Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
PROJETO EXIGE PNEUMOLOGISTA EM HOSPITAIS DE MÉDIO E GRANDE PORTE

AUTOR DO PROJETO, DEPUTADO FLÁVIO NOGUEIRA ARGUMENTA QUE DOENÇAS RESPIRATÓRIAS SÃO RESPONSÁVEIS POR BOA PARTE DAS INTERNAÇÕES

30/10/2020 10:33 - Atualizado em 30/10/2020 10:53

Deputado Flávio Nogueira, autor do projeto (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Um projeto de lei de autoria do deputado federal Flávio Nogueira (PDT) torna obrigatória a presença de pelo menos um médico pneumologista, de plantão presencial ou em sobreaviso, nos atendimentos em emergências de hospitais de médio e grande porte do País. O texto proposto pelo parlamentar piauiense tramita na Câmara dos Deputados.

Flávio Nogueira cita dados da Sociedade Brasileira de Pneumologia (SBP) para justificar a importância do pneumologista durante atendimentos em emergências de hospitais.

“A asma brônquica, que necessita de intervenção medicamentosa, acomete 13% da população brasileira, compreendendo cerca de 5% dos atendimentos médicos nos serviços de emergência. Anualmente ocorrem cerca de 350 mil internações por asma, sendo a quarta causa de hospitalização pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, observa o deputado.

Anualmente, segundo a entidade médica, ocorrem cerca de 350 mil internações por asma, figurando como a quarta causa de hospitalização pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“E não podemos esquecer das consequências do coronavírus: pulmão, rins e outros órgãos podem ficar prejudicados por semanas ou meses após a pessoa se recuperar da fase aguda. Por mais que médicos de outras especialidades sejam preparados, as doenças respiratórias são uma enfermidade predominantemente pneumológica e, como tal, requer a presença do especialista para seu adequado manejo”, acrescenta Nogueira, que é médico.

CRM-PI DEFENDE MAIS PNEUMOLOGISTAS NA REDE

A presidente do Conselho Regional de Medicina do Piauí, Dr. Mirian Perpétua Palha Dias Parente, entende que a proposta de Flávio Nogueira é importante, mas defende que também é necessário aumentar a presença de pneumologistas na rede para o pós-atendimento emergencial, garantindo continuidade e acompanhamento na especialidade.

“A quantidade pneumologistas na rede ainda é muito pequena. Além de ter o pneumologista na urgência e emergência, a gente deve ter principalmente o prosseguimento desse atendimento dentro da especialidade. Ainda temos poucos pneumologistas ligados à rede de atendimento ambulatorial do Estado”, comentou.

O projeto de Flávio Nogueira foi apresentado na Câmara dos Deputados no dia 23 deste mês.

Comente!

ANTERIOR

AO POLÍTICA DINÂMICA, MINHA GRATIDÃO!

PRÓXIMA

WELLINGTON DIZ QUE SOLTURA DE PRESOS NA PANDEMIA FEZ AUMENTAR VIOLÊNCIA