Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
DIRETOR DE HOSPITAL NA LISTA DOS FICHAS-SUJAS

NO HOSPITAL QUE ELE DIRIGE FALTOU OXIGÊNIO NO SÁBADO (27) E PACIENTE COM COVID-19 TEVE QUE SER TRANSFERIDO PARA OUTRA CIDADE

01/07/2020 10:48 - Atualizado em 01/07/2020 11:13

Hospital Regional Manoel de Sousa Santos, em Bom Jesus, no Piauí (Foto: Divulgação/Ascom)

Na lista provisória dos gestores e ex-gestores públicos fichas-sujas divulgada na terça-feira (30) pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) estão alguns diretores de hospitais regionais. Um deles é Helder Meneses, atual diretor do Hospital Regional de Bom Jesus, a 632 km de Teresina.

Ele teve contas de gestão de 2017 julgadas irregulares pelo Tribunal. O julgamento ocorreu no dia 2 de outubro de 2019 e a decisão foi unânime.

O TCE-PI apontou uma série de problemas. Houve irregularidades em licitações, na contratação de pessoal, ausência de recolhimento do INSS de prestadores de serviço do hospital, atraso e ausência de documentos das prestações de contas mensais, pagamento de despesas de exercício anterior, irregularidades no pagamento de diárias e outras.

Segundo o TCE-PI, o diretor fez, inclusive, contratações de forma verbal, ou seja, contratos “de boca”. Helder é uma indicação do deputado estadual Fábio Novo (PT) para o cargo.

DESCASO NO HOSPITAL

No último fim de semana, o Hospital Regional de Bom Jesus ganhou destaque na imprensa por falta de oxigênio. Um paciente com Covid-19 teve que ser levado para São Raimundo Nonato, a 342 km de distância de lá, em busca de oxigênio e um leito de UTI.

Helder Meneses admitiu à TV Clube que houve atraso no fornecimento do produto no sábado (27), dia em que o paciente foi levado para São Raimundo. Segundo ele, a culpa foi do fornecedor. "Tivemos um atraso na entrega, mas em nenhum momento nós deixamos de dar assistência”, declarou.

Pacientes têm relatado que em alguns momentos chega a faltar insumos básicos no hospital, como analgésicos e até paracetamol. O diretor nega essas denúncias. O Hospital Regional de Bom Jesus é referência no atendimento para 22 cidades do extremo Sul do Piauí.

Comente!

ANTERIOR

CIRO SOBRE PROPOSTA DE DR. PESSOA: “ELE NÃO PODE ESTAR FALANDO SÉRIO”

PRÓXIMA

AOS 92 ANOS, PRIMEIRA DEPUTADA DA HISTÓRIA DO PIAUÍ VENCE A COVID-19