Coluna Gustavo Almeida
  • 25 de April 2019

    Wednesday, 24 de April de 2019, às 19:40h

    Prefeito de Corrente demonstra insatisfação (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Uma tradição de 44 anos pode ser quebrada por pura picuinha política. É o que denuncia o prefeito do município de Corrente, Murilo Ribeiro (Progressistas). Em entrevista ao Política Dinâmica nesta quarta-feira (24), o gestor afirma que o Governo do Estado está excluindo a Prefeitura da organização da Exposição Agropecuária de Corrente (ExpoCorrente), o segundo maior evento do setor no Piauí. Todos os anos, a gestão municipal participa da exposição.

    A atitude do governo, conforme o prefeito, é influenciada pelo deputado estadual João Mádison (MDB). De acordo com Murilo, sempre existiu um contrato de comodato entre o Estado e a Prefeitura para manutenção do Parque de Exposição. O contrato é renovado todos os anos, mas não foi o que aconteceu dessa vez. Desde o início do ano, o prefeito tenta fazer a renovação e o Estado não renova. Faltando menos de três meses para a exposição, o gestor denuncia que o governo estadual está divulgando o evento e tirando a prefeitura da jogada.

    Veja o vídeo!

    O mais grave é que o parque onde acontece a exposição é estadual, mas segundo o prefeito é mantido pela Prefeitura de Corrente, que gasta mensalmente para conservar o local. Além de zeladores, vigilantes e outros serviços, até a própria conta de luz é paga pela poder público municipal. De acordo com o prefeito, nas rádio locais, algumas delas ligadas ao deputado estadual João Mádison, a notícia é que a Prefeitura está se negando a participar da organização da feira, o que ele garante ser uma grande mentira.

    "Queremos contribuir e ajudar através da Prefeitura. É um prazer participar porque a feira é nossa, é do povo de Corrente, do povo do Piauí e de todo o Brasil. Nós queremos manter essa parceria, mas está difícil porque alguns políticos da região não entendem e ficam com picuinha, procurando nos excluir. É uma questão política. O deputado João Mádison já declarou isso, declarou o rompimento com a prefeitura. A exposição é uma festa que nós não podemos tratar dessa forma, pensando em política e em votos", falou o prefeito.

    Prefeito diz que prefeitura foi excluída (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Murilo conta que já procurou diversas vezes o governo estadual para renovar o contrato de comodato, mas até agora nada foi feito. Ele conta que esteve pessoalmente com o governador Wellington Dias (PT) tratando do assunto, mas nenhum encaminhamento foi dado. O órgão estadual que atua na ExpoCorrente é a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). O evento é uma vitrine para a cidade e atrai muitas pessoas de outros estados do País.

    O INTERESSE É EXCLUIR O PREFEITO
    Murilo Ribeiro é categórico ao afirmar que a motivação de setores ligados ao governo para excluir a Prefeitura da exposição é puramente política. O deputado estadual João Mádison, homem forte do setor da pecuária, rompeu relações com o prefeito. O gestor municipal não votou no governador Wellington Dias em 2018 e deu a maior votação do município para o deputado estadual Gustavo Neiva (PSB), líder da oposição na Assembleia Legislativa.

    O deputado João Mádison, que é natural de Corrente e pertence à base aliada do governador, teve 1.890 votos no município, enquanto Gustavo Neiva, com apoio do prefeito Murilo, obteve 2.367 votos. É justamente por conta das posições políticas que o gestor atribui a intenção do governo estadual de tirar a prefeitura da jogada justamente no maior evento da cidade.

    Murilo Ribeiro não votou em Wellington Dias (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    "Para mim foi uma grande surpresa ter ficado fora da exposição de 2019. Essa festa há 44 anos é feita em parceria do governo do Estado e a Prefeitura de Corrente. Para minha surpresa, nos excluíram. Já fiz várias tentativas e encaminhei ofícios, mas não tenho resposta. Já falei pessoalmente com o governador para que ele interferisse e autorizasse a renovação do contrato de comodato. Nós temos despesas mensais com a manutenção do parque", disse.

    Murilo alerta que se o contrato não for renovado, a Prefeitura de Corrente poderá tirar vigilantes, zeladores e parar de fazer a manutenção da estrutura do parque, que também é utilizada pela população para fazer caminhadas e atividades físicas. Ele destaca que não é isso que a gestão municipal quer, mas se as picuinhas políticas com a finalidade de excluir a prefeitura continuarem essa poderá ser a atitude adotada pela administração municipal.

    O QUE DIZ JOÃO MÁDISON?
    Procurado pelo Política Dinâmica, o deputado estadual João Mádison afastou a alegação de picuinha política, disse que nunca misturou seu trabalho em prol da pecuária com questões políticas e criticou o prefeito Murilo Ribeiro. Segundo ele, o gestor municipal usa "essa história de comodato" para justificar a ausência da prefeitura na exposição.

    Deputado nega versão dada pelo prefeito (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    "Eu sou totalmente a favor da Prefeitura participar da Exposição, bem como os demais parceiros. Eu nunca misturei meu trabalho em prol da pecuária com política. Em Teresina, na Expoapi, a prefeitura da capital e o governo são parceiros e não tem comodato entre eles. Em Oeiras e em Piripiri também é assim. A prefeitura de Corrente tá usando essa história de comodato para justificar a ausência na exposição. O parque é do estado e deve continuar assim. Todas as obras feitas lá foram obras do governo do estado", reagiu o deputado.

    O deputado afirmou ainda que vai trabalhar com a mesma força de sempre e garantiu que a Exposição Agropecuária de Corrente vai ser bem maior neste ano de 2019.

    O QUE DIZ O GOVERNO DO ESTADO?
    O PD também procurou o Governo do Piauí e a Secretaria de Desenvolvimento Rural. A SDR informou que as Exposições Agropecuárias no Piauí são realizadas sob a coordenação das Entidades Representativas do Setor Rural e têm o apoio institucional do Governo do Piauí, das Prefeituras Municipais e de empresas vinculadas ao setor do agronegócio. 

    Segundo a SDR, a participação da Prefeitura de Corrente no evento e na manutenção da estrutura do parque continua e continuará, independente da formalização do contrato de comodato, que poderá ser feito pela SDR ou pela recém-criada Secretaria do Agronegócio. A secretaria informou ainda que continuará a apoiar os produtores rurais que têm na Exposição Agropecuária de Corrente (ExpoCorrente) a sua vitrine de negócios.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Wednesday, 24 de April de 2019, às 13:07h

    Júlio falou sobre conversa com o governador (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Júlio Arcoverde avaliou nesta quarta-feira (24) que o Progressistas merece aumentar a quantidade de espaços no governo do Estado. Segundo ele, se o critério na divisão dos cargos for mesmo o tamanho dos partidos, é natural que o Progressistas aumente sua participação na gestão. No entanto, tudo ficará a cargo do governador.

    "Eu acho que, se for pelo que o governador está dizendo, pelo tamanho dos partidos, é natural que a gente aumente isso aí [a participação no governo]. Mas é uma coisa que nós sabemos que depende muito do governador. Às vezes você pode pegar uma secretaria muito forte e perder outras que não são tão fortes", falou o deputado.

    Júlio, que é presidente estadual do Progressistas, lembrou que o partido tem um senador, duas deputadas federais e cinco deputados estaduais. Na segunda-feira (22), ele teve uma audiência com o governador Wellington Dias, ocasião onde foram discutidos os espaços para o partido. Apesar disso, Júlio garante que não há nada de concreto e que Wellington terá uma conversa definitiva com o senador Ciro Nogueira, presidente nacional da legenda.

    Questionado se o partido tem preferência por alguma pasta, Júlio respondeu o óbvio: disse que não. Internamente, os dirigentes pleiteiam espaços considerados relevantes, dado o tamanho do partido no Estado. O próprio Júlio faz questão de lembrar que o Progressistas é forte. "Nós temos hoje um partido muito grande e muito forte aqui no Piauí", destacou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Wednesday, 24 de April de 2019, às 12:24h

    Joaquim do Arroz é oposição ao prefeito (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O vereador Joaquim do Arroz anunciou que vai pedir a desfiliação do Partido Republicano Progressista (PRP) na quinta-feira (25). A sigla não cumpriu a cláusula de barreira nas eleições de 2018 e se fundiu ao Patriota cerca de dois meses depois.

    A desfiliação, segundo Joaquim, se dará por incompatibilidade partidária, já que a legenda faz parte da base aliada do prefeito Firmino Filho (PSDB) na capital. Na Câmara Municipal de Teresina, o vereador é ferrenho opositor do gestor tucano.

    Ao Política Dinâmica, Joaquim disse que não quer criar problemas para os vereadores que estão no Patriota e compõem a base de sustentação do prefeito. Por isso, avalia que o melhor é sair do partido para fazer oposição sem constrangimentos com nenhum partidário.

    "Eu não quero atrapalhar a vida dos meus colegas vereadores que são da base", resumiu.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Tuesday, 23 de April de 2019, às 19:08h

    O deputado Dr. Hélio e o suplente Ismael Silva (Fotos: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Um projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa do Piauí pelo deputado estadual Dr. Hélio (PR) despertou a reação do suplente de vereador de Teresina Ismael Silva (PSD). Ismael alega que o Dr. Hélio pegou carona em uma proposta que ele conheceu no estado de Pernambuco, detalhou e apresentou ao Governo do Piauí ainda em 2018.

    O projeto é o "Alerta Celular", que propõe a disponibilização de um sítio eletrônico para cadastro de celulares pelo Identificador Internacional de Dispositivo Móvel (IMEI) e seu respectivo proprietário em um banco de dados digital. Sendo o aparelho celular recuperado em operações policiais, o mesmo identificador será inserido no banco de dados do sistema e, se for o mesmo cadastrado por algum usuário, a vítima será contatada para resgatá-lo.

    Ismael Silva encaminhou ofício ao governador Wellington Dias (PT) em maio de 2018 detalhando e propondo a implantação do projeto no Piauí. No documento, o governador determinou que o projeto apresentado pelo suplente de vereador fosse enviado à Secretaria de Segurança Pública e à Agência de Tecnologia da Informação (ATI) para que os órgãos buscassem acordo com o estado de Pernambuco, onde a iniciativa foi pioneira.

    Ofício encaminhado por Ismael ao Governo Estadual (Foto: Arquivo Pessoal/Ismael)

    Semanas depois, o gestor do projeto em Pernambuco, major Jonas Moreno, veio a Teresina detalhar o modelo e mostrar aspectos técnicos do projeto na ATI, oportunidade em que policiais civis e militares participaram da apresentação. Ismael Silva esteve no evento, garante que o projeto está em fase de implantação no Piauí e que Dr. Hélio quer embarcar na ideia como se fosse dele. Nas redes sociais, o suplente fez um desabafo nesta terça-feira (23).

    "Ainda em 2018, mais precisamente no dia 25/05, apresentei ao governador do Piauí o Projeto Alerta Celular e, por meio da Secretaria de Segurança Pública, conseguimos trazer a Teresina o major Jonas, gestor do projeto piloto no Estado do Pernambuco. Inclusive, o projeto já está em fase de implantação. Tenho o maior respeito pelo deputado Dr. Hélio, mas que vergonha sinto de ser representado por ele e por outros parlamentares! A verdade virá à tona", postou.

    Ismael com Jonas Moreno, gestor do projeto em Pernambuco (Foto: Arquivo Pessoal)

    No texto do projeto 70/2019 apresentado por Dr. Hélio e lido no expediente da Assembleia Legislativa no último dia 9 de abril, não existe nenhuma menção ao fato do projeto original ser oriundo do estado de Pernambuco. Já no ofício apresentado ao governador Wellington Dias em maio de 2018, o suplente Ismael Silva destaca que conheceu, na prática, o projeto Alerta Celular durante uma visita que fez à Secretaria de Defesa Social de Pernambuco.

    O QUE DIZ DR. HÉLIO?
    O Política Dinâmica procurou a assessoria do deputado estadual Dr. Hélio para comentar o assunto. De acordo com a assessoria, a intenção do deputado foi implantar e formalizar, via projeto de lei de autoria parlamentar, o "Alerta Celular" no Piauí. A assessoria garante que em momento algum o deputado quis "embarcar" na ideia do suplente Ismael Silva, uma vez que nem sequer sabia que ele havia apresentado a proposta pernambucana no Piauí.

    Ainda conforme a assessoria, o projeto desenvolvido com sucesso em Pernambuco foi sugerido pela equipe do gabinete ao deputado estadual, que prontamente concordou com a iniciativa de também adotar a ideia no Piauí. Segundo a equipe de Dr. Hélio, o projeto "não consta" em lugar nenhum no Estado e que, portanto, ele não existe por aqui. Justamente por isso, o deputado apresentou o modelo pernambucano, em forma de projeto de lei, no Piauí.

    Por fim, a assessoria destacou que é normal parlamentares e/ou suas equipes conhecerem projetos que deram certo em outras regiões e apresentá-los em seus estados de origem.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Tuesday, 23 de April de 2019, às 16:02h

    Deputado evitou falar sobre Dr. Pessoa (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, deputado estadual Themístocles Filho (MDB), foi perguntado nesta terça-feira (23) sobre o esfriamento das conversas com Dr. Pessoa. A resposta apenas confirmou que o médico está cada vez mais distante do MDB e mais perto do prefeito Firmino Filho (PSDB). Themístocles preferiu falar da interminável BR-222.

    "Estou mais preocupado é com a BR-222, no que eu posso fazer pelo Piauí, para ajudar o meu Estado. Estou mais preocupado é com isso", respondeu ao ser perguntado sobre Dr. Pessoa.

    Diante da resposta, um jornalista insistiu e perguntou se o MDB ainda espera a filiação de Dr. Pessoa. A resposta seguiu a mesma linha. "Eu estou preocupado é com a 222. É uma obra importante, que gera desenvolvimento e liga quatro estados da Federação".

    Se Themístocles só quer falar da tal 222, é sinal que Dr. Pessoa deu um balão no MDB.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Tuesday, 23 de April de 2019, às 15:24h

    Evaldo não quer Paulo Roberto no SD (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Evaldo Gomes, que vai assumir oficialmente a presidência estadual do Solidariedade na próxima quinta-feira (25), disse que não tem interesse na permanência do vereador major Paulo Roberto no partido. O vereador está filiado ao Solidariedade há quatro anos, mas os novos comandantes não querem que ele fique na legenda.

    "Não. Não temos", respondeu Evaldo ao ser perguntado se tem interesse no vereador.

    A afirmação do deputado foi dada nesta terça-feira (23) na Assembleia Legislativa do Piauí. Evaldo comentava declarações dadas pelo major, que se queixa de não ter sido convidado para a convenção estadual do partido, mesmo faltando apenas dois dias para o evento. Se depender de Evaldo, as queixas vão continuar porque o convite não vai chegar.

    "Não [vou mandar o convite]. Quem tem boca fala o que quer. Não sou eu que estou trabalhando na organização do evento", completou Evaldo Gomes.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Wednesday, 17 de April de 2019, às 21:11h

    O médico Dr. Pessoa após visita à Câmara (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Poucos políticos têm sido tão cobiçados em Teresina quanto o ex-deputado estadual Dr. Pessoa. Todos querem tê-lo como aliado, visto que seu capital eleitoral é grande na capital. Na eleição de 2016, quando disputou com o atual prefeito Firmino Filho (PSDB), obteve praticamente 40% dos votos numa coligação com apenas três partidos, dois deles pequenos. O prefeito, que tinha a Prefeitura e uma coligação com 21 partidos, se reelegeu com 51,14%.

    Incontestavelmente, o doutor tem potencial eleitoral em Teresina. Justamente por isso, tem muita gente atrás dele. A verdade é que a maioria dos caciques que o cortejam não quer, necessariamente, ele como candidato a prefeito, mas apenas como um extraordinário aliado. Turrão do jeito que é, difícil é Dr. Pessoa aceitar isso! Ter o médico como aliado, além de atrair muitos votos, ainda evita um adversário ranhento na disputa pelo Palácio da Cidade.

    Nos últimos dias, a cobiça pelo ex-deputado aumentou. Ele, que já vinha sendo cortejado por lideranças do MDB e do PTB, agora entrou nos radares do próprio Palácio da Cidade. Tucanos ligados ao prefeito Firmino Filho se reuniram com ele esta semana. O próprio prefeito confirmou que também deverá se encontrar com Dr. Pessoa nesses próximos dias.   

    MDB e PSDB sabem que Dr. Pessoa numa disputa majoritária na capital, mesmo com seu jeito destrambelhado de fazer campanha, causa muitos estragos. Só por esse fato ele já bota medo. No entanto, o medo ainda maior é ver um adversário tendo Pessoa como aliado na corrida pela Prefeitura. Esse é o principal ponto a ser evitado por muitos dos caciques que cortejam o médico: não deixar que o doutor leve sua popularidade para o palanque oposto.

    Dr. Pessoa tem perfil extremamente popular (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Atrair Dr. Pessoa e lançá-lo como candidato a prefeito até pode acontecer, mas os caciques, no fundo, não querem esse desfecho. O médico já disputou duas eleições majoritárias, em 2016 para prefeito e em 2018 para governador. Nas duas, poderia ter forçado um 2º turno, mas faltou exército e, principalmente, traquejo político da parte dele. Fica claro que Pessoa é um ótimo nome em termos de popularidade, mas seu estilo no trato político é "penoso".

    O fato é que ninguém quer deixá-lo solto para o adversário chegar e atrair. Por isso, vemos esse aumento nas tentativas de conquistar o doutor. Na segunda-feira (15), ele esteve, numa mesma manhã, reunido com dois grupos opostos. Tomou café com o ex-prefeito Silvio Mendes, nome ligado ao prefeito Firmino Filho, e em seguida foi até a Câmara Municipal conversar com Jeová Alencar, braço direito do deputado estadual Themístocles Filho (MDB).

    Na campanha de 2018, quando ficou em segundo lugar na disputa pelo Governo do Piauí, Pessoa tinha uma música animada que dizia "chama o doutor!". Parece que alguns caciques da política mafrense só vieram ouvir aquela música agora. Estão todos chamando o doutor.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Wednesday, 17 de April de 2019, às 15:05h

    Petista diz que não quer a Seduc (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Franzé Silva (PT) afirma que pretende exercer seu mandato na Assembleia Legislativa e, mesmo que seja convidado para assumir a Secretaria de Estado da Educação, não deverá aceitar. O nome dele vem sendo cotado para a pasta. No mandato anterior, a Seduc foi comandada pela deputada federal e primeira-dama Rejane Dias (PT).

    "Acredito que o governador vai decidir isso essa semana. Eu tenho manifestado a vontade de permanecer na Assembleia. Algumas pessoas acham que é até um pouco de presunção minha abrir mão da Educação. Mas eu já estive na Educação, na Fazenda e na Administração. Tenho agora a maior vontade de continuar no Legislativo, tenho dialogado com a sociedade civil, tenho uma série de pautas para discutir e gostaria de permanecer aqui", falou.

    Apesar de ter acabado de assumir o seu primeiro mandato e certamente encontrar no Legislativo uma vida menos agitada, chama atenção o fato do petista abrir mão da secretaria mais cobiçada da administração estadual. Nos bastidores políticos, as "teorias" para essa rejeição antecipada de Franzé Silva à Seduc são diversas. A principal delas é o fato da pasta ser alvo de uma das maiores operações já realizadas pela Polícia Federal no Piauí.

    A Operação Topique, deflagrada em agosto de 2018 pela PF, apura um gigantesco esquema de corrupção no transporte escolar do Estado. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, transformou a operação em uma força-tarefa. Durante coletiva de imprensa em janeiro deste ano, o delegado federal Leonardo Leite afirmou que a Operação Topique é uma das prioridades nacionais da Polícia Federal no combate à corrupção.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Wednesday, 17 de April de 2019, às 14:12h

    Sérgio fala sobre articulações no Podemos (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O Podemos está de olho em suplentes "de peso" para montar sua chapa proporcional das eleições de 2020 em Teresina. Vários nomes conhecidos na cena política da capital estão dialogando com os dirigentes da legenda. De acordo com o vice-presidente do partido, Sérgio Bandeira, só não serão aceitos na composição pessoas que possuam mandatos.

    "Hoje nós já temos 13 pré-candidatos se colocando à disposição do Podemos para disputar a eleição. Até o período da campanha nós iremos continuar fazendo esse trabalho", falou.

    Ele lembrou que, como a política é bastante dinâmica, pode até ser que essa estratégia mude até a campanha, mas o critério estabelecido atualmente é que ninguém com mandato seja aceito na chapa. Com isso, o próprio pai de Sérgio Bandeira, o vereador Ricardo Bandeira (PSL), seria vetado na composição que o filho está ajudando a montar.

    "O vereador Ricardo Bandeira é do PSL e deve disputar a reeleição lá. Ele não tem problema nenhum no partido dele. O PSL está tendo uma reconstrução e o vereador Ricardo Bandeira vai disputar a reeleição pelo PSL", explicou. Sérgio, no entanto, poderá ser o candidato da família a vereador, já que Ricardo não descarta abrir mão da reeleição e lança-lo.

    Sobre os nomes dos suplentes "de peso", Sérgio disse que a estratégia no momento é não citar, já que, conforme ele, alguns ainda não revelaram as negociações com seus chefes políticos. Apesar disso, o PD apurou que o cantor Lázaro do Piauí, o ex-vereador Ferreira e o ouvidor do HUT, Joaquim Júnior, estão com as conversas avançadas. Uma importante suplente de vereadora do PSDB, ligada ao Palácio da Cidade, também planeja se filiar ao Podemos.

    O ex-vereador e suplente Renato Berger já integra os quadros do Podemos e vai tentar reconquistar um mandato de vereador na capital. O professor Paulo Henrique, que disputou o Senado em 2018 pela Rede Sustentabilidade, se filiou ao Podemos em fevereiro deste ano e vai entrar na disputa por uma vaga na Câmara Municipal de Teresina.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Wednesday, 17 de April de 2019, às 12:30h

    Evaldo explica acerto com Firmino Filho (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Evaldo Gomes e o prefeito Firmino Filho (PSDB) definiram de vez na noite da terça-feira (16) a entrada no Solidariedade na gestão municipal em Teresina. Nesta quarta (17), Evaldo informou que ainda nesta semana o tucano anuncia qual secretaria dará ao partido. No jantar, que também teve a presença do ex-prefeito de Novo Oriente, Marcos Vinícius, foi reforçado o compromisso do Solidariedade com o grupo de Firmino para 2020.

    "Nós estamos firmes com o prefeito e já temos o entendimento de estarmos com ele no mesmo palanque no ano que vem. Nos colocamos à disposição de colaborar também administrativamente. Deixamos ele bem à vontade para escolher onde o Solidariedade pode colaborar com a administração. O prefeito se comprometeu que nessa semana oficializa o espaço administrativo que o nosso partido terá na Prefeitura", explicou Evaldo.

    Questionado sobre quem o partido vai indicar para esse espaço, Evaldo não quis revelar. O deputado, no entanto, afastou qualquer possibilidade de que seja ele mesmo o nome do Solidariedade a integrar a equipe do prefeito Firmino. Ele lembrou que vai assumir, oficialmente, a presidência do partido e vai se dedicar ao fortalecimento da legenda.

    "Eu sou presidente do partido. Vou assumir de modo oficial a presidência na convenção estadual e vamos fazer esse processo de fortalecimento no Estado inteiro. Nós queremos estar com o partido em pelo menos 200 municípios. É uma missão árdua que requer um tempo grandioso nosso. Não vou assumir secretaria, mas assim que o prefeito oficializar qual pasta nos dará essa semana, nós vamos discutir qual o perfil caberá nessa secretaria", disse.

    Evaldo e Marcos Vinícius jantaram com Firmino (Foto: Reprodução/Instagram)

    Evaldo também afastou a possibilidade da deputada federal Marina Santos assumir pasta na gestão de Firmino. "Quanto à Dra. Marina, não existe nenhuma possibilidade. É chance zero. Nós vamos ver o que o prefeito tem para nós e a gente vai, a partir dessa definição na qual deixamos ele bem à vontade, definir o nome do partido vai assumir essa secretaria".

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Tuesday, 16 de April de 2019, às 17:57h

    Piauienses tiveram nova audiência com Jair Bolsonaro (Foto: Divulgação/Assessoria)

    Os deputados Júlio César e Georgiano Neto, ambos do PSD do Piauí, tiveram, na tarde desta terça-feira (16), uma audiência com o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) em Brasília. No encontro também estavam presentes o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), e o presidente da Caixa Econômica Federal Pedro Guimarães.

    Essa é a segunda vez em menos de dois meses que os parlamentares piauienses são recebidos pelo presidente da República no Palácio do Planalto. No dia 25 de fevereiro, eles também estiveram com Bolsonaro. Júlio César é um dos parlamentares do Piauí mais ligados ao governo federal e mantém bom trâmite nos corredores da capital federal.

    Em contato com o Política Dinâmica, o deputado Georgiano Neto disse que na audiência foram discutidos investimentos para o Piauí. Ele citou ainda que foi levado ao conhecimento do presidente a preocupação com os estragos provocados pelo período chuvoso em cidades ribeirinhas do estado e com os efeitos da seca nos municípios do semiárido.

    "Nós tratamos a respeito de investimentos para o nosso estado e a preocupação com relação a esse período chuvoso, tanto com a questão das enchentes nos municípios banhados pelos rios Parnaíba e Poti, como também a preocupação com a estiagem na região do semiárido piauiense", disse o parlamentar estadual, que é filho de Júlio César.

    Júlio e Georgiano reforçam alinhamento com o Planalto (Foto: Divulgação/Assessoria)

    Assuntos de cunho político também foram abordados no encontro. Júlio César é peça importante para o governo Bolsonaro no Congresso Nacional, já que tem amplo conhecimento sobre números e também é o coordenador da bancada do Nordeste. 

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Tuesday, 16 de April de 2019, às 15:20h

    Firmino vê força na oposição em Teresina (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O prefeito Firmino Filho (PSDB) falou nesta terça-feira (15) que a oposição ao grupo político dele em Teresina está mais forte do nunca. A afirmação foi feita quando o tucano falava da importância de fortalecer a própria base política na capital. De acordo com Firmino, as articulações que estão sendo feitas demonstram a força dos seus opositores.

    "A gente está se preocupando em fortalecer aquilo que é a nossa base. Sempre tivemos oposição e a oposição está mais forte do que nunca. Basta ver as articulações que estão sendo feitas aí, basta ver o conjunto de partidos que estão se alinhando, basta ver os vários nomes que estão sendo lançados, acredito até que de forma prematura. Não existe eleição sem oposição. Nunca existiu e nem vai existir", comentou.

    Firmino, no entanto, insiste na tecla de que o ideal é tratar com mais profundidade sobre os nomes para a disputa da Prefeitura de Teresina apenas em 2020, quando será ano eleitoral. Pelo menos é isso que ele pretende fazer com a escolha do candidato do seu grupo político.

    "Nomes eu acho que a gente tem que deixar para o ano que vem. O que a gente vai fazer? Ter calma, tranquilidade nesse ano e quando chegar no final do ano e no próximo ano a gente faz um monte de pesquisas e vamos reproduzir, de alguma forma, o modelo que fizemos em 2004 quando saímos e o nosso candidato foi o Dr. Silvio. É um processo lento, tem que ter tranquilidade e objetividade para fazermos a escolha de forma racional", explicou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Tuesday, 16 de April de 2019, às 14:09h

    Firmino destaca importância de mais alianças (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), falou nesta terça-feira (16) sobre a possibilidade de reaproximação com o ex-deputado estadual Dr. Pessoa. O tucano destacou que é importante estar aberto para conversar e construir um arco de alianças bem maior. Firmino lembrou que ele e Dr. Pessoa já foram aliados no passado e que existe uma "amizade antiga".

    "Nós temos uma amizade antiga. O Pessoa é nosso conhecido da década de 90. Para se ter uma ideia, na primeira pesquisa que a gente passou na frente do PMDB em 1996 eu estava na casa do Dr. Pessoa. Já fomos companheiros de palanque e fizemos campanhas juntos. Nos últimos eventos políticos, infelizmente não pudemos estar juntos, mas continua uma amizade pessoal e isso permite que a gente converse a qualquer momento", falou.

    O prefeito confirmou que um encontro entre ele e Dr. Pessoa deve acontecer ainda esta semana, mas deu a entender que uma primeira conversa já pode ter acontecido. "É sempre bom conversar. [O encontro] se não aconteceu, ainda deve acontecer", falou bem humorado.

    Dr. Pessoa se reuniu com Marden e Silvio Mendes (Foto: Reprodução/Instagram Marden)

    ENCONTRO COM OUTROS TUCANOS
    Na manhã desta terça, Dr. Pessoa tomou café com o ex-prefeito Silvio Mendes e o deputado estadual Marden Menezes (PSDB). Em seguida, esteve com o vereador Jeová Alencar na Câmara Municipal. Ao lado de Jeová, ele revelou estar mais próximo de se filiar ao MDB.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Monday, 15 de April de 2019, às 18:20h

    Wellington diante da própria figura exposta (Foto: Jailson Soare/PoliticaDinamica.com)

    O governador Wellington Dias (PT) participou nesta segunda-feira (15) de um evento de lançamento da cartilha "No Piauí tem índio sim". O objetivo é lutar pelo reconhecimento da existência dos povos indígenas e resguardar direitos à essa parcela importante da população.

    Entre as reivindicações, eles cobram a volta do escritório da Fundação Nacional do Índio (Funai) ao estado. No evento, realizado no Museu do Piauí, o governador Wellington Dias se surpreendeu ao ver um quadro com a imagem dele. "Esse sou eu?", indagou bem humorado.

    No local, Wellington assistiu apresentações de alguns indígenas, entre elas uma em que os índios cantavam uma cantiga com a expressão "deixa o índio trabalhar". Em uma de suas redes sociais, o governador fez questão de postar esse trecho e destacar a frase.

    Perfil oficial de W.Dias no Instagram deu destaque (Foto: Reprodução/Instagram)

    O petista é descendente de indígenas e até carinhosamente chamado de índio por muita gente. Quanto à ele, ninguém está impedindo de trabalhar. Pelo contrário, se dependesse dos mais críticos, a cantiga ideal para Wellington seria: "obriga o índio trabalhar".

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • Monday, 15 de April de 2019, às 17:35h

    Governador falou sobre montagem da equipe (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    Ao ser questionado nesta segunda-feira (15) se as indicações dos gestores para as secretarias de Educação e Saúde serão da sua cota pessoal, o governador Wellington Dias (PT) disse que, na verdade, elas são da cota do povo. Aliás, não só elas, segundo o entendimento do petista.

    "Não. Todas são da cota do povo do Piauí. O que eu quero é, seja quem for o gestor, discutir coletivamente. Em todos os meus mandatos, eu aprendi que a gente tem que estar junto para vencer as eleições e juntos depois com a responsabilidade da governança", falou.

    De acordo com Wellington, a composição do governo precisa ter a presença de líderes de diversos partidos, com diferentes pensamentos. Ele avalia que a montagem da equipe nesse formato não é tão fácil, mas é a "engenharia que dá bom resultado para a população".

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados


voltar para 'Política Dinâmica'