Coluna Gustavo Almeida
  • 19 de abril 2018

    quinta, 19 de abril de 2018, às 14:03h

    Petista demonstrou incômodo com a oposição (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O governador Wellington Dias (PT) demonstrou, nesta quinta-feira (19), insatisfação com membros da oposição e prometeu combater líderes que, na visão dele, trabalham contra o povo do Piauí. Ao falar da dificuldade que o governo está tendo para conseguir a liberação da segunda parcela do empréstimo de R$ 600 milhões com a Caixa, ele acusou a oposição de atuar contra os interesses do estado ao dificultar a vinda da segunda metade dos recursos.

    Wellington afirmou que os oposicionistas fazem um trabalho de autofagia [processo de auto-destruição, degradação] em relação ao estado e por isso não vai medir esforços para combater líderes que atuam dessa forma. Ele citou o deputado federal Rodrigo Martins (PSB), que entrou com uma representação no Conselho da Caixa Econômica. Apesar do TCE-PI ter apontado graves desvios de finalidade no uso da primeira parcela e do MPF ter aberto inquérito para apurar o caso, Wellington culpa a oposição.

    "É lamentável. Eu vejo membros da bancada federal, agora recentemente o deputado Rodrigo Martins, entrando com uma representação para todos os membros do Conselho da Caixa Econômica, para não liberar recursos para o Piauí. Isso é algo impensável [...] Ser oposição na política, eu compreendo, agora daí a esse trabalho de autofagia em relação ao estado, é lamentável. Eu, sinceramente, fazia tempo que não via isso e digo: é uma política atrasada e eu combaterei isso firmemente. Porque eu acho que quem trabalha dessa forma é contra o Piauí. E não é razoável a gente ter líderes contra os interesses do povo", disse.

    O governador voltou a dizer que tudo foi feito dentro da legalidade e que toda a documentação exigida pela Caixa foi enviada. Ele afirmou que a oposição trabalha declaradamente contra a vinda dos recursos e que essa atitude está comprovada com documentos, requerimentos e ações na Justiça. "O objetivo é impedir que a gente tenha R$ 600 milhões para investimentos no Piauí, impedir que municípios tenham calçamento e que outros tenham estrada", completou.

    Deputado diz que Wellington Dias mente (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica.com)

    RODRIGO MARTINS REBATE
    Procurado pelo Política Dinâmica, o deputado federal Rodrigo Martins, citado por Wellington na entrevista, rebateu as declarações do governador. O parlamentar disse que não entende porque o petista está desesperado quando o assunto é o empréstimo da Caixa, já que alega ter feito tudo dentro da legalidade. Rodrigo ainda lembrou que destinou várias emendas para obras no Piauí e que a maior parte não foi feita por incompetência do governo.

    "Eu gostaria de lembrar a ele que mesmo sendo de oposição eu tenho colocado inúmeros recursos para a gestão e por incompetência do governo dele as obras, como em Campo Maior, Miguel Alves e outras cidades não foram realizadas, mesmo com o recurso garantido. Infelizmente, se tem alguém trabalhando contra o estado não sou eu. Eu sempre soube separar minha posição pessoal e política dos interesses do estado. Eu teria o maior prazer de discutir com ele, de uma maneira respeitável e saudável, o porquê da não ampliação do hospital infantil que eu destinei, ainda em 2015, uma emenda de R$ 1,1 milhão', disse.

    Quanto à representação no Conselho da Caixa, Rodrigo diz que Wellington mente ao dizer que a intenção é impedir a vinda de recursos para o Piauí. O parlamentar explicou que o pedido visa reter a liberação da segunda parcela apenas enquanto o governo explique e esclareça a série de suspeitas que envolvem a aplicação da primeira metade, fatos que estão sendo investigados também pelo Ministério Público Federal e outros órgãos de controle.

    "Com relação ao Conselho da Caixa, eu tenho feito meu papel de oposição. Ele mente quando diz isso [que a intenção é impedir investimentos]. Apenas pedi que o dinheiro viesse após a comprovação da regular aplicação da primeira parcela. Não entendo porque o governo está desesperado por conta dessa prestação de contas. Se foi tudo regular, ninguém vai se opor. É muito fácil dizer que não veio o dinheiro por causa da oposição. Ele deveria ter cumprido o que estava prevista na primeira parcela. A denúncia foi feita aos órgãos de controle e se tiver tudo correto a segunda parcela vai ser liberada. Quem trabalha contra é o governador quando não aplica os recursos que temos garantidos", finalizou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • quinta, 19 de abril de 2018, às 12:35h

    Governador tentou consertar fala de Rejane (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O governador Wellington Dias (PT) falou nesta quinta-feira (19) sobre a entrevista onde a primeira-dama Rejane Dias admite que espera a liberação de recursos do empréstimo da Caixa para pagar dívidas do transporte escolar, o que é proibido pelo contrato. A entrevista foi concedida na semana passada ao jornalista Edjalma Borges, em Brasília, e repercutida pelo Política Dinâmica esta semana. Apesar da gravação, Wellington nega que ela tenha admitido e diz que Rejane falou outra coisa.

    "Não. Ela nunca falou isso. Ela disse que quando se trabalha o desequilíbrio financeiro, porque não é só o empréstimo, estão impedindo recursos da educação, estão impedindo... ou seja, é um deliberado trabalho para inviabilizar o estado. O que ela quis dizer foi isso. Na verdade quando a gente atinge todas as áreas do estado... você atinge todas as áreas. E lamentavelmente é o que eu estou vendo agora. Felizmente, acho que a lei vai prevalecer e vamos vencer", explicou.

    RELEMBRE
    Na entrevista, o jornalista Edjalma Borges questionou Rejane, que deixou a Secretaria de Educação no mês passado, sobre os atrasos no pagamento do transporte escolar, serviço que está parado em vários municípios. Ao responder, a petista mencionou que é importante a liberação do empréstimo, momento em que o jornalista, no meio da resposta, emendou: "E como está aí essa questão da liberação do empréstimo da Caixa". A resposta foi a seguinte.

    "Por isso essa questão do empréstimo é muito importante. A oposição tem batido muito no empréstimo, né? Mas o estado do Piauí precisa desse recurso. A gente não pode se dar ao luxo de tá perdendo recursos como esse. São poucos os estados do Brasil que têm condições de pedir empréstimo e um deles é o estado do Piauí. É exatamente pra quê? Pra sanar contas como essa, a questão do transporte escolar, as obras… Para também não paralisarem, e assim por diante", falou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • quarta, 18 de abril de 2018, às 13:56h

    Jeová diz que distanciamento continua (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O presidente da Câmara de Teresina, vereador Jeová Alencar (PSDB), falou nesta quarta-feira (18) que permanece afastado politicamente do prefeito Firmino Filho. A afirmação se deu após o vereador Venâncio Cardoso (Progressistas) dizer que os dois tucanos estavam se reaproximando e superando atritos da polêmica eleição da Mesa Diretora da Câmara.

    "Temos a maior admiração pelo prefeito, um prefeito com o qual caminhamos juntos, mas politicamente nós estamos afastados. Isso não quer dizer que eu seria irresponsável de criar qualquer tipo de dificuldade ou ser leviano em qualquer coisa. Eu sei da responsabilidade que é administrar essa Casa. Torno a repetir: politicamente estamos afastados, mas isso não quer dizer que não temos respeito por ele", falou.

    Prefeito rompeu ligações com Jeová (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Jeová reconheceu que Firmino, na condição de prefeito, também quer o bem da cidade e por isso garante que todos os pleitos de interesse da sociedade enviados pela Prefeitura serão acolhidos na Câmara Municipal. O vereador ainda negou que sua proximidade com o deputado estadual Themístocles Filho (MDB) dificulte a reaproximação com Firmino.

    "Uma coisa não tem nada a ver com a outra. A gente tem que saber separar as coisas. E mesmo porque o deputado Themístocles nem toca no nome do Firmino, de maneira alguma. As nossas tratativas são outras, então a coisa não tem nada a ver com a outra", finalizou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • quarta, 18 de abril de 2018, às 13:25h

    Lindomar aprova pré-candidatura do colega (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O comandante-geral da Polícia Militar do Piauí, coronel Lindomar Castilho, comentou nesta quarta-feira (18) a pré-candidatura do coronel Wagner Torres ao cargo de deputado federal. De acordo com Lindomar, o colega de farda tem um grande trabalho prestado em várias regiões do Piauí e por isso possui preparo suficiente para defender a segurança.

    “Eu vejo, de certa forma, de bom grado. O Wagner é um amigo, formado comigo no estado de Pernambuco, onde fizemos academia juntos. Ele tem uma experiência muito boa de polícia, sobretudo no interior do estado, onde comandou várias regiões importantes. Então tem know how [conhecimento, saber] suficiente na área da segurança para poder disputar essa cadeira. Eu vejo com bons olhos e espero que ele tenha sucesso na sua candidatura”, falou.

    Wagner atuou nas principais cidades do Piauí (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

    Wagner Torres vinha era comandante de policiamento da capital, mas pediu afastamento da função para cuidar da pré-candidatura a deputado federal. Antes de vir para Teresina, ele comandou o 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) na cidade de Picos, onde conseguiu reduzir substancialmente os índices de homicídio. Ao longo da carreira como militar, também passou por Uruçuí, São Raimundo Nonato, Oeiras, Parnaíba e Paulistana.

    O coronel ainda não está filiado a nenhum partido, pois a legislação permite que militares se filiem até as convenções. Na disputa pela vaga na Câmara Federal, ele terá entre seus concorrentes o deputado federal e ex-secretário de Segurança Pública do Piauí, Fábio Abreu. 

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • quarta, 18 de abril de 2018, às 12:23h

    Dirigente mostra confiança sobre composição (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    O presidente regional do PDT, Flávio Nogueira, disse nesta quarta-feira (18) que o partido estará na chapa majoritária do governador Wellington Dias (PT). Ele voltou a defender o "equilíbrio ideológico" na composição e por isso se mostra confiante de que seu partido vai ganhar uma das vagas, podendo ser a vice-governadoria ou um dos espaços de senador.

    "O PDT está na chapa majoritária. Até porque precisa haver o equilíbrio ideológico. Nós não podemos ter uma chapa que tem somente o Wellington Dias como candidato desse campo de centro-esquerda. Senão será uma chapa ‘direitona’. Não tem sentido, numa época em que nós queremos que esse campo avance, termos no Piauí uma chapa 75% da Direita", falou.

    Além de usar esse argumento, Flávio também afirmou que o PDT não tem ninguém envolvido na Lava Jato e nem enrolado com corrupção. O dirigente partidário não quis dizer quais são os nomes que o PDT apresenta para compor a chapa encabeçada pelo petista, mas destacou que já foi colocado para o governador que a sigla quer estar no bloco majoritário.

    Para Flávio, o governador Wellington Dias vai ser convencido de que a ausência do PDT na chapa será ruim para ele, uma vez que ficaria uma formação muito voltada para a Direita.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • quarta, 18 de abril de 2018, às 10:52h

    Vereador vai se licenciar do mandato na Câmara (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    O vereador Venâncio Cardoso (Progressistas) vai deixar a Câmara de Teresina para assumir a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo. Com a saída da Câmara, ele também deixa o posto de vice-líder do prefeito Firmino Filho (PSDB) na Casa.

    A Secretaria é comandada atualmente pelo vereador licenciado Aluísio Sampaio, também do Progressistas. O parlamentar entrega o cargo e volta à Câmara por vontade própria. Dessa forma, o Progressistas mantém a mesma bancada no Parlamento Municipal.

    Para Venâncio, a experiência de assumir uma pasta será encarada como missão.

    "Eu fui convidado para estar assumindo essa nova missão. Na minha carreira política de um ano e quatro meses eu ganho mais uma. Agora assumo uma missão bastante desafiadora que é fazer parte do Poder Executivo na Secretaria de Desenvolvimento Econômico", disse.

    Venâncio está no primeiro mandato e tem se destacado como conciliador. Em meio ao racha entre o prefeito Firmino e o presidente da Câmara Jeová Alencar, ele conseguiu se manter fiel aos dois, buscando amenizar os efeitos do atrito nas discussões levadas ao Parlamento.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • terça, 17 de abril de 2018, às 13:05h

    Apesar disso, Silvio garante apoio ao partido (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O ex-prefeito de Teresina, Silvio Mendes (Progressistas), disse nesta terça-feira (17) que seu ex-partido, o PSDB, é uma agremiação pequena no Piauí. A declaração foi dada pelo político ao explicar que a sigla tucana já tentou por diversas vezes chegar ao governo estadual, mas nunca obteve êxito porque não tem capilaridade suficiente no interior do estado. Ele também lembrou que o partido é conhecido como “urbano e da capital”.

    "Se você olhar a história recente do Piauí, a reclamação que se tem do PSDB é que é um partido urbano e da capital. Porque? Sejamos bem claros. Porque o PSDB nunca exerceu o governo do estado. E todo partido só cresce em estados como o Piauí se ele exercer o poder, no caso o governo estadual. O professor Wall Ferraz tentou ser governador e não conseguiu. Depois o Chico Gerardo, o Firmino e eu. Não foi possível. Porque? Porque o PSDB no Piauí é um partido pequeno. Então com essa percepção nós nos aproximamos do Progressistas, até para se trabalhar contra o isolamento político", falou.

    Silvio participou, juntamente com o prefeito de Teresina Firmino filho, da posse do novo presidente estadual do PSDB, o prefeito de Bom Jesus Marcos Elvas. O ex-prefeito da capital garantiu que vai apoiar Luciano Nunes na disputa pelo governo estadual e destacou que ele significa a mudança, que tem experiência e que se dispôs a pleitear o governo abrindo mão de uma reeleição praticamente certa para deputado estadual. 

    Apesar de apontar deficiências do PSDB, Silvio não descartou voltar ao partido e deixou aberta a possibilidade. No entanto, disse que foi bem recebido e que está sendo bem tratado no Progressistas de Ciro Nogueira, a quem chamou de "maior líder político que o Piauí".

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • terça, 17 de abril de 2018, às 12:34h

    Silvio faz questão de destacar apoio a Luciano (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    O ex-prefeito de Teresina, Silvio Mendes (Progressistas), prestigiou o ato de posse do prefeito Marcos Elvas, de Bom Jesus, na presidência do Diretório Estadual do PSDB. No evento que aconteceu nesta terça-feira (17), Silvio disse que seu candidato ao governo do Piauí será Luciano Nunes (PSDB), destacou que apesar de estar no Progressistas não faz parte da base do governador Wellington Dias (PT), mas fez grandes elogios à Ciro Nogueira.

    "Eles [do Progressistas] sabem que eu não vou fazer campanha para o governador. Desde o começo isso foi muito claro. Portanto, não tenho nada a esclarecer. Eu me sinto confortável, fui muito bem recebido e eles têm nos tratado muito bem. Eu lhe garanto que nenhum parlamentar na história do Piauí tem ajudado tanto Teresina, e a saúde em particular. Portanto, nada a reclamar. A gente tem a agradecer. Política tem que ser de resultados. E o Ciro tem mostrado isso. É o maior líder político que o Piauí tem", disse Silvio.

    O ex-gestor da capital fez questão de ressaltar que vai apoiar a candidatura de Luciano Nunes na disputa pelo governo estadual, mesmo estando no Progressistas, partido que está na base do governador Wellington Dias. Para Silvio, a política de discursos já cansou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • terça, 17 de abril de 2018, às 12:04h

    Marcos Elvas é prefeito na região Sul do Piauí (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O prefeito do município de Bom Jesus, Marcos Elvas, assumiu nesta terça-feira (17) a presidência do Diretório Estadual do PSDB. Desde a saída repentina do então presidente e deputado estadual Firmino Paulo – que foi para o Progressistas – o partido vinha sendo comandado por Luciano Nunes, pré-candidato a governador do Piauí. Elvas chega prometendo trabalhar pelo fortalecimento do partido e cobrando apoio a Luciano.

    "Estou há vários anos filiado ao partido e estamos aqui para cumprir essa missão partidária. A nossa missão é tentar unir o partido, trazer pessoas e aumentar o leque. Eu não concebo que se tenha uma pré-candidatura como é o caso do Luciano, um excelente quadro, um cidadão que está preparado para governar o Piauí e para fazer as transformações que o Estado precisa [e não termos o apoio de todos]. Então temos que buscar esse diálogo", falou.

    Prefeito passa a comandar ninho tucano (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    FIRMINO FILHO
    O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB) compareceu ao ato de posse de Marcos Elvas no comando do ninho tucano estadual. Ao comentar a presença do prefeito, Elvas disse que as referências do PSDB são as administrações na capital do Estado e disse que vai trabalhar para que Firmino se engaje na campanha de Luciano Nunes.

    "Nós não pudemos prescindir de uma liderança da grandeza e da competência do prefeito da capital Firmino Filho. Então eu vou buscar sim [o apoio dele]", disse o novo presidente.

    No evento, o prefeito Firmino Filho voltou a ser questionado sobre o apoio dele a Luciano Nunes e respondeu, mais uma vez, dizendo que vota no colega de partido.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • segunda, 16 de abril de 2018, às 12:58h

    Deputado tenta mostrar que está tranquilo (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Themístocles Filho (MDB) disse nesta segunda-feira (16) que é preciso ter calma em relação à montagem da chapa majoritária do governador Wellington Dias (PT). Apesar de todos os setores do MDB revelarem que o partido tem pressa numa decisão, o deputado ainda tenta emplacar a conversa de que está calmo e tranquilo.

    "Eu acho que a gente deve ter calma, muita tranquilidade. No momento certo eu acho que tudo vai ter o desfecho e a imprensa vai saber. Agora eu tenho tranquilidade o suficiente para aguardar o momento correto", falou o deputado que tenta ser o vice de Wellington.

    MEU JOVEM!
    Questionado sobre até quando vai essa calma toda que ele tenta transparecer nas entrevistas, Themístocles respondeu do jeito modo bem peculiar. 

    "Meu jovem! [se referindo ao repórter]. Eu acho que todos, quem é candidato a governador, quem é candidato a presidente, deputado estadual, federal, todo mundo deve ter muita calma. Acima de tudo está os interesses do estado do Piauí", falou o deputado.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • segunda, 16 de abril de 2018, às 12:38h

    MDB reafirma cobrança por chapão proporcional (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    Além de reivindicar a vaga de vice-governador na chapa majoritária de Wellington Dias (PT), o MDB também coloca no mesmo grau de importância a composição da chapa proporcional. A sigla quer que os grandes partidos da base aliada do governador entrem na disputa proporcional em uma única chapa, o famoso “chapão”. O MDB não abre não dessa ideia.

    O deputado estadual Zé Santana (MDB) disse nesta segunda-feira (16) na Assembleia que em todas as eleições que já ocorreram no Piauí o partido que indica o candidato a governador teve que se coligar com as siglas aliadas. A afirmação do emedebista deixa claro que o MDB vai exigir até o fim a formação de uma coligação proporcional, diferente do PT, que já decidiu internamente marchar em uma chapa pura.

    “Devemos continuar pleiteando e reivindicando o mesmo que reivindicamos desde o início, que é a composição da chapa majoritária e a coligação proporcional no chapão. Como é visto e sabido, em todas as eleições no Piauí sempre ocorreu de que partido que indica candidato a governador nunca deixou de fazer coligação proporcional com os demais”, falou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • sexta, 13 de abril de 2018, às 13:57h

    Presidenciável volta a Teresina neste sábado (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O senador e pré-candidato à presidente da República Álvaro Dias (Podemos_PR) estará em Teresina neste sábado (14). A previsão é de que ele chegue na capital piauiense perto do meio-dia. Um dos objetivos da visita é discutir a possível candidatura do senador Elmano Férrer (Podemos) ao governo do Piauí.

    Desde que se filiou ao partido no último sábado (7), o nome do Elmano passou a figurar como provável candidato ao Karnak. O senador não admite que vai para a disputa, mas afirma que está com vigor para qualquer campanha e que defende mudanças. A ida dele para o Podemos foi incentivada pelo ex-senador João Vicente Claudino (PTB), a quem é fiel aliado.

    A partir da visita de Álvaro Dias à Teresina, as articulações da oposição podem ganhar rumos mais concretos. Nesta sexta-feira (13), o deputado estadual Dr. Pessoa (SD) tomou café com João Vicente e disse que o ex-senador tenta atraí-lo para um bloco formado por ele e Elmano.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • sexta, 13 de abril de 2018, às 13:12h

    Fábio diz que partida estava sendo usado (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O pré-candidato ao governo do Piauí e presidente regional do PSL, Fábio Sérvio, falou nesta sexta-feira (13) sobre a retirada da ação judicial movida pelo partido que pedia a anulação da eleição da Mesa Diretora da Câmara de Teresina, ocasião em que Jeová Alencar (PSDB) foi reeleito presidente. Para Fábio, o partido não pode ser usado como instrumento de terceiros.

    A ação havia sido movida quando Sérgio Bandeira, fiel aliado do prefeito de Teresina Firmino Filho, ainda era presidente do partido. No meio político, a informação é de que o processo judicial foi incentivado pelo prefeito, apesar das partes não admitirem publicamente. Para Fábio Sérvio, que é o novo presidente estadual, o PSL vinha sendo usado e por isso decidiu retirar a ação que tentava anular a reeleição de Jeová.

    "O PSL não vai servir de instrumento de interesses de terceiros para alterar a política local ou do Estado. O PSL é independente e o primeiro sinal de independência foi entender, porque estudamos o processo, que juridicamente ele é muito fraco. O processo eleitoral teve o voto dos vereadores e o Legislativo é um poder independente. Teve o voto inclusive do vereador do PSL para a eleição de Jeová Alencar. Então qual é a razão? A gente entendeu que o processo era fraco e que o partido estava sendo instrumento, que estava sendo usado", falou.

    Presidente da sigla esteve na Câmara (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Fábio afirmou que a nova direção tem o objetivo de dar protagonismo ao PSL e para isso acontecer é preciso ter posicionamento e independência. Ele lembrou que a sigla está entre as que mais cresceram com a janela de transferências partidárias encerrada no último dia 7. Entre os novos deputados filiados ao partido está o presidenciável Jair Bolsonaro.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • sexta, 13 de abril de 2018, às 12:22h

    Dr. Pessoa estreita entendimentos com JVC (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Dr. Pessoa (SD) marcou data, hora e local para anunciar se será candidato ao governo do Piauí ou ao Senado Federal. Na manhã desta sexta-feira (13), ele tomou café com o ex-senador João Vicente Claudino (PTB) e saiu do encontro certo de que a definição está muito próxima. A data é 3 de maio, às 9h30 no Cine Teatro da Assembleia.

    "No dia 3/5/2018, no Cine Teatro da Assembleia Legislativa, acontecerá a minha decisão política. Já entrei em contato com a direção nacional do partido e o presidente nacional [Paulinho da Força] confirmou que eu posso marcar para este dia que ele estará aqui. No dia 3 eu posso bater o prego na tábua, atravessar a tábua, virar a ponta, apesar que tem uns alicates que às vezes podem desvirar um pouco a ponta. Deus e o povo vão dizer se nós vamos virar a ponta do prego que está encravado no fundo da tábua", falou.

    ENCONTRO COM JOÃO VICENTE
    Pessoa falou do encontro com João Vicente, descreveu o café como saboroso e disse que o "recheio", como classificou as conversas políticas, estava bom. O deputado enxerga JVC totalmente disposto a estar na oposição. JVC entende que seria melhor todas as forças de oposição juntas em torno de uma única candidatura, mas Pessoa revelou que sua opinião é um pouco diferente. Apesar disso, falou que estão alinhados.

    "Foi uma conversação boa no campo de organização do que nós vamos fazer de agora por diante. Foi bem centrada, bastante discutida entre minha pessoa e o ex-senador João Vicente. O pensamento do João Vicente é que nós, do lado de cá, tenhamos um candidato só. Eu penso um pouco diferente, mas estamos conversando", falou.

    Deputado vai disputar governo ou Senado (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    BLOCO COM JVC, PESSOA E ELMANO
    Dr. Pessoa revelou que são colocadas duas possibilidades. "O cenário pode vir com um bloco maior com Luciano, JVC ou Elmano e outro comigo numa via alternativa como pré-candidato ao governo do Estado. Mas ele também fez questão de colocar o meu nome como pré-candidato ao Senado nesse bloco que ele e o Elmano estão construindo. E eu não descartei essa possibilidade. Foi um convite que eu vi que foi com seriedade, com um propósito de chegar ao governo do Piauí e ser bem melhor que do isso que aí está", falou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner
  • quinta, 12 de abril de 2018, às 21:58h

    Heráclito e Ciro ficaram coladinhos em Michel Temer (Foto: Reprodução/Instagram)

    O deputado federal Heráclito Fortes (DEM) e o senador Ciro Nogueira (Progressistas) são atualmente os dois políticos piauienses com mais influência em Brasília. Arquirrivais no Piauí, eles disputam o "amor" do presidente Michel Temer (MDB). E nessa briga, nenhum deles quer ser "a outra". O triângulo, além de amoroso, é também poderoso.

    Na solenidade em que Temer sancionou a criação da Universidade Federal do Delta do Parnaíba, na quarta-feira (11), eles correram para ficar do ladinho do presidente na hora da foto. Várias outras autoridades estavam presentes e como os dois não se gostam, podiam muito bem ter ficado afastados. Mas não! Preferiram disputar a costela de Temer.

    É tanto amor pelo presidente que Ciro e Heráclito deviam aproveitar a campanha eleitoral deste ano e fazerem uma singela declaração para ele. Não precisa ser nada muito romântico ou sofisticado. Basta colocar no santinho de campanha uma foto bem lindona do presidente que eles tanto disputam influência em Brasília. Já era uma boa demonstração de fidelidade.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
    • Full banner


voltar para 'Política Dinâmica'