DEPUTADO CONDENA CORTES E DEFENDE ATOS PONTUAIS

PARA MARCOS AURÉLIO SAMPAIO, CORTES NA EDUCAÇÃO PÚBLICA SÓ DEVEM ACONTECER EM SITUAÇÕES PONTUAIS ONDE O GASTO É DESNECESSÁRIO

20/05/2019 18:47 - Atualizado em 20/05/2019 19:14

Parlamentar piauiense é contra medida do governo federal (Foto: Divulgação/Assessoria)

O deputado federal Marcos Aurélio Sampaio (MDB) também se manifestou contra o corte de recursos para as universidades públicas anunciado pelo Governo Federal. O governo alega que não se trata de corte, mas sim de um contingenciamento de verbas. Apesar disso, Marcos Aurélio diz que vai trabalhar pensando no melhor para a população e por isso é contra a medida. O parlamentar enfatiza que o sistema educacional é a base primordial para o desenvolvimento e pesquisa nas universidades e institutos federais. 

"Menosprezar a educação do país é esquecer que isso vai repercutir na evolução da tecnologia, na economia e no índice do IDH. Esse corte, além de gerar uma polêmica que no meu entender é desnecessária, levanta dúvidas sobre o futuro do ensino superior no Brasil. Além de comprometer o futuro do país, se houver o corte teremos o comprometimento da autonomia universitária no seu aspecto administrativo e financeiro", afirmou.

Marcos Aurélio destaca que o corte na educação trará ainda outras consequências. "Não podemos desconsiderar que os investimentos em Educação no país caíram 56% só nos últimos quatro anos e que esse corte comprometerá o futuro do nosso país, pois a educação é a base de tudo. Consequentemente perderemos recursos para hospitais universitários que atendem à população mais carente", alertou o deputado.

Para ele, a solução é analisar a viabilidade de um corte não linear. "Vejo a necessidade de corte de gastos públicos, diante do momento econômico que passa o Brasil, mas não podemos comprometer a Educação do país. Não sou a favor de um corte linear para se retirar qualquer recurso das universidades e sim de um corte de recursos pontuais, que financiam projetos que não são de interesse público e da comunidade científica", explicou.

Em seu primeiro mandato no Congresso, o deputado condenou a política desenfreada de cortes.  "Aproveito para destacar que se persistir esta política de cortes ficará bem complicado de acreditar que teremos um futuro promissor, visto que a educação, como já disse, é a base de tudo. Eu acompanharei e estarei sempre atento a tudo que também se trata de demanda social, que garanta direitos fundamentais de nossa sociedade", finalizou.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
JUIZ PROÍBE PREFEITO DE GASTAR COM FESTAS NO PIAUÍ
JUIZ PROÍBE PREFEITO DE GASTAR COM FESTAS NO PIAUÍ
FACHIN MANDA APURAR SE CUNHA COMPROU VOTOS
FACHIN MANDA APURAR SE CUNHA COMPROU VOTOS
PSDB REALIZA CONGRESSO ESTADUAL EM TERESINA
PSDB REALIZA CONGRESSO ESTADUAL EM TERESINA
12 PROPOSIÇÕES EM 10 MESES DE MANDATO
12 PROPOSIÇÕES EM 10 MESES DE MANDATO