Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
POLÍTICOS E ENTIDADES LAMENTAM MORTE DE NOÉ FORTES

CONCEITUADO MÉDICO PIAUIENSE FOI PROFESSOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ E OCUPOU CARGOS PÚBLICOS NA CAPITAL

13/05/2020 11:52 - Atualizado em 13/05/2020 12:20

Médico Noé Fortes tinha vasto currículo (Foto: Reprodução/Facebook)

Vários de políticos piauienses e instituições lamentaram a morte do médico Noé Fortes, 75 anos, ex-professor da Universidade Federal do Piauí, ex-secretário de Saúde de Teresina e ex-vereador da capital. Ele morreu na manhã desta quarta-feira (13) no Hospital HTI Sul, onde havia sido internado para tratar um problema gastrointestinal. 

Tão logo foi anunciada a morte do médico, considerado um dos mais renomados do Piauí, diversas autoridades e instituições se manifestaram. O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), disse que Noé Fortes tem uma bonita história com a capital e afirmou que ele “amava Teresina como poucos e merece todas as homenagens”.

O governador Wellington Dias (PT) classificou Noé Fortes como um dos grandes destaques da medicina do Piauí. “Ele exerceu com maestria diversas funções públicas, como a direção do Hospital Getúlio Vargas e do Hospital Infantil Lucídio Portela, dando sua contribuição para o desenvolvimento do nosso estado”, destacou em nota.

O deputado federal Flávio Nogueira (PDT) lembrou que Noé foi seu professor de pediatria na Faculdade de Medicina do Piauí. “Ícone da medicina piauiense. Pessoa singular. Preservava com consciência e obediência os preceitos de ética e moral”, disse o deputado lamentando não poder se despedir presencialmente devido o atual momento de pandemia do novo coronavírus.

Quem também se manifestou foi o senador Elmano Férrer (Podemos). Ele afirmou que Noé Fortes será sempre lembrado como referência na medicina do Piauí, tanto na pediatria como também como nutrólogo e terapeuta complementar. “Ocupou diversos cargos na capital e deu sua contribuição como secretário de Saúde da Prefeitura de Teresina, diretor do Hospital Infantil, do HGV, além de outras atuações”, listou Elmano.

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) divulgou nota de pesar pela morte do médico. No texto, a instituição afirma que Noé Fortes foi um dos professores que consolidou o ensino da pediatria na UFPI desde 1973. "Foi o primeiro chefe do Departamento Materno Infantil", lembra a nota.

O senador Ciro Nogueira (Progressistas) disse que Noé teve grande importância como médico, professor e gestor público na área da saúde. “Noé Fortes protagonizou avanços da Medicina e da saúde pública do Piauí, sendo fundamental para a nossa Universidade Federal, em sua área de saúde”, escreveu Ciro em postagem nas redes sociais.

A deputada federal Rejane Dias (PT) afirmou que o Piauí amanheceu de luto pela morte do médico. “Dr. Noé Fortes, homem respeitado na sua área e relevantes serviços prestados ao Piauí, desde a sala de aula como professor da Universidade Federal do Piauí a estar como gestor, em anos anteriores, do nosso Hospital Getúlio Vargas”, postou.

A Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) também destacou que Noé era um dos mais renomados profissionais da área no Piauí. A nota mencionou que Noé presidente do Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI) e da Associação Piauiense de Medicina. "Dr. Noé nos deixa como legado o seu admirável trabalho em favor da saúde dos piauienses e seu exemplo de profissional dedicado e ético", diz um trecho da nota assinada pelo secretário Florentino Neto. 

Ao longo do dia, outros políticos e entidades se manifestaram sobre a morte do médico.

Notícias relacionadas
MARGARETE CELEBRA ANIVERSÁRIO DO PARQUE SERRA DA CAPIVARA
MARGARETE CELEBRA ANIVERSÁRIO DO PARQUE SERRA DA CAPIVARA
PREFEITURA DE DOM INOCÊNCIO ANUNCIA LOCKDOWN
PREFEITURA DE DOM INOCÊNCIO ANUNCIA LOCKDOWN
PROFISSIONAIS DE SAÚDE AMEAÇAM ENTREGAR CARGOS EM FLORIANO
PROFISSIONAIS DE SAÚDE AMEAÇAM ENTREGAR CARGOS EM FLORIANO
CONVENÇÕES VIRTUAIS: SEM FESTA NO INTERIOR
CONVENÇÕES VIRTUAIS: SEM FESTA NO INTERIOR