FACHIN DETERMINA PRISÃO DE JOESLEY BATISTA E RICARDO SAUD

MINISTRO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL ACATOU PEDIDO DA PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA; MARCELO MILLER NÃO TEVE PRISÃO DECRETADA

10/09/2017 09:08 - Atualizado em 10/09/2017 09:36

Ministro Edson Fachin acatou pedido do procurador-geral (Foto: Dida Sampaio/Estadão)

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu atender ao pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e mandou prender os empresários Joesley Batista e Ricardo Saud, do grupo J&F. Fontes da Polícia Federal informaram ao Estadão que, em tese, não há nada que impeça que as prisões sejam realizadas neste domingo, 10. 

Os pedidos de prisão foram motivados pela descoberta de que os executivos da J&F omitiram informações sobre supostos crimes ao negociar sua delação premiada. Gravação entregue na semana passada à Justiça pela própria defesa da J&F mostra Saud e Joesley conversando sobre uma suposta interferência de Miller para ajudar nas tratativas de delação, o que seria ilegal. 

O ex-procurador ainda fazia parte do Ministério Público quando começou a conversar com os executivos, no final de fevereiro. Ele pediu exoneração da instituição no mesmo mês, mas a deixou de fato apenas em abril.

Empresário Joesley Batista teve prisão decretada pelo Supremo (Foto: Sérgio Lima/AFP)

Em um dos áudios entregues à Procuradoria-Geral da República (PGR), Joesley disse: “Eu não vou ser preso. O pessoal não vai, diretor não vai. Ninguém aqui vai ser preso. Não tem nenhuma chance.” Joesley Batista prestou depoimento na última quinta-feira, por cerca de três horas, na sede da Procuradoria-Geral da República, para explicar o conteúdo da gravação. Na ocasião, disse que não recebeu orientação do ex-procurador Miller para gravar Michel Temer.

A gravação de uma conversa com Temer, em maio, foi o trunfo que Joesley usou para negociar sua delação com a PGR e obter imunidade - benefício estendido a outros executivos do grupo. O episódio mergulhou o governo Temer em sua maior crise, e motivou uma denúncia de corrupção contra o presidente. Saud e Marcelo Miller também tiveram de prestar esclarecimentos sobre a gravação que pode anular os benefícios da delação.

FONTE: ESTADÃO

Notícias relacionadas
"ACHO QUE ELE ESTÁ ME DISPENSANDO"
JUÍZA NÃO ACEITA RELATÓRIO E QUER EXAMES DE BOLSONARO
JUÍZA NÃO ACEITA RELATÓRIO E QUER EXAMES DE BOLSONARO
ANDRÉ MENDONÇA É O NOVO MINISTRO DA JUSTIÇA
ANDRÉ MENDONÇA É O NOVO MINISTRO DA JUSTIÇA
SÉRGIO MORO DEIXA O GOVERNO
SÉRGIO MORO DEIXA O GOVERNO