Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
MP ABRE PROCEDIMENTO NO CASO NAILER CASTRO

PROMOTOR DA 3ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE SÃO RAIMUNDO NONATO INSTAUROU PROCEDIMENTO E PEDIU INFORMAÇÕES PARA APURAR O CASO

17/05/2019 19:48 - Atualizado em 17/05/2019 21:40

Nomeação de comissionada será apurada (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica)

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio da 3ª Promotoria de São Raimundo Nonato, instaurou um procedimento preparatório de inquérito civil público para apurar o suposto acúmulo ilegal de cargos por parte de Nailer Gonçalves de Castro, irmã da deputada federal Margarete Coelho e cunhada do deputado estadual Hélio Isaías, ambos do PP.

O caso ganhou repercussão estadual depois que o Política Dinâmica publicou que ela acumulava, desde janeiro de 2017, dois cargos comissionados: o de secretária municipal em São Raimundo Nonato, onde a irmã dela é prefeita, e o cargo de assessora especial do governador Wellington Dias (PT), lotada no Palácio de Karnak em Teresina. As cidades de Teresina e São Raimundo Nonato ficam distantes 530 quilômetros uma da outra.

A portaria que abre o procedimento investigatório é assinada pelo promotor João Batista de Castro Filho. No documento, o promotor destaca que o caso foi amplamente divulgado na imprensa e que a situação aponta para possíveis atos de improbidade administrativa que atentam contra a administração pública e ainda outras irregularidades.

Nailer Castro mantinha cargos comissionados em São Raimundo Nonato e em Teresina, cidades distantes 530 km (Foto: Reprodução/Facebook)

Na apuração, o promotor pede que o Governo do Estado e a Prefeitura de São Raimundo Nonato, onde Nailer foi nomeada secretária pela irmã Carmelita Castro, apresentem cópias das portarias de nomeação de Nailer, a folha de pagamento referente a cada um dos cargos acumulados indevidamente no período de 2017 a 2019 e ainda a declaração de não acumulação de cargos públicos que deve ser firmada pelo servidor.

Vale lembrar que, ao ser questionado pelo Política Dinâmica na sexta-feira (10), o secretário de Governo Osmar Júnior (PC do B) disse que é responsabilidade do servidor assinar um documento declarando não possuir outro vínculo. O promotor quer ter acesso a esse documento. O MP-PI também quer saber a frequência, a lotação e a carga horária de Nailer Castro em cada um dos cargos para os quais era lotada na condição de comissionada.

Nailer também será notificada para, caso queira, apresente informações sobre o caso ao MP.

ENTENDA O CASO
Nailer foi nomeada para o cargo comissionado na Secretaria de Governo do Piauí em agosto de 2015, onde passou a receber remuneração média de R$ 6.250 mensais. Em janeiro de 2017, com a chegada da irmã Carmelita Castro à Prefeitura de São Raimundo Nonato, ela foi nomeada para outro cargo comissionado, o de secretária de Educação, onde permaneceu até maio de 2018, quando mudou de pasta e assumiu a Secretaria de Administração.

De janeiro de 2017 a março de 2019, ela recebeu pelas duas funções, conforme mostram os portais de transparência do estado e do município. No início deste mês, Nailer teve a nomeação renovada no Governo do Piauí, mas foi exonerada após a acumulação de cargos ser noticiada. O que a população não sabia é que ela já acumulava as funções há mais de 2 anos. Essa situação só veio à tona após o Política Dinâmica publicar matéria no sábado (11).

REVEJA A REPORTAGEM SOBRE O CASO!


Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
O STF MANDA TRANCAR
O STF MANDA TRANCAR
ESCOLHEU A PERSPECTIVA DE PODER
ESCOLHEU A PERSPECTIVA DE PODER
NÃO É COMIGO NÃO
NÃO É COMIGO NÃO
ELES NÃO SABEM
ELES NÃO SABEM