Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
PRIMEIRA VEREADORA DO BRASIL ERA TIA-AVÓ DE DEPUTADO PIAUIENSE

JOANA CACILDA BESSA EXERCEU MANDATO EM MUNICÍPIO DO RIO GRANDE DO NORTE, ALGUNS ANOS ANTES DO VOTO FEMININO VIRAR REALIDADE NO PAÍS

03/11/2020 19:47 - Atualizado em 03/11/2020 20:06

Joana Cacilda Bessa, primeira vereadora do Brasil (Foto: Reprodução/Internet)

Antes mesmo do voto feminino ser uma realidade em todo o Brasil, algumas mulheres do Rio Grande do Norte fizeram história e marcaram o pioneirismo na política brasileira. São desse estado nordestino os primeiros exemplos da presença feminina em disputas eleitorais.

O direito das mulheres votarem e serem votadas só seria conquistado em todo o Brasil a partir de 1932. Porém, seis anos antes, em 1926, quando a Lei Eleitoral do Rio Grande do Norte estava sendo revista, o senador Lamartine Faria enviou telegrama do Rio de Janeiro mandando acrescentar um artigo que abria a possibilidade para efetivação do voto feminino. 

O corpo do texto original dizia: “Sancionada a Lei sob o nº 660 que Regula o Serviço Eleitoral do Estado”, onde o artigo 77 das Disposições Gerais estava escrito: “No Rio Grande do Norte poderão votar e ser votados, sem distinção de sexo, todos os cidadãos que reunirem condições segundo a Lei”. Sancionada pelo governador da época, em pouco tempo a notícia corria o País.

O voto feminino no estado potiguar começou em 1927 e, naquele mesmo ano, a professora Celina Guimarães Viana, de Mossoró, se tornou a primeira brasileira a fazer o alistamento eleitoral. Assim, fez história como a primeira mulher a se tornar eleitora no Brasil. 

Foi esse primeiro passo dado no Rio Grande do Norte que permitiu a eleição de Joana Cacilda Bessa para o posto de membro do Conselho da Intendência Municipal — equivalente à atual Câmara de Vereadores — em 1928, no município de Pau dos Ferros. 

Dep. Flávio Nogueira é sobrinho neto de Joana Bessa (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

Joana Cacilda Bessa é tia-avó do médico e deputado federal Flávio Nogueira (PDT-PI). Era irmã de Marciana Bessa Nogueira, avó do parlamentar piauiense. Joana Cacilda e Marciana Bessa Nogueira eram filhas de Marcolino Bessa, bisavô de Flávio Nogueira.

A tia-avó do deputado foi a primeira eleitora do município de Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte e, em 1928, a primeira mulher eleita para o conselho da intendência municipal. Com isso, é considerada a primeira mulher do Rio Grande do Norte e do Brasil a se eleger vereadora, embora essa nomenclatura ainda não fosse usada na época.

Joana Bessa morreu em 1998, com 102 anos de idade. Na cidade de Pau dos Ferros, uma UBS é denominada “Unidade Básica de Saúde Vereadora Joana Cacilda Bessa”.

Em março deste ano, no Dia Internacional da Mulher, uma coleção de cordéis no Rio Grande do Norte homenageou 10 mulheres que marcaram a história do Estado. Entre elas estava Joana Bessa. A mesma coleção ainda homenageou Alzira Soriano, primeira prefeita da América Latina, eleita em 1928, na cidade de Lajes, também no Rio Grande do Norte. 

NENÉM PAIVA: 1ª VEREADORA APÓS 1932

Há quem considere outra mulher como primeira vereadora do Brasil. Maria Felizarda de Paiva Monteiro da Silva, conhecida como Neném Paiva. Ela, porém, foi a primeira vereadora eleita após o voto feminino virar realidade em todo o país. Em dezembro de 1935, sete anos depois da eleição de Joana Bessa em Pau dos Ferros-RN, Neném Paiva se elegeu vereadora (já com essa denominação) pelo PSD no município de Muqui, no estado do Espírito Santo. 

Comente!

ANTERIOR

ELEITO, ISMAEL SILVA VOLTA ÀS RUAS PARA ARRANCAR CARTAZES

PRÓXIMA

“ATÉ TU, SEBIM?”