na companhia do senador Elmano que era o líder de nossa coligação. Foram dois meses em que a gente fez campanha diariamente juntos e houve uma afinidade natural na forma de pensar, na forma de agir e de proceder. O convite [para me filiar] veio no início do ano. Nós temos essa missão de levar o nome do Podemos, junto com uma equipe, e interiorizar o partido em todo o Estado", falou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sexta, 15 de fevereiro de 2019, às 14:06h

    Themístocles no gabinete de Jeová Alencar (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Themístocles Filho se reuniu nesta sexta-feira (15) com vereadores do MDB e com o presidente da Câmara de Teresina, vereador Jeová Alencar (PSDB). O tema do encontro foi a eleição municipal de 2020, conforme admitiu o próprio Themístocles. A reunião acontece na mesma semana em que o prefeito Firmino Filho, desafeto do emedebista, confirmou a retomada do diálogo com Jeová e defendeu a permanência dele no PSDB.

    "Só se faz política conversando. Eu sei que a eleição só vai acontecer daqui a um ano e oito meses, mas antes é bom a gente estar conversando e ouvindo a opinião de A, de B e de C para, no momento certo, tomar a decisão mais acertada", comentou Themístocles.

    Questionado se Jeová Alencar tem vaga certa no MDB, o deputado afirmou que todos os partidos desejam ter o presidente da Câmara, mas destacou que ele ainda tem tempo para tomar a decisão. Sobre uma candidatura própria do partido à Prefeitura da capital, Themístocles disse que vai ouvir a população através de pesquisas internas.

    "A gente vai fazer várias pesquisas para tomar a decisão mais acertada. Quem define eleição majoritária são as pesquisas. São elas quem realmente indicam quem pode ser candidato a prefeito com viabilidade de vitória. O importante é você ser candidato a prefeito com possibilidade reais de uma vitória", argumentou.

    MDB estuda candidatura a prefeito de Teresina (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    No MDB, o nome mais cotado para disputar a prefeitura é o do vereador Luiz Lobão, que coordenou a campanha do senador Marcelo Castro (MDB) na capital. O senador, aliás, é o grande entusiasta de uma possível candidatura do vereador ao Palácio da Cidade. Lobão tem interesse na disputa, mas ainda tenta negar a influência de Marcelo no assunto.

    JEOVÁ
    Ainda na Câmara Municipal, o deputado Themístolces Filho foi questionado sobre a manifestação do prefeito Firmino Filho de que seria interessante o vereador Jeová Alencar seguir no PSDB. Na resposta, o emedebista adotou o bom humor. "Mas ele já está no PSDB, rapaz. Ele tem é que pedir para ele não sair", disse.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados


voltar para 'Política Dinâmica'