Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
"A QUEM INTERESSA ELEIÇÃO NO MEIO DE UMA PANDEMIA?"

VEREADOR DE TERESINA LEVANTA QUESTIONAMENTO SOBRE ELEIÇÕES NA PANDEMIA E DEFENDE QUE PLEITO NÃO SEJA REALIZADO SEM SEGURANÇA SANITÁRIA

16/06/2020 08:58 - Atualizado em 16/06/2020 09:34

Bucar critica ideia de ter eleição na pandemia (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O vereador de Teresina Caio Bucar (Republicanos) é totalmente contra a realização da eleição municipal em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Para o parlamentar, é irracional ter um processo eleitoral justamente quando milhares de pessoas no Brasil estão morrendo, número que tende a aumentar ainda mais nos próximos meses.

Caio lembra que várias eleições foram adiadas no mundo e que até mesmo as Olimpíadas, evento que envolve interesses mundiais, foi adiado. O vereador também acha que adiar por um ou dois meses não é a solução. Para ele, não haverá segurança sanitária em novembro e dezembro e por isso avalia que o ideal seria unificar os pleitos em 2022.

"A quem interessa ter eleição esse ano? Nem o povo quer. Sou totalmente a favor da eleição após a vacina e o povo vacinado. O povo está pensando é nas suas vidas e é assim que penso também. Mais de 50 eleições já foram adiadas no mundo todo. Ninguém vai morrer porque não tem uma eleição, mas dezenas de milhares vão morrer se tiver eleição. Essa é a verdade. Eu vivo me perguntando: a quem interessa ter eleição no meio de uma pandemia?", questionou.

Caio garante que defende essa posição não por estar no mandato, mas porque não vê condições mínimas para a realização da campanha e, principalmente, porque na visão dele a realização do pleito fará com que o número de mortes no Brasil aumente exponencialmente. "Sem eleição, vamos para 100 mil mortes. Com eleição, isso dobra", prevê.

ANTERIOR

MAURO TAPETY VENCE COVID-19 E DEIXA HOSPITAL

PRÓXIMA

MERLONG JÁ FOI EXONERADO PARA TOMAR POSSE NA CÂMARA