Coluna Lídia Brito Política Dinâmica
COLIGAÇÕES
“PT NÃO PODE SE DAR AO LUXO DE QUERER CHAPA PURA”, DIZ MARCELO CASTRO

PRESIDENTE DO MDB CRITICA PROPOSTA DE ALGUNS NOMES DO PARTIDO DO GOVERNADOR E A CHAPINHA DE EVALDO GOMES

31/01/2018 11:01 - Atualizado em 31/01/2018 18:00

O presidente do MDB no Piauí afirma que o partido defende que as legendas da base do governador Wellington Dias (PT) devem sair unidas em um único “chapão” na coligação proporcional. Ele criticou a proposta de alguns líderes petistas de que o partido do governador saia com chapa pura. Segundo o emedebista, a melhor posição para o PT é ser “flexível”.

Marcelo Castro critica chapa pura do PT e chapinha de Evaldo (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

Para Marcelo, se todos os partidos vão se unir e votar no governador, o PT não pode fazer exigências. “O partido que tem cargo majoritário, que vai ser votado por todos os outros partidos não pode se dar a esse luxo. O PT não pode se dar ao luxo de querer chapa pura. Ele tem que seguir a vontade da ampla maioria. Quem tem cargo majoritário não pode impor essas condições de chapa proporcional exclusiva”, declarou.

O PT defende a chapa pura para conseguir aumentar a bancada na Assembleia Legislativa. De três deputados eleitos no pleito de 2014, o partido do governador quer fazer seis parlamentares em outubro. Isso é uma ameaça direta ao MDB que deseja manter a bancada de seis deputados, a maior da Casa, e ter maior poder de negociação com o governo.

Experiente, Marcelo afirma que o PT tem que ser mais flexível para evitar conflitos na base. “Vamos argumentar com a lógica e evidente que a razão precisa prevalecer. Não é razoável que todos se juntem para eleger um governador do partido e essa sigla faça exigências que venham no fundo a prejudicar a candidatura do governador. A melhor posição para o PT é ser mais flexível, mas condescendente porque o grande beneficiário dessa composição política será exatamente o PT porque tem o governador que vale por todos os cargos juntos”, afirmou.

CHAPINHA
Marcelo Castro também fez críticas as propostas de criação de duas “chapinhas”. Segundo ele, isso enfraquecerá o governador na Assembleia, pois reduziria as chances da base de fazer mais candidatos.

“Nós defendemos o chapão. O PMDB desde sempre acha que é o mais eficiente. O melhor para a base do governo é ter uma chapa única de proporcional para deputados federais e estaduais. Isso é uma coisa lógica. Se você faz duas chapas são duas sobras. Se faz três chapas são três sobras. E as sobras, muitas vezes, são suficientes para eleger mais um deputado federal, mais dois estaduais. Então quanto mais fracionar, mais sobras se terá e menos deputados no cômputo geral se irá fazer”, explicou.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
ELEIÇÕES 2018
WELLINGTON ACEITA SUGESTÃO DE CIRO DE FAZER PESQUISA PARA DEFINIR VICE
WELLINGTON ACEITA SUGESTÃO DE CIRO DE FAZER PESQUISA PARA DEFINIR VICE
VIAGEM
GOVERNO TEM PRESSA NA FORMAÇÃO DAS COMISSÕES
GOVERNO TEM PRESSA NA FORMAÇÃO DAS COMISSÕES
ELEIÇÕES 2018
“MAIORES PARTIDOS DEVEM FICAR COM AS VAGAS MAJORITÁRIAS”, DIZ MARCELO CASTRO
“MAIORES PARTIDOS DEVEM FICAR COM AS VAGAS MAJORITÁRIAS”, DIZ MARCELO CASTRO
DISPUTA
“É CHOVER NO MOLHADO”, DIZ FIRMINO SOBRE DECLARAÇÕES DE JEOVÁ
“É CHOVER NO MOLHADO”, DIZ FIRMINO SOBRE DECLARAÇÕES DE JEOVÁ