Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
EMPRESÁRIOS USAVAM DOCUMENTOS FALSOS

FALCATRUA NA DISPENSA DE UMA LICITAÇÃO NA PREFEITURA DE PICOS FOI O BERÇO DA OPERAÇÃO DEFLAGRADA PELA POLÍCIA FEDERAL NESTA QUINTA (2)

02/07/2020 08:41 - Atualizado em 02/07/2020 09:51

Os empresários e agentes públicos alvos de mandados de busca e apreensão na Operação Reagente, deflagada nesta quinta-feira (2) pela Polícia Federal no Piauí, usavam documentos falsos na dispensa de licitação para compra de testes de covid-19. O centro do esquema é a cidade de Picos, governada pelo petista padre Walmir Lima. 

A sede da prefeitura de Picos foi alvo de buscas.

Segundo a PF, foi lá onde uma fraudulenta dispensa de licitação foi usada para direcionar contratos para uma empresa integrante do grupo criminoso, responsável pela venda de exames com preços superfaturados. O grupo superfaturava em até 40% o preço dos testes, gerando prejuízos diretos a recursos de emendas federais.

Ainda conforme a Polícia Federal, os indícios apontam que o mesmo esquema agia em mais 28 cidades do Piauí.

LEIA TAMBÉM:
Covid-19: PF deflagra operação no Piauí

ANTERIOR

EX-PREFEITO PIAUIENSE MORRE DE COVID-19

PRÓXIMA

COM COVID, MARGARETE RELATA QUE ESTÁ “TOTALMENTE INDISPOSTA”