Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
WELLINGTON QUER É A DEPUTADA

ALIANÇA DO GOVERNADOR COM O SOLIDARIEDADE DE EVALDO GOMES VISA PRINCIPALMENTE O APOIO DA DEPUTADA FEDERAL MARINA SANTOS EM BRASÍLIA

01/06/2019 10:04 - Atualizado em 01/06/2019 10:21

Wellington quer aliados em Brasília (Fotos: 1 Jailson Soares/PoliticaDinamica | 2 Câmara)

O governador Wellington Dias (PT) atraiu de volta para sua base aliada o deputado estadual Evaldo Gomes (Solidariedade) e seu grupo político. Um aliado a mais é sempre bom, mas a intenção principal do governador foi atrair a deputada federal Marina Santos e não necessariamente Evaldo. Ter o apoio de Marina nesse momento é importante para o petista.

Na Alepi, onde Evaldo bate ponto, Wellington já tinha 26 dos 30 deputados estaduais. O mesmo não se pode dizer na bancada federal em Brasília. Lá, o governador vai precisar muito [está precisando] de apoio, principalmente junto ao governo do presidente Bolsonaro (PSL).

Dos 13 membros da bancada federal piauiense no Congresso Nacional, pelo menos nove são oposição e/ou não têm muita abertura com o presidente da República. Dos quatro que são aliados de Bolsonaro, três eram adversários de Wellington no Piauí. Nesse caso, o governador precisava aumentar seu círculo de parlamentares federais que tenham algum tipo de abertura com o Palácio do Planalto. Daí a importância de ter Marina Santos.

Dos três senadores, Marcelo Castro (MDB) é oposição ao presidente e Ciro Nogueira (Progressistas), pelo menos até aqui, não teve vez no Governo Federal. Elmano Férrer (Podemos), que é aliado do presidente, faz oposição a Wellington no Piauí. Na Câmara, Assis Carvalho, Rejane Dias e Merlong Solano são petistas e ferrenhos opositores do presidente.

Flávio Nogueira (PDT) também é oposição ao governo federal. Margarete Coelho e Iracema Portella, do PP, não têm influência junto ao Planalto. Marcos Aurélio (MDB), idem. Marina Santos (Solidariedade) e Átila Lira (PSB) foram, nesses primeiros meses, oposição a Wellington no Piauí. De aliado simultaneamente com o petista e com o Planalto, apenas Júlio César (PSD). 

Por isso, o governador tenta atrair deputados que sejam aliados de Bolsonaro e é justamente o que ele vem fazendo com Marina e com Átila, que também se aproxima do petista.

Evaldo, no entanto, tem méritos nesse contexto (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

Apesar disso, não se pode tirar os méritos do deputado Evaldo Gomes nesse contexto. A formação de um grupo político coeso ao redor do parlamentar fez Wellington perceber que seria difícil atrair apenas Marina. Para ter a deputada, o petista teve que levar o grupo inteiro. Ganhou uma aliada que tem buscado espaços em Brasília e ainda ampliou sua base com Evaldo na Alepi. Mas a prioridade foi, claramente, conquistar o apoio de Marina.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
“NÃO ME ASSOCIO A QUADRILHAS”
“NÃO ME ASSOCIO A QUADRILHAS”
BANDIDAGEM E PISTOLAGEM
BANDIDAGEM E PISTOLAGEM
CIRO COMPARTILHA POSTAGEM DE BOLSONARO
CIRO COMPARTILHA POSTAGEM DE BOLSONARO
NÃO SE GANHA PERDENDO
NÃO SE GANHA PERDENDO