Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
INUNDAÇÕES
“A ÁGUA NÃO PERDOA”, DIZ FIRMINO

PREFEITO COMENTA TRANSTORNOS CAUSADOS POR ALAGAMENTOS E INUNDAÇÕES NA CIDADE E DIZ QUE CAMINHOS DAS ÁGUAS FORAM OBSTRUÍDOS

03/04/2019 15:07 - Atualizado em 03/04/2019 15:30

Firmino lembra que cursos foram obstruídos (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O prefeito Firmino Filho (PSDB) visitou nesta quarta-feira (3) alguns pontos da cidade que estão em situação de alerta por conta das fortes chuvas e das cheias dos rios Poti e Parnaíba. Ele anunciou a decretação de estado de emergência na capital por conta da situação.

Ao falar dos transtornos provocados pelas chuvas na cidade, Firmino disse que além de corrigir problemas do passado, é necessário rigor para evitar que não se criem novas situações que deixem a área urbana vulnerável a inundações e alagamentos. Segundo ele, a água não perdoa quando tem seu caminho obstruído pelo crescimento da cidade.

"Mais do que investir para corrigir os problemas do passado, é preciso que nós tenhamos na legislação de drenagem, que foi aprovada há três anos, uma observância rigorosa para que ao longo do tempo a gente não crie os problemas. Ao longo da urbanização, muitos rios, muitos riachos, muitos caminhos de água são obstaculizados e a água não perdoa", avisou.

Prefeito visitou ponto inundado pelo rio Parnaíba (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

Conforme o prefeito, é preciso respeitar a legislação e o caminho das águas. Firmino lembrou que o processo de urbanização no Brasil foi muito intenso e que na construção das cidades a última obra a ser construída sempre é a de drenagem. Segundo ele, existem dois motivos para essa realidade: o alto preço das obras e o pouco tempo que ela serve durante o ano.

"Dentro da infraestrutura urbana, a última obra a ser construída é justamente a de drenagem. Por que? Porque a obra de drenagem não apenas serve pouco tempo durante o ano, como também é muito cara. Por isso existem problemas graves de drenagem em São Luís, Fortaleza, Recife, São Paulo e Rio de Janeiro. E esse problema reflete na qualidade de vida das pessoas na estação chuvosa. Então é natural que na nossa agenda a questão da drenagem seja sempre o último componente a ser enfrentado", explicou.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
CORRENTE
POLITICAGEM NA EXPOSIÇÃO
POLITICAGEM NA EXPOSIÇÃO
PARTIDO
MAIS ESPAÇOS NO GOVERNO
MAIS ESPAÇOS NO GOVERNO
MUDANÇA
JOAQUIM DO ARROZ ANUNCIA DESFILIAÇÃO DO PRP
JOAQUIM DO ARROZ ANUNCIA DESFILIAÇÃO DO PRP
ATRITO
PEGOU OU NÃO PEGOU CARONA NO PROJETO?
PEGOU OU NÃO PEGOU CARONA NO PROJETO?