Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
COMO ESPERADO, PREFEITO SE DIZ VÍTIMA DE PERSEGUIÇÃO POLÍTICA

ALVO DE INVESTIGAÇÃO DO GAECO E SUSPEITO DE INTEGRAR ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, PREFEITO DIZ QUE OPERAÇÃO É INICIATIVA DOS ADVERSÁRIOS

09/10/2020 08:49 - Atualizado em 09/10/2020 12:31

O prefeito Walter Alencar e a esposa Kelly (Foto: Reprodução/Facebook)

O prefeito de Agricolândia, Walter Alencar (Progressistas), gravou vídeo ao lado da esposa Kelly Alencar se manifestando sobre a operação do Gaeco que cumpriu, na quinta-feira (8), mandados de busca e apreensão na casa dele e na prefeitura. Durante as buscas, o casal chegou a ser preso em flagrante após a polícia encontrar material e dinheiro que supostamente seria usado para compra de votos em Lagoinha do Piauí, onde Kelly é candidata a prefeita.

Após de assinar Termo Circunstanciado de Ocorrência por crime eleitoral, eles foram liberados.

No vídeo, o prefeito se diz vítima de perseguição política e negou que o material encontrado na casa dele e da esposa tivesse objetivo de comprar de votos. Walter culpou o atual prefeito de Lagoinha, onde sua esposa é candidata de oposição, pela operação do Gaeco. A investigação que envolve outros municípios aponta que Walter Alencar e o prefeito de Passagem Franca, Raislan Farias (Progressistas), lideram uma organização criminosa em prefeituras da região.

“Eles encontraram um dinheiro que a gente tinha vendido uns garrotes e tal. Dinheiro da gente, que temos como comprovar que é fruto do trabalho. Também encontraram algumas coisas, uns brinquedos, uns enxovais e eles estão querendo relacionar como se fosse um crime eleitoral e sabemos que não é. E também sabemos de onde é que está vindo essa perseguição, sabemos que é da nossa querida Lagoinha. O poder dominante está percebendo que a população quer mudança e ele, a qualquer custo, quer barrar isso. Vê que não está conseguindo barrar na vontade popular, no voto e está levando agora para o tapetão”, reagiu.

Walter Alencar não é o primeiro que, ao ser encurralado por investigação policial, alega que sofre perseguição política orquestrada por adversários. A desculpa já era esperada.

LEIA TAMBÉM:
Prefeito preso pelo Gaeco quer mandar em duas cidades

Comente!

ANTERIOR

JEOVÁ DIZ QUE CAMPANHA DE KLEBER IGNORA O PRÓPRIO VICE

PRÓXIMA

DEPUTADO JÚLIO CÉSAR VIRA “META ELEITORAL” EM CURRAL NOVO DO PIAUÍ