NOTÍCIAS

NEUTRO PARA NÃO PERDER A VICE

THEMÍSTOCLES FILHO DESCONVERSA SOBRE QUEM APOIARÁ PARA CONSELHEIRO DO TCE E DIZ QUE VOTO “É SECRETO”

26/08/2021 12:40

Termina nesta sexta-feira (27) o prazo de inscrição para quem quer concorrer ao cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) cuja vaga foi aberta no último mês de julho, com a aposentadoria do conselheiro Luciano Nunes. A escolha para o cargo é feita pelos 30 deputados da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), todos com direito a um voto, e podem concorrer ao cargo qualquer brasileiro com idade acima de 35 anos e que preencha alguns requisitos como ter conhecimento jurídico, contábil, econômico e financeiro, ou de administração pública, tendo exercido função por no mínimo 10 anos, além de idoneidade moral e reputação ilibada.

Presidente da Alepi, deputado Themístocles Filho (MDB).

Por conta disso, o presidente da Alepi, Themístocles Filho (MDB), garante que a eleição é a mais democrática possível e que qualquer pessoa pode ser inscrever. Mas, se levarmos em conta as últimas eleições os vitoriosos são sempre algum deputado ou político da base do governo, que receber a maioria dos votos dos colegas deputados após um jogo de cartas marcadas com acertos políticos.

Sabendo disso, órgãos como OAB até já entraram com ações para mudar a forma de escolha de um conselheiro e mais recente, com a população mais atuante através das redes sociais, tem sido divulgadas várias críticas ao processo de escolha do conselheiro do TCE pela Alepi. Porém, o presidente parece não se importar e faz pouco casos pelas críticas recebidas.

Essa eleição é muito é democrática, é prevista em lei, se querem mudar tem que mudar a Constituição e quando mudam, sempre vai ter um descontente. Tem outras eleições muito menos democráticas, por exemplo, se vai se escolher um ministro do Supremo o presidente escolhe um nome só e manda pro Senado aprovar. Aqui no Tribunal de Justiça é a mesma coisa, a OAB escolhe seis nomes para possíveis desembargadores, o Tribunal escolhe três desses e manda para o governador escolher um só para ser desembargador”, argumentou Themístocles.

O presidente também comentou o fato de dois sete candidatos inscritos para concorrem a vaga de Conselheiro, quatro desses serem deputados com atuação na Assembleia. “É absolutamente normal, não tem nenhuma novidade, foi assim das outras vezes”, afirmou.

Sobre quem ele vai apoiar para o cargo na eleição que acontece no próximo dia 16 de setembro, Themístocles voltou a falar o de sempre e não confirmou apoio ao candidato do seu partido. O MDB terá candidato ao cargo de Conselheiro com o deputado estadual Zé Santanta (MDB) que já se inscreveu e nos bastidores confirmou que já tem apoio (voto) de quatro do seis deputados do partido, falta ainda o apoio do deputado Themístocles e do Severo Eulálio.

O MDB tem seu candidato, mas o voto é secreto e só será dado no dia 16 de setembro, até lá tem que se ter muita cautela. Essa decisão será lá para o dia 15, véspera”, respondeu o presidente, deixando a entender que não quer declarar apoio ao colega do partido.

Themístocles não declarou apoio ao colega de partido deputado Zé Santana (MDB) que concorre à vaga de conselheiro no TCE. Ao insistir com a pergunta sobre quem será o candidato do Themístocles para vaga de Conselheiro, o presidente da ALepi desconversa e diz “meu candidato é o Efrém Ribeiro, eu já disse”, conclui. Vale ressaltar que Efrém é um jornalista carismático da imprensa local e que não será candidato.

Vale ressaltar que o presidente da Alepi pode não querer se comprometer nesta eleição do TCE visando um benefício maior nas eleições de 2022. No próximo ano, o deputado aguarda, enfim, que o governador Wellington Dias o chame para compor como candidato a vice na chapa do PT nas eleições para o governo do Piauí no próximo ano.

Até esta quinta-feira (26) se inscreveram para disputar o cargo de conselheiro do TCE-PI os deputados: Flávio Nogueira Júnior (PDT), Flora Isabel (PT), Zé Santana (MDB) e Wilson Brandão (PP). Além dos civis, a advogada e professora Nayara Negreiros, o servidor do Tribunal de Justiça Roosevelt Figueiredo, e o advogado e professor Thiago Normando.

Comente