Coluna Justiça Dinâmica Política Dinâmica
AJUSPI pede reconhecimento da atividade advocatícia como essencial

PRESIDENTE THIAGO BRANDIM ENVIOU OFÍCIO À PREFEITURA DE TERESINA E À APPM PARA QUE AUTORIZEM O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE

28/04/2020 13:54

A Associação Jurídica e Social do Piauí (Ajuspi) protocolou na manhã desta terça-feira (28/04), junto à Associação Piauiense dos Municípios (APPM) e à Prefeitura de Teresina, Ofício requerendo o reconhecimento dos serviços advocatícios como essenciais.

Segundo o Presidente da Ajuspi, Thiago Brandim, a advocacia é um múnus público indispensável para a administração da Justiça, sendo, portanto, um direito dos advogados, consagrado, inclusive, no próprio Decreto Nº 10.282 (regulamenta a Lei Federal 13.979), que traz a advocacia como atividade essencial.

"Assim, diante de toda essa pandemia do novocoronaírus e considerando as atividades que a advocacia vem enfrentando com o isolamento social, estamos requerendo o cumprimento efetivo da lei", pontua Brandim.

O objetivo dos requerimentos é que, com o reconhecimento da essencialidade dos serviços advocatícios, seja liberado o exercício da atividade não só em Teresina, mas em todos os municípios do estado.

VEJA O TEOR DO OFICIO.pdf

Notícias relacionadas
OAB aciona CNJ para retomada facultativa das audiências de instrução
OAB aciona CNJ para retomada facultativa das audiências de instrução
Justiça nega pedido para abertura de academias, barbearias e salões
Justiça nega pedido para abertura de academias, barbearias e salões
Município não é obrigado a criar cargos de advocacia pública; entenda
Município não é obrigado a criar cargos de advocacia pública; entenda
MPPI cobra assistência aos venezuelanos que moram em Teresina
MPPI cobra assistência aos venezuelanos que moram em Teresina