Coluna Justiça Dinâmica Política Dinâmica
Mulheres vítimas vão poder denunciar agressores em farmácias

ADVOGADA CRIMINALISTA MICHELE AMORIM FOI UMA DAS IDEALIZADORAS DA CAMPANHA, QUE TEM A FRENTE O CNJ E A AMB

11/06/2020 12:35 - Atualizado em 11/06/2020 15:46

Uma campanha promovida pelo Conselho Nacional de Justiça e pela Associação dos Magistrados Brasileiros pretende incentivar que mulheres vítimas de violência doméstica denunciem nas farmácias as agressões sofridas. Em todo o país cerca de 10 mil farmácias são parceiras da iniciativa.

Um trabalho em nível nacional, mas com iniciativa no Piauí. A advogada criminalista Michele Amorim foi uma das idealizadoras da campanha. Partiu dela e de outras sete advogadas a sugestão para que o CNJ adotasse mais essa medida preventiva e em favor das mulheres.

Ela explica o surgimento da ideia e sua importância, sobretudo, neste período de pandemia do coronavírus em que vítimas e agressões estão bem próximos.

Comente!

ANTERIOR

Juiz reconhece menor como trabalhadora rural e concede salário maternidade

PRÓXIMA

CCJ do Senado aprova piauiense Kassio Marques para ministro do STF