Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
DEPUTADO AVALIA QUE NÃO HÁ CLIMA PARA IMPEACHMENT

FLÁVIO NOGUEIRA ENTENDE QUE NESSE MOMENTO O CONGRESSO DEVE FOCAR NAS MEDIDAS CONTRA A CRISE DE SAÚDE E NÃO SOBRE CRISE POLÍTICA

28/04/2020 10:14 - Atualizado em 28/04/2020 10:31

Deputado federal Flávio Nogueira, do Piauí (Foto: Divulgação/PDT na Câmara)

Depois das denúncias feitas pelo ex-ministro da Justiça Sérgio Moro contra o presidente Jair Bolsonaro, aumentou o debate em torno da possibilidade de um impeachment do presidente. No entanto, há quem avalie que não existe clima suficiente para um processo de impedimento nesse momento. É o caso do deputado federal Flávio Nogueira (PDT).

Numa entrevista ao jornal O Dia publicada nesta terça-feira (28), o parlamentar destaca que o Congresso Nacional deve focar em medidas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Na avaliação de Nogueira, é necessário evitar o agravamento da instabilidade política no país.

“Acho que primeiro temos que resolver esse problema da pandemia. A Câmara Federal e o Senado têm a responsabilidade de estar em vigilância constante para que as leis emergenciais de combate à essa crise não sofram descontinuidade. Acho que, nesse instante, o Congresso não deve se preocupar com impeachment, deve se preocupar com a crise na saúde”, disse.

Nogueira reforça que o momento exige união e diálogo entre os poderes para efetivar ações de combate à pandemia. O ambiente de instabilidade, avalia o deputado, prejudica a atuação contra a Covid-19. “Acho que o Brasil já sofre tanto com a crise econômica e com a pandemia, e a irresponsabilidade do campo da política faz com que o país sofra ainda mais”, finalizou.

Notícias relacionadas
PRIMEIRAS ALTAS
PRIMEIRAS ALTAS
PARA BOLSONARO, IMPRENSA MUNDIAL É DE ESQUERDA
PARA BOLSONARO, IMPRENSA MUNDIAL É DE ESQUERDA
VEREADOR CRITICA DECISÃO QUE FAVORECE REDE DE SUPERMERCADOS
VEREADOR CRITICA DECISÃO QUE FAVORECE REDE DE SUPERMERCADOS
COM LULA E DIAS NO PODER, PT SÓ ELEGEU 7 PREFEITOS NO PIAUÍ EM 2004
COM LULA E DIAS NO PODER, PT SÓ ELEGEU 7 PREFEITOS NO PIAUÍ EM 2004