NOTÍCIAS

PREFEITURA NÃO PRECISA ESPERAR CPI

VEREADOR ENZO SAMUEL REVELA QUE RELATÓRIO ESTÁ SENDO FINALIZADO, MAS REFORÇA QUE PREFEITURA NÃO PRECISA ESPERAR A CÂMARA

10/08/2021 13:58

O vereador Enzo Samuel (PDT), relator da CPI dos Transportes instaurada na Câmara de Teresina, confirmou que já está na fase final o relatório que deve apresentar os problemas e apresentar algumas soluções para o problemático sistema de transporte público de Teresina. O parlamentar destacou ainda que a CPI não sofre nenhum tipo de pressão para apresentar uma conclusão dos trabalhos, nem dentro da Casa e nem fora, destacando ainda que a Prefeitura de Teresina pode apresentar uma solução própria para o problema.

A CPI é independente, não há interferências e nós vamos apresentar o relatório assim que ela estiver pronto. A Prefeitura não precisa esperar esse relatório para apresentar as suas soluções, eles podem e devem atuar”, afirma o vereador.

Vereador Enzo Samuel (PDT).

Com os ônibus quase parados há mais de um ano, o resultado da CPI tem sido esperado como um alento para inércia da Prefeitura da capital que ainda não resolveu a problemática da quantidade insuficiente de ônibus para atender a sua população. Vale lembrar que em suas propostas de campanha, o prefeito eleitor Doutor Pessoa (MDB), prometeu resolver o mais breve possível [em até 100 dias] o problema do transporte público, mas passados oito meses de gestão, a situação está cada vez pior.

Sobre o relatório a ser apresentado pela Câmara, o vereador Enzo ressalta que a CPI já está sendo finalizada e os resultados serão apresentados o mais breve possível. “Ainda estamos dentro dos prazos. Tivemos várias etapas com oitivas e agora estamos finalizando a análise documental, contratos e demais competências da comissão para apresentar um relatório amplo e bem executado para população”, reforça Enzo.

Vale lembrar que o presidente da CPI, vereador Dudu (PT), já deu entrevistas à imprensa onde informou que a CPI poderia produzir mais de um relatório, mas o relator parece discordar desses relatórios paralelos. “Nós teremos um relatório final, agora se precisarmos de novos depoimentos para dar continuidade ou melhoremos ainda mais esse relatório final, isso será feito”, confirmou Enzo.

Sobre o prazo ou qualquer informação sobre o que poderá ser apontado neste relatório, o vereador enfatiza que não pode revelar. “Não podemos adiantar nada até que o relatório seja concluso e apresentado à população. Vamos fazer isso dentro do prazo estabelecido”. O prazo para conclusão do relatório, iniciado no último dia 10 de abril, tem 120 dias, podendo ser prorrogado por mais 60 dias.

O PDT EM 2022

Ainda em entrevista, o vereador Enzo Samuel falou como o partido vem se articulando para 2022. “Temos trabalhado para consolidar o importante nome do PDT nas eleições do próximo ano. Temos um candidato a presidência, o Ciro Gomes, que é um nome forte e que vai disputar a eleição para presidente com o nosso apoio”, explicou.

Sobre o PDT no Piauí e a provável saída do partido de parlamentares com mandato, o vereador diz que terão os nomes para fortalecer o partido. “É claro que a saída dos deputados Flávio Nogueira e Flávio Nogueira Júnior representam uma baixa, visto que eles tinham mandatos. Porém, o PDT é um partido grande, com quatro vereadores na capital e políticos importantes no Estado, vamos ter também novos nomes para uma boa campanha em 2022, mas isso só deve ser tratado no próximo ano”, reforça.

MANDATO NA CÂMARA

O vereador Enzo aproveitou a entrevista para destaca as ações do seu mandato na câmara que acredita ter sido proveitoso no primeiro semestre deste ano. “Tivemos essa CPI que tem sido fundamente para estaca casa e para cidade. Também tivemos projetos importantes aprovados como a luta em defesa dos direitos das mulheres, o Projeto de Lei da Guarda Maria da Penha; O projeto de lei que reconhece o Programa de Ensino de Noções Básicas sobre a Lei Maria da Penha nas escolas municipais de Teresina”, destacou.

Já neste segundo semestre, o vereador conseguiu aprovar nesta terça-feira (10), em segunda votação, o projeto dispõe sobre a obrigatoriedade de divulgação de listagem de pacientes que aguardam por consultas com especialistas e exames na rede pública municipal da capital.

Comente