Coluna Lídia Brito Política Dinâmica
CONFLITO
MARGARETE DIZ QUE MILITÂNCIA DO PT NÃO VAIA CIRO

DEPOIS DE DECLARAÇÕES DO PRESIDENTE DO PT DE TERESINA CONTRA CIRO, VICE-GOVERNADORA AFIRMA QUE CONHECE A MILITÂNCIA PETISTA E NUNCA VIU NENHUM DELES NAS MANIFESTAÇÕES

31/01/2018 08:49 - Atualizado em 31/01/2018 17:38

A vice-governadora Margarete Coelho (PP) diz desconhecer vaias de petistas ao presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira. Segundo ela, as manifestações contrárias ao líder progressista, partem de movimentos sociais e não da militância petista.

Margarete Coelho diz desconhecer vaias de petistas a Ciro (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

Margarete afirma que os protestos partem de pessoas sem expressividade na legenda do governador Wellington Dias (PT). 

"Da parte do PT eu nunca vi qualquer protesto ou manifestação. São manifestações populares, aqui e ali, mas do PT nunca vi e nunca ouvi de qualquer dos seus líderes. Não tenho essa informação de que são militantes do PT. Conheço a militância do PT também. Eu fiz campanha junto com eles. E as pessoas que eu vi em alguns momentos, participando desse tipo de manifestação, não reconheci nenhuma delas como sendo militância do PT. Não ligados exclusivamente ao Partido dos Trabalhadores. Não são pessoas que possam falar em nome do PT e que estão nessa base de apoio chamada militância do PT”, declarou.

Na defesa da união entre PT e PP, Margarete Coelho desconsidera a fala de lideranças petistas como o presidente do diretório municipal de Teresina. O ex-vereador Paixão afirma que a militância do partido não votará em Ciro. A corrente dentro do PT, que ele integra, defende que "petista que é petista" não vota no senador do PP.

“A militância petista não vota em Ciro Nogueira. Eles (progressistas) não devem voltar para o Senado e nem para a Câmara Federal. No Piauí o recado é que podemos fazer aliança com aqueles que já são aliados, mas desde que não sejam golpistas. É o recado que damos”, confirmou Paixão.

Margarete nega que o Progressistas discuta a possibilidade de sair da base do governador Wellington Dias (PT), após a condenação do ex-presidente Lula. “Essa discussão não foi levada. O partido nunca tratou a respeito disso, pelo contrário, o partido cada vez mais reafirma sua intenção de seguir junto como governador Wellington Dias, não só durante a campanha, mas durante toda a gestão dele. O Progressistas foi muito presente, muito parceiro. Queremos participar também da avaliação dessa gestão. Nunca houve essa discussão dentro do partido. Nenhuma liderança do partido jamais tratou a respeito desse assunto”, afirmou.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
ELEIÇÕES 2018
WELLINGTON ACEITA SUGESTÃO DE CIRO DE FAZER PESQUISA PARA DEFINIR VICE
WELLINGTON ACEITA SUGESTÃO DE CIRO DE FAZER PESQUISA PARA DEFINIR VICE
VIAGEM
GOVERNO TEM PRESSA NA FORMAÇÃO DAS COMISSÕES
GOVERNO TEM PRESSA NA FORMAÇÃO DAS COMISSÕES
ELEIÇÕES 2018
“MAIORES PARTIDOS DEVEM FICAR COM AS VAGAS MAJORITÁRIAS”, DIZ MARCELO CASTRO
“MAIORES PARTIDOS DEVEM FICAR COM AS VAGAS MAJORITÁRIAS”, DIZ MARCELO CASTRO
DISPUTA
“É CHOVER NO MOLHADO”, DIZ FIRMINO SOBRE DECLARAÇÕES DE JEOVÁ
“É CHOVER NO MOLHADO”, DIZ FIRMINO SOBRE DECLARAÇÕES DE JEOVÁ