Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
DURO NA FALA
PROBLEMA MENTAL, COGNITIVO E PSIQUIÁTRICO

PROCURADOR ELEITORAL DO PIAUÍ COMENTA SUSPEITAS DE FRAUDES NAS URNAS E DIZ QUE ACUSAÇÕES SÃO FRUTO DE GENTE COM DISTÚRBIOS MENTAIS

26/10/2018 16:19 - Atualizado em 26/10/2018 16:33

Procurador foi duro ao rechaçar suspeitas (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Na sessão desta sexta-feira (26) no Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), o procurador eleitoral Patrício Noé da Fonseca destacou que, ao contrário de outros estados, o Piauí praticamente não registrou denúncias de supostas fraudes nas urnas eletrônicas. Segundo ele, acusações desse tipo são aleivosias fruto de distúrbios mentais de quem as inventa.

"Inventam todo tipo de aleivosia, paranoia, de distúrbio mental, ou seja, um problema cognitivo, psiquiátrico. Não é problema jurídico a ser debelado pela Justiça Eleitoral. Enfim, toda ordem de suspeitas suscitadas de má fé ou por um tipo de problema, de distúrbio e que é utilizada para assacar contra a dignidade da Justiça Eleitoral", falou o procurador.

O CASO DR. PESSOA
Sem citar o nome de Dr. Pessoa (SD), segundo colocado na disputa pelo governo do Piauí, o procurador lembrou que houve apenas um único episódio de acusação de fraude na urna, cujo caso está sub judice. No entanto, ele destaca que a imprensa já divulgou que o próprio eleitor votou errado, não se tratando, portanto, de nenhum vício no equipamento eletrônico.

"Teve um único caso que foi propalado na imprensa pelo próprio eleitor que teria sido vítima de suposta fraude. Depois a própria imprensa que filmou, e filmou porque ele mesmo violou o sigilo da votação própria, mostrou que ele anulou o voto e alardeou que estava tendo fraude apenas para tentar levantar suspeitas sobre a dignidade da Justiça e a confiabilidade do sistema eletrônico de votação", afirmou o procurador em tom sério.

No dia 7 de outubro, o candidato Dr. Pessoa afirmou à imprensa, ainda na cabina de votação, que a foto dele não tinha aparecido na urna. O político demonstrou indignação e o entorno da cabina foi tomado por repórteres, cinegrafistas, aliados dele e mesários. Esta semana, imagens divulgadas por uma emissora de televisão mostram que Dr. Pessoa errou na hora de votar e acabou anulando o voto em si mesmo para governador.

Comentários (849)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem: