Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
WELLINGTON DARÁ AUMENTO PARA PROFESSORES, MAS NÃO IGUAL A BOLSONARO

GOVERNADOR AFIRMA QUE CUMPRIRÁ A LEI DO PISO DOS PROFESSORES, MAS REAJUSTE SERÁ DENTRO DAS POSSIBILIDADES DO GOVERNO ESTADUAL

20/01/2020 20:27 - Atualizado em 20/01/2020 20:54

Reajuste de Wellington deverá ser menor (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), afirmou nesta segunda-feira (20) que vai cumprir a lei de piso do magistério e dará aumento para os professores este ano. No entanto, o petista evitou falar no percentual de aumento que será concedido pelo estado. Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro anunciou reajuste de 12,84% para o magistério.

"O estado vai cumprir a regra do piso da educação com a garantia de implementar aquilo que foi previsto na lei, pagando o piso como patamar mínimo para quem trabalha 40 horas", falou Wellington Dias ao ser questionado pelo Política Dinâmica.

Após a fala do governador, a reportagem do PD procurou a Secretaria de Administração para saber sobre o percentual de reajuste. Em nota enviada pela assessoria de imprensa, a secretaria informou que o governo ainda vai sentar com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte-PI) para discutir um reajuste que esteja dentro das suas possibilidades.

"O governo do estado informa que deve sentar com o Sinte para ouvir a categoria. Em seguida, o assunto será discutido pela Comissão de Gestão Financeira e Gestão por Resultados (CGFR) dentro das possibilidades do Estado", informa a nota enviada ao PD.

Ao falar que discutirá um reajuste "dentro das suas possibilidades", a gestão de Wellington Dias sinaliza que não dará aumento semelhante ao que foi anunciado pelo presidente da República. Em Teresina, a prefeitura, que já paga bem acima do piso para os professores da rede municipal, estuda a possibilidade de conceder mais um reajuste em 2020.

Notícias relacionadas
LUCIANO HANG RECEBEU AUXÍLIO EMERGENCIAL DE R$ 600, DIZ VEJA
LUCIANO HANG RECEBEU AUXÍLIO EMERGENCIAL DE R$ 600, DIZ VEJA
TEMPOS DE BELIGERÂNCIA
TEMPOS DE BELIGERÂNCIA
ADVERSÁRIOS REPUDIAM ATO CONTRA FIRMINO FILHO
ADVERSÁRIOS REPUDIAM ATO CONTRA FIRMINO FILHO
"ATITUDE VIL E COVARDE", DESABAFA FIRMINO