Coluna Justiça Dinâmica Política Dinâmica
Projeto isenta vítima de violência doméstica de pagar IPI ao comprar carro

PROJETO ALTERA LEI QUE ISENTOU OS TAXISTAS DO PAGAMENTO DO IPI INCIDENTE SOBRE VEÍCULOS COMPRADOS NOVOS

06/01/2020 06:16

Tramita na Câmara dos Deputados o PL 5.355/19, que concede isenção de IPI para carro comprado por mulher vítima de violência doméstica e familiar que utilize o automóvel no trabalho e seja formalizada como MEI - Microempreendedora Individual.

O projeto altera a lei 8.989/95, que isentou os taxistas do pagamento do IPI incidente sobre veículos novos.

Segundo a proposta, o benefício fiscal também será concedido às mulheres vítimas de violência que prestem serviços, de maneira não eventual, por período superior a um ano, com remuneração mensal de até R$ 6.750,00. Esse é o limite de renda do MEI, estabelecido pelo Estatuto da Micro e Pequena Empresa.

JUSTIFICATIVA
O autor é o deputado Bosco Costa. Segundo o parlamentar, o benefício pode contribuir para que as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar alcancem autonomia financeira e rompam “o ciclo de violência a que estão presas”. “Não resta dúvidas de que o estímulo para essas mulheres entrarem no mercado de trabalho, de todas as maneiras possíveis, é questão de justiça social”, disse.

O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Defesa dos Direitos da Mulher; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

VEJA A íntegra DO PROJETO 


FONTE: Com informações do Migalhas

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
TCE-PI suspende concurso da Alepi e manda COPESE regularizar cronograma
TCE-PI suspende concurso da Alepi e manda COPESE regularizar cronograma
Procurador do Trabalho alerta para precarização do trabalho no Piauí
Procurador do Trabalho alerta para precarização do trabalho no Piauí
TRE-PI empossa nova diretoria dia 6 de abril para biênio 2020-2022
TRE-PI empossa nova diretoria dia 6 de abril para biênio 2020-2022
Filho de desembargador de TJ não pode ser indicado a vaga de juiz de TRE
Filho de desembargador de TJ não pode ser indicado a vaga de juiz de TRE