Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
"A DEMOCRACIA COBRA DOS SEUS ALGOZES"

ASSIS CARVALHO ESPERA QUE DENÚNCIAS DE MORO CONTRA BOLSONARO SEJAM SEVERAMENTE APURADAS, MAS TAMBÉM CONDENA EX-MINISTRO

26/04/2020 11:19 - Atualizado em 26/04/2020 11:25

Presidente do PT-PI falou sobre saída de Moro (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O deputado federal Assis Carvalho, presidente do PT no Piauí, avalia que as denúncias feitas pelo ex-ministro Sérgio Moro contra o presidente Jair Bolsonaro são gravíssimas. Segundo ele, é preciso que o STF, o Parlamento Brasileiro e as Forças Armadas se manifestem sobre os crimes supostamente cometidos pelo presidente conforme denunciado por Moro.

Mesmo assim, Assis não isenta o ex-ministro e ex-juiz da Lava Jato e também atribui crimes a ele. O petista afirmou que Moro cometeu elevados crimes contra a Pátria ao usar a toga para, nas palavras de Assis, fraudar um processo contra o ex-presidente Lula (PT) e tirá-lo da disputa eleitoral de 2018. Segundo Assis, a democracia, quando ferida, cobra dos seus algozes.

"O Moro cai fazendo uma forte denúncia contra Bolsonaro. Espero que o Parlamento brasileiro, o STF e as Forças Armadas se manifestem sobre os crimes praticados pelo presidente conforme denúncia de seu ex-ministro da mais alta confiança. É claro que o Moro também cometeu elevados crimes contra a Pátria quando usou a toga para fraudar um processo contra o Lula e assim tirá-lo da disputa de 2018. E espero que ele pague por isso. A democracia, quando ferida, cobra dos seus algozes. E esse preço o Moro ainda há de pagar", afirmou.

AUTONOMIA DA PF NOS TEMPOS DO PT

Assis Carvalho ainda falou sobre o fato de Sérgio Moro ter reconhecido a autonomia da Polícia Federal durante as gestões do PT no Governo Federal. O deputado reconhece que Moro admite uma verdade, mas afirma que usaram essa autonomia para fazer militância política.

"Sobre os elogios ora dispensados ao PT sobre autonomia da PF e do MPF, isso é uma verdade. Mas a autonomia foi usada para militância política por parte de quem deveria zelar as garantias jurídicas. Que a queda do Moro é um ato imperativo do presidente para esconder seus crimes, isso não há dúvidas. Que a democracia que prendeu Eduardo Cunha pelos seus crimes ainda vai por detrás das grades a família Bolsonaro e o Moro por seus crimes semelhantes", falou.

Notícias relacionadas
MARGARETE CELEBRA ANIVERSÁRIO DO PARQUE SERRA DA CAPIVARA
MARGARETE CELEBRA ANIVERSÁRIO DO PARQUE SERRA DA CAPIVARA
PREFEITURA DE DOM INOCÊNCIO ANUNCIA LOCKDOWN
PREFEITURA DE DOM INOCÊNCIO ANUNCIA LOCKDOWN
PROFISSIONAIS DE SAÚDE AMEAÇAM ENTREGAR CARGOS EM FLORIANO
PROFISSIONAIS DE SAÚDE AMEAÇAM ENTREGAR CARGOS EM FLORIANO
CONVENÇÕES VIRTUAIS: SEM FESTA NO INTERIOR
CONVENÇÕES VIRTUAIS: SEM FESTA NO INTERIOR