Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
PROJETO CONTRA A “BLACK FRAUDE”

DEPUTADO FEDERAL PIAUIENSE QUER EVITAR QUE EMPRESAS ELEVEM PREÇOS 40 DIAS ANTES DO PERÍODO PROMOCIONAL CONHECIDO COMO BLACK FRIDAY

20/11/2019 14:40 - Atualizado em 20/11/2019 14:56

Deputado piauiense quer impedir falsas promoções (Foto: Divulgação/Assessoria)

Um projeto de lei de autoria do deputado federal Flávio Nogueira (PDT-PI) prevê punição para empresas que tentarem enganar o consumidor com falsas promoções no período da chamada Black Friday. A intenção do projeto é proibir o aumento de preços de produtos ou serviços até 40 dias antes do início do período promocional coletivo do comércio varejista.

Datas promocionais predeterminadas, como a Black Friday, proporcionam ao consumidor a possibilidade de aquisição de produtos a um custo bem menor. Contudo, ela sofreu adaptações no Brasil, estendendo-se por uma semana ou um mês, gerando desconfiança nos consumidores e recebendo o apelido de "Black Fraude: tudo pela metade do dobro".

Nogueira explica que muitos consumidores relatam ter pesquisado antes o valor dos produtos e, durante o período promocional, notaram que as empresas elevaram e depois reduziram seus preços, oferecendo o falso desconto e ludibriando o consumidor por meio de prática evidentemente abusiva. Na prática, algumas empresas colocam os preços acima do praticado no mercado para depois baixarem e fingirem que estão ofertando promoção.

"Apesar dessa estratégia, que é positiva para o movimento do varejo, é perceptível o receio por parte dos consumidores se o desconto é, de fato, real. Diante do descrédito por parte dessas empresas e, no intuito de contribuir para a criação de um ambiente de confiança no comércio durante a Black Friday, é que apresentei essa proposta", argumenta Nogueira.

A sanção será aplicada conforme já estabelecido no artigo 57 do Código de Defesa do Consumidor (CDC). O projeto ainda vai ser analisado nas comissões técnicas da Câmara.

BLACK FRIDAY

"Black Friday" é um dia exclusivamente promocional consolidado em solo norte-americano que consiste numa grande baixa dos preços nas principais lojas, como uma proposta para impulsionar as vendas na última sexta-feira de novembro, após um dos feriados mais importantes da cultura norte-americana, o Dia de Ação de Graças. Desde então, a "sexta-feira negra" ganhou espaço também no Brasil e se adapta às peculiaridades dos brasileiros.

Notícias relacionadas
MARGARETE CELEBRA ANIVERSÁRIO DO PARQUE SERRA DA CAPIVARA
MARGARETE CELEBRA ANIVERSÁRIO DO PARQUE SERRA DA CAPIVARA
PREFEITURA DE DOM INOCÊNCIO ANUNCIA LOCKDOWN
PREFEITURA DE DOM INOCÊNCIO ANUNCIA LOCKDOWN
PROFISSIONAIS DE SAÚDE AMEAÇAM ENTREGAR CARGOS EM FLORIANO
PROFISSIONAIS DE SAÚDE AMEAÇAM ENTREGAR CARGOS EM FLORIANO
CONVENÇÕES VIRTUAIS: SEM FESTA NO INTERIOR
CONVENÇÕES VIRTUAIS: SEM FESTA NO INTERIOR