NOTÍCIAS

CIRO DIZ QUE VEREADORES APOIARAM POR DINHEIRO

PARA MINISTRO, APOIO DOS VEREADORES PROGRESSISTAS À CAMPANHA AO GOVERNO DO PT NO PIAUÍ FOI “TROCADO” POR DINHEIRO

27/09/2022 11:23

Segundo a jornalista Lídia Brito, da TV Cidade Verde, o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI) fez, sem provas, uma acusação forte contra dois vereadores progressistas da capital. Para Cidade Verde, o ministro disse que os vereados de Teresina, Neto do Angelin (PP) e Valdemir Virgino (PP) estão deixando o Progressistas por dinheiro. Ainda no mês de julho deste ano, os vereadores anunciaram que deixariam o apoio a candidatura a governador do Piauí, Sílvio Mendes (União Brasil) e a candidata a vice, Iracema Portella (PP), para apoiar a campanha do candidato ao governo Rafael Fonteles (PT), contrariando o partido.

Apesar da traído, partido de Ciro Nogueira não vai tomar mandato dos vereadores da capital (foto: Jailson Soares/ PD)

Na época, a “traição” dos vereadores Progressistas causou mal estar no partido que aposta todas as suas fichas na chapa encabeçada por Sílvio Mendes no Piauí. Em entrevista ao Política Dinâmica, os próprios parlamentares confirmaram que decidiram apoiar Rafael porque com o candidato petista conseguiram recursos para realização de obras em sua comunidade, além disso, reclamaram que Ciro Nogueira não havia cumprido o prometido (veja matéria!).

Seja por falta de diálogo ou de recursos para obras, mesmo com toda pressão, os parlamentares decidiram manter o apoio à campanha do PT e os diretórios municipal e estadual do Progressistas decidiram liberá-los para deixar a sigla, sem reivindicar os mandatos. 

O senador Ciro Nogueira, que é presidente nacional do Progressistas (embora licenciado, neste momento), diz que vereadores de seu partido se venderam e vão trabalhar contra o partido nas eleições, mas, mesmo assim, vão ficar com os mandatos, que o partido facilmente poderia tirar deles. Os suplentes, Graça Amorim e Inácio Carvalho, que trabalham pelo partido, estes ficam sem o mandato mesmo. 

Dizer que é estranho é pouco.

Comente