Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
A ÂNSIA PELOS CARGOS

MEMBROS DA BASE ALIADA DO GOVERNADOR WELLINGTON DIAS DISPUTAM ESPAÇOS NA QUARTA GESTÃO DO PETISTA À FRENTE DO GOVERNO DO PIAUÍ

28/03/2019 17:12 - Atualizado em 28/03/2019 17:43

Parlamentares arregalam olhos para nomeações (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

Quem andou pela Assembleia Legislativa do Piauí ou acompanhou o noticiário político esta semana viu que um dos assuntos principais tem sido a divisão de cargos no governo. Partidos da base querem seus espaços em secretarias e órgãos da administração estadual. Justamente por conta dessa ânsia, deputados trocam farpas pela imprensa e divergem sobre critérios de repartição do governo que eles ajudaram, junto com o povo, a eleger em 2018.

Todos nós sabemos que no mundo da política essa "repartição" de espaços entre aliados faz parte do jogo, ainda que alguns defendam que já está na hora disso acabar. Missão quase impossível, convenhamos! O grande problema não é a divisão dos espaços de poder entre os aliados. O gargalo nessa questão é o fato de que aqueles que brigam feito urubus por cargos e comando de órgãos estão pouco se lixando para o povo. Não devemos cair na vala comum e generalizar, mas o interesse, quase sempre, é tão somente o cargo.

Vale a pergunta: os deputados que trocam farpas públicas estão brigando pelo comando de um órgão ou brigando para, através dele, melhorar a vida das pessoas? Quando um cidadão luta pela adoção de uma criança, ele está lutando para poder cuidar daquela criança, zelar por ela, dar a ela o que tem de melhor. E os políticos que brigam por cargos e comando de secretarias, querem mesmo zelar pelo povo sofrido desse Piauí através desses órgãos?

Divisão de cargos causa disputa na base (Charge: Jônatas/PoliticaDinamica.com)

A essa altura do campeonato, o partido que está lutando pela Secretaria de Defesa Civil já tem boas ideias para ajudar o povo do semiárido que historicamente sofre com os efeitos da seca? O político que está brigando por esta pasta sabe de verdade como desenvolver políticas eficientes de enfrentamento aos problemas vividos pelo povo sertanejo. Ou ele está brigando por uma coisa e só vai se inteirar dela caso venha a conquistar o seu comando?

Nas entrevistas que assistimos na TV, ouvimos no rádio ou lemos nos portais e jornais, os argumentos dos que disputam cargos no governo são meramente políticos. Ou seja, querem assumir o comando de um órgão porque seu partido tem tantos parlamentares, porque obteve tantos votos ou porque ajudou a eleger o governador. Não sou contra indicações políticas, mas ninguém vê esses senhores dizendo que querem o comando de uma pasta porque precisam desenvolver um projeto ou um ação de tal modo.

Nenhum partido ou deputado apresenta uma grande ideia que visa melhorar a vida do povo como argumento para pleitear uma pasta. Como resultado, vemos alguns órgãos geridos por pessoas de tacanha habilidade e por isso raramente temos realizações que causem impacto na vida das pessoas. Enquanto isso, o piauiense sofre com um Estado que ainda não conseguiu superar atrasos históricos e que está à beira da bancarrota em vários setores.

Enquanto deputados divergem por cargos, o piauiense espera melhorias para o Estado (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica.com)

O ímpeto na disputa por secretarias ou órgãos devia ser visto, na mesma proporção, para defender a população e lutar para transformar esse Estado. O Piauí não pode continuar a ser um dos últimos vagões da locomotiva Brasil enquanto uma parcela de seus políticos vive um ciclo vicioso por cargos, visando somente interesses eleitorais. É feio ver deputados e partidos brigando o tempo todo por cargos. Seria lindo vê-los brigando pelo povo.

ANTERIOR

BOLSONARO DEVE DESEMBARCAR EM SÃO RAIMUNDO NONATO NO DIA 10

PRÓXIMA

DR. PESSOA: “NÃO DEVERIA TER UM DIA SEQUER DE FECHAMENTO DO COMÉRCIO”