Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
PREFEITO REDUZ SALÁRIO DE PROFESSORES CONTRATADOS EM 35%

EM SÃO JOÃO DO PIAUÍ, PROFESSORES ADMITIDOS ATRAVÉS DE TESTE SELETIVO RELATAM REDUÇÃO DE VENCIMENTOS JUSTAMENTE NO MOMENTO DE CRISE

04/06/2020 13:40 - Atualizado em 04/06/2020 13:46

O prefeito Gil Carlos, de São João do Piauí (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Professores contratados por meio de teste seletivo no município de São João do Piauí, a 450 km de Teresina, foram pegos de surpresa com uma redução de 35% em seus vencimentos. A remuneração que era de R$ 1.600 no contracheque passou a ser de R$ 1.045 nos meses de abril e maio. Com o desconto do INSS, os docentes substitutos estão recebendo apenas R$ 966 líquidos nesse período de crise provocada pela Covid-19.

A redução adotada pelo prefeito Gil Carlos (PT) deixou os contratados indignados. De acordo com uma professora ouvida pelo Política Dinâmica que não quis ter o nome revelado temendo retaliação, a direção da escola que ela trabalha comunicou que haveria redução nos vencimentos para evitar demissões, mas não disseram quanto seria abatido. Quando o pagamento foi depositado, veio a surpresa com 35% a menos.

“No dia do pagamento, caiu na conta míseros R$ 966. Foi um choque pra todo mundo, pois ninguém esperava um desconto tão grande. Os professores aqui em São João estão trabalhando de forma remota, produzindo vídeos, materiais pedagógicos, tarefinhas para os pais irem buscar na escola e desenvolver com os filhos em casa. E quando há dúvida, o professor está pronto para esclarecer via WhatsApp”, relatou a professora.

A docente contou ainda que existem professoras que acabaram de ter criança e estão de licença maternidade, mas a redução salarial não perdoou nem mesmo esses casos. 

Contracheque com redução de salário de professores contratados em São João

Outra professora ouvida conta que os contratados seguem trabalhando na confecção de atividades, às vezes na própria escola, e no apoio e colaboração com os pais dos alunos durante todo o dia. Para ela, a redução foi um baque, principalmente porque não houve aviso com antecedência suficiente para que os contratados pudessem se programar financeiramente.

“Já tínhamos compromisso com o valor que temos costume de receber. Foi revoltante, pois apenas o salário dos professores celetistas (regidos pelo regime da CLT) tiveram esse desconto, nenhum outro segmento teve qualquer desconto. E estamos trabalhando na confecção de atividades, vídeos educativos e distribuição de materiais para os pais, sem falar no apoio e colaboração aos pais 24h pelo grupo do WhatsApp. Me senti humilhada e diminuída”, contou.

A reportagem do Política Dinâmica procurou a Prefeitura de São João do Piauí para saber por qual motivo os vencimentos foram reduzidos. O PD ainda questionou se a redução será temporária ou não, e se a prefeitura, ao reduzir os valores, não levou em conta o fato de que muita gente enfrenta dificuldades financeiras justamente nesse momento de pandemia. 

A gestão municipal prometeu se manifestar sobre o assunto, mas até a publicação da reportagem, às 13h40 desta quinta-feira (4), nenhuma resposta foi enviada.

ANTERIOR

CONSELHEIRO LUCIANO NUNES TESTA POSITIVO PARA COVID-19

PRÓXIMA

NOVO PRESIDENTE DO PT VAI SER UM DEPUTADO ESTADUAL