Coluna Justiça Dinâmica Política Dinâmica
MPT e COREN vão fiscalizar condições de trabalho nos hospitais do Piauí

INCIATIVA PARTIU DO MPT APÓS O RECEBIMENTO DE DENÚNCIAS SOBRE OS LOCAIS DE TRABALHO DE ALGUNS PROFISSIONAIS DA SAÚDE

28/05/2020 10:37 - Atualizado em 28/05/2020 10:46

Um termo de parceria entre Conselho Regional de Enfermagem (Coren-PI) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) vai permitir a fiscalização das condições de trabalho dos profissionais de saúde do Piauí. As inspeções serão virtuais e contarão com a participação de pelo menos um procurador do Trabalho, um perito em saúde e segurança do trabalho e de enfermeiros que se encontram nos estabelecimentos de saúde.

A iniciativa partiu do MPT após o recebimento de denúncias sobre as condições de trabalho dos profissionais de saúde, especialmente no momento em que se enfrenta a pandemia do novo coronavírus. “Temos um comitê gestor composto por cinco procuradores, que trabalha diretamente nas demandas relativas à pandemia. Entendemos que os profissionais de saúde são os mais suscetíveis e necessitam de maior proteção. Por isso, não poderíamos deixar de averiguar as condições em que eles estão trabalhando”, afirmou a procuradora-chefe do MPT no Piauí, Maria Elena Rêgo.

No acordo de parceria, o MPT se comprometeu a elaborar um “check list das condições de trabalho”, conduzir as inspeções virtuais, elaborar relatório técnico a ser encaminhado às entidades parceiras e disponibilizar um profissional de TI durante todo o procedimento. O Coren se responsabilizou a indicar os profissionais que farão o acompanhamento in loco, inclusive, gravando toda a diligência.

“A segurança do trabalhador interfere imediatamente na qualidade da assistência. A parceria só fortalece nosso trabalho de fiscalizar as condições em que enfermeiros e técnicos estão enfrentando. Porque precisamos ter qualificação adequada e equipamentos de proteção individual de qualidade e quantidade necessária para prestarmos o melhor serviço à sociedade”, disse Tatiana Maria Melo Guimarães, presidente do Coren-PI.


FONTE: Com informações da Assessoria

ANTERIOR

Projeto Transparência Ativa do MPF-PI concorre ao Prêmio Innovare 2020

PRÓXIMA

Campanha rompe silêncio de mulheres agredidas, afirma presidente da Amapi