Coluna Justiça Dinâmica Política Dinâmica
Em ação do MP, Justiça suspende atividades não essenciais em Barras

FISCALIZAÇÃO PODERÁ APLICAR MULTAS QUE VARIAM DE R$ 500 A R$ 5 MIL PARA AS PESSOAS FÍSICAS E DE ATÉ R$ 17 MIL PARA EMPRESAS

21/04/2020 00:17 - Atualizado em 21/04/2020 00:32

A 2ª Promotoria de Justiça de Barras conseguiu uma decisão favorável em ação movida para garantir o cumprimento das medidas de prevenção e enfrentamento à disseminação do novo coronavírus no município. O Poder Judiciário aceitou os pedidos do Ministério Público, feitos, e determinou a imediata interrupção das atividades comerciais e de prestação de serviços, que não são consideradas essenciais. A prefeitura de Barras, para cumprir essa medida, deve designar agentes públicos para atuar na fiscalização do acatamento dos decretos municipal e estadual que estabeleceram uma série de regras para evitar a rápida disseminação do vírus causador da covid-19.

O poder público municipal não deve autorizar a retomada das atividades comerciais não classificadas como essenciais. Essa determinação será cumprida enquanto os órgãos oficiais de saúde não prestarem novas orientações sobre a retomada das atividades comerciais. Os agentes que atuarem na fiscalização podem aplicar multas às pessoas e aos comerciantes que não obedecerem a decisão judicial. O valor para pessoa física varia de R$ 500 a R$ 5 mil. Já o montante para as empresas podem chegar a mais de R$ 17 mil reais. Além desses valores, quem não observar a decisão liminar pode ainda pagar multa diária de 10 mil reais podendo chegar até o valor de R$ 200 mil.

O juiz Marcus Schultz atendeu também a solicitação do promotor de Justiça Glécio Setúbal e oficiou à Polícia Militar para dar apoio a fiscalização do cumprimento das medidas de prevenção ao novo coronavírus.

FOTO: Brasil247


FONTE: Com informações da Assessoria

Notícias relacionadas
Especialistas vão debater sobre a coordenação da saúde pública no Brasil
Especialistas vão debater sobre a coordenação da saúde pública no Brasil
OAB e Abraji lançam cartilha para garantir segurança de jornalistas
OAB e Abraji lançam cartilha para garantir segurança de jornalistas
MPT e COREN vão fiscalizar condições de trabalho nos hospitais do Piauí
MPT e COREN vão fiscalizar condições de trabalho nos hospitais do Piauí
Impulsionar conteúdo pode configurar propaganda eleitoral ilícita, alerta MP
Impulsionar conteúdo pode configurar propaganda eleitoral ilícita, alerta MP