Coluna Lídia Brito Política Dinâmica
CRÍTICAS
“REMUNERAÇÃO ÍNFIMA”, DIZ CLEANDRO SOBRE NOVOS CARGOS

PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA REAGIU ÀS CRÍTICAS DA OPOSIÇÃO QUE ACUSAM O MP DE ONERAR A MÁQUINA PÚBLICA CRIANDO CARGOS

29/08/2017 07:45 - Atualizado em 29/08/2017 07:51

O procurador Geral de Justiça, Cleandro Moura, nega que a criação de 55 cargos de assessor do Ministério Público do Estado irá onerar a máquina pública. Ele afirma que a remuneração dos profissionais contratados será “ínfima” e não haverá prejuízos para o equilíbrio das contas públicas.

O projeto, que se encontra na Assembleia Legislativa do Estado, é criticado pela oposição. Os deputados avaliam que devido à crise econômica, não seria o melhor momento para a criação de mais cargos. Cleandro lembra que o salário dos servidores será de R$ 1.100.

“Não vai haver prejuízo porque esses cargos possuem uma renumeração um pouco maior que o salário mínimo. Essa função de assessor é essencial para o trabalho do Ministério Público. É uma remuneração ínfima”, afirmou.

De acordo com o projeto, por ano, o Ministério Público deve dispensar R$ 623 mil com o pagamento do salário dos assessores. O texto tramita nas comissões da Assembleia e tem a rejeição dos deputados da oposição

Comentários (1)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
    marcos reis felinto em 29 de agosto de 2017 às 11:08

    concurso que é bom...nada...Piauí vergonhoso...

Mais notícias sobre:

Notícias relacionadas
ELEIÇÕES 2018
“TRÊS ALBERTÕES DE VOTOS PARA REJANE DIAS”, PEDE DANIEL OLIVEIRA
“TRÊS ALBERTÕES DE VOTOS PARA REJANE DIAS”, PEDE DANIEL OLIVEIRA
REELEIÇÃO
DE OLHO EM 2018, WELLINGTON E REJANE DIAS REÚNEM PREFEITOS
DE OLHO EM 2018, WELLINGTON E REJANE DIAS REÚNEM PREFEITOS
DISPUTA
LÍDER REAGE E CRITICA OPOSIÇÃO A WELLINGTON DIAS
LÍDER REAGE E CRITICA OPOSIÇÃO A WELLINGTON DIAS
DISPUTA
“VOU PEDIR A DISSOLUÇÃO DA CÂMARA DE TERESINA”, DIZ DUDU
“VOU PEDIR A DISSOLUÇÃO DA CÂMARA DE TERESINA”, DIZ DUDU