Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
SEDUC-PI FOI ‘VISITADA’ PELA PF QUATRO VEZES EM DOIS ANOS

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PIAUÍ TEM SIDO ALVO CONSTANTE DA POLÍCIA FEDERAL DESDE AGOSTO DE 2018

29/07/2020 12:30 - Atualizado em 29/07/2020 12:59

Agentes da PF chegando na Seduc no dia 27 (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

A Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc) foi alvo de quatro ações da Polícia Federal em dois anos. É uma média de uma operação a cada seis meses. 

No dia 2 de agosto de 2018, a PF juntamente com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU), deflagraram a Operação Topique, que investiga um robusto esquema criminoso no serviço de transporte escolar do Piauí. A sede da Secretaria de Educação foi um dos principais alvos de buscas naquela ocasião.

Em 20 de março de 2019, a Seduc voltou a ser alvo de buscas pela Polícia Federal na Operação Boca Livre, que apura fraude em processo licitatório realizado pela pasta e a contratação com sobrepreço na compra de merenda escolar. Segundo a PF, os recursos desviados são do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Dinheiro da merenda.

No dia 25 de setembro de 2019, a PF deflagrou a segunda fase da Operação Topique, esta denominada de Operação Satélites. Nesse desdobramento da Topique, os agentes não chegaram a ir até a Seduc, mas sim na Secretaria de Infraestrutura (Seinfra). Embora a investigação fosse sobre o esquema na educação, o alvo do mandado estava na Seinfra. Era Pauliana Ribeiro de Amorim, ex-Seduc que estava lotada na Seinfra naquele momento. Na mesma ação, a Polícia Federal também cumpriu mandado no Palácio de Karnak.

Em 30 de outubro de 2019, uma viatura da Polícia Federal foi até a Seduc. A ação foi isolada e não chegou a ser uma operação. Os agentes foram apenas cumprir um mandado de busca e apreensão no setor de informática da secretaria. Na ocasião, a PF buscou informações sobre e-mails funcionais e dados dos investigados na Operação Topique.

A mais recente visita da PF à Seduc aconteceu na última segunda-feira (27). A terceira fase da Operação Topique foi deflagrada e os agentes federais voltaram a causar alvoroço no Centro Administrativo do Estado. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos e vários documentos apreendidos na sede da Secretaria de Educação.

Portanto, foram quatro idas à Seduc e uma na Seinfra, que fica ali pertinho. Segundo a PF, o grupo criminoso na Educação continua a agir mesmo após a deflagração das duas primeiras fases da Operação Topique. Pelo que se observa da grandiosidade do esquema de corrupção e da Operação, a Seduc deverá receber novas visitas da PF. 

Gustavo Almeida

Gustavo Almeida

Jornalista.

Comente!

ANTERIOR

AO POLÍTICA DINÂMICA, MINHA GRATIDÃO!

PRÓXIMA

WELLINGTON DIZ QUE SOLTURA DE PRESOS NA PANDEMIA FEZ AUMENTAR VIOLÊNCIA