NOTÍCIAS

POLÍTICOS PIAUIENSES CONDENAM ATAQUES

MEMBROS DA BASE DO GOVERNO LULA PEDEM RIGOR NA PUNIÇÃO DOS ENVOLVIDOS, JÁ MEMBROS DA OPOSIÇÃO EVITAM CRÍTICAS MAIS SEVERAS AOS BOLSONARISTAS

09/01/2023 09:24

Os políticos piauienses eleitos para atuarem em Brasília representando os piauienses condenaram e pediram rigor nas investigações contra o Bolsonaristas radicais que invadiram as sedes dos três poderes constituintes na capital do País neste último domingo (8). (Veja matéria!) O ex-ministro do Governo Bolsonaro e senador Ciro Nogueira (Progressistas) foi mais contido nas palavras e não criminalizou o vandalismo ocorrido no Congresso e Supremos Tribunal Federal (STF). 


No Twitter o senador e agora Ministro do Desenvolvimento Social do Governo Lula, Wellington Dias (PT), disse que ainda neste domingo visitou os locais onde se concentraram os ataques. “Acompanhei o presidente Lula e a primeira-dama Janja, com vários outros ministros em visita as áreas já periciadas no Planalto e depois STF. Concluo que as ações de ontem não foram apenas vandalismo pois partiu de gente do mal, terroristas”, destacou Dias.

Ainda na rede social, Wellington Dias destacou que o “golpe foi derrotado, a democracia já  venceu! E, como assegurou o presidente Lula, os criminosos e seus patrocinadores pagarão com o rigor da Lei. Os golpistas, apesar de terem atacado as casas de representação do povo brasileiro, não conseguiram e nem conseguirão destruir nosso maior patrimônio: a Democracia. Os chefes dos três poderes, bem como a maioria absoluta da população brasileira, governadores(as) e autoridades, representantes do setor público e privado, além de líderes democráticos de todo o mundo estão unidos contra o ato terrorista que aconteceu”, afirmou.

O Mininistro informou ainda que houve o roubo de documentos importantes, por isso, acredita que havia criminosos infiltrados e já com alvos certos na invasão: 

O ministro ainda comparou o fato ocorrido em Brasília com os ataques registrados há dois anos nos Estados Unidos. “Gravíssimo o que está acontecendo no Congresso Nacional, STF e Planalto. O ato terrorista é a cópia piorada do modelo Trump: violência típica de criminosos que não reconhecem a derrota e não respeitam a Lei… um Vale tudo! A Democracia não pode e não vai conviver com a barbarie. Com terroristas não se negocia. A hora é de uma resposta firme, em defesa do país”, ressaltou Wellington.

O senador piauiense Marcelo Castro (MDB), membro da base do Governo Lula, destacou as medidas já tomadas contra os ataques. “O Distrito Federal está sob intervenção federal na segurança e a ordem será restabelecida. O Congresso Nacional já está convocado para apreciar o decreto de intervenção. Estamos unidos em defesa do Estado Democrático de Direito”, disse.

Marcelo pediu ainda uma punição célere aos que participaram e aos que financiaram esta invasão. “Inaceitável! O presidente da República e os representantes do Parlamento foram eleitos democraticamente. Atos criminosos contra a democracia e a depredação do patrimônio público precisam ser combatidos e os culpados devem ser punidos com o rigor da lei, de forma célere”, afirmou Castro.

Já o ex-ministro Chefe da Casa Civil do Governo Bolsonaro e agora senador Ciro Nogueira não condenou diretamente os ataques e só postou a seguinte frase no twitter. “Peço a todos equilíbrio e sensatez. A democracia se fortalece no contraditório e no respeito às diferenças”, se resumiu Ciro.

Ciro postou apenas uma frase e não citou diretamente os ataques em Brasília (foto: reprodução Twitter)

Do mesmo partido de Ciro, o deputado Federal Júlio Arcoverde (PP-PI) divulgou nota dizendo que os vândalos que invadiram os prédios dos poderes em Brasília não representam o ex-presidente Bolsonaro.


Comente