Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
ELES NÃO DIZEM NADA

EM MEIO A ATOS CONTRA A DEMOCRACIA E AGRESSÕES A JORNALISTAS, POLÍTICOS DO CENTRÃO QUE NEGOCIAM COM BOLSONARO NÃO SE MANIFESTAM

04/05/2020 10:07 - Atualizado em 04/05/2020 11:06

Membros do Centrão negociam ida para o Governo Bolsonaro (Foto: Montagem)

Em meio a mais uma participação do presidente Jair Bolsonaro em protestos contra a Democracia e que resultaram em agressões a jornalistas, centenas de políticos, entidades de classe e membros do Poder Judiciário se manifestaram sobre o assunto condenando os atos. 

No entanto, um grupo de políticos tem ficado calado diante de tudo isso: são os ilustres representantes do Centrão. Depois que começaram negociar a indicação de cargos no governo de Jair Bolsonaro, protagonizando o velho toma lá, dá cá da política, a maioria deles prefere ficar calada diante das atitudes contestáveis oriundas do Palácio do Planalto.

Dando uma passada pelas redes sociais de Paulinho da Força (Solidariedade), Ciro Nogueira (Progressistas), Pastor Marcos Pereira (Republicanos) e Gilberto Kassab (PSD), não há sequer uma postagem de três linhas sobre os atos de domingo (3). Nem mesmo uma simbólica nota de repúdio pela agressão aos jornalistas que cobriam o evento.

O único representante do grupo que tem sido ativo nas redes sociais sobre a crise política é Roberto Jefferson (PTB). Ele, no entanto, usa a plataforma digital para endossar o discurso contra o Supremo, atacar adversários do governo e apoiar a escalada autoritária.

Jefferson, aliás, fez postagem nesta segunda-feira (4) defendendo que Bolsonaro negocie às claras com o Centrão. Ou seja, dá a entender que, até aqui, as negociações têm sido às escuras. A justificativa de Jefferson para essa defesa é a seguinte: "o Centrão não é pior do que o PSDB".

Comente!

ANTERIOR

CANDIDATO PROMETE MARÍLIA MENDONÇA: “É DISSO QUE O POVO GOSTA”

PRÓXIMA

CANDIDATO A PREFEITO DE TERESINA JÁ FOI VEREADOR EM DUAS CAPITAIS