Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
PROJETO EXIGE PNEUMOLOGISTA EM HOSPITAIS DE MÉDIO E GRANDE PORTE

AUTOR DO PROJETO, DEPUTADO FLÁVIO NOGUEIRA ARGUMENTA QUE DOENÇAS RESPIRATÓRIAS SÃO RESPONSÁVEIS POR BOA PARTE DAS INTERNAÇÕES

30/10/2020 10:33 - Atualizado em 30/10/2020 10:53

Deputado Flávio Nogueira, autor do projeto (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Um projeto de lei de autoria do deputado federal Flávio Nogueira (PDT) torna obrigatória a presença de pelo menos um médico pneumologista, de plantão presencial ou em sobreaviso, nos atendimentos em emergências de hospitais de médio e grande porte do País. O texto proposto pelo parlamentar piauiense tramita na Câmara dos Deputados.

Flávio Nogueira cita dados da Sociedade Brasileira de Pneumologia (SBP) para justificar a importância do pneumologista durante atendimentos em emergências de hospitais.

“A asma brônquica, que necessita de intervenção medicamentosa, acomete 13% da população brasileira, compreendendo cerca de 5% dos atendimentos médicos nos serviços de emergência. Anualmente ocorrem cerca de 350 mil internações por asma, sendo a quarta causa de hospitalização pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, observa o deputado.

Anualmente, segundo a entidade médica, ocorrem cerca de 350 mil internações por asma, figurando como a quarta causa de hospitalização pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“E não podemos esquecer das consequências do coronavírus: pulmão, rins e outros órgãos podem ficar prejudicados por semanas ou meses após a pessoa se recuperar da fase aguda. Por mais que médicos de outras especialidades sejam preparados, as doenças respiratórias são uma enfermidade predominantemente pneumológica e, como tal, requer a presença do especialista para seu adequado manejo”, acrescenta Nogueira, que é médico.

CRM-PI DEFENDE MAIS PNEUMOLOGISTAS NA REDE

A presidente do Conselho Regional de Medicina do Piauí, Dr. Mirian Perpétua Palha Dias Parente, entende que a proposta de Flávio Nogueira é importante, mas defende que também é necessário aumentar a presença de pneumologistas na rede para o pós-atendimento emergencial, garantindo continuidade e acompanhamento na especialidade.

“A quantidade pneumologistas na rede ainda é muito pequena. Além de ter o pneumologista na urgência e emergência, a gente deve ter principalmente o prosseguimento desse atendimento dentro da especialidade. Ainda temos poucos pneumologistas ligados à rede de atendimento ambulatorial do Estado”, comentou.

O projeto de Flávio Nogueira foi apresentado na Câmara dos Deputados no dia 23 deste mês.

Comente!

ANTERIOR

“ATÉ TU, SEBIM?”

PRÓXIMA

CONFESSARAM NO PALANQUE E PERDERAM NAS URNAS