Coluna Marcos Melo Política Dinâmica
VINÍCIUS, FILHO DE WELLINGTON, VIRA RÉU

FILHO DO GOVERNADOR É ACUSADO EM PROCESSO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA NO CASO DA VIAGEM DE JATINHO E HOSPEDAGEM NA POUSADA BOBZ EM BARRA GRANDE

05/04/2019 10:55 - Atualizado em 05/04/2019 11:21

Em 2016, o Governo do Estado do Piauí pagou uma viagem de jatinho e hospedagem em hotel de luxo no litoral para o filho de Wellington Dias (foto: Jailson Soares | politicaDinamica.com)

O médico Vinícius Ribeiro Dias, filho do governador Wellington Dias (PT) virou réu num processo de improbidade administrativa movido pelo Ministério Público Estadual. Estão no mesmo processo o major Francisco José de Almeida Viana e o coronel da Polícia Militar José Denilson do Rêgo Marques. O processo trata da utilização de jatinho e hospedagem em pousada de luxo pagas com recursos públicos sem previsão legal.

O juiz é bem claro ao dizer que esta decisão específica de tornar Vinícius, o major e o coronel réus não significa que foram condenados. Mas justifica o recebimento da denúncia do Ministério Público alegando que a prova documental apresentada pelo MPPI é um “indício veemente de ocorrência de ilícito administrativo”. E por este motivo o processo deve continuar para a elucidação dos fatos.

Veja a decisão aqui!

O coronel Denilson Marques é o chefe do Gabinete Militar do governo de Wellington Dias desde sua posse para o terceiro mandato, em 2015.

Na imagem, Denilson Marques é o cidadão à direita do fuzil do secretário de Segurança Fábio Abreu (foto: reprodução)

Vinícius Dias e o major Viana já foram condenados em outro processo, uma ação civil pública, em que já foram condenados a ressarcir os cofres públicos em R$ 17 mil reais. Atualmente, eles recorrem desta decisão.

A IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA

Na oferta da denúncia, o Ministério Público do Estado foi claro ao alegar que se viu obrigado a investigar o caso após a viagem de Vinícius Dias para a praia de Barra Grande num jatinho e sua hospedagem em hotel de luxo pagas pelo Governo do Estado terem sido noticiada em veículos de comunicação.

Segundo o MPPI, tanto o coronel Denilson Marques quanto o major Francisco Viana erraram ao permitir a viagem do filho do governador bancada com recursos públicos por dois motivos: o primeiro é que Vinícius Dias não participaria ali de nenhum evento oficial; o segundo, Vinícius não acompanhava o pai, Wellington Dias, mas viajou em nave própria.

PEDIDO DO MPPI

Ao final do processo, se a Justiça entender que os três réus são culpados, o MPPI pede que eles sejam condenados à perda da função pública que ocuparem ao tempo do julgamento; a suspensão dos direitos políticos de 3 (três) a 5 (cinco) anos; o pagamento de multa civil de até 100 (cem) vezes o valor da remuneração percebida e a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 3 (três) anos.

SILÊNCIO DA DEFESA

Germano tavares não quis comentar o caso (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

O Política Dinâmica entrou em contato com o advogado Germano Tavares, que defende Vinícius, Denilson e Viana neste processo. Apesar disso, a defesa não quis se manifestar até o momento da postagem desta matéria.

O espaço continua aberto às explicações dos réus.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
ELES QUEREM 40% ANTES DE PAGAR
ELES QUEREM 40% ANTES DE PAGAR
JÁ TÁ DE VERMELHO!
JÁ TÁ DE VERMELHO!
ELE NÃO É OBRIGADO A LEGISLAR CONTRA SI
ELE NÃO É OBRIGADO A LEGISLAR CONTRA SI
QUEM DECIDE? MARCELO OU THEMÍSTOCLES?
QUEM DECIDE? MARCELO OU THEMÍSTOCLES?