COMEÇOU A FARRA DO ASFALTAMENTO

PERTO DAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS, GOVERNO DO ESTADO REPETE PRÁTICA ADOTADA EM 2016 E VAI ‘ENCHER’ CIDADES COM OBRAS DE ASFALTAMENTO

Gustavo Almeida Gustavo Almeida
13/10/2020 11:54 - Atualizado em 13/10/2020 12:12

Em rede social, Gil Carlos anunciou asfaltamento (Foto: Reprodução/Facebook)

Assim como ocorreu nas eleições municipais de 2016, o Governo do Piauí vai iniciar obras de asfaltamento de várias ruas na cidade de São João do Piauí, a 454 km de Teresina. Os serviços vão começar justamente no período da campanha eleitoral. 

Em São João, o grupo político do governador Wellington Dias (PT) tenta se manter no poder com a candidatura do empresário Edinei Amorim (MDB). O candidato é tio do prefeito Gil Carlos (PT).

No final do mês passado, Gil Carlos esteve com o governador Wellington Dias em Teresina. Nas redes sociais, o prefeito anunciou que um dos objetivos do encontro foi justamente tratar sobre o cronograma de asfaltamento de vias públicas da cidade.

A ordem de serviço já está pronta e alguns pontos chamam atenção. A concorrência pública aberta pela Secretaria de Transportes (Setrans) é de 2014 e o início do contrato com a empresa Hidros, que vai fazer o asfaltamento, é de 2017. A intenção do Governo é asfaltar, nesses últimos meses do ano, 28 mil metros quadrados de ruas em São João do Piauí. 

Ordem de serviço das obras, sem data, mas já assinada (Foto: PoliticaDinamica.com)

Ao todo, foram colocados à disposição mais de R$ 1,2 milhão para as obras de asfaltamento. Os recursos são do Governo do Estado, através das fontes 00, 16 e 17. As fontes 16 e 17 são referentes a operações de crédito, os famosos empréstimos tomados pela gestão de Wellington.

EM 2016, FOI IGUAL

Nas eleições de 2016, quando Gil Carlos disputava a reeleição, a prática foi exatamente a mesma. O Governo do Estado fez uma infinidade de obras perto da eleição que reelegeu o petista por uma margem pequena de votos. 

Gil chegou a ser cassado em primeira instância no fim de 2017. Na época, o juiz de 1º grau entendeu que a gestão de Wellington favoreceu descaradamente a campanha do prefeito com a execução de várias obras na cidade no período de campanha.

“É fato incontroverso nos autos que o governador do Piauí, pertencente ao mesmo partido de Gil Carlos Modesto, apoiou a candidatura dos impugnados. Conclui-se, portanto, que a obra de asfaltamento da zona urbana de São João do Piauí, realizada por órgão do Estado do Piauí, DER-PI, configura abuso de poder político e econômico", afirmou, na época, o juiz.

Gil Carlos recorreu ao TRE-PI e reverteu a situação. A “bondosa” decisão foi uma carta branca para que a farra do asfaltamento na véspera da eleição se repita novamente em 2020.

Comente!

ANTERIOR

UM ESPETÁCULO! PORÉM, INTERDITADO...

PRÓXIMA

TERÁ SIDO TUDO TEATRO?