NOTÍCIAS

RELATOS DE MORADORES REFORÇAM DENÚNCIA DE DEPUTADOS

OBRAS QUE DEVERIAM SER EXECUTADAS COM DINHEIRO DO EMPRÉSTIMO NA CAIXA AINDA NÃO VIRARAM REALIDADE EM ALGUMAS CIDADES

29/11/2017 20:23

Parlamentares dizem que algumas obras previstas no empréstimo não saíram do papel no interior do Piauí (Foto: Marcos Melo/PoliticaDinamica.com)

Neste mês, deputados da oposição denunciaram na Assembleia Legislativa do Piauí que várias obras que deveriam estar sendo executadas com o dinheiro do empréstimo de R$ 600 milhões junto à Caixa Econômica Federal sequer foram iniciadas. Uma relação fornecida pela Caixa mostra mais de 60 obras previstas no pedido de liberação do empréstimo. Mesmo com o saque da primeira parcela, no valor de R$ 304 milhões, os parlamentares dizem que boa parte dos serviços nunca começou.

A reportagem do Política Dinâmica ouviu moradores de algumas cidades e, conforme os relatos, as denúncias dos deputados realmente procedem. Uma das obras listadas na relação, o asfaltamento da PI-114 entre os municípios de Avelino Lopes e Morro Cabeça no Tempo, continua sendo um sonho na região. Ao todo, mais R$ 15 milhões do empréstimo foram previstos para a rodovia, cobrada há anos pela população.

Morro Cabeça no Tempo é um dos quatro municípios do Piauí sem ligação com estrada asfaltada e há muito tempo os moradores reivindicam o asfaltamento da via. “Nunca se fez nada em relação a essa estrada para Morro Cabeça no Tempo, como também o trecho da PI-255, que liga Curimatá a Avelino Lopes. Temos reclamado há vários anos e nada acontece”, disse Milton Magalhães, morador de Avelino Lopes.

Morro Cabeça no Tempo não possui acesso asfaltado (Foto: Reprodução/Internet)

O Política Dinâmica procurou a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra) para falar sobre a obra de Avelino Lopes a Morro Cabeça no Tempo, mas a secretária Janaínna Marques não respondeu aos questionamentos enviados. As mesmas perguntas também foram remetidas para outra representante da Seinfra e também não houve resposta.

NO EXTREMO SUL
Outra obra listada pelo governo do Estado para justificar o pedido de empréstimo foi a recuperação e pavimentação, em revestimento primário, do trecho que vai do entroncamento com a BR-135, em Corrente, até a Chapada das Mangabeiras, na divisa com a Bahia. Ao todo, são quase R$ 16 milhões do empréstimo para a execução. No entanto, conforme um morador de Corrente que falou sem querer ter o nome mencionado, a obra nunca esteve em andamento.

Sobre essa estrada, o Política Dinâmica procurou o secretário estadual de Transportes, Guilhermano Pires, cuja pasta é responsável pela execução. Em setembro deste ano, ele assinou a ordem de serviço autorizando o início das obras no local. Em resposta à reportagem, Guilhermano disse que está em viagem particular e quando retornar vai se reunir com a construtora para, após isso, dar informações a respeito.

Trabalhador da obra de D.Inocêncio desabafa na internet (Foto: Reprodução/Facebook)

UMA OBRA, UMA LENDA
Mais uma obra listada na relação é a estrada de acesso ao município de Dom Inocêncio, no semiárido do Estado. O asfalto prometido há duas décadas virou símbolo do descaso na região. No entanto, diferentemente das obras citadas anteriormente, o asfaltamento para Dom Inocêncio foi retomado em ritmo acelerado no mês de julho, o que deixou os moradores, até então acostumados com mentiras e enganações, muito confiantes na conclusão.

Mas, para decepção, esta semana a empresa que executa os serviços mandou a grande maioria dos trabalhadores voltar para casa e parte das máquinas deixou o município. Alguns homens foram dispensados e outra parte aguarda, sem trabalhar, uma solução entre governo e empresa para poderem voltar ao canteiro de obras. Eles dizem que a construtora alega falta de pagamento por parte do governo. Para a estrada de Dom Inocêncio, são destinados quase R$ 10 milhões do empréstimo tomado junto à Caixa.

Máquinas foram levadas do município de Dom Inocêncio (Foto: Alonso Gomes)

A construtora Jurema informou ao Política Dinâmica que a obra de Dom Inocêncio não parou e que a redução de pessoal é normal nesse tipo de empreendimento. Apesar disso, um vigia da obra disse à reportagem que apenas uns poucos homens permanecem na construção de uma ponte sobre o riacho Fazenda do Meio, mas que os serviços de terraplanagem e de asfaltamento estão, pelo menos por esses dias, totalmente parados.

Em julho deste ano, o governador Wellington Dias (PT) assegurou aos moradores do município que a estrada estará concluída em janeiro de 2018. A população, no entanto, já se acostumou com a constante marcação de datas para conclusão ao longo dos últimos anos. Sem ligação asfáltica, Dom Inocêncio sofre com o isolamento e o descaso.

Quase todos os trabalhadores deixaram o canteiro em D.Inocêncio (Foto: Alonso Gomes)

Sobre a estrada de Dom Inocêncio, a reportagem também procurou a Seinfra, responsável pela execução da obra, no entanto, assim como ocorreu com a estrada de Avelino Lopes, a Secretaria não enviou nenhuma resposta aos questionamentos feitos.

APURAÇÃO
Na terça-feira (28), a Assembleia Legislativa do Piauí aprovou requerimento dos deputados estaduais Robert Rios (PDT), Rubem Martins (PSB) e Gustavo Neiva (PSB) solicitando ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) a abertura de Tomada de Contas Especial para investigar supostas irregularidades e desvios de finalidade no uso do dinheiro do empréstimo junto a Caixa. Nesta quarta-feira (29), o presidente do TCE-PI, conselheiro Olavo Rebelo, confirmou que o Tribunal vai acatar o pedido dos parlamentares.

Comente