Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
EM 2004, FIRMINO ANUNCIOU CANDIDATO EM ABRIL

PREFEITO FEZ ANÚNCIO APÓS VÁRIOS MESES DE ESPECULAÇÕES SOBRE O NOME DO CANDIDATO PARA SUCEDÊ-LO NA PREFEITURA DE TERESINA

28/02/2020 14:07 - Atualizado em 28/02/2020 16:04

Nome de Silvio foi anunciado no fim de abril em 2004 (Foto: Reprodução/Arquivo Público Piauí)

O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), informou esta semana que o nome do candidato do seu grupo à prefeitura da capital será anunciado no dia 17 de março. Para quem acha que o tucano está demorando a fazer o tão esperado anúncio, talvez não saiba como foi a novela sobre a escolha do candidato de Firmino em 2004, há exatos 16 anos.

Naquele ano, Firmino fez o anúncio no último dia do mês de abril e os jornais impressos da capital estamparam a notícia na manhã seguinte, no feriado de 1º de maio. O anúncio do nome de Sílvio Mendes, então presidente da Fundação Municipal de Saúde, foi feito depois de uma longa novela em torno da sucessão de Firmino, que finalizava seu segundo mandato de prefeito.

Kléber era cotado para ser candidato em 2004 (Foto: Reprodução/Arquivo Público do Piauí)

Assim como agora, em 2004 o PSDB tinha vários pré-candidatos. Além de Sílvio, estavam na lista de Firmino os nomes de Fernando Said, Kleber Montezuma, Luciano Nunes e Freitas Neto, sendo este último o melhor posicionado em pesquisas ao longo dos primeiros meses de 2004. No evento em que anunciou o nome de Silvio, estavam presentes Fernando Said, Montezuma e Luciano Nunes. O trio garantiu que o PSDB estava unido em torno da escolha, embora Freitas Neto, ausente, tenha revelado chateação com a forma em que se deu o processo.

Conforme matéria do jornalista Luciano Coelho, publicada à época no jornal Diário do Povo, o anúncio foi feito em clima de festa. Ao comentar a escolha, Firmino Filho disse que apostava na sequência do modelo administrativo que já tinha 16 anos em Teresina. Ele prometeu arregaçar as mangas para eleger Silvio. “Agora vamos suar a camisa de mangas arregaçadas para fazer nosso candidato vencer”, disse o prefeito durante discurso no evento.

Anúncio repercute na mídia no dia 1º de maio (Foto: Reprodução/Arquivo Público)

Escolhido candidato, Silvio Mendes pediu exoneração da FMS naquele mesmo dia para iniciar a campanha. Ao falar para os presentes, Sílvio disse que esperava o apoio de todos os filiados do PSDB, dos servidores da prefeitura e da população de Teresina. O médico também revelou que, até então, nunca tinha tido pretensão política, mas que decidira aceitar o desafio. Ele ainda agradeceu os demais nomes que figuravam na lista de pré-candidatos de Firmino.

FREITAS NETO FICOU MAGOADO

O ex-governador Freitas Neto não escondeu a chateação por sido preterido por Firmino em 2004. Na época, ele disse que Firmino o deixou magoado pela forma como conduziu o processo de escolha do candidato. Freitas afirmou que não tinha problemas com Silvio, mas contou que nem ele e nem o restante do partido estavam satisfeitos com a escolha.

Freitas Neto não escondeu insatisfação em 2004 (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Freitas alegou que Firmino não foi franco e sincero e disse que o tucano já tinha o nome de Silvio escolhido em sua mente desde o final de 2003. Além disso, afirmou que Firmino não seguiu o perfil do candidato que a população expressava nas pesquisas qualitativas.

“O partido não foi ouvido. Não ouviu os vereadores, os deputados e nem as pesquisas. Ele fez uma escolha pessoal e tirou o candidato do bolso, pois já o tinha há muito tempo. Ele criou regras que não cumpriu. Se ele tivesse dito anteriormente que já tinha candidato, não seríamos obstáculo para suas pretensões. Ele continua meu amigo”, reclamou Freitas que, apesar da insatisfação, garantiu que não haveria dissidências no PSDB se Silvio soubesse dialogar.

Dias antes, Firmino já havia descartado o nome de Freitas alegando que ele, embora tivesse uma imagem de gestor consolidada e reconhecidamente competente, não representava o perfil que a população queria como candidato. Assim, Freitas chegou à reta final fora do páreo.

Matéria do jornal O Dia sobre sucessão de 2004 (Foto: Reprodução/Arquivo Público)

A NOVELA FOI PARECIDA

Desde o início de 2004, a imprensa de Teresina já insistia no tema da escolha do candidato de Firmino. Os nomes mais falados eram os de Kléber Montezuma, Sílvio Mendes, Fernando Said e Freitas Neto. Notas em jornais, articulações de bastidores e o conhecido “disse me disse” de corredores políticos davam conta do suspense sobre quem seria o escolhido pelo prefeito.

Assim como agora, antes de escolher o nome Firmino já adotava discurso de que Teresina não aceitava candidato incompetente e despreparado. Naquele ano, a prefeitura da capital, conforme mostram matérias do jornal O Dia, já era destaque nacional nas áreas de saúde, educação e assistência social. Uma pesquisa do Instituto Piauiense de Opinião Pública (IPOP) de setembro de 2004 apontou que 72% da população aprovava a gestão de Firmino.

Fernando Said também era cotado (Foto: Reprodução/Arquivo Público do Piauí)

NA RETA FINAL, SÓ DOIS

A menos de 20 dias da data do anúncio de 2020, Firmino Filho disse nesta quinta-feira (27) que sua lista ainda tem uns sete nomes no páreo. Em 2004 não era assim. Nos dias que antecederam o anúncio, apenas os nomes de Kléber Montezuma e Silvio Mendes restaram.

“Na sexta-feira vou anunciar o nome daquele que vai representar o estilo de administração que existe hoje na prefeitura municipal de Teresina. O Kléber e o Silvio são dois nomes fortes. A relação hoje está restrita a eles dois”, afirmou o prefeito na semana do anúncio em 2004.

Pesquisas mostravam Silvio em desvantagem (Foto: Reprodução/Arquivo Público Piauí)

SÍLVIO VIROU E VENCEU

Um mês após ter sido anunciado como candidato, Sílvio Mendes era somente o 4º colocado nas pesquisas. Na frente dele estavam Adalgisa Moraes Souza (MDB), que liderava com folga, Afonso Gil Castelo Branco (PDT) e Flora Izabel (PT). Robert Rios vinha logo atrás de Sílvio. Em junho, uma pesquisa IPOP mostrou Adalgisa com mais do dobro do tucano nas pesquisas.

Apesar do desempenho modesto nos primeiros meses, Silvio cresceu, assumiu a liderança da disputa e levou o pleito para o 2º turno, faltando pouco para ganhar ainda no primeiro. No segundo turno, Sílvio derrotou Adalgisa com uma diferença de quase 60 mil votos. 

Firmino já adotava discurso que adota em 2020 (Foto: Reprodução/Arquivo Público Piauí)

De 1992 até 2016, o PSDB venceu todas as eleições municipais para prefeito em Teresina. São sete vitórias seguidas dos tucanos na capital, sendo quatro vencidas por Firmino Filho.


Notícias relacionadas
ANDRADE GUTIERREZ SUSPENDE OBRA NO PIAUÍ
ANDRADE GUTIERREZ SUSPENDE OBRA NO PIAUÍ
NÃO COLOU
NÃO COLOU
EMPRESÁRIOS FAZEM MANIFESTAÇÃO PELA REABERTURA DO COMÉRCIO
EMPRESÁRIOS FAZEM MANIFESTAÇÃO PELA REABERTURA DO COMÉRCIO
"LIBERDADE DE IMPRENSA NÃO É CONSTRUÍDA POR ROBÔS"