Coluna Lídia Brito Política Dinâmica
EDUCAÇÃO
TRANSPORTE ESCOLAR PODE PARAR POR FALTA DE PAGAMENTO

PRESTADORES DE SERVIÇO AFIRMAM QUE SE O PAGAMENTO NÃO FOR NORMALIZADO, OS ALUNOS PODEM FICAR SEM TRANSPORTE NO INÍCIO DAS AULAS

29/01/2018 12:53 - Atualizado em 30/01/2018 11:21

O serviço de transporte escolar no Piauí pode parar por falta de pagamento. Os prestadores do serviço denunciam que estão há meses sem receber. Eles afirmam que se a situação não se normalizar até o início do período letivo, os alunos da rede estadual de ensino podem ficar sem transporte para se deslocar até as escolas.

Pagamento do transporte escolar está atrasado (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamcia.com)

De acordo com denúncia de pessoas que prestam o serviço ao governo do Estado e preferem não se identificar, os atrasos no pagamento ocorrem desde o ano passado. Eles relatam que já tentaram negociar com o governo, mas a única resposta que recebem é que os atrasos serão normalizados em breve. Cansados de esperar, eles ameaçam paralisar.

A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) possui uma coordenação específica para tratar sobre o Transporte escolar. A coordenação é feita por Lisiane Lustosa. A reportagem do Política Dinâmica tentou falar com ela, mas foi informada de que Lisiane estaria em uma reunião e não poderia falar.

A assessoria da Seduc encaminhou uma nota informando que “os pagamentos relacionados aos serviços de transporte escolar serão realizados a partir da abertura do sistema financeiro do Estado, no mês de fevereiro”. De acordo com a equipe econômica do governo, os pagamentos em atrasos devem ser normalizados a partir do dia 05 de fevereiro.

Os prestadores de serviço do transporte escolar afirmam que não vão esperar além dessa data. Segundo eles, muitos não possuem mais condições de manter o serviço se o atraso se estender por mais um mês.

Governo enfrenta atrasos no início do ano (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

OUTRA AMEAÇA

Esse não deve ser o único problema enfrentado pela secretária de Educação, Rejane Dias (PT), no início das aulas. Os professores também ameaçam realizar uma greve geral. A categoria exige o pagamento de reajuste de 6,81% do piso nacional do magistério anunciado pelo MEC em novembro de 2017. De acordo com a presidente do Sinte – PI, Paulina Almeida, a categoria vai realizar uma Assembleia Geral no Clube Social dos Professores no dia 31, às 10 horas, para discutir a greve geral. Se não tiver acordo, haverá grave.

MAIS ATRASOS

O mesmo problema é enfrentado pelos terceirizados que prestam serviços ao estado. No caso dos terceirizados, há trabalhadores que estão há quatro meses sem receber. Eles já realizaram paralisações e ameaçam fazer uma greve geral.

VEJA NOTA DA SEDUC

A Secretaria de Estado da Educação informa que os pagamentos relacionados aos serviços de transporte escolar serão realizados a partir da abertura do sistema financeiro do Estado, no mês de fevereiro. A Seduc informa ainda que, no retorno das aulas os alunos continuarão contando normalmente o serviço de transporte escolar.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
ELEIÇÕES 2018
WELLINGTON ACEITA SUGESTÃO DE CIRO DE FAZER PESQUISA PARA DEFINIR VICE
WELLINGTON ACEITA SUGESTÃO DE CIRO DE FAZER PESQUISA PARA DEFINIR VICE
VIAGEM
GOVERNO TEM PRESSA NA FORMAÇÃO DAS COMISSÕES
GOVERNO TEM PRESSA NA FORMAÇÃO DAS COMISSÕES
ELEIÇÕES 2018
“MAIORES PARTIDOS DEVEM FICAR COM AS VAGAS MAJORITÁRIAS”, DIZ MARCELO CASTRO
“MAIORES PARTIDOS DEVEM FICAR COM AS VAGAS MAJORITÁRIAS”, DIZ MARCELO CASTRO
DISPUTA
“É CHOVER NO MOLHADO”, DIZ FIRMINO SOBRE DECLARAÇÕES DE JEOVÁ
“É CHOVER NO MOLHADO”, DIZ FIRMINO SOBRE DECLARAÇÕES DE JEOVÁ