Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
HOSPITAL NO VERDÃO: JUÍZA VÊ ILEGALIDADES, MAS NEGA LIMINAR

JUÍZA ENTENDEU QUE SUSPENSÃO DE PAGAMENTOS E PARALISAÇÃO DAS OBRAS NESSE MOMENTO IRIA IMPOSSIBILITAR QUE LEITOS FICASSEM PRONTOS

01/05/2020 18:23 - Atualizado em 01/05/2020 20:46

Hospital de campanha está sendo finalizado no Verdão (Foto: Divulgação/Sesapi)

A Justiça negou pedido de liminar feito pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MP-PI) para que o Governo do Piauí suspenda o pagamento das próximas parcelas à empresa Progen Engenharia, responsável pela construção do hospital de campanha no Ginásio Verdão. 

A juíza do caso afirmou que, em análise sumária da documentação, ficou verificado que não foram atendidos os requisitos legais para a contratação emergencial e que houve violação de princípios licitatórios. No entanto, optou por negar o pedido de antecipação de tutela.

Em sua decisão, a juíza Carmelita Angélica Lacerda Brito de Oliveira, da 2ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública de Teresina, entendeu que, apesar de vislumbrar violações no processo de contratação, a liminar para suspender os pagamentos nesse momento iria prejudicar de modo irreversível a construção e funcionamento do hospital de campanha.

"A paralisação das obras iria impossibilitar que os leitos ficassem prontos quando a demanda de saúde pública necessitasse de sua utilização, o que causaria prejuízos irreversíveis, como a morte de pacientes. Do outro lado, se comprovado o superfaturamento da obra e a contratação ilegal, após a instrução processual, há na legislação mecanismos que possibilitem a recomposição ao erário", diz um trecho da decisão proferida nesta sexta-feira (1º).

Apesar do indeferimento da liminar, a ação seguirá tramitando na Justiça. O MP-PI pediu a suspensão dos pagamentos por entender que houve várias irregularidades na contratação da empresa para construção do hospital. A decisão desta sexta-feira (1º) deu a senha de que o caso deverá ter desdobramentos. Por enquanto, o Governo do Piauí foi salvo pela urgência.

Veja a decisão na íntegra.

LEIA TAMBÉM:
Hospital no Verdão: MP-PI pede suspensão de pagamentos

Notícias relacionadas
"LIBERDADE DE IMPRENSA NÃO É CONSTRUÍDA POR ROBÔS"
PREFEITO DECRETA LOCKDOWN EM CIDADE DO PIAUÍ
PREFEITO DECRETA LOCKDOWN EM CIDADE DO PIAUÍ
APÓS CRÍTICAS, GUEDES RESOLVE PENSAR NOS PEQUENOS NEGÓCIOS
APÓS CRÍTICAS, GUEDES RESOLVE PENSAR NOS PEQUENOS NEGÓCIOS
ATUAÇÃO DE EMPRESA NO SUL DO PIAUÍ FAZ CASOS DE COVID-19 DISPARAREM
ATUAÇÃO DE EMPRESA NO SUL DO PIAUÍ FAZ CASOS DE COVID-19 DISPARAREM