Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
DE VOLTA
DESISTIU DE DESISTIR

OITO DIAS APÓS DESISTIR DE SER CANDIDATO A GOVERNADOR DO PIAUÍ, ELMANO FÉRRER RECONSIDERA DECISÃO E VOLTA PARA A DISPUTA

02/08/2018 15:05 - Atualizado em 02/08/2018 15:16

Senador volta para disputa pelo Karnak (Foto: Marcos Melo/PoliticaDinamica.com)

Em política não se pode duvidar de nada. E nos dias que antecedem as convenções, menos ainda. Depois de lançar sua pré-candidatura ao governo do Piauí e anunciar a desistência alegando existência de forças ocultas, o senador Elmano Férrer (Podemos) desistiu de desistir. Na tarde desta quinta-feira (2), ele convocou a imprensa na Câmara Municipal e, mais uma vez, anunciou que está na disputa. Será candidato a governador do Piauí.

"Desde o momento que nós retiramos a nossa pré-candidatura, nós recebemos muitos apelos de amigos e amigas e, sobretudo, de instituições na sociedade civil, pedindo para nós reconsiderarmos a decisão e voltasse a colocar o nosso nome para apreciação do povo. Então, nós decidimos hoje, com 10 partidos que estavam e continuam conosco, a reconsiderar e recolocar o nosso nome para disputar o governo do estado", explicou.

A desistência de Elmano havia sido anunciada no dia 25 de julho, ou seja, há pouco mais de uma semana. O senador avalia que mudar de posição é natural, pois ninguém deve ser radical nas posições que toma. Ele voltou a afirmar que tem amor pelo estado do Piauí, que ouviu muitos apelos e por isso decidiu repensar a decisão de desistir da candidatura. Elmano falou que espera ver o povo de bem do Piauí se irmanar com ele na campanha eleitoral.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
CRÍTICA
VEREADOR DIZ QUE FIRMINO DEU CALOTE EM MORADORES
VEREADOR DIZ QUE FIRMINO DEU CALOTE EM MORADORES
TOPIQUE
CPI DO TRANSPORTE ESCOLAR
CPI DO TRANSPORTE ESCOLAR
ATRITO
JEOVÁ DIZ QUE CÂMARA FOI EXCLUÍDA DE CELEBRAÇÕES
JEOVÁ DIZ QUE CÂMARA FOI EXCLUÍDA DE CELEBRAÇÕES
É DIFERENTE!
VOTAR NÃO É APOIAR
VOTAR NÃO É APOIAR