Coluna Lídia Brito Política Dinâmica
ELEIÇÕES 2018
PMDB PRESSIONA WELLINGTON E PREPARA RESPOSTA A CIRO

PARTIDO VAI LEMBRAR AO GOVERNADOR WELLINGTON DIAS QUE A VAGA DE VICE FAZ PARTE DO ACORDO POLÍTICO DE 2016

28/11/2017 07:56

O PMDB foi rápido na resposta ao presidente nacional do Progressista, senador Ciro Nogueira. O líder dos progressistas quer que o nome indicado para compor a vaga de vice na chapa de Wellington Dias (PT), em 2018, seja escolhido por pesquisa. Ciro quer saber quem tem maior popularidade: a atual vice-governadora Margarete Coelho (PP) ou o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Themístocles Filho (PMDB).

Marcelo Castro irá conversar com Wellington Dias (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

O PMDB não aceita. O presidente estadual do PMDB, deputado federal Marcelo Castro, vai se reunir com o governador Wellington Dias (PT) na quarta-feira (29). Ele vai dizer ao governador que o partido não quer saber de pesquisa. O PMDB quer Themístocles na vaga de vice e ponto final.

Ele vai lembrar a Wellington Dias que a indicação da vaga de vice faz parte do acordo firmado no ano passado O partido ingressou na base aliada em outubro de 2016 depois de forte articulação de Themístocles para os deputados da sigla irem para o governo.

O encontro entre os dois devem ocorrer em Brasília. No Piauí, o deputado Pablo Santos lembra que a realidade de 2018 é bem diferente de 2014, quando o PMDB esteve no palanque oposto ao governador. Na época, o partido apoiava a reeleição do ex-governador Zé Filho, que foi derrotado por Wellington.

"A eleição de 2014 é lógico que deve ser respeitada na coligação de 2018. Mas a realidade de 2018 é totalmente diferente. O grupo do governador está maior, mais forte, com um leque maior de partidos e, para que essa coligação se mantenha forte e unida, é necessário que os partidos tenham uma maior representatividade não só na Assembleia, mas em número de prefeitos e vereadores. E que essa coligação seja respeitada e que todos participem da chapa majoritária", defende Pablo Santos.

O PMDB conta com seis deputados na Assembleia Legislativa do Estado. Destes, apenas a deputada Juliana Moraes Souza não faz parte da base aliada do governador Wellington Dias. Os demais parlamentares da sigla fazem parte do governo. Alguns assumiram pastas como Zé Santa (SASC) e Pablo Santos (Fundação de Saúde).

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
DISPUTA
DEOLINDO DIZ QUE BASE RECEBE ORDENS PARA ATACAR OPOSIÇÃO
DEOLINDO DIZ QUE BASE RECEBE ORDENS PARA ATACAR OPOSIÇÃO
DISCUSSÃO
O APARTE MAIS PROFUNDO DA HISTÓRIA DA CÂMARA
O APARTE MAIS PROFUNDO DA HISTÓRIA DA CÂMARA
CONFLITO
“DIA DO JACARÉ”, DIZ DUDU SOBRE DEMISSÃO DE COMISSIONADOS
“DIA DO JACARÉ”, DIZ DUDU SOBRE DEMISSÃO DE COMISSIONADOS
CÂMARA
"CHEGA, FIRMINO!", DIZ MAJOR PAULO ROBERTO