NOTÍCIAS

A GRANDE FARSA

HIPOCRISIA QUE LEVA O NOME DA FILHA DO GOVERNADOR: WELLINGTON CRIA REDE DE REABILITAÇÃO, MAS CORTA ORÇAMENTO DA INCLUSÃO PARA AUMENTAR A PROPAGANDA

18/01/2021 16:26

Agora o Piauí conta com uma rede de atendimento articulado em favor das pessoas com deficiência, é a Rede Estadual de Reabilitação Danielle Dias.  A Lei nº 7.458, que cria esse sistema integrado, foi sancionada pelo governador Wellington Dias (PT) no último dia 14 de janeiro e a rede foi batizada com o nome da filha dele.

Para contar lorota, governador aumentou orçamento da Comunicação; para inclusão de deficientes, cortou mais de 21% (foto: Jailson Soares | politicaDInamica)

Agora precisamos de uma rede para reabilitar os hipócritas. Não se engane: Wellington não se importa com a reabilitação dos outros. Pelo menos é o que se entende quando se olha o Orçamento de 2021 e se compara com o de 2020. O governador cortou 21,68% do orçamento da Secretaria de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Agora compare com qualquer outra secretaria onde escândalos de corrupção estão instalados e funcionando a todo o vapor, para ver quem recebe mais dinheiro.

Não é uma questão aqui de opinião nem de ataque pessoal. É de matemática. A SEID já tem um dos menores orçamentos do Estado. E do pouco mais de R$ 6,3 milhões que a pasta tinha para trabalhar pela inclusão dessas pessoas, Wellington fez o favor de cortar R$ 1,4 milhões para este ano. Sobraram apenas R$ 4,9 milhões. E olha que 2021 o número de pessoas a serem atendidas aumenta em decorrência das sequelas de quem passou pelas fases mais graves da contaminação por covid-19.

A Propaganda do Governo, por sua vez, que patrocina os releases que falam sobre a criação da rede cresceu 11,27%. Mais de R$ 3,8 milhões de reais do que tinha para torrar em 2020.

Autor da lei, Franzé ajudou Wellington Dias a aumentar recursos para propaganda e diminuir dinheiro de inclusão de deficientes (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

A filha de Wellington Dias também dá nome ao Complexo Estadual de Reabilitação em Saúde e Educação, na Av. Higino Cunha, que reúne os serviços do Centro Integrado de Reabilitação e do Centro Integrado de Educação Especial.

Segundo os discursos do deputado Franzé Silva (PT) – autor da lei que cria a rede – o Piauí tem 27,5% de sua população com algum tipo de deficiência. Estamos falando de mais de 800 mil pessoas e, dentre estas, a filha do governador é das que menos depende de serviços do Estado, pois felizmente seus pais têm condição de prover o melhor e mais adequado tratamento.

Agora, uma parte considerável dos demais precisa de uma Secretaria de Inclusão com mais recursos. Esses mesmos recursos que o deputado Franzé Silva ajudou a tirar de lá quando votou o orçamento – e o defendeu – na Assembleia, ano passado.

Comente