Coluna Marcos Melo Política Dinâmica
WELLINGTON X FÁBIO SÉRVIO: SEM ACORDO

WELLINGTON DIAS R$ 37 MIL E RETRATAÇÃO DO JORNAL; FÁBIO SÉRVIO RECUSA CONCILIAÇÃO E SEGUE EM DEFESA DO JORNALISMO

18/09/2017 16:09 - Atualizado em 18/09/2017 16:54


Ao final da audiência, Wellington e Fábio apertaram as mãos, mas o processo seguirá (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

O governador Wellington Dias (PT) teve que ficar frente a frente com o empresário Fábio Sérvio, dono do Diário do Povo nesta segunda-feira (18). E diante de uma juíza, não houve conciliação entre as duas partes no processo movido pelo petista contestando uma publicação do jornal. Fábio Sérvio não quis acordo.

Wellington chegou bem cedo ao Fórum Juiz Ancheita Mendes. Esperou por 20 minutos num corredor para poder adentrar a sala, acompanhado de seu advogado de confiança Germano Tavares Silva. Em seguida, chegou Fábio Sérvio, acompanhado do advogado Charlles Max e do jornalista Luciano Coelho, também alvo do processo do governador.

Fábio afirma que fazer acordo com Wellington Dias seria um desserviço ao Jornalismo, uma vez que a matéria que motivou o processo é baseada na apuração responsável e documentos oficiais (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

A juíza perguntou primeiro ao governador Wellington Dias, que iniciou o processo, se da parte dele havia possibilidade de conciliação. O governador não deixou claro o que queria. No processo, ele pede R$ 37 mil no total e uma retratação pública do jornalista, veículo e empresário. Em seguida, foi a vez da outra parte. Fábio Sérvio foi categórico e deixou claro que não haveria acordo. Os dois fizeram breves comentários em defesa de cada um. Uma nova audiência ficou marcada para o mês de outubro. Wellington é obrigado a comparecer a todas elas.

Fábio falou ao Política Dinâmica que não há qualquer crítica razoável que possa ser feita contra a matéria sobre doações de campanha da JBS e sobre a delação premiada de Joesley Batista na Operação Lava-Jato. "O Diário mostrou baseado em documentos oficiais que dinheiro da JBS veio para o Piauí para campanha do PT", comentou, alegando que aceitar um acordo seria um desserviço ao jornalismo.

O governador Wellington Dias não quis comentar o caso e disse que apenas seus advogados comentariam. Mas não o fizeram.

Confira o vídeo!



Notícias relacionadas
FARRA SEM LICITAÇÃO
FARRA SEM LICITAÇÃO
PROJETO DO SENADO VAI MATAR GENTE
PROJETO DO SENADO VAI MATAR GENTE
BOLSONARO FOGE DAS EXPLICAÇÕES
BOLSONARO FOGE DAS EXPLICAÇÕES
4 MIL CASOS DE COVID-19 NO PIAUÍ
4 MIL CASOS DE COVID-19 NO PIAUÍ