Coluna Justiça Dinâmica Política Dinâmica
Não tenho nada a esconder, diz Sérgio Moro sobre conversas com Dallagnol

MINISTRO AFIRMA AINDA QUE 'SUPOSTAS' MENSAGENS PODEM CONTER ALGUMA VERDADE, MAS OUTROS TRECHOS LHE CAUSAM ESTRANHEZA

19/06/2019 11:19

Não tenho nada a esconder sobre as conversas com o procurador Deltan Dallagnol, afirmou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, em audiência nesta quarta-feira (19), na Câmara dos Deputados, para explicar as supostas conversas com membros da operação "lava jato" divulgadas pelo site The Intercept Brasil.

O ex-juiz afirmou que, desde 2017, não usa mais o aplicativo Telegram, de onde seriam as conversas vazadas. "Em princípio o conteúdo de meu celular não foi acessado, não há evidências disso. Chamamos a PF, que examinou meu aparelho. Entreguei meu aparelho à PF, é falso que não entreguei. Afinal, não tenho receio a respeito do que tem [nele]."

Em outro momento, o ministro afirma ainda que as "supostas" mensagens podem conter alguma verdade, mas outros trechos lhe causam estranheza.

“Ainda que tenha alguma verdade, a mensagem pode ser total ou parcialmente adulterada para caracterizar situação de escândalo que é inexistente", diz

Segundo o ministro, é normal e rotineiro no Judiciário conversas entre juízes e promotores ou advogados. E cita o exemplo de uma conversa informal em que o procurador diz que pedirá a prisão de um suspeito e o juiz diz: "para isso precisa de provas fortes".

“Encaminhar eventualmente mensagem é porque existia dinâmica trabalhosa, eventualmente pode ter havido troca de mensagem, mas nada que não seria normal em conversa presencial, em audiência informal entre juízes, promotores, defesa e delegado", aponta.


FONTE: Com informações do Conjur

ANTERIOR

Pretensos candidatos agora têm até 14 de agosto para desincompatibilização

PRÓXIMA

Advogada orienta consumidores em casos de lesões em compras pela internet