Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
SÓ DIZER QUE É FAKE NÃO BASTA

GESTÕES ESTADUAL E FEDERAL TÊM SIDO SEMELHANTES AO NEGAR FATOS DIZENDO QUE É FAKE, MAS NÃO MOSTRAM DOCUMENTOS COM A VERDADE

22/04/2020 11:14 - Atualizado em 22/04/2020 11:53

Gestão de W.Dias tem se metido em polêmicas (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

Uma das grandes desgraças da atualidade é, sem dúvidas, a disseminação de fake news. As mentiras espalhadas se tornaram uma verdadeira praga, principalmente com a expansão das redes sociais e o aumento da tensão política no país. A situação vem se agravando a cada dia.

Para piorar, agora a expressão fake news não é usada apenas para algo notadamente falso. Também tem sido bastante usada para fatos que alguém não gostaria que tivesse sido publicado. Se o sujeito acha ruim a notícia, logo brada aos quatro cantos que é fake news.

No Governo do Piauí, essa moda tem pegado. Sempre que uma notícia ruim para a imagem da administração estadual ganha repercussão, logo a gestão diz que é fake. Deve-se destacar, claro, que são divulgadas muitas coisas falsas de forma criminosa sobre o governo de Wellington Dias (PT), mas é preciso ficar atento a muita coisa que a gestão diz ser fake.

Um dos motivos para termos mais atenção é quando o Governo diz que é fake, mas não mostra dados e documentos para comprovar a verdade. Aliás, isso também tem sido praxe no Governo Federal. Tivemos três fatos recentes de grande repercussão que o governo de Wellington Dias alegou tratar-se de fake news.

Primeiro foi a informação sobre aluguel do Verdão para o Estado construir um hospital de campanha. Nas redes sociais, também falou-se muito sobre a suspeita de maracutaias em torno do uso do espaço. O Governo se manifestou e assegurou que tudo é fake news, mas se nega a mostrar documentos e contratos com a empresa sobre o uso do espaço.

Depois, veio a polêmica do informe publicitário de página inteira no jornal Folha de S. Paulo. No catálogo de preços da Folha, há a informação de que uma página inteira em dias de domingo custa quase R$ 500 mil. Diante disso, falou-se bastante que a gestão de Wellington teria pago esse valor mesmo em meio à pandemia da Covid-19. O Governo, no entanto, diz que é fake news e que não pagou esse valor. Porém, se nega a dizer quanto pagou pela publicação.

Por último, esta semana boa parte da imprensa nacional repercute um decreto em que a gestão estadual autoriza a Defesa Civil a entrar em casas e propriedades particulares para ações de combate ao coronavírus. Além disso, autoriza o uso de propriedade particular para executar “ações de combate” à doença. Vários juristas ouvidos por reportagens nacionais contestam a legalidade do decreto de Wellington Dias. Nesta quarta-feira (22), o Governo Estadual divulgou que é fake algumas abordagens sobre o tema.

Para desmontar fake news é fácil e todos nós somos a favor. Aliás, quase todos nós temos sido vítimas desse tipo de canalhice. No entanto, para desmontar a informação falsa, basta apresentar dados e documentos que mostrem que ela é falsa. O Governo Estadual precisa revelar contratos e documentos sobre o Verdão, mostrar quanto pagou pela publicidade na Folha ou se ela foi de graça (o que é pouco provável) e esclarecer detalhadamente as intenções do tal decreto sobre ocupação de propriedades particulares.

Apenas dizer que é fake, não cola. Tem que provar que é. Nós todos somos a favor da comprovação. Assim, também condenaremos as mentiras das quais o governo se diz vítima.

Notícias relacionadas
CONVENÇÕES VIRTUAIS: SEM FESTA NO INTERIOR
CONVENÇÕES VIRTUAIS: SEM FESTA NO INTERIOR
PREFEITO REDUZ SALÁRIO DE PROFESSORES CONTRATADOS EM 35%
PREFEITO REDUZ SALÁRIO DE PROFESSORES CONTRATADOS EM 35%
LULA MANDA BOLSONARO FAZER SOPA DE CLOROQUINA
LULA MANDA BOLSONARO FAZER SOPA DE CLOROQUINA
“FUXICO NÃO VAI NOS SEPARAR”
“FUXICO NÃO VAI NOS SEPARAR”